Gravações feitas pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo levantam a suspeita de que o empresário Carlos Cachoeira enviou dinheiro, escondido numa caixa, para...

Gravações feitas pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo levantam a suspeita de que o empresário Carlos Cachoeira enviou dinheiro, escondido numa caixa, para um integrante de seu grupo que estava na sede do governo de Goiás, comandado pelo tucano Marconi Perillo.

Segundo o site do jornalista Mino Pedrosa e a edição de ontem do “Jornal da Globo”, o valor enviado ao Palácio das Esmeraldas foi de R$ 500 mil.

As gravações foram feitas em junho do ano passado. Nelas, aparecem Cachoeira, Gleyb Ferreira da Cruz, um dos principais auxiliares do empresário, e Wladimir Garcez, ex-vereador de Goiânia e apontado como elo do grupo com políticos.

Nos diálogos, Cachoeira diz que mandará o “negócio” por Gleyb até Garcez, que estaria no palácio esperando por uma audiência com Perillo. Pelos áudios, não fica clara o dinheiro de fato chegou às mãos de qualquer pessoa do governo goiano.

O relatório da Polícia Federal apresenta os diálogos com o título: “Entrega de dinheiro no Palácio do governo de Goiás”.

Em nota divulgada ao “Jornal da Globo”, Perillo classificou a história como “irresponsável, leviana, inverídica e despropositada” e negou qualquer encontro no Palácio.

via Folha de S.Paulo – Poder – Grupo enviou dinheiro a governo de GO, diz PF – 26/04/2012.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *