Voaram ontem de São Gabriel da Cachoeira (AM) para a Colômbia os dois helicópteros militares brasileiros que devem iniciar hoje o resgate de dez...

Voaram ontem de São Gabriel da Cachoeira (AM) para a Colômbia os dois helicópteros militares brasileiros que devem iniciar hoje o resgate de dez reféns em poder das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

A bordo estão representantes da Cruz Vermelha, médicos e membros da ONG Colombianos e Colombianas pela Paz, incluindo a ex-senadora Piedad Córdoba.

Na cidade colombiana, eles aguardarão o sinal verde das Farc para iniciar a operação. O acordo prevê que o local exato do resgate só seja divulgado horas antes.

Um dia antes, a porta-voz da Cruz Vermelha no Brasil, Sandra Lefcovich, disse à Folha que os helicópteros já tinham sido identificados com o emblema da organização. E acrescentou que estava mantida a previsão do resgate para hoje de manhã.

O chefe da entidade na Colômbia, Jordi Raich, disse que apenas um helicóptero participará do resgate.

O outro ficará, como apoio, em Villavicencio. Dentro dessa aeronave estarão: duas pessoas da Cruz Vermelha (o delegado que chefia a missão e um médico), duas pessoas do Colombianos e Colombianas pela Paz e a tripulação brasileira (seis pessoas).

No entanto, é possível que o resgate ocorra em duas etapas, uma hoje e outra na quarta-feira. Quem decidirá é a guerrilha, que só deve avisar um pouco antes.

“Vai depender do número de pessoas que as Farc entregarem. Se em uma operação nos entregam as dez pessoas, está bem. Se for necessário fazer uma outra operação no mesmo dia, podemos fazer”, explicou Raich à Folha.

A maioria dos reféns está em poder das Farc há mais de dez anos. A expectativa é a de que sejam libertados quatro militares e seis policiais.

A guerrilha marxista, ativa desde os anos 60, está bastante debilitada, após diversos de seus líderes terem sido mortos ou capturados nos últimos anos.

As Farc prometeram suspender os sequestros e asseguram que os dez militares são os últimos em seu poder.

Ativistas e o governo afirmam, no entanto, que um número indefinido de reféns civis, que poderia chegar a algumas centenas, permanece em poder da guerrilha.

EXPERIÊNCIA DO BRASIL

Estão sendo usados na ação dois helicópteros Cougar do Exército brasileiro, com capacidade para até 24 pessoas cada um. O governo brasileiro também enviou à Colômbia um avião cargueiro com peças de reposição dos helicópteros e equipe de mecânicos. No total, são mais de 20 militares destacados.

Esta será a quarta operação humanitária do tipo.

“Seria praticamente impossível fazer o resgate sem a participação do governo brasileiro. Hoje, a experiência do Brasil e o conhecimento de como funciona facilitam enormemente o trabalho”, disse Raich.

via Folha de S.Paulo – Mundo – Aeronaves para resgate de reféns chegam à Colômbia – 02/04/2012.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *