O advogado Hezir Espíndola, que foi o estopim da baixaria verificada ontem no plenário do Senado, pensa em mover uma ação contra os senadores...

O advogado Hezir Espíndola, que foi o estopim da baixaria verificada ontem no plenário do Senado, pensa em mover uma ação contra os senadores tucanos Sérgio Guerra e Tasso Jereissati, a quem chama de “coronéis”, “truculentos” e “falsos moralistas”. Ele diz não enteder o que provocou tanta irritação aos parlamentares do PSDB.

“Eu estava sentado na tribuna. Apenas comentei com um amigo que a representação contra o Arthur Virgílio estava bem documentada, e a contra Sarney, não”, diz o advogado, que não esconde ser “conhecido” de José Sarney.

Perguntado novamente sobre que frase poderia ter deixado os tucanos tão mal-humorados, Hezir admite que disse “isso aqui é uma Casa de leis, não precisa de especialistas em balé”.

Em e-mail endereçado ao senador Wellington Salgado (PMDB-MG), a quem chama de “corajoso e grande senador como Renan”, Hezir antecipa que vai se filiar ao PMDB, partido de ambos. “O Senhor será convidado a assinar, junto com o Senador Renan, a minha ficha de filiação”, antecipa.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *