O senador Sérgio Guerra foi o primeiro membro da CPI da Petrobras a falar logo após a apresentação do cronograma de trabalho apresentado pelo...

O senador Sérgio Guerra foi o primeiro membro da CPI da Petrobras a falar logo após a apresentação do cronograma de trabalho apresentado pelo relator Romero Jucá (PMDB-RR).

O parlamentar afirmou que não está interessado em preservar áreas de proteção. “Esperamos colaboração para uma investigação responsável”.

Ainda segundo Guerra, a comissão tem que se focar em alguns aspectos da Petrobras. “É impossível investigar a Petrobras inteira. Não podemos nos disperçar, temos que ter foco”.

Já para o autor do requerimento de instalação da CPI, Alvaro Dias (PSDB-PR), as propostas apresentadas pelo relator Jucá defendem uma causa governista. “Desse jeito, nós teríamos um tribunal só com advogados de defesa e sem promotores. Com este roteiro, as causas não estariam apresentadas”.

Dias também criticou a recusa pela convocação de algumas pessoas consideradas importantes para as investigações. Foi o caso da ex-funcionária da Receita Federal, Lina Maria Vieira, demitida depois de aplicar multa milionária à Petrobras. “Não ouvi-la é abrir mão de conhecer o fato na sua totalidade”, afirmou.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *