DIMMI AMORA e ANDREZA MATAIS O relatório final da Operação Vegas da Polícia Federal, de 2009, apontou a “efetiva participação” do senador Demóstenes Torres...

DIMMI AMORA e ANDREZA MATAIS

O relatório final da Operação Vegas da Polícia Federal, de 2009, apontou a “efetiva participação” do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) e dois deputados no esquema do empresário Carlos Cachoeira.

A Vegas é a precursora da Operação Monte Carlo, desencadeada em fevereiro de 2012, na qual Cachoeira foi preso acusado de envolvimento com o jogo ilegal.

Diferentemente das especulações nos meios políticos de Brasília, não há no relatório da Vegas referências a juízes de tribunais superiores.

O texto, ao qual a Folha teve acesso, mostra que ela começou no início de 2009 para investigar Cachoeira e suas relações com policiais.

Escutas de abril de 2009 mostram que o grupo comprou um sistema de rádio em Miami, pelo qual pagou US$ 1.300 e mais US$ 10 mil mensais pelo uso, tentando evitar ser rastreado no Brasil.

Um dos rádios foi passado a Demóstenes. Ao identificar que era um senador quem usava o aparelho, a Polícia Federal enviou relatório ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Parlamentares só podem ser acionados pelo procurador-geral.

O relatório da Vegas foi entregue em julho de 2009 à Procuradoria. Nada foi feito, e em novembro de 2010, a PF foi à Justiça pedir nova investigação sobre o caso, batizada Monte Carlo.

Somente agora, após a prisão de Cachoeira e o estouro de um escândalo político que resultou na abertura de uma CPI, Gurgel abriu inquérito.

Segundo sua assessoria, o procurador-geral considerou que, se abrisse inquérito naquele momento, prejudicaria a operação.

Além de Demóstenes, o relatório apontava já em 2009 o envolvimento dos deputados Sandes Júnior (PP-GO) e Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO). Segundo o relatório, eles têm “efetiva participação na organização criminosa”.

Demóstenes afirma que os áudios foram manipulados. Sandes, que chama Cachoeira de “ministro del Carlos”, diz que apenas atendeu a um pedido do empresário para defender uma loteria em Goiás. Leréia diz que é só amigo de Cachoeira.

via Folha de S.Paulo – Poder – PF apontou elo de Demóstenes com empresário em 2009 – 27/04/2012.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *