A decisão de mandar fechar o buraco no qual os militares brasileiros pretendiam realizar testes nucleares, na Serra do Cachimbo, foi tomada para acalmar...

A decisão de mandar fechar o buraco no qual os militares brasileiros pretendiam realizar testes nucleares, na Serra do Cachimbo, foi tomada para acalmar as relações com os países do Cone Sul. É a explicação que Fernando Collor está dando para aquele ato, relembrado por Antônio Telles.

Recentemente, Collor disse que o MERCOSUL não existe ao se opor ao ingresso da Venezuela no Mercado Comum do Sul, contrariando os pleitos da diplomacia lulista.

Ele acaba de se declarar “totalmente favorável” à aprovação da MP-452, a chamada MP da Devastação, de acordo com o que foi proposto pelo senador Eliseu Rezende, relator do projeto de conversão no Senado.

“Esses ecochatos precisam ter uma visão realista”, disse o senador, para quem “não se pode colocar a política ambiental acima da necessidade das pessoas”.

 

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *