Tudo indica que a terceira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito que apura irregularidades na Petrobras vai ser fechada. A informação foi divulgada no...

Tudo indica que a terceira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito que apura irregularidades na Petrobras vai ser fechada.

A informação foi divulgada no Twitter do relator da CPI, senador Romero Jucá (PMDB-RR). O encontro hoje vai contar com a presença do atual secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, convidado a depor em audiência pública.

A intenção é que os trabalhos comecem de forma aberta e depois sejam fechados para o público. Isso aconteceria porque dados sigilosos seriam tratados e discutidos. Com ampla divulgação dos fatos, haveria assim a configuração de uma quebra de sigilo.

O senador democrata Antonio Carlos Magalhães Júnior não se opõe à possível decisão, mas não vê motivos para que a medida seja assim adotada.

O parlamentar afirmou ainda que vai esperar a oitiva de Cartaxo para depois solicitar aos membros da CPI a votação dos requerimentos de autoria dele e do senador Alvaro Dias, que pedem a convocação da ex-secretária da Receita, Lina Maria Vieira.”Se ele (Cartaxo)escapulir, vamos ter uma situação de constrangimento”, alegou ACM Júnior.

Os pedidos haviam sido negados num primeiro momento, mas podem voltar à discussão ainda hoje. Lina Maria Vieira foi demitida depois de multar a maior estatal do país. Manobras na empresa fizeram com que a Petrobras lucrasse mais de R$ 1,4 bilhão em compensação fiscal.

Membros da CPI da Petrobras também indicam que pretendem levar requerimentos para que Lina seja ouvida em outras comissões como a de Assuntos Econômicos e de Constituição e Justiça do Senado. A ideia é que nesses colegiados analisem as últimas declarações da funcionária, que afirmou ter acabado com investigações que envolviam a família Sarney a pedido da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

A audiência da CPI da Petrobras acontece logo mais, às duas da tarde.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *