Os barracos generalizados viraram rotina no Senado Federal. Os embates que rapidamente se transformam em baixaria têm sido cada vez mais frequentes. E um...

Os barracos generalizados viraram rotina no Senado Federal. Os embates que rapidamente se transformam em baixaria têm sido cada vez mais frequentes.

E um personagem principal tem se destacado: é o peemedebista Renan Calheiros (AL).

Hoje, ele conseguiu trocar farpas com o tucano Tasso Jereissatti (CE).

Renan tinha acabado de fazer um pronunciamento mostrando a representação que o partido dele fez contra Arthur Virgílio por quebra de decoro parlamentar.

Da tribuna de honra para convidados, um espectador debochou da situação. O fato foi reparado por Jereissatti, que pediu que a segurança retirasse o homem do local.

Renan retrucou e disse que não havia necessidade, porque era um fato pequeno, sem importância, e apontou o dedo para Jereissatti.

O cearense então começou a briga acalorada.

Abaixo, segue mais ou menos o diálogo que mostra como as bocas dos senadores da Casa andam sujas:

Tasso: Não aponte esse dedo sujo para mim .
Renan: Dedo sujo é dos jatinhos que você anda com dinheiro público.
Tasso: O jato é meu, eu tenho dinheiro para pagar, não ando em jatinho pago por empreiteiros, seu cangaceiro de terceira categoria.
Renan: Seu merda!
Tasso: O que me disse? Repita, repita! O senhor Renan Calheiros quebrou o decoro. Exijo que seja apresentada representação contra ele.

O presidente José Sarney, que comandava a sessão no momento da discórdia, com toda a autoridade, pediu a imediata suspensão do encontro por dois minutos.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *