BESTA CPI do Cachoeira Jornalismo Notí­cias Polí­tica

As penas alugadas ao petismo e a máquina de demolir reputações

O leitor que se quer bem-informado deve estar atônito com a lama que escorre no entorno da CPI do Cachoeira. A imprensa brasileira — aí compreendidas todas as publicações, nos veículos formais e também na internet — parece ter sido tomada por escribas ora a serviço da quadrilha do bicheiro Cachoeira, ora a serviço da quadrilha do mensaleiro Zé Dirceu.  A disputa nas várias mídias parece ser em torno de quem representa melhor os interesses espúrios das hordas de bandidos que se acercaram do Poder.

O grande esforço da BESTA (Blogosfera Estatal), neste momento, é para comprovar que a Revista Veja, na pessoa de seu editor Policarpo Jr., estava a serviço do submundo da espionagem e à disposição da interface parlamentar da organização, capitaneada pelo ainda senador Demóstenes Torres.

Do outro lado, jornalistas de grandes veículos e blogues a eles vinculados (chamados de PIG pela BESTA) tentam desmontar o jogo de manipulação de colegas regiamente pagos — e isso é inquestionável — pelo dinheiro público para mover uma campanha de desmonte da “velha mídia”, ou do jornalismo formal, como queiram.

Em meio a essa confusão, surgem outros atores, que passam a duelar publicamente, difundindo informações que põe em xeque a lisura das apurações e das intenções de seus contendores. Na contradita, os injuriados do outro lado apresentam argumentos de que seus novos desafetos estão igualmente comprometidos com uma ou outra vertente derivada do problema. E isso faz com que todos os jornalsitas pareçam iguais aos olhos do público, o que não é verdade.

Vou tratar aqui do caso Policarpo. Há cerca de um mês o editor de Veja em Brasília está sob fogo cerrado. Primeiro, falava-se que ele tinha trocado cerca de 200 telefonemas com os arapongas de Carlinhos Cachoeira. Se não serviu para condená-lo definitivamente, a quantidade de conversas apresentadas o incriminava de maneira contundente. Nada, além de suposições perniciosas, demonstrava que havia algo errado na relação entre o jornalista e suas fontes.

Quando a íntegra do inquérito contra Demóstenes vazou, uma vez mais não havia ali qualquer indício de anomalia nessas relações. O que ficou comprovado, entao, foi que Policarpo recebeu informações dos arapongas de cachoeira e as utilizou em benefício do interesse público. Foi assim com a cena da propina paga a um dirigente dos Correios que despertou a fúria de Roberto Jefferson, e que serviu para desbaratar a quadrilha dos mensaleiros arregimentada por José Dirceu. Foi assim mais tarde, quando se descobriu que o “chefe da quadrilha” havia transformado a suíte de um hotel de Brasília em gabinete do governo paralelo que, sob Lula, o mesmo Dirceu continuava comandando.

A esta altura, sabe-se que os arapongas de Cachoeira comentavam em suas conversas pornográficas os resultados que esperavam advir da publicação do material que haviam fornecido ao jornalista. Isso, nem de longe, leva a qualquer indício de atrelamento entre o repórter e o esquema que os inimigos da liberdade de imprensa pretendem implodir. Apesar disso, a BESTA continua tentando colecionar elementos que possam referendar sua teoria conspiratória com recortes das gravações vazadas do inquérito da PF.

Ao mesmo tempo, o que se pode comprovar é que o time que ataca o jornalismo formal — ele mesmo composto por jornalistas que perderam espaço da grande imprensa e ocupam hoje posições terciárias em veículos aparelhados pelo pior do petismo — está claramente comprometido com um lado do problema.

E os interesses podem ser vistos a olhos nus, sem a necessidade de lentes ideológicas ou doutrinárias. É o caso notório do chefe da claque da BESTA na internet, Paulo Henrique Amorim, cujo discurso paranoico é financiado por empresas estatais como o Banco do Brasil, a CEF e a PETROBRAS. A respeito disso, o Blog do Pannunzio descobriu que, só em contratos  firmados com a CEF, o governo Tarso Genro e os Correios, Paulo Henrique Amorim se transformou num gênio financeiro da “nova mídia”, com faturamento de quase R$ 1 milhão desde o ano passado. As informações foram confirmadas por fontes oficiais e não houve nenhuma contestação ou desmentido.

O trabalho a que se propõem os arautos do fim do jornalismo, no entanto, não se limita ao ataque institucional. Para demolir a Imprensa, é preciso dinamitar reputações. É a isso que se dedicam com muito afinco os atores secundários do esquema da BESTA nesse dias de conturbação absoluta.

A investida não constitui propriamente uma novidade. O método é o mesmo de 2009, quando a organização que chamo de BESTA criou seu know-how de injuriar em série. A estratégica consiste em repercutir ao máximo “informações reveladoras” que um dos militantes “descobre” invariavelmente na internet, em investigações pífias e cheias de problemas éticos, até que o assunto “denunciado”se transforme em “verdade absoluta” e, em seguida, em fato político. É sempre assim, não importando se o objeto da denúncia é ou não verdadeiro — ou quiça verossímil.

Uma das primeiras vítimas do esquema dos detratores profissionais da BESTA foi o jornalista Heraldo Pereira. Em maio de 2009, ele ocupou a posição em que hoje está Policarpo Jr. A história vem sendo contanda por este blog desde então. Sinteticamente, Heraldo foi acusado de trabalhar para o então presidente do STF, Gilmar Mendes, que era a quem se pretendia atingir. As “provas”contra ele foram coletadas pelo site Cloaca News, organizadas em formato de reportagem por Luis Carlos Azenha e, na sequência, passaram a servir como munição para Paulo Henrique Amorim atacá-lo até a insanidade das injúrias raciais, que já lhe custaram uma indenização de R$ 30 mil e um recalcitrante pedido de desculpas publicado em dois grandes jornais brasileiros.

Para construir a série de injúrias, a BESTA ignorou pressupostos elementares do Código de Ética dos jornalistas, como ouvir o outro lado. Isso apesar de Heraldo ter sido muito próximo de um de seus detratores — foi ele quem indicou Azenha para a Rede Manchete,  onde consolidou sua carreira. A história é contada pelo próprio Azenha, em julho de 2010, conforme o trecho que reproduzo abaixo:

Um dia, estudante em São Paulo e desempregado, passei pela entrada do Hospital das Clínicas, onde Tancredo Neves estava moribundo, e encontrei o Heraldo Pereira, então repórter da TV Manchete, que me disse que a emissora tinha vaga para repórter (àquela altura eu já tinha quatro anos de experiência em TV, o que incluia longos meses cobrindo férias na Globo de São Paulo, com muitas reportagens em jornais de rede e algumas no Jornal Nacional).

Fui contratado.

Vinte e cinco anos depois, nem a gratidão motivou Azenha a cumprir o dever ético de ouvir o outro lado antes de condenar o colega. Em seu blog, depois de apresentar como verdades as denúncias falsas dos outros blogues coligados à BESTA, Azenha escreveu o seguinte:

“Tendo em vista que Gilmar Mendes teve participação direta e decisiva na polêmica que levou ao afastamento de Paulo Lacerda da ABIN, você considera que Heraldo Pereira deveria ter revelado que é funcionário de Gilmar antes ou depois do comentário que fez a respeito de Lacerda no Jornal da Globo?”

Aí está a soma de mentiras rematadas transformada em verdade absoluta pelos inimigos da imprensa livre. O post sumiu do site de Azenha, mas ainda pode ser lido no webarchive.org. O link está aqui. As aleivosias jamais foram objeto de um desmentido. Heraldo suportou um período terrível de provações até conseguir a primeira reparação — a sentença que obrigou PHA a se retratar e a indenizá-lo. E ainda aguarda a condenação do editor do Conversa Afiada por crime de racismo, que deve acontecer antes do recesso forense.

Hoje, é Policarpo Jr. quem está no alvo das penas alugadas da BESTA. Contra ele erguem-se suspeitas infundadas construídas sobre falaciosos recortes da investigação. Até agora, no entanto, não há uma evidência sequer de que o editor de Veja tenha oferecido qualquer contrapartida a suas fontes, muito menos que tenha de alguma forma auferido qualquer  tipo de vantagem pessoal a partir das relações com o submundo da espionagem de Cachoeira.

Para quem prometia revelações bombásticas nos “200 telefonemas”, o resultado do frenético CTRL-C/CTRL-V nos inquéritos vazados é pífio. Onde estão os elementos que levam à suposição de que Veja planejava golpear o governo Lula ? Onde estão as provas de que Policarpo era parte do esquema Cachoeira, como muitas vezes a BESTA tem sugerido e afirmado em suas copiosas páginas de aleivosias ? Simplesmente não há.

Em compensação, repito, há evidências de sobra de que a Blogosfera Estatal acumula privilégios e vantagens no acesso aos cofres da União e seus prepostos. Vantagens checadas e confirmadas por fontes limpas, que não foram nem serão objeto de contestação porque simplesmente não podem ser contestadas. Ao contrário dos sofismas da BESTA, as informações sobre o comprometimento dos escribas a mando de José Dirceu são verdadeiras e cristalinas.

Ao leitor, antes de entrar em desespero com tantas versões antagônicas sobre os mesmos fatos políticos, recomendo que façam uma triagem dessas fontes de informação. Antes de elaborar juízos de valor a partir do que se escreve, é preciso saber quem escreve e com que propósitos escreve.

Só assim será possível separar o joio da imprensa de aluguel do trigo da informação genuína.

Related posts

O segredo como patologia

O que há de errado contigo, Bolsonaro ?

Fábio Pannunzio

Em nota, SSP não explica encontro com jornalista e considera vazamento do video espionagem criminosa

Fábio Pannunzio

253 comments

Alessandro 03/06/2012 at 20:14

Pannunzio,

Quando você usa o termo BESTA, já arregaçou as mangas e entrou na guerra, azeitada com muitos xingamentos, palavrões, generalizações, etc..

Já senti a tentação, confesso, de usar PIG, mas resisto a apelar para a retórica fácil.

O modus operandi da grande (?) mídia está aí para não desmentir seus detratores. Costumo dizer que existe o trinômio da mídia: Simplificar, Omitir, Confundir. Muitas e muitas (e muitas e muitas) vezes, quando o interesses mais amplos da sociedade estão em jogo, o tal trinômio entra em operação. Veja por exemplo a histeria com a nova política de juros.

Quando analisamos, então, o seu histórico, a coisa fica pior ainda. “Vivemos dias gloriosos” dizia O Globo em editorial homenageando o Golpe de 1964. Até hoje, a FSP foi a única a fazer uma espécie de mea culpa, muito acanhado (no UOL), sobre a colaboração com a ditadura.

Parece mais “folha corrida” do que histórico.

A pergunta chave aqui é como este pessoal se arvora a falar em liberdade de imprensa se pediram o GOLPE, silenciaram sobre os abusos, colaboraram com os golpistas? E não fizeram o mea culpa!!! Isto é de um cinismo a toda prova!

Voltando à BESTA, você levantou os gastos de publicidade do governo federal, p. ex., com a mídia (unida) amiga (da oposição, é claro)? Para começar a falar em BESTA, este deveria ser o ponto de partida.

Se o governo federal também financia a mídia amiga (do onça), qual o problema de também financiar aqueles que oferecem uma versão alternativa dos fatos, que pode ser a do Governo de esquerda?

O que você esqueceu (estas omissões!) de mencionar é que as BESTAs frequentemente sentam o sarrafo no governo. E agora?

Volto depois…

Reply
Amores 15/05/2012 at 00:58

Pannuncio, tenho duas perguntas,

1 . o mosqueteiro da ética enganou o DEM, a Veja e o povo Goiano ?

2. A PF vazou as gravações porque o ministério público não se mexeu ?

Reply
Fábio Pannunzio 15/05/2012 at 06:59

Amores,

A mim ele enganou sim. E sei que enganou muita gente. Com relação a Veja, não acredito que a revista criaria um esquema para blindar um bandido desse porte se soubesse de quem se trata. As primeiras informações osbre o verdadeiro caráter do farsante só começaram a ser conhecidas quando os áudios começaram a vazar. E não foram da PF os primeiros vazamentos. OS colegas que permanecem em Brasília podem dizer de odne saíram os primeiros videos.
Vazamentos são normais em qualquer caso de grande repercussão potencial. Na CPI do PC, por exemplo, os maiores vazadores eram os então deputados José Genoíno e Aloizio Mercadante. Prestaram um ótimo serviço ao País ao permitir que a opinião pública conhecesse a atuação da quadrilha do Collor.
Na ausência de fatos que comprovem a aludida relação entre Cachoeira e Policarpo, a BESTA agora carrega uma suposição como trunfo em sua cruzada contra o repórter e a revista. Mas é mera suposição. E não é justo condenar pessoas e demolir reputações com base em suposições assim tão frágeis. Não é lícito, nem moral, nem ético.

Reply
Ita 26/05/2012 at 17:03

Como assim? Não tem nada a ver!! o Cachoeira até indicava onde queria que fosse publicado: “Coloque na seção Radar”. Por favor!!!! Então se o fernandinho beira-mar quiser publicar alguma coisa é só indicar a seção? Fonte é uma coisa. A fonte apenas fornece informações e não interfere na reportagem nem em que seção dever ser publicada!!!!!!!!!!!

Reply
Fábio Pannunzio 26/05/2012 at 20:22

nao há nenhuma nota como a sugerida por Cachoeira a seu araponga na coluna Radar. Se encontrar, me avise e eu pulico aqui no blog.

Reply
Alex 08/05/2012 at 02:37

Pannunzio, por favor não siga os “conselhos” autoritários de leitores contumazes do Azevedo na Veja que apareceram aqui, pedindo a vc para censurar os comentários “contra”, os da “petralhada”. ( o raciocinio deles é totalmente maniqueísta e obtuso, quem quer ver explicações da Veja só pode ser petista. Eu hem!)

Isto deve ser comum por lá e os ‘democratas amantes da livre expressão’ de lá vieram aqui pedir censura, como obviamente é feito por lá, já que 99,9% de TODOS os comentários são favoráveis e bajuladores ad nauseum do postador. Nem no Iraque de Saddam Hussein se conseguia tal unanimidade!

Por sinal, no Afiado blog ‘antagônico’ é a mesma coisa, só tem comentário concordando e puxando o saco, é nojento. Lá fui censurado. Todo mundo quer ‘liberdade de expressão’ desde que não seja no seu blog.

Mantenha a moderação para o óbvio, xingamentos, racismo, baixaria,etc, mas deixe rolar as ideias, mesmo que virulentamente contrárias às suas, como tem feito. Esse é o único blog onde além de se poder ler pessoas discordando de você, ainda os comentaristasdiscordam e se cobram uns aos os outros o que é muito interessante e divertido haha

Deixa a turma do Reynaldo com sua visão de ‘liberdade de expressão’ (só a minha deve ser preservada) pra lá. O mesmo serve pra turma do PH.

Sds.

Reply
Sara 09/05/2012 at 16:55

Pannunzio… como estamos felizes por termos encontrado seu Blog , achamos voce D+. Estamos também sentindo sua falta no Jornal da Band. Caro Repórter, também concordo com o Alex, o blog do Reinaldo da grande Revista VEJA, mudou completamente depois que ele assumiu a defesa raivosa do também raivoso silas malafaia, lá falou mal ou melhor…não concordou com o “malacaio”, está cortado do blog, aí fica complicado entender o apelo do Azevedo pela “liberdade de expressão”, acontece que “Liberdade de Expressão” deve ser uma via de duas mãos, o contrário é mordaça.
Estamos 100% com Policarpo, com Roberto Civita, com a VEJA e sua colocação foi primorosa Pannunzio, o jornalista precisa da “fonte” seja ela qual for, venha de onde vier, porque do contrário como vamos ter conhecimento da corrupção? Agora…”bandidos e vendidos” são as “autoridades” que querem posar de vítimas. Querem acabar com a VEJA, com o Policarpo, mas blindaram completamente a camarilha. BRASIL, País de “tontos”. “Evitem soterramentos e mortes, não joguem lixo nas urnas em 2012, voce poderá ser a próxima vítima”.
Parabéns Pannunzio. Boa tarde Amigos.

Reply
Alex 08/05/2012 at 02:17

Sem entrar no mérito da censura feita pelo blogueiro ao comentarista Donato, até pq como a msg sumiu não sei do que se trata, aprendi mais uma pérola aqui. Vivendo e aprendendo!.

“Rafael on 05/05/2012 at 12:37 said:

Esse é um blog pessoal, censura só existe se for estatal! ”

Wow!! Antes ler isso que ser cego!!

Reply
Eduardo 07/05/2012 at 18:50

Não conhecia o blog. Cheguei aqui lendo o Reinaldo Azevedo que oferecia um link. Gostei!

Reply
Donato 05/05/2012 at 11:51

Blog reprovado em liberdade de expressão, um dos fundamentos basilares da Democracia !
Aonde foi para meu comentário sobre a capa da revista ISTOÉ desta semana?

Reply
Fábio Pannunzio 05/05/2012 at 12:05

Se você postar novamente, desta vez sem nenhum tipo de injúria racial, prometo colocá-lo no ar. A expressão que você utilizou já valeu uma condenação em primeira instância ao chefe da BESTA.

Reply
Rafael 05/05/2012 at 12:37

Esse é um blog pessoal, censura só existe se for estatal! Vai no wordpress e no blogger, você poderá criar sua página, o Fábio Panuzzio não te impedirá de escrever o que você quiser.

Reply
Donato 05/05/2012 at 19:45

Já que o outro comentário “foi sumido” repito que transcrevi a expressão que está no corpo da matéria, 1ª página da Revista IstoÉ que está nas bancas. Se isso é ” injúria racial ” o ônus é da revista de circulação nacional.
A reportagem trata dos contratos da Delta com os governos serra/kassab; valores envolvidos e respectivos aditivos, alguns 3 vezes maiores que o contratado inicialmente.
Quem assinou a maioria dos contratos no governo serra foi o senhor Paulo Souza, identificado na IstoÉ como Paulo Preto. Este senhor era um dos arrecadadores de campanha do serra e foi acusado de desviar R$ 4 mi na campanha de 2010. As acusações foram sumiram após o Sr, Paulo Souza ter declarado ( ameaçado?) pela imprensa : “não se deixa amigo ferido na estrada”.
Aonde a injúria racial ?

Reply
Fábio Pannunzio 06/05/2012 at 08:20

Donato, a expressão que você usou não foi essa. Você o chamou de Paulo Afrodescendente. Isso denota preconceito racial e já serviu para condenar o Paulo Henrique Amorim. Se tiver qualquer dúvida sobre o assunto, leia o que está escrito aqui: http://www.pannunzio.com.br/archives/9465 . Reitero que neste blog não há espaço para a manifestação de preconceitos de nenhuma natureza. Por esta razão, seu comentário não será publicado em nenhuma hipótese.

Reply
Juliana 04/05/2012 at 10:21

Fábio, não conhecia seu blog. Ganhou uma leitora.

Mas faço um pedido: proceda como o Reinaldo e outros, que mandam essa corja paga pra falar a soldo pelo partido pra longe.

Abraço,

Juliana

Reply
edson geraldo silveira 03/05/2012 at 22:47

Abraço, meu Amigo.

Reply
Fábio Pannunzio 04/05/2012 at 09:41

Obrigado, edson. Vi ontem à noite. Mas vou esperar mais elementos antes de postar isso. Cautela, porque a informação é muito importante. Obrigado e um abraço.

Reply
policarpo BESTA 03/05/2012 at 21:57

Mas agora o velho esquema da velha mídia voltou-se contra o feiticeiro. Que fazer agora? Sinceramente, acho que deviamos primeiro deixar de se fazer de vítima (todos sabem como sempre funcionou o esquema da mídia, ou seja, igualzinho o que seu texto diz). Depois colocar o discurso Cristão nesta batalha.

Reply
ronaldo 02/05/2012 at 22:30

Porque a preocupação do Policarpo e a Veja serem convocados?
Será que não vale aquela máxima? Quem não deve não teme?

Reply
policarpo BESTA 03/05/2012 at 21:59

Muito bom. Engraçado como tudo o que a Veja sempre disse, agora cai como uma pedra sobre suas cabeças. Do Demóstenes também!

Reply
PAULO DE TARSO 02/05/2012 at 22:11

Parabéns a este jornalista pela matéria feita com transparencia e grande profissionalismo .Todos os jornalistas deveriam fazer uma boa reflexão , pois o grande bem do jornalismo é a credibilidade .

Reply
Paulo Pinto 02/05/2012 at 20:06

Parabéns, Pannunzio!
Seu artigo, lúcido e corajoso, mostra a sua inteligência e princípios.
Paulo Pinto
(Carioca, 54 anos, mestrando)

Reply
Paulo Pinto 02/05/2012 at 20:04

Parabéns, Fábio!
Seu artigo, lúcido e corajoso, mostra a sua inteligência e princípios.
Paulo Pinto
(Carioca, 54 anos, mestrando)

Reply
Eduardo 02/05/2012 at 18:31

Exelente materia, estarei por aqui de agora endiante.

Reply
02/05/2012 at 17:26

Opss..

EXPULSA a bestalhada (BESTA + petralhada)

Reply
02/05/2012 at 17:25

Pannunzio,
Expula logo essas BESTAS!
Não percamos tempo com esses lixos!
Que vão postar no pha, no azeda…
Vão catar coquinho vão

Reply
Audrey schmidt 02/05/2012 at 16:42

Bem, até agora, meu comentário não foi desbloqueado. NÃO SEI O PORQUÊ. Mas, quero acrescentar um excelente texto do observatório da imprensa, qual seja: Não precisa ser doutor honoris causa de Xique-Xique, no interior baiano, para perceber que as quatro capas tentam desfazer esse clima de mal-estar e vívido constrangimento que veio a lume com a revelação de que dezenas e dezenas de ligações telefônicas legalmente gravadas tinham como dialogantes o capoCarlinhos Cachoeira e o chefe da sucursal de Veja em Brasília, Policarpo Junior. A própria revista não hesitou em ver no teor das conversas, bem pouco jornalísticas por sinal, uma nova modalidade de exercer as artes de um vibrante e dinâmico jornalismo investigativo: jornalismo-criminoso, jornalismo-ao-arrepio-da-lei. Chegam a ser patéticas as muitas investidas da revista visando dar cores de legitimidade ao que nasceu de forma espúria, fruto de delinquência a granel, reunindo em um mesmo affair contraventor dissimulado, altas autoridades do Poder Legislativo e dublês de empresários com escroques, sob a solene inércia de baluartes de nossa grande imprensa, aquela que acredita poder debitar tudo, do lícito ao ilícito, na conta da liberdade de expressão. Não causaria estranheza se legiões de leitores da publicação ingressarem nos tribunais com ações por perdas e danos, por terem comprado como fruto de trabalho investigativo o que não passava de gravações ilegais de conversas privadas, violação do direito humano comezinho à privacidade. Em melhor português, arapongagens. Mesmo para o leitor ingênuo, parente consanguíneo da velhinha de Taubaté, algumas questões começam a ser formuladas e passam a exigir respostas que não agridam o senso comum:
** Quem pautava quem? A revista pautava Cachoeira ou Cachoeira pautava a revista?
** Como discernir da vasta sequência de escândalos publicados, com afinco, semana a semana, quais eram reais e quais eram pré-moldados, fabricados sob medida para constranger governos, ministros, autarquias e órgãos públicos?
** Não seria o caso de se proceder a uma prova dos noves, qual seja, submeter as matérias publicadas por Veja com os áudios legalmente fornecidos pela Operação Monte Carlo, relacionando os argumentos escritos com os contextos, as falas e as estratégias criminosas abordadas na conversas do submundo de Carlinhos Cachoeira?
** Desde quando tem sido este o expediente utilizado pela revista Veja para influir na vida política e social do Brasil? Um jornalista pode ser comparado a uma autoridade policial dentro de um Estado de direito? É lídimo construir reportagens (e conspirações) de natureza política a partir de informações obtidas de forma criminosa?
** Notícias plantadas, ardilosamente publicadas e tendo como origem pessoas que se locupletam com vantagens indevidas e que fazem do crime uma profissão, merecem livre e completo acesso aos meios de comunicação em uma sociedade democrática?
** Estarão em pleno funcionamento no Brasil outras redes criminosas que conseguem pautar órgãos de comunicação para atender aos seus interesses, sempre escusos e inconfessáveis, e que ainda não foram objeto das garras da lei?
Algumas dessas questões têm tudo para compor uma edição especial – e imperdível – de qualquer revista de informação semanal que se preze. Porque existem fronteiras que não podem nem devem ser rompidas.

Reply
tomaz 02/05/2012 at 16:07

Virei admirador desse blog na época que denunciou a covarde ação contra a escrivã, feita pela corregedoria da Polícia de SP. Mas perdi o contato e estou voltando agora. Na minha opinião, cada um deve ser responsável pelas opções que toma na vida. Esse artigo, defendendo a Veja, estará para sempre no seu prontuário. Se amanhã, a Veja conseguir provar sua inocência, ponto para você. Mas do contrário, só mostrará o enorme corporativismo midiático que temos no Brasil. Todos podem alegar que foram pegos de surpresa com o Demóstenes, pois contra ele não haviam evidências dos seus contatos com o crime organizado. Mas contra a revista Veja não! Quem tivesse o mínimo de discernimento (e não precisava ser simpático ao governo ou à oposição), já notava de alguns anos para cá, que algo não ia bem. Que a parcialidade já beirava o absurdo! Eu mesmo, fui obrigado a cancelar a assinatura, tamanha desfaçatez! Poderiam estar somente seguindo uma linha editorial. Faltavam provas. Mas elas surgiram!!! A MENTE HUMANA AMA A VERDADE. Não há nada que traga mais satisfação para o ser humano do que ver as peças se juntando e ele conseguir entender tudo o que antes era desconexo. E as peças do meu quebra-cabeça se juntaram, pelo menos, para mim. Espero que o seu quebra-cabeça também tenha sido completado.

Reply
Marin 02/05/2012 at 15:44

FÁBIO, estava até com vontade de comentar algo sobre essa matéria, mas antes disso li certos comentários que fizeram eu perder a mesma, pois a exemplo dos outros Blogs que não fazem parte do JEG ( Jornalismo da Esgotosfera Governamental ), aqui também se comprova que os admiradores de mentirosos e enganadores, de corruptos e mensaleiros, milicianos, militantes e meliantes que defendem o indefensável e todos os tipos de quadrilhas e bandidos de estimação, é uma grandeza.

Então daria uma sugestão a você, faça como o Reinaldo Azevedo e o Augusto Nunes, comentários desses que fazem parte das Ratazanas Vermelhas, deveria fazer aquilo que eles fazem lá nos seus Blogs, jogar no Lixo.

Abraço.

Reply
Sergio Roberto Santos 02/05/2012 at 15:36

Na verdade quem sai prejudicado são os jornalistas independentes e sérios. Aqueles que trocam de emprego para manter a sua ética e não aqueles que mudam sua ética para manter os seus empregos.
Se nos observarmos os comentários no seu blog, são semelhantes a um debate entre duas torcidas rivais, as pessoas já tem uma opinião formada.
Nenhum grupo jornalistico no Brasil é independente no Brasil. Nós não temos ainda uma economia de massas que permite uma independência econômica aos meios de comunicação.

Reply
Robson de Oliveira 02/05/2012 at 15:19

Boa tarde!
Gostei do blog, no entanto, antes que seja riscado dos comentários por me acharem petralha como já aconteceu em diversos blogs de direita, assim como os de esquerda por me rotularem de tucano, busco na lógica as evidências. Se a revista em questão através de sua cúpula estiver cometendo qualquer crime, e se for comprovado, muito provavelmente qualquer um que atualmente a defenda, irá com certeza exigir a punição não é mesmo? Ou irão defendê-la como os petralhas defendem as suas ovelhas negras!
Já estou cansado dessas “militâncias” tribais. Vejo as coisas segundo uma ótica própria. Não me rotulo, nem aceito que me rotulem. Dessa forma, de vez em quando deixarei aqui, se me for permitido, minhas impressões, agradando ou não.

Robson de Oliveira

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:09

Você é bem-vindo, Robson. Se aparecer qualquer indício de que revista Veja tergiversou com a ética, eu serei o primeiro a rever minha posição. Pode anotar e me cobrar o compromisso.

Reply
marcio 03/05/2012 at 03:27

Falou, falou, mas na operação Vegas tem 200 ligações e vc não explicou porque delas. No mínimo suspeito, não? E as gravações do Hotel Naoum? Aquilo é crime! Aliás, ninguém na revista nunca desconfiou das motivações de tanta informação “gr graça” para a revista? Tem que ser bobo para acreditar, né?

Reply
Big Head 03/05/2012 at 07:23

Robson, você não engana ninguém. Essa casca de isenção e cautela mal consegue esconder a vontade de condenar. Todavia, por respeito ao debate, devo dizer que estamos aqui a falar do que apareceu até agora. Esse mundo é muito dinâmico, pode ser que daqui a pouco apareça algo que comprometa a Veja e seu jornalista. Como diria Caetano: ou não! O que se fala por aqui, e que eu concordo, é que com os elementos que temos não há nada que desabone o semanário. Muito pelo contrário. O resto é conversa da Besta, uma verdadeira máquina de moer reputações, sustentada com o suado dinheiro dos desdentados.

Reply
Donato 03/05/2012 at 12:03

Transcreva as páginas 1254 e 1255 do inquérito 3430 e deixe que o leitores analisem as conclusões da PF.
Após dois de investigações a PF concluiu que a quadrilha tinha em alguns jornalistas, principalmente o PJ ou “caneta”, Editor da Veja em Brasília, um aliado na produção de matérias de interesse do Cachoeira.
A PF dá como exemplos os casos das denúncias contra o Luiz Pagot e da tentativa de invasão de um quarto no Hotel Nahoun, “emplacadas na Veja pelo Cachoeira.
Desde 2004 havia um relacionamento nada republicano entre Cachoeira e Policarpo Jr, da Veja. Não há como escamotear a verdade.
Após a quebra dos sigilos fiscais , telefônicos e bancários de todos os citados, o que será revelado?
Quando vier a público os dados da Operação Las Vegas, o que virá à luz ?

Reply
Robson de Oliveira 04/05/2012 at 00:02

Pois é Big, eu estou justamente falando disso! Ou melhor, escrevendo!
Já cansei de ver defesas absurdas, ou ataques despropositados de ambos os lados sem que qualquer prova concreta fosse estabelecida.
Não defendo nem ataco a Veja ou qualquer meio de comunicação em si, mas dá pra se ver muitas vezes que as transparências, ultimamente tem se tornado bastante opacas.

Reply
Flavio 02/05/2012 at 14:11

Defender a Veja é f…. esquece o assunto político e lembre das capas de remédios para emagrecer…..Conte pra mim quantas capas o Lula ou o PT saiu na época do mensalão e quantas o Desmóstenes e sua gangue saíram… Vc sjornalistas, independente do lado ou da cor da moeda q recebem, deveriam se encontrar em uma evento de MMA pra tirarem as diferenças na porrada, pois estão apenas jogando fumaça no assunto.. Se a Veja errou, tem pagar igual os deputados irão pagar. Se temos um Murdoch, q ele apareça.

Reply
alvaro 02/05/2012 at 15:35

Continue sendo um assíduo leitor da grande revista Carta Capital, que tem 231 leitores, e é editada pelo grande patriota Mino Carta que vive grudado no saco dos petistas.

Reply
Flavio 02/05/2012 at 17:25

boa idéia…. vai mudar alguma coisa pra vc ??? se for melhorar seu dia eu faço esse sacrifício, pois a Carta é chata pra c…. Que mania q temos que tomar partido e atacar gratuitamente…Como diria o poeta”..te chamam de ladrão, de bicha de maconheiro…” Isenção na mídia ninguém tem…é tudo briga de Ego…se o Panunzio não concorda com o governo ele pque peça ao chefe pra não aceitar patrocínio das estatais na Band…ou saia de lá

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:11

Flávio, o que é que a Band tem com isso ? Este espaço é meu, pessoal, não tem nada a ver com a Band.

Reply
Big Head 03/05/2012 at 07:26

Ô Flávio, ser bicha e maconheiro não tem problema, o problema é ver a Besta defender ladrão… Por que colocar a Band nessa? Cordeiros da Besta costumam medir o mundo com suas réguas. Não, Flávio. O padrão Besta de jornalismo não é paradigma pra ninguém. Há veículos que ese sustentam sem lamber as botas do poder de turno. Sai pra lá, espírito servil!

Reply
Donato 03/05/2012 at 12:12

Caso não sejam esclarecidas as relações Veja/Cachoeira , azeitadas pelo PJ ou “caneta”, sempre que lermos nos jornais e revistas da Grande Imprensa, ou assistir em qualquer telejornal, denúncias contra qualquer cidadão, ficará sob suspeita a denúncia, o veículo e os jornalistas que a pautaram, produziram e divulgaram. A quais interesses realmente aquelas denúncias contemplaram: ao interesse público ou a uma quadrilha?

Reply
Jotavê 02/05/2012 at 14:11

Não posso deixar de, pelo menos aqui numa notinha de rodapé, temperar minhas críticas com meus cumprimentos pela coragem com que pôs em discussão o tema em seu blog. Discordamos. É da vida. Mas você publicou minhas críticas na íntegra, com absoluta honestidade. Voltarei mais vezes.

Reply
Henderson 02/05/2012 at 14:03

Então como vc explica a parte do volume 6 do inquérito que vazou, em que o PGR, por meio de investigação da PF, sugere que o Cachoeira cedeu as imagens do Hotel Naoum em troca de matéria favorável, que seria combinada em jantares realizados entre o “jornalista” e o bicheiro em Brasília?

E a parte em que eles deliberam se querem a notícia publicada no Radar ou na Veja online?

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 15:01

Aponte qual foi a materia e onde ela foi publicada que eu mudo minha opiniao na mesma hora.

Reply
Jotavê 02/05/2012 at 15:11

Você não está enfrentando a questão central. É razoável supor que Policarpo Jr, ao longo de todos esses anos, não tivesse conhecimento das ligações entre Carlinhos Cachoeira e Demóstenes Torres? É razoável supor isso, por tudo que você leu? E, se não é razoável, ele agiu corretamente ocultando esse dado de seus leitores, enquanto a revista para a qual ele trabalhava vendia semanalmente a imagem do senador como um modelo de lucidez e honestidade? É correto fazer jornalismo desse modo?

Reply
Renê 02/05/2012 at 19:30

Acho perfeitamente razoável que o Cachoeira falasse para jornalistas somente o que lhe fosse vantajoso. Por isso mesmo creio que Policarpo jamais ficou sabendo das malandragens de Demóstenes, afinal porque Cachoeira poria seu aliado na fogueira?
Essa turma no afã de atacar a Veja esquece da lógica.

Reply
Renê 02/05/2012 at 19:53

Estive lendo os comentários e essa idéia que o Jotavê enfatiza parece ser repetida por vários outros. Dá a impressão de uma ordem unida. Acho que esse é um dos motivos pelos quais o Reinaldo Azevedo não libera geral a área de comentários. Não há debate verdadeiro com essa turma, são pagos para difundir certas idéias e arruinar reputações, agem sob comando e na maioria das vezes tentam parecer isentos e sem lado.

Jotavê 02/05/2012 at 21:20

Renê,
É tão antiético usar o anonimato dessa forma. Que história é essa de “ser pago”? Tenho mulher, filhos, amigos, ideais, trabalho – sou um brasileiro honesto exatamente como você ou qualquer outra pessoa aqui. Vamos nos tratar com mais civilidade. Este é um espaço público precioso para a democracia. Mais educação…

Ary Nunes 02/05/2012 at 22:36

Hehe, o cara sai acusando todo mundo que discorda de ser pago, que isso que aquilo e esses blá-blá-blás de quem não tem tem argumentos e depois, pasmem, fica ele próprio espantado em não haver debates verdadeiros…

Mas que espécie de debate verdadeiro pode haver com alguém que argumenta dessa forma ???? O loco!!

Renê 02/05/2012 at 22:55

Ary

Meu argumento pode ser provado aqui mesmo. Leia as mensagens e você vai ver a mesma idéia do Jotavê sendo dita por outras pessoas.
E já ouvi a mesma coisa lá no Noblat.
Não é segredo que o PT tem um grupo que age na internet, o MAV, não estou inventando nada.
Se o Jotavê faz parte ou não, não sei, o fato é que os ataques gratuitos à Veja não parecem coisa de pessoa isenta. Se você não gosta da revista, não leia, sente-se ofendido com as matérias? Processe. Só não fique conspirando teorias sem fundamento só por ódio à imprensa livre. Isso atrapalha e confunde as pessoas exatamente porque não é debate.

Ary Nunes 03/05/2012 at 00:21

Se supõe que essa é uma questão-chave então normal que vários leitores pensem da mesma forma.

Renê 02/05/2012 at 22:36

Bem, eu não me referi a ti e nem falei o teu nome, mas pelo jeito doeu né? Aliás, teu nome é Jotavê mesmo? Ou é só apelido para se manter anônimo?

Donato 02/05/2012 at 22:41

Senhor JV,

Lamentável essa falta de disposição de alguns para o debate elevado.
Todos os seus comentários, e os meus, sempre se pautaram pela polidez. Alguns comentaristas tentam impor o “pensamento único” . Quem não pensa como eles recebe respostas de baixíssimo nível, o que só empobrece o debate . O resultado é que o blogueiro fica pregando somente aos já convertidos , ou seja, limita o nº de participantes àqueles que comungam dessas ideias. Um belo exemplo de democracia (falta de ) .

Renê 02/05/2012 at 23:26

Donato

Que bom que você falou em pensamento único, pois é exatamente sobre isso que eu venho falando e alguns não gostam.
Falei que o Jotavê expressa uma idéia (com insistência, vários posts) que também é expressada por vários outros e disse que parecia uma ordem unida, então só pra confirmar fiz uma busca e achei mais 4 pessoas batendo nessa tecla, do mesmo jeitinho que o Jotavê:
marco on 01/05/2012 at 14:48 said:
Vivi on 01/05/2012 at 19:58 said:
Billy on 02/05/2012 at 00:04 said:
Mariana on 01/05/2012 at 21:46 said:
É óbvio que um grupo agindo dessa forma tão organizada só pode destruir debates verdadeiros.

Renê 02/05/2012 at 22:43

Jotavê

Teu furor ético é seletivo, você esquece que está atacando a Veja sem ter nada de concreto. Ou tem? Por favor apresente.
Só não vale teoria da conspiração, frases que comecem assim: eu acho isso, eu acho aquilo, tudo leva a crer que… e por aí vai. Isso você comenta lá na esgotosfera, não polua esse espaço.

Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:16

Acho que é razoável, sim. Caso contrário eu não teria escrito o que escrevi. Eu também acreditava que o Demóstenes Torres era um sujeito honrado.
Aliás, ao contrário do que alguns afirmam aqui, ninguém, nem os sites da BESTA, jamais supuseram que houvesse esse tipo de comprometimento nojento.
Quem o contestava, discordava de sua orientação política, da oposição ferrenha ao governo e de sua motivação ideológica. Nunca li em lugar nenhum que ela era um farsante desonesto, umbilicalmente vinculado ao crime organizado.

Reply
Jotavê 03/05/2012 at 04:41

Eu também não sabia e, como você, fiquei surpreso. Mas eu, você, qualquer cidadão ou jornalista do Brasil não tinha a convivência com a quadrilha de Cachoeira que Policarpo Jr. teve. Não estamos falando em dias, ou meses – o convívio estendeu-se por ANOS a fio. Agora, quando tudo isso vem à tona, a revista não pode simplesmente fazer cara de paisagem. Deve explicações, sim. Seria de cair o queixo descobrirmos que Policarpo Jr. não sabia que Demóstenes Torres era o braço direito de Carlinhos Cachoeira. Ao que tudo indica, sabia, e escondeu o fato, para não perder a fonte. Não é ético.

Remindo Sauim 03/05/2012 at 09:30

O tal do Demostenes só era adorado pela imprensa a que ele dava as informações criminosas. Os blogs de esquerda sempre souberam e alertavam para seus ataques ao governo, como sem nenhuma consistência. Eu sei que a casa da grande imprensa está caindo, mas fazer o que. Se associaram a bandidos.

Ary Nunes 02/05/2012 at 13:58

É lamentável que o senhor Fábio Pannunzio publique falsas acusações de leitores a mim e ao mesmo tempo suprime minha resposta ao mesmo. Por que isso???

Isso é a democracia que defendes???

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:18

Aqui a democracia tem alguns poucos limites. A civilidade é um deles. Ofensas e injúrias não são toleradas. Outros comentários seus com conteúdo cr’ítico foram publicados sem nenhuma restrição. Se quiser argumentar, reescreva o comentário de maneira mais civilizada e ele será igualmente publicado.

Reply
Ary Nunes 03/05/2012 at 00:19

“Ofensas e injúrias não serão toleradas”.

Legal, então por certo você acha normal que um leitor me acuse de ser pago pra opinar aqui, sem nenhuma prova do que diz( e jamais teria essa prova). A isso se dá o nome de que???

Ta legal, o espaço é seu e entendi o recado.

Agora não poderia deixar de fazer essa observação de dois pesos e duas medidas.

Até nunca mais.

Reply
Fábio Pannunzio 03/05/2012 at 00:27

Até!

Reply
nilson torres 02/05/2012 at 13:52

Sr. Fabio
Este texto encaixaria plenamente se você estivesse
comentando o PIG.

Reply
Vivi 02/05/2012 at 13:46

Quando Amaury Jr. lançou o “Privataria Tucana”, disse que uma repórter da Folha pediu uma entrevista com ele, mas para falar APENAS sobre a ÚLTIMA PARTE, que trata do PT.

Portanto, não é nada descabido supor que Policarpo publicou apenas o que comprometeria o PT e escondeu o que sujaria a barra do PSDB.

Tem gente que não consegue ver o óbvio!!

Reply
Big Head 02/05/2012 at 14:05

Vivi, e dá pra confiar no que fala o Amaury? É cada uma…

Reply
Hay 02/05/2012 at 13:39

Os grandes gênios progressistas por aqui devem imaginar que o “Garganta Profunda” era um unicórnio, um duende mágico. Devem achar que as fontes dos jornalistas são Arial, Times New Roman, Wing Dings, etc. Sinceramente, mesmo sendo muita gente reclamando disso, ainda assim a burrice é grande demais. E pensar que é essa a gente burra que se diz uma classe pensante. Até meu cachorro pensa mais do que vocês quando o assunto é política.

Ah sim, e digam-me, colegas: de onde vêm as notícias a respeito dos bastidores do tráfico? Acham que jornalista consegue alguma informação se não tiver algum contato com gente nojenta? Parem para pensar, pelo amor de Deus. Ainda há salvação para o cérebro de vocês. Só não demorem muito, porque o cheiro de podre já está chegando aqui.

Reply
Vivi 02/05/2012 at 13:32

BIG HEAD:

Já que você leu todo o inquérito “por força do seu trabalho”, faça o favor de apontar aqui a página onde constam as frases bombásticas:

“O Policarpo nunca vai ser nosso! Ele é foda!”

Eu falei NO INQUÉRITO, e não no blog do canalha!!!
Procurei e não achei.
Ou foi na parte que ainda não “vazou”?
Antes que eu comece a pensar que o jagunço INVENTOU tudo isso…

Reply
Big Head 02/05/2012 at 14:06

Vá lá de novo. Está lá. Não farei trabalho pra você… hehehe

Reply
Vivi 02/05/2012 at 15:12

Não precisa falar mais nada, Cabeçorra!

Você respondeu a MUITO MAIS perguntas do que eu precisei fazer…

Reply
Sergio Roberto Santos 02/05/2012 at 12:02

É a primeira vez que visito seu blog e espero que ele seja parecido com o do Ricardo Setti da Veja que é o único que publica comentários críticos ao dono do Blog.
Como o dinheiro do governo na verdade é meu, gostaria de colocar as minhas duvidas.

1) A BESTA recebe dinheiro publico. O PIG (Particularmente a Abril) também não ?

2) Eu como capitalista convicto acredito na concorrência. Pela primeira vez temos uma concorrência entre a imprensa tradicional e a grande imprensa.

3) Com a blogosfera, bons e ruins profissionais, a grande imprensa não perde o seu poder de pressão sobre os governos? Este poder não foi usado no passado para se obter privilégios?

4) Paulo Henrique Amorim não tem a minha simpatia. Principalmente porque ele já fez este trabalho sujo contra o próprio Lula quando trabalhava na Bandeirantes (naquela época ele era um jornalista de verdade?)

Reply
bedot 02/05/2012 at 14:18

A sua pergunta de nº1 é capciosa. Se a Abril (sejamos específicos, vc quis dizer a Veja, não é) recebe verbas públicas através de anúncios, tal decisão está plenamente ancorada em aspectos empresariais. A revista é líder em seu setor e traz retorno a seus anunciantes. Por mim, governo algum deveria anunciar, mas se anuncia e quer divulgação, não há lugar melhor para anunciar do que nos veículos líderes de audiência.

Bem diferente, por exemplo, de trocar anúncios pelo direcionamento da linha editorial de uma publicação, que é o que o Governo faz com a BESTA. São órgãos sem credibilidade alguma, majoritariamente ignorados pelo mercado e assumidamente dependentes do capilé oficial. Então não adianta tentar colocar as duas situações como polos opostos de uma disputa válida e coesa. Não é. Um caso é decisão empresarial amparada em números, em lógica. O outro é deturpação do papel independente que a imprensa deve exercer. Diferença facílima de entender prá qualquer um que tem a mente DE FATO aberta.

Reply
Sergio Roberto Santos 02/05/2012 at 15:33

Eu não alei de Veja. Quem recebe dinheiro publico é todo o grupo Abril principalmente a divisão de educação.
Eu poderia manter um debate saudável com você, mas eu não acho valido discutir com quem desqualifica quem pensa diferente

“Mente DE FATO aberta” tem a mente aberta quem concorda e a mente fechada quem discorda”
Por isso tanto o PIG como a Besta vão ampliando seu espaço.

Reply
bedot 03/05/2012 at 14:35

Ao invés de contestar o meu argumento sobre as diferenças entre anúncios amparados por decisões empresarias inquestionáveis e compra de linhas editoriais, vc prefere o caminho da auto-vitimização, como se eu tivesse “te atacado” por apontar o caráter capcioso de seu primeiro questionamento. Ok, não curto isso, mas é um direito que te assiste. De boa…

Reply
Jorge Machado 02/05/2012 at 11:46

É um alívio , para o coração angustiado de um cidadão brasileiro,comum como eu, constatar que ainda há jornalistas como voce Panunzio, Reinaldo Azevedo, o próprio Heraldo Pereira entre outros, que ainda não foram cooptados pela máquina do governo petista, na luta, uma verdadeira cruzada para que a liberdade de imprensa, a verdade, a democracia prevaleça. Depois da ditadura militar, e justamente por ser ditadura, não podíamos esperar outra coisa se não a falta da democracia, para usar uma expressão surrada pelo ex-bóia-fria que, graças a Democracia se tornou presidente da república: “nunca antes na história deste país” um governo eleito democraticamente, atenta contra a Democracia. Noto que está em curso algo muito sinistro, querem instaurar uma ditadura de esquerda, típica de Republica das Bananas, a plagiar o Stalinismo, ou o moldelo de uma China. E o primeiro passo que fazem é atacar a liberade de imprensa..
Contamos com você Panunzio e com todos os jornalistas comprometidos com a verdade dos fatos e sua consciência na luta para preservação da Democracia.
Força, a luta será árdua.

Reply
Cesar Napoli 02/05/2012 at 10:56

O Lula e o Zé estão se borrando de medo de serem pegos na relação Delta, Cavedish (PAC), Cabral, Copa 2014 e Olimpiadas.

Reply
theo 02/05/2012 at 10:56

Pannunzio, seria interessante colocar um mata burro (digo BESTA) na entrada do blog.

Reply
Vivi 02/05/2012 at 13:35

Depois que você já passou, theo?!?!

Sacanagem!!!!!

Reply
Cesar Napoli 02/05/2012 at 10:54

Pannunzio,

Agora o PHA ta querendo empurrar que o Serra e o Paulo Preto devem depor na CPI por contratos com a Delta. Nesta lógica, a Dilma também tem que depor, não é mesmo? Mas como ele não faz isto, é porque ele tem que defender o patrão e justificar o que recebe, e “matar” a oposição. E mesmo que o governo de SP tenha contratos com a Delta (como tem o governo federal), não se pode dizer que o Serra, ou Paulo Preto tem amizade fraternal com o Cavedish, como tem o Cabral, aliado e baba ovo do Lula e Dilma. Agora vai escrever isto la naquele bloguinho imundo pra ver se ele publica!!!!

Reply
theo 02/05/2012 at 10:52

Pannunzio quero parabenizá-lo pela publicação. Precisamos de mais notícias dessa qualidade e encontrar uma forma de aniquilar a BESTA.

Reply
Marcus Freitas 02/05/2012 at 10:49

Prezado Jornalista Fábio Pannuzio,

Como muitos, li seu texto no Reinaldo Azevedo. Como todos que o leram pela primeira vez, torno-me seu leitor assíduo. Seu trabalho na TV sempre foi exemplar, e o blog segue o mesmo padrão. Maravilha!

Marcus Freitas

Reply
Luiz Fernando 02/05/2012 at 10:48

Fico triste em constatar uma involução da espécie humana. Fábio é filho de Martha Pannunzio uma modesta, porém notória intelectual, professora e escritora de Uberlândia, tem avô e tio comprometidos com o socialismo real, tem irmã atriz que se destaca pela postura ética e profissional, e com todos estes detalhes Fábio consegue retroceder e ingenuamente se aninha com o que há de mais atrasado e conservador no Brasil, sua linha de pensamento é digna de Carlos Lacerda e congêneres, ao ponto de ser elogiado por Reinaldo Azevedo, apenas lamento o fato de uma pessoa com ótima origem familiar se vender ao pior do reacionarismo nacional. Será que faltam-lhe mais contato com sua família e suas origens? São Paulo costuma impor aos imigrantes uma arrogância típica dos que se consideram superiores, voltar de quando em vez ao interior é salutar para a mente e o corpo.

Reply
alvaro 02/05/2012 at 11:54

E provavelmente você se aninha com os que apoiam o governo do PT, que são sabidamente progressistas e extremamente patrióticos como PHA, Zé Dirceu, Sarney, Renan, Delúbio, Jucá, Lobão, Agnelo, Cabral, Costa Neto, Palocci e tantos outros.

Reply
Big Head 02/05/2012 at 13:13

Luiz Fernando eu li bem ou você falou em “Socialismo Real”? Será que a mãe do Pannunzio seria corresponsável pelos mais de 100 milhões de cadáveres? Já li esquerdistas defendendo sua ideologia dizendo que o “socialismo real” nada teve a ver com o verdadeiro socialismo, seja lá o que isso for. Mas é a primeira vez que vejo um defender o “socilaismo real”…

Reply
bedot 02/05/2012 at 14:08

Socialismo real, mais ou menos como aquele de Cuba, o paraíso onde Zé Dirceu foi mudar de rosto (mas não de alma) e aprender a matar.

ViSH!!

Reply
Marcelo G 02/05/2012 at 22:25

De todos os comentários absurdos que já li, esse foi o maior. O cidadão teve a arrogância de entrar no blog de um jornalista sério e falar da família dele.
Pannunzio, me desculpe a intromissão no seu trabalho de mediação, mas sinceramente, esse comentário deveria ter sido bloqueado. Além de falar de pessoas que nada têm a ver com o tema em questão, ofende de forma preconceituosa o povo de São Paulo!! Imagine que alguém de SP dissesse que é nocivo viver no Nordeste por exemplo….
Esse senhor vem com essas idéias do século XIX, fala em Carlos Lacerda e usa termos como “reacionário” e deve se sentir um “progressista”. Poderia ir viver o sonho encantado do “socialismo real” em Cuba ou na Venezuela.

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:30

Luiz Fernando, obrigado pelas menções elogiosas à minha família. Fique tranquilo em relação a eles. Nem minha mãe, nem meu avô, se fosse vivo, teriam qualquer tipo de reparo a fazer à minha conduta.
Ser elogiado por alguém como Reinaldo Azevedo é uma honra. Como ele repete sempre, homens livres não precisam se preocupar com as divergências — e creia, elas são muitas.
Mas é principalmente na tolerância ao outro e no respeito às diferenças que a gente cresce e amadurece.
Ainda tenho meu sotaque uberlandense. E tenho muito prazer em voltar aí sempre que posso.
Apenas um reparo, pra terminar: eu não me vendi ao reacionarismo, nem ao progressismo, nem a nada disso. Continuo íntegro a ponto de não aceitar que alguém me aponte o dedo e tente me constranger com as minhas próprias posições. Goste ou não do que escrevo, ninguém tem elementos para suspeitar da honestidade dos meus princípios.

Reply
EntregaCorisco 02/05/2012 at 10:18

Muito bom seu texto. Li no Reinaldo Azevedo e gostei de conhecer seu site.

Meus parabéns!

Reply
Fabio Henrique 02/05/2012 at 10:03

O que Vc. Chama de Besta eu chamo de The Best, pois antes só tinha a informação da grande Mídia ou o 4º Poder, diga algunha coisa que desegrade o 4º poder e vais trabalhar com o Bispo!! hoje leio tudo e tiro minhas próprias conclusões!!! PS. CAF tem 5 miliones de acessos, vc. anúnciaria aonde?

Reply
Big Head 02/05/2012 at 13:14

Mentira, você não lê tudo, lê apenas a Besta. Essa conversinha não cola…

Reply
Marcelo G 02/05/2012 at 22:27

Não mesmo. Eu só não entendo uma coisa: só no Brasil que a imprensa governista se julga “suja” e vende a imagem de independência. A “grande mídia” é aquela que apóia a oposição, mais do que enfraquecida diante do poder quase absoluto do PT!!

Reply
Cesar Napoli 02/05/2012 at 19:22

é mentira que PHA tem 5 milhões de acesso. Já foi publicado por leitores neste blog, quais são os sites mais acessados (o PHA recebe verba oficiais não por ser um blog, mas por ser um site, o que é uma manobra). A Veja é o 5o maior site, e o CAF fica em posição, algo como 400. Portanto, comercialmente é vantagem anunciar numa revista (Veja) que esta entre as 10 maiores do MUNDO. Se não fosse isto (a alta audiência da Veja), a Dilma daria entrevista na Carta Capital, aquele panfleto, que tem meia duzia de leitores.

Reply
Edinei 02/05/2012 at 09:49

Foi só o RA comentar sobre o Blog do Pannunzio que encheu de Petralha aqui.

Reply
josé 02/05/2012 at 15:16

Vai ver que os petralhas não saem do blog do Reinaldo Azevedo…

Reply
silva 02/05/2012 at 07:58

Pannunzio, algumas reflexões:

Veja publica o que Cachoeira quer, logo, Cachoeira passa a ter força pra intimidar oponentes e agentes fiscalizadores e com isso expande sua rede criminosa até tornar-se praticamente hegemônico em Goiás. Isso é interesse público?

Mais: Veja sabe que Cachoeira tem uma rede de contravenção e crime, mas nada investiga ou publica quanto a isso, a não ser após dois anos de relacionamento, quando a PF estoura tudo. Acobertar um criminoso; sso é interesse público?

Relações dessa natureza não devem ser investigadas no âmbito de uma CPMI que enfoca justamente a estrutura criminosa comandada por Cachoeira?

É lícito afirmar dlretamente que Veja é inocente ou culpada sem a devida investigação?

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 10:46

Já me posicionei sobre isso. Por favor, leia aqui: http://www.pannunzio.com.br/archives/10690

Reply
silva 02/05/2012 at 14:13

Pannunzio, no texto que você indica foi defendida a investigacão e o direito da sociedade a saber em que contexto Veja obteve informações levantadas pela máfia de Cachoeira. Concordo com tal linha. Só que ela me parece contraditória com o texto mais recente, que emite juízos de valor tendentes à absolvição sumária de Veja, em face de uma alegada inexistência de fatores que possam constituir indício de ilicitudes. Penso que um cotejamento entre matérias publicadas em Veja e as gravações até aqui apuradas deveria ser feito. Coincidências podem robustecer a hipótese de serem reais as conversas entre Cachoeira e seus pares. A ausência de tais coincidências pode fragilizar a hipótese de conluio. Ademais, muito ainda está por surgir nos dados que a PF coletou. É prematuro, portanto, condenar ou absolver a priori a Veja. Mas o assunto é demasiado sério para ser deixado sem o indispensável aprofundamento. Por isso é que, entre as duas posições externadas em seus textos (que me parecem divergentes) fico com a primeira e discordo dessa última. Discordo, ainda, da linha argumentativa de combater quem busca destruir reputações e acabar fazendo o mrsmo, por atacar fatores da vida pessoal de pessoas que defendem pontos de vista diversos do seu. Para mim o que deve ser atacado é o argumento e não a pessoa que o profere. Enfim, vejo alguns elementos que me parecem conflitar uns com os outros em seus textos. Por final, louvo e agradeço o fato de minha mensagem anterior ter sido publicada, mesmo divergindo de sua posição. Acho que a lógica fria e sem paixão sempre pode ser uma boa escolha. Essa paranóia de dizer que os homens da direita ou da esquerda são sempre a encarnação do mal apenas atrasa a construção de sínteses entre as idéias de tais focos ideológicos, colocando o Brasil na mão de aproveitadores que não são nem petralhas nem tucanalhas, são apenas racionais e aéticos na obtenção de benefícios para si. Precisamos acabar com essapaixão de fla-flu entre extremos, pois isso só abre espaços a bandidos pragmáticos.

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:37

Desculpe, Silva, mas eu não ataquei a vida pessoal de ninguém. O debate é político e as posições são públicas.
De resto, concordo com você quando diz que esse maniqueísmo impede a síntese. O problema é que ceder à tentação de ficar calado só ajuda a construir a Espiral do Silêncio que esse grupo pretende impor ao País.
Seus comentários, mesmo quando discordam do que eu expresso, serão bem-vindos. Com certeza eles ajudarão a construir o debate sobre os temas que exponho aqui — sem nenhuma pretensão de me arvorar em dono da verdade. Por isso, não há o que agradecer.

Reply
mts 02/05/2012 at 07:52

Parabens , Fabio.
Fato. A imprensa chapa branca é paga com o dinheiro público.
Uma vergonha.
So gosta de imprensa chapa branca seres sem vergonha do la de la…do PETRALHISMO.

Eh como andam dizendo ao Demostenes….”po demostenes, pq vc nao muda para o PT, la eles idolatram e promovem mensaleiros, e ate jornalistas mediocres e que sao pagos com dinheiro publico para mentir em beneficio dos interesses oficialistas, sao idolatrados . Aquela gente que gosta de lulla & mensalao achara , alias, que vc tem muito o que aprender ainda.
So seras promovido la, se fizer algo ainda maior do que vc fez.

Reply
Jotavê 02/05/2012 at 07:18

Prezado Fábio Pannunzio,

A briga entre jornalistas e blogueiros, deixo a seu cargo. Sou simplesmente leitor, e meu ponto de vista é necessariamente outro. Concordo com você que o fato de Policarpo Jr. ter dado dez, cem ou mil telefonemas a um bandido não o torna bandido. Estava simplesmente cumprindo seu dever profissional. Mas existe aqui uma evidência incontornável. Seria impossível que Policarpo Jr., após ANOS de convivência estreita com o bando de Cachoeira, de um lado, e o senador Demóstenes Torres, de outro, não soubesse da relação entre ambos. Sabia, sim. E sonegou essa informação de seus leitores, enquanto a revista para a qual ele trabalhava fazia a apologia semanal do senador. Não quero afirmar que a cúpula da revista também sabia disso. Acho altamente improvável que não soubesse. Se sabia, talvez você concorde comigo que a atitude que a revista teve, incensando Demóstenes Torres como exemplo de lucidez e probidade foi bem mais do que simplesmente antiética. Foi criminosa. Talvez você queira falar sobre o assunto. Talvez não queira. Se quiser, tem que se posicionar a respeito desta perguntazinha básica: Policarpo Jr. sabia ou não sabia que Demóstenes Torres era o braço direito de Carlinhos Cachoeira? Simples assim.

Reply
bedot 02/05/2012 at 14:03

Tipo assim… o Policarpo falava com o Cachoeira, fato! O Cachoeira controlava o Demóstenes, fato! Assim, é claro que o Policarpo sabia do Demóstenes… Opa!! Onde é que está o fato aí? Ou é isso mera opinião de quem já tem suas preferências ideológicas??

Não há nada que sustente essa opinião preconcebida. Se fosse assim tão óbvio, qual a razão para ter sido a VEJA, do Policarpo, a primeiríssima publicação a noticiar as relações do Cachoeira com o Demóstenes? Talvez ela tenha achado que o Demóstenes ficou mais feio depois que ele emagreceu, ou então achou que não seria politicamente correto apoiar um senador que se mostrou “gordofóbico”…. Tipo assim, vai saber, né??

Essa petralhada…..

Reply
Jotavê 02/05/2012 at 15:38

Bedot,

Em primeiro lugar, sem essa de petralhada. Sou um brasileiro como você, interessado em assuntos que dizem respeito a todos nós. Civilidade, está bem?
Não estou falando do ponto de vista de um juiz, que exige provas (no sentido jurídico do termo) para condenar um réu. Estou falando do ponto de vista de um leitor, que tem todo o direito de pôr em dúvida a lisura de um órgão de imprensa que passa anos endeusando um senador da República que, ficamos sabendo há pouco, era o braço direito de um bicheiro com quem Policarpo Jr. tinha contato constante. Me desculpe. O ônus da prova é da revista Veja. Eles devem explicações a seus leitores, sim, senhor.

Reply
Renê 02/05/2012 at 19:43

Se você fala do ponto de vista de leitor, então deixe que os leitores julguem Veja. Agora se você quer uma CPI para Veja, daí não vai adiantar só trololó, tem que ter evidência e até agora não tem nenhuma, só delírios. Na verdade o que saiu envolvendo Veja foi extremamente positivo para ela, a honestidade de Policarpo foi exposta na fala : “O Policarpo nunca vai ser nosso”, lembra disso?

Reply
Jotavê 02/05/2012 at 21:26

Julgar (avaliar) o comportamento da revista é o que eu, você, o Fábio Pannunzio, todos nós estamos fazendo aqui, Renê. De meu ponto de vista, não se trata de pedir uma CPI, ou coisa que o valha. Trata-se de expressar em público minha opinião a respeito da postura ética de um órgão de comunicação importantíssimo. Não me passa pela cabeça que Policarpo Jr. fosse “funcionário” de Cachoeira, ou subordinado a ele. É um jornalista experiente, que na minha opinião fez uma escolha que me parece eticamente condenável. Estou convencido de que ele sabia das ligações de Cachoeira com Demóstenes Torres, e essa convicção me leva a condenar seu silêncio. A revista endeusou esse senador por anos a fio, enquanto um de seus mais destacados jornalistas tinha como fonte privilegiada de informações ninguém menos que o chefe da organização criminosa a que o senador pertencia. Quer que eu pense o quê, Renê?

Marcelo G 02/05/2012 at 22:32

Imagine então o PHA que “endeusa” o Zé Dirceu até hoje…
Alias, vc poderia dividir conosco algumas matérias da Veja “endeusando” o Demóstenes??

Donato 02/05/2012 at 23:32

Pois não !
Entrevista nas Páginas Amarelas com um grande destaque ao combativo, e mais um monte de outros adjetivos, senador . E não precisei pesquisar muito.
O título da Entrevista é:
Só nos sobrou o Supremo. Coincidentemente quem assina a matéria é o Gustavo Ribeiro, se não me falha a memória o repórter que tentou aliciar a empregada do Hotel Nahoun para entrar ilegalmente em um quarto.

bedot 03/05/2012 at 14:29

Mais um argumento petralha. Quer dizer que a revista que primeiro denunciou a conexão do senador com o bicheiro não deveria entrevistá-lo ANTES, quando o que se conhecia era um correta vida pregressa e uma impecável atuação parlamentar, por causa do que veio a se saber DEPOIS? Vc ainda se acha inteligente depois de argumentar assim?

O que não se pode fazer é tentar negar os fatos quando eles vêm à luz. Mais ou menos como vcs, petralhas, fazem em relação ao Mensalão. Veja cumpriu o seu papel. Quem a acusa é que não cumpre (ou melhor, até cumpre, se é que me faço entender).

bedot 03/05/2012 at 14:23

A sua lógica é extremamente capenga. Ela lança uma suspeição (a lisura de Veja é duvidosa) baseada numa mera suposição (Veja sabia das safadezas do Demóstenes). Qual é linha de raciocínio que pode, até o momento, levar a essa conclusão? Absolutamente nenhuma. O que há de fato inquestionável aqui é que foi esta revista, sobre a qual vc lança suspeições, quem primeiro denunciou a ligação entre o bicheiro e o senador (edição de 7 de março). Isso já deveria ser suficiente para vc rever seu ponto-de-vista. Se não o revê diante de algo tão claro, me desculpe, mas isso o torna um aliado objetivo dos petralhas que vêm aqui executar a soldo o serviço de demonização da imprensa independente e combativa do país.

Reply
Donato 04/05/2012 at 12:42

Minha lógica é baseada em fatos: págs 1254 e 1255 do Inquérito 3430 da PF, não em ilações.
Transcreva as conclusões da PF e vamos discutir se a lógica contida nelas é capenga.

Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:39

Até que se prove o contrário, vou continuar acreditando que nem o Policarpo, nem ninguém, sabia dessas ligações. A julgar pelo que lemos até agora, as suspeitas, que partem de fontes contaminadas, não se justificam.

Reply
MB011 02/05/2012 at 05:07

Excelente artigo sr. Pannunzio! Parabéns! É preciso repercuti-lo por toda internet, blogoesfera e todas as redes socias. Desmascarar de vez o JEG+BESTA. Mostrar a verdadeira face dessa gente, quem eles são e de quem recebem dinheiro para emporcalhar a internet com suas mentiras sujas, ataques vis e calúnias. Já percebi isso faz tempo. E o tipo mais desprezível são os comentaristas. São sempre os mesmos, uns 500 espécimes do que há de pior na raça humana,baixos, dissimulados, vis e pusilânimes. Basta ler os comentários nos blogs sujos no qual “cometem” comentários para saber qual o nível dessa gentalha. Foram desmascarados facilmente agora no episódio Veja/Policarpo/Cachoeira. E pensar que essa gente de péssimo nível ainda tem fantasias de censurar a imprensa livre. Eles pensam que aqui é Cuba ou a União Soviética de 1930. NO PASSARAN!

Reply
alvaro 02/05/2012 at 00:38

Seria ótimo que o chefe da BESTA fosse julgado por racismo antes do recesso forense.

Reply
Fernando 02/05/2012 at 00:33

Sr. Pannunzio, voltei aqui só para verificar o que eu já previa: a não publicação de meu comentário. Atitudes seletivas sao típicas do mau jornalismo – diz uma coisa e faz outra – como no caso do PJ. Assim, pude confirmar que suas palavras não sao confiáveis e – reforço – devem esta a defender algum interesse que não pode ser publicado. Mais uma máscara que cai…

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:41

Seus comentários serão sempre publicados quando não contiverem calúnia, injúria, difamação ou ataques infundados. Considere este uma exceção, que aproveito para esclarecer que não defendo nenhum outro interesse a não ser o de me manifestar livremente sobre o que bem entender. Se isso fere seus brios, sinto muito. Sempre é tempo de aprender a ser livre.

Reply
Roberto Filho 02/05/2012 at 00:04

Concordo com o blogueiro, e as provas abaixo são somente para confirmar o que o ilustre jornalista demonstra tão bem…
AQUI CACHOEIRA DIZ ATRAVÉS DE SEU SÓCIO OCULTO E EX DIRETOR DA DELTA CLAUDIO ABREU QUE O AMIGO PJ (POLICARPO DA VEJA) SOLTE O BETE (UMA NOTA NA REVISTA).
CLÁUDIO: Deixa eu falar, o DADA me posicionou aqui, aquela história, nós não pediu nem nada, mas, deu uma reviravolta na turma lá, tá tudo desesperado né ? O DADA já me falou que você falou pra ele “botou a cabeça, agora deixa!” eles que tem que resolver, não resolvem minhas coisas lá, bicho.

CARLlNHOS:Falei pro DADA, eu liguei pro nosso amigo, falei: “ó solta o bete” (…) é ao contrário, vai bater, aí, depois de arrumar os seus negócios, ele para, entendeu?
CLÁUDIO: É, exatamente (…).
(…)
CLÁUDIO: Arrebentou, hein, o bicho arrebentou, hein.

CARLlNHOS:Foi bom demais, hein.

CLÁUDIO: Mas eu já tinha falado isso pro PJ lá: “PJ, vai nesse caminho”, bicho se o PJ for no em cima do cara que eu falei do “alcoforado (?)” , rapaz do céu, vai estourar trem pra cacete.

DIÁLOGO (2)
AQUI CARLINHOS CACHOEIRA DECIDE ONDE DEVE SAIR UMA REPORTAGEM DE SEU INTERESSE, SE REPORTA através de Cláudio Abreu( ex diretor da DELTA, e sócio oculto de Cachoeira) a POLICARPO JÚNIOR (JORNALISTA DA REVISTA VEJA).
CLÁUDIO ABREU DIZ: que ele (PJ Policarpo Júnior da Revista Veja) já chegou e pergunta “ONDE É PARA PUBLICAR?”
CARLINHOS (cachoeira) diz: QUE PODE SER NO RADAR OU NO ON-LINE ( Revista eletrônica da Veja) e diz que se for na REVISTA (VEJA), melhor ainda…
DIÁLOGO (3)
AQUI CARLINHOS CACHOEIRA ENCOMENDA MAIS UMA MATÉRIA QUE DEVERÁ SER PUBLICADA NA REVISTA VEJA, PEDE PARA QUE CLÁUDIO ABREU TRANSMITA ESSA ‘NOTINHA’, PARA O EMAIL DE PJ POLICARPO JUNIOR,( JORNALISTA DA REVISTA VEJA), E MARCA UM ENCONTRO ENTRE OS DOIS EM UM PARTAMENTO, O ”DE SEMPRE”.
CARLINHOS: Fala Cláudio
CLÁUDIO: O PJ quer falar comigo, cara, mais não consigo a com ele, você consegue falar com ele? Você consegue ligar para ele ai?
CLÁUDIO: quem é PJ?
CARLINHOS: PJ? Fala aí uaí, quem é que é que eu não sei, ué.
CLÁUDIO: POLI , rapaz
CARLINHOS: ah, você ta aí, manda ele soltar aquela “NOTINHA” ENTÃO, do Carlos Costa
CLÁUDIO: você mandou para o e-mail dele?
CARLINHOS: não o e-mail dele épjunior@abril…
CLÁUDIO ABREU: a, vou, pega para ele me encontrar que eu pego o e-mail dele e te passo ai, pra você soltar para ele.
CARLINHOS: não, você pega e já solta ai, ué, já manda pro dele aí, eu vou, eu vou falar com ele aqui.
CLAUDIO: então tá, eu to no mesmo lugar aqui de sempre, vou esperar ele no apartamento então, e a “NOTINHA” manda no e-mail pra mim e eu retransmito pra ele,
CARLINHOS? qual é o seu e-mail m e qual quarto você esta?
CLÁUDIO: to no 1103

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:51

Viu como este blog é democrático ?
Agora me explique: cadê a notinha no Radar ? Tive a curiosidade de pesquisar todo o conteúdo da coluna. O único Carlos Costa que aparece ali é um comentarista frequente.
Se você quiser, refaça a pesquisa e prove que eu estou errado.
Vou facilitar seu trabalho. Basta digitar no Google “Carlos Costa” site:http:veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/. Pode copiar e colar que vai funcionar.
Outra pergunta (e saiba que estou sempre pornto a rever mnhas posições em face de argumentos inquestionáveis): onde está a tal matéria de interesse da jogatina ?
Mais do que suposições, é preciso ter provas do que se afirma quando o que está em questão é a honra alheia.

Reply
Donato 03/05/2012 at 15:40

Fabio,

Agora o Brasil inteiro , ao tomar conhecimento do inquérito 3430 da PF, sabe que os interesses de Cachoeira, alimentados pelas reportagens “emplacadas”, se espalham por vários estados e envolvem tantas pessoas e tão diversificados negócios que a identificação da “notinha” referida não é trabalho para um só pesquisador. Confio que você efetivamente procurou , mas também confio que os assessores dos parlamentares que integram a CPMI também se interessarão em localizar e, tenho certeza, acharão.

Reply
Fábio Pannunzio 03/05/2012 at 17:05

Mas isso é mera suposição, Donato. Não serve para condenar ninguém.

Reply
Donato 04/05/2012 at 08:52

Por muito menos do que isto a imprensa , em especial algumas revistas semanais, já assassinou dezenas de reputações.
Infelizmente estão provando do veneno da serpente que foi carinhosamente alimentada por eles mesmos: condenar sem provas. Penso diferente. Quero a publicidade de todos esses processos para que os brasileiros possam fazer suas próprias análises.

Rodolfo 01/05/2012 at 23:53

Ola Fabio, meus parabens, jornalismo claro e objetivo é disto que precisamos, pena que tenho a impressão que vc esta pregando no deserto, tamanha é o radicalismo dos adoradores do lulla.

Reply
ANDERSON 01/05/2012 at 23:33

MEU DEUS!!!! A ÁREA DE COMENTÁRIOS DAQUI É HILÁRIA!!!!!

“Ora Pannunzio, voce simplesmente está se equiparando a blogueiro de Veja, que de resto é pago regiamente pelos cofres dos governos de oposição para meter o pau no governo.”

HAHAHAHAHAHAAAAAAA!!!!!!!!!KKKKKKKK!!!!!

Obrigado Pannunzio, por pelo menos permitir a nossa diversão lendo o MAV se manifestar!

MUITO BOM!!! KKKKK!!!!

Reply
carlos 01/05/2012 at 23:33

Parabéns, Pannunzio.
Sempre desconfiei de imprensa ‘chapa branca’.
Porém, agora nota-se clara orquestração.
Sempre defendem as mesmas coisas, tentando fazer da versão a verdade, ignorando os fatos.
Todos, sem exceção, têm a mesma opinião acerca do Mensalão, como se este não tivesse existido. Mais recentemente, como se tudo fosse armação da dupla Cachoeira/Demóstenes.
Mas e todos os empréstimos fraudulentos do PT, as retiradas na boca do caixa dos bancos, os contratos públicos de onde saiam as verbas??
Foi tudo obra da ‘imprensa golpista’?
Claro que não. O PT, partido no qual já confiei meu voto, revelou-se um perigo para a democracia tal o aparelhamento do Estado.

Reply
ANDERSON 01/05/2012 at 23:25

Nossa Pannunzzio, não sei como vc suporta a invasão dos coleguinhas de folha de pagamento de Paulo Henrique Amorim. Você é acima da média, e me sinto aliviado por AINDA termos jornalistas que não se venderam a esta máfia, como vc.

Eles são tão sem imaginação que invadem em ordas, sempre com O MESMO EXATO DISCURSO…Seria cômico se não fosse só o que é: PATÉTICO!

E o ser que disse que voltara ao “247”(mais conhecido como “171”) pq lá é a “democracia pura”?!? KKKKK!!!

Eles evocam sempre esta palavra quando alguém diz o que eles NÃO querem ouvir, mas são os primeiros a querer calar quem ainda não se vendeu.

Bom, mas é o que eu sempre digo: Como cobrar coerência, raciocínio lógico, de seres que não andam com a coluna ereta?

Reply
Vinícius Jadyr 01/05/2012 at 23:21

Já havia lido seu artigo aqui e postado um comentário. Agora, após relê-lo no blogo do R.A, volto apenas para ratificar o que o colunista da Veja disse: você escreve muito bem.

Reply
Thomaz Magalhães 01/05/2012 at 23:17

Parabéns, Pannunzio. Na mosca sua observação sobre a ação conjunta desses saites ditos progressitas. Umverdadeiro troca-troca também nas materias de uns publicadas nos outros. É muito fácil conferir.

Reply
André Miranda 01/05/2012 at 23:06

Excelente texto, é incrível como os militantes da MAV codinome BESTA, vem aqui destilar seu veneno, sai coisa ruim!

Reply
José Honório 02/05/2012 at 00:52

Interessante … isto é que é ser sectário. O Pannunzio tem o seu lado, mas pelo que vejo é democrata ao nível do Attuch.
Pelo seu comentário, nota-se que é um dos seguidores do RA, para quem todos que defendem o governo é pago. Uma bobagem que não tem respaldo na realidade. Um governo amplamente aprovado não precisa pagar ninguém para defendê-lo … ao contrário da oposição,esquálida, que paga a peso de ouro os seus defensores. Eu, por exemplo, adoro discutir política e… os conflitos são para mim como um jogo de futebol. Esta militância criada pelo RA tentando desqualificar todos que pensam diferente, é errática.

Reply
Quintela 02/05/2012 at 10:13

Exatamente! Lula e Dilma SEMPRE desde o inicio dos seus governos tiveram aprovações acima de 70% durante TODO o mandato dos dois… Não precisa pagar ninguém! Alias… cada vez os pró-governo petista aumenta… e cada vez mais os “defensores” tucanos vão indo embora.. até mesmo por falta de argumentos.. restam a eles as ofensas!

Reply
bedot 02/05/2012 at 13:54

Na hora do voto, nenhum deles nunca chegou sequer perto dos tais 70%. Nunca tiveram nem a metade do colégio eleitoral. A maioria dos votantes jamais votou em Lula, Dilma ou qualquer outro. Então pare de repetir esse argumentozinho bestalhão, que não serve prá absolutamente nada.

Reply
Marcelo G 02/05/2012 at 22:39

Quem sabe, quando todos forem pró-PT, não houver mais oposição, nem imprensa e o Lula for mais importante que Deus, o sonho encantado petista se torne realidade.
Vale registrar dois pontos: 1. não é verdade sua afirmação. Os dois tiveram a tal popularidade abaixo de 70 % varias vezes, inclusive, a de Dilma ainda não chegou lá!
2. Curiosamente, mesmo sem toda essa popularidade, FHC ganhou as 2 vezes no primeiro turno!!

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:53

Perguntinha: se não precisam, então por que pagam ?

Reply
Barros 01/05/2012 at 22:51

Pannunzio,

O que você acha do governo Serra, que gastou R$ 35.000.MILHÕES em um ano, com assinaturas da revista VEJA sem licitação?

Reply
Quintela 01/05/2012 at 23:30

Pro Pannuzio Serra pode fazer o que quiser com o dinheiro do contribuinte paulista… é permitido! Serra é o deus da mídia paulista!!! Mas um petista não!!! Bem… São Paulo elege prefeito e governador… Presidente elege o resto do Brasil. E tão cedo essa raça não vai saber o gosto do poder em Brasilia…

Reply
Fábio Pannunzio 01/05/2012 at 23:38

Quem foi que disse isso? Onde você leu que eu disse que o Serra pode fazer tudo?

Reply
Quintela 02/05/2012 at 12:11

Não leio uma única linha criticando Serra? Os milhões que Serra despeja na VEJA sem licitação é correto? se fosse o PT não faltariam criticas…

Reply
bedot 02/05/2012 at 13:50

Do que vc está falando, rapaz? Que licitação vc queria sobre a Veja?

Impressionante como esses petralhas só escrevem batatadas, meu Deus do céu!

Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 23:57

Licitação pra comprar revista ? Será que alguém iria oferecer a Veja ao governo por um preço menor do que a Editora Abril ?
A propósito, por que vocês implicam tanto com a compra de publicações jornalísticas pelas escolas e outros órgãos da administração ? quando eu era estudante, ler jornais e revistas era uma obrigação cívica. Por que os alunos das escolas públicas devem ficar sem a informação ? São cidadãos pela metade ?

Donato 03/05/2012 at 15:45

Por que comprar a Veja?
Na sua época não havia a internet. Hoje, essa “obrigação cívica” pode ser cumprida mediante pesquisa na internet, de graça.

Renê 03/05/2012 at 19:17

Donato

A Veja não pode ser lida na internet, somente pequenos trechos liberados por alguns colunistas.
A não ser que você esteja se referindo a sites que pirateiam a revista. Daí não é um bom conselho né?

Donato 03/05/2012 at 19:38

Ao tempo que o blogueiro se reporta, a informação circulava por jornais e revistas impressos, por essa razão a leitura desses veículos era “uma obrigação cívica”. Com o advento da internet a cada dia que passa esse meio fica cada vez mais obsoleto. Ademais, onde está escrita essa lei , que parece existir somente no Estado de São Paulo, que os estudantes devem se informar, coercitivamente, através da Veja, adquirida aos milhares, sem licitação?

Fábio Pannunzio 03/05/2012 at 19:59

Donato, acho que você precisa ler um pouco de Habermas. É um dos maiores pensadores contemporâneos. Em 1984, contraponde-se ao marxismo clássico, ele criou uma teoria, atual até os dias de hoje, que explica o papel do jornalismo na derrocada do feudalismo e na formação da Esfera Pública burguesa. Numa democracia, a Imprensa é uma instituição basilar. Não adianta tentar acabar com ela porque não existe regime democrático sem imprensa. Assim como não há democracia sem o Legislativo e o Judiciário.
Ler jornais e revistas não era um dever cívico apenas no nosso tempo jurássico de antes da internet. Continua e seguirá sendo até que se suprimam todas as liberdades e direitos civis. Nem a ditadura militar conseguiu, apesar da censura férrea, acabar com a imprensa.
Esse negócio de “velha mídia” e “nova mídia” simplesmente não existe. Repare que os novidadeiros da internet, todos, sem exceção, trabalham na imprensa formal. Eles também são parte da “velha mídia” — alguns com hábitos que remontam a uma cultura dos Anos 50, quando aos jornalistas era permitido extorquir suas fontes para trabalhar sem a contrapartida do salário.
Portanto, amigo, pode esquecer. Ninguém vai acabar com a imprensa impedindo crianças de terem acesso aos jornais. Pretender isso, inclusive, revela apenas a alma censora que remanesce em alguns (poucos) corações recalcados.
Deixe os meninos lerem a Veja, a Carta Capital, a Folha, o Globo, o Estadão. Eles serão cidadãos melhores, com mais elementos para compreender o mundo ao seu redor.

Nilda Scalser 01/05/2012 at 22:37

O titulo do seu texto ja diz tudo sobre o que voce pensa e o odio que nutre pelos governos progressista de Lula e Dilma. Nao tenho vinculo com partido, mas tenho compromisso com a verdade e tenho direito as informaçoes verdadeiras e nao as armadas por bandidos para gerar materias na Veja ou em qualquer veiculo de comunicaçao, que sao concessoes publicas e deveriam respeitar o cidadao. Todos tem que ser investigados, todos sao iguais perante a lei e como tal tem que responder pelos seus atos, seja ele jornalista, pedreito Advogado, Promotor, domestica. Estranho é ver essa defesa dos meios de comunicaçao envolvidos com bandidos e achar que isso é liberdade de imprensa, que investigar-los e querer oprimir a imprensa. Estou farta de ver a anos essa imprensa comprada dar a noticia que lhe convem. Fora a hipocrisia e parabens aos blogueiros que tem coragem de denunciar aqueles que estao ajudando a roubar o povo brasileiro.

Reply
Marcelo G 02/05/2012 at 00:28

Só nos dias de hoje mesmo…. Coragem para ser oficial e apoiar quem está no poder??? Vcs ainda não entenderam que o PT está no poder, manda em tudo junto com os “progressistas” Sarney e Collor??
“Parabéns” a todos aqueles que lutam pelo governo, pelo oficialismo, pelos que estão no poder contra essa oposição mínima e fraca e seus poucos veículos de comunicação.
Eu gosto também do “não tenho vinculo com partido”. Passa uma isenção que me mata de rir…….

Reply
Rafael 02/05/2012 at 01:13

Ô Einstein, uma revista não é uma concessão pública!
E grande parte dos crimes são desvendados com a ajuda da imprensa.
Se os jornalistas só tiverem contato com freiras carmelitas, não haverá pauta para encher uma página.
Fora, petralha!

Reply
Donato 01/05/2012 at 22:14

Continuando.
A blogosfera não está dividida em “petistas” e não petistas. Esse reducionismo é ridículo.
CEF, Correios, BB, Petrobrás e outras estatais federais anunciam em praticamente todos os grandes jornais, revistas e canais de tv, inclusive aqueles que atacam o governo diariamente, o que indica que o critério de escolha do veículo não é político e sim de audiência. Poderia ser alegado outro critério se somente órgãos de imprensa favoráveis ao governo recebessem publicidade .

Reply
Maneco 01/05/2012 at 23:25

E quando o Lula contratou o jornalista Franklin Martins, da Globo para comandar a área de comunicação do governo e Tereza Cruvinel para dirigir à então criada TV Brasil, a senhora deixou de elogiar o gov. Lula?

Reply
Magali vieira 01/05/2012 at 22:08

A imprensa oficial não informa nada, só oq eles querem, então temos alternativas pra ver o outro lado! Qdo a GLOBO fez campanha pro collor o senhor reclamou? vou voltar pro Blog do LEONARDO 247, lá é democracia pura! meu deussssssss!

Reply
Marcelo G 02/05/2012 at 00:30

Imprensa oficial não é aquela que apóia quem esta no poder???

Reply
José Honório 01/05/2012 at 22:02

Quer dizer que reportagens encomendadas e editadas por um contraventor não incrimina o Policarpo? Quer dizer que tudo é permitido a um jornalista, inclusive grampo ilegal de hotel e ilação quanto ao que ocorre alí? Que provas apresentou o jornalista sobre a assertiva de governo paralelo de Dirceu?
A “BESTA” tão demonizada por você está se baseando em documentos, nas investigaçõs da PF. Em que voce se respalda para acusar os seus colegas de estarem alugando as canetas ao governo? Publicidade? Porque? Se fala bem de um governo, tem de estar comprado? Quer dizer que este governo comprou a imprensa do mundo inteiro, só não comprou a mídia pertencente a meia dúzia de famílias?
Ora Pannunzio, voce simplesmente está se equiparando a blogueiro de Veja, que de resto é pago regiamente pelos cofres dos governos de oposição para meter o pau no governo. O problema maior de nossa imprensa é fazer pouco caso do leitor. Acham que este não sabe discernir, apesar das vitórias da esquerda nos ultimos anos. A nossa imprensa, infelizmente não está acompanhando a evolução da imprensa em países democráticos. Eu já ví voce na BAND e o achava tranquilo e ponderado … mas por este post, onde faz tantas acusações a seus colegas e absolve outro completamente comprometido … dá o que pensar.

Reply
Senhor Rouarke 01/05/2012 at 23:39

Sr. José Honório, não houve grampo ilegal no Hotel porque aquilo é uma filmagem, e grampo só escuta, correto!! As filmagens foram feitas pelo circuito interno do próprio hotel e vazadas , provavelmente por algum funcionário da segurança. Acha que se fosse uma filmagem clandestina da Veja o cumpádi Zé Dirceu deixaria barato ?? Estaria processando a revista, certamente…Se não há um governo paralelo do Zé Dirceu, porque havia uma reunião clandestina no hotel? Conversavam sobre culinária? Por favor, não subestime a inteligência alheia..fosse um encontro inocente, uma churrascaria seria mais agradável do que um cafofo de hotel com um monte de macho junto, concorda? Por outro lado, se um jornalista recebe 1 milhão de reais/mês de bancos governamentais , por acaso seria pra falar mal do governo?? Só um ingênio acreditaria nisso…Qto ao blogueiro da Veja ( um dos blogs mais lidos no Brasil), o Sr. por acaso já viu alguma propaganda da Caixa ou do BB por lá? Viu de algum órgão o sociedade mista de Estados governados pela oposição na sua página? Me mostre, pois eu nunca vi..acho leviano afirmar que o RA ” é pago regiamente pelos cofres dos governos de oposição para meter o pau no governo”. Denunciar falcatruas é meter o pau no governo? Denunciar que o então Ministro da Transportes, por ex, estava metido até o pescoço em negociatas seria, porventura, “meter o pau no governo”, ou servir ao país denunciando corrupção, que não por acaso causou a queda do ministro? Por favor….entenda que em países mais “democráticos”, como o Sr, afirmou, a imprensa fica mais em cima ainda dos seus governantes…Por acaso, não é dever da imprensa fiscalizar e denunciar nosso governantes qdo for necessário?

Reply
José Honório 02/05/2012 at 00:19

Bem, talvez até haja uma confusão com relação a grampo. As imagens foram vazadas, tudo bem. Acontece que no inquérito a coisa foi devidamente identificada como uma armação do Policarpo que encomendou as imagens. O Cachoerira conseguiu as imagens porque conhecia a administrador do hotel. Por outro lado, o foca escalado por Policarpo foi pego com a mão na massa.Só não foi preso porque não conseguiu entrar na suite. Agora me explique a dinheirama dos governos tucanos para Veja. Porque que as falcatruas de São Paulo não são denunciadas pela revistas, que de resto se tornou panfleto Tucano?

Reply
Big Head 02/05/2012 at 08:12

Mais uma bobagem do José Honório, pois o “caso” do hotel foi arquivado pelo Ministério Público. O “consultor de empresas privadas” perdeu de novo…hehehe

Reply
Quintela 02/05/2012 at 12:14

O caso do hotel não foi arquivado coisa nenhuma… http://frasesdadilma.wordpress.com/2012/04/28/a-invasao-do-quarto-de-jose-dirceu-no-hotel-naoum-foi-patrocinada-pelo-esquema-cachoeirademostenesveja/

A invasão foi patrocida por VEJA+Cachoeira… ISSO É UTILIDADE PÚBLICA? Essa frase beira o cinismo!!!!

Big Head 02/05/2012 at 13:35

Quintela, tá pensando que ten algum otário aqui? Esse teu link fajuto nada falça sobre a ação. A notícia do arquivamento tá aqui ó:

http://www1.folha.uol.com.br/poder/1046069-acao-contra-reporter-acusado-de-invadir-quarto-de-dirceu-e-arquivada.shtml

A manchete da Folha é esse:

“Ação contra repórter acusado de invadir quarto de Dirceu é arquivada”

Os codeiros da Besta, mesmo sem saber quem é Goebbels, segue à risca a máxima do Ministro da propaganda do III Reich, aquela que prega que uma mentira repetida ad nauseam viraria uma verdade… Aqui não, cara pálida!

José Honório 02/05/2012 at 00:27

Por outro lado, meu caro … não havia reunião clandestina no hotel. Quem fez esta ilação foi o Policarpo, via Gustavo. Um hotel é público. Todo mundo pode ver quem entra e quem sai. Para dizer que aquelas pessoas ia frequentar o Dirceu, nem precisava do requinte de camara plantada. Era só ficar diante do hotel. Isto, meu caro, é que dizemos – o jornalista faz muito pouco do raciocínio de seus leitores. Talvez por isto é que o formador de opinião não tenha mais credibilidade. Esta história de denúncias seletivas ficou manjada. Veja que a esquerda só cresce por causa disto. Nove anos com os jornalões batento no governo e … seus títulares nas grimpas da popularidade.

Reply
Big Head 02/05/2012 at 08:22

É sempre assim, Cordeiros da Besta, por não saberem argumentar, quando desembestam (sem trocadilho, por favor) a escrever sempre entram em contradição. Ô Zé Honório, se as tais reuniões nada tinham de clandestinas. Se eram naturalíssimas, um dado da paisagem brasiliense tanto quanto o belíssimo céu do planalto, POR QUE A HISTERIA? POR QUE A DENÚNCIA AO MP (que foi arquivada é bom que se diga!)? Arruma outra, rapá! Em plena crise de governo, com um de seus principais líderes na corda bamba (Pallocci), Ministros se reúnem DURANTE O EXPEDIENTE em quartos de hotel com um figura que costuma atuar nos bastidores da polític para discutir amenidades? Sai pra lá, mané! Nenem quer toddynho? hehehe

Reply
Big Head 02/05/2012 at 10:17

Zé Honório, se a reunião era naturalíssima, dado da paisagem como o lindo ccéu do planalto, POR QUE A HISTERIA? POR QUE DENUNCIAR AO MINISTÉRIO PÚBLICO? Será que, em meio a uma grave crise de goveno, com o prinipal ministro na corda bamba (Casa Civil – Pallocci), ministros se reuniriam sorrateiramente em quartos de hotel para discutir amenidades? Santa ingenuidade!

Reply
Cesar Napoli 02/05/2012 at 10:47

Caro José Honório, você não tem muita imaginação para o pensamento investigativo. Você AFIRMA que não havia reunião clandestina (você estava lá?). Um hotel é um ambiente público até a recepção. Depois passa a ser um local privado, se não fosse assim não seria necessário fazer o preenchimento de ficha de entrada. Se todos aqueles políticos estivessem no hall do hotel, fazendo check in na recepção, não se poderia fazer nenhuma ilação sobre encontros com Dirceu, é claro. Mas o que estavam fazendo todos aqueles políticos num corredor de acesso aos quartos do hotel – onde não é um local público? Se não fosse algo tão suspeito, porque não encontrar no restaurante do hotel (que é um local público?). Tenha paciência pra tanta falta de atenção, ou pra o esforço em defender o indefensável de que o Zé estava SIM armando.

Reply
Donato 02/05/2012 at 08:51

“Não houve grampo no hotel…” Graças a honestidade e capacidade de discernimento de uma camareira.
Qual seria a intenção de quem tenta aliciar empregado de hotel para entrar, ilegalmente, em um quarto?
O RA tem contrato com a Veja. A Veja está repleta de publicidade oficial.
A reportagem contra o Pagot, que se provado que é corrupto deve ir para a cadeia, foi “plantada” pelo Cachoeira, por meio do Policarpo, na Veja, para atender interesses escusos da quadrilha. Ou seja, Cachoeira “cavalgou” o Policarpo . Nas páginas 1254 e 1255 do Inquérito da PF, e na leitura das degravações, esse relacionamento pouco republicano fica escancarado!

Reply
bedot 02/05/2012 at 13:47

E a tua rainha Dilma demitiu o Pagot por que então?? Se não havia indícios de irregularidades e tudo não passou de uma armação do Cachoeira, das duas uma: ou a sua rainha não concorda com isso e acha sim que havia irregularidades (e, portanto, a reportagem estava correta) ou ela é uma idiota manietada, sem condições de exercer o cargo de presidente. Escolha a opção que desmoraliza a sua opinião ou a opção que desmoraliza a sua bajulação.

Reply
Donato 01/05/2012 at 21:58

Testando a democracia do Blog.
Prematura a defesa corporativista do Poli, ou “caneta” para a quadrilha . Para esclarecer essa questão um desafio. Transcreva, na íntegra, a página 1255 do Processo e veja o que diz a PF após mais de 2 anos de investigação. Faltam, ainda, os dados da Operação Las Vegas, que ainda não veio a público.
Após a oitiva de todos os envolvidos , pela CPMI, e quem sabe no futuro em Juízo, inclusive dos jornalistas citados no inquérito , com a necessária quebra dos sigilos fiscais, telefônicos e bancários aí sim poderemos julgar. Até que isso ocorra a suspeição permanece.

Reply
Billy 02/05/2012 at 00:00

Excelente réplica. Nada mais a comentar.

Esta aí Pannunzio: faça a transcrição dessa página citada acima por favor, e terá meu respeito como tinh até 15 minutos atrás, antes de eu ler sua postagem.

Reply
Big Head 02/05/2012 at 08:26

Testando a “democracia” donatiana: ô rapaz, até pelo meu trabalho, já li e reli, o relatório da PF e continuo com o Pannunzio. Nada há que desabone o Policarpo Jr. Antes pelo contrário. Agora, não adianta vir querer posar de democrata, pois por seus comentários anteriores você já condenou o jornalista. Agora vem com esse papinho de esperar isso, esperar aquilo. Claro que, como esse mundo é bem dinâmico, algo sólido pode aparecer e incriminar a revista o quem quer que seja, mas querer dizer que do relatório se pode tirar uma sentença condenatória, só prova o “espírito democrático” de vocês…

Reply
Ary Nunes 02/05/2012 at 11:07

Senhor cabeção:

Não se trata de tirar daí uma sentença condenatória, mas sim que no que foi vazado existem indícios, eu disse INDÍCIOS, que precisam ser esclarecidos pelo jornalista.

E se ele não deve, não teme, deveria ser o primeiro a aceitar dar explicações a CPMI.

Reply
Donato 02/05/2012 at 11:38

Se você leu as páginas 1254 e 1255 do Inquérito , com as consistentes conclusões da PF após dois anos de investigações, e não entendeu a extensão do comprometimento dos citados, você não faz bem seu trabalho ou tem sérias dificuldades de apreensão do que lê.
Nas páginas citadas a PF conclue que Cachoeira “emplacava” reportagens na Veja através de Policarpo Jr. . Reportagens que serviam aos interesses do grupo criminoso que se relacionava com o “PJ”, ou “caneta” a muito tempo.
Quando um dos editores da revista de maior circulação do país se deixa pautar por criminosos resta saber, e é a justiça que esclarecerá após ouvir todos os envolvidos e quebrar sigilos telefônicos, fiscais e bancários, quais os interesses que moviam essa associação. Até lá , repito, fica a suspeição, levantada pela PF e não por mim.

Reply
bedot 02/05/2012 at 13:40

Rapaz, onde vc leu as tais páginas 1254 e 1255 do inquérito? Suponho que tenha sido no site 247 (se foi em outro lugar, não importa). Se vc tem problema com quem “se deixa pautar por criminosos”, está apenas sendo hipócrita, pois a sua própria fonte, onde vc leu inquérito, TAMBÉM ESTÁ SE DEIXANDO PAUTAR POR CRIMINOSOS. Todo mundo sabe que vazar investigação em segredo de justiça é crime, mas divulgá-la não. Portanto, 247 está para vazadores do inquérito, assim como Policarpo está para Cachoeira. Não há diferença alguma. O que há é a sua mente esgostosférica tentando incriminar quem faz corretamente o seu trabalho jornalístico só porque se trata de um veículo que não se ajoelha ao altar do ‘nhonhô’ Lula e sua quadrilha petista.

Reply
Vivi 02/05/2012 at 13:54

Conversa mole, bedot!!!

O que interessa é o que está no inquérito, como ele foi conseguido não muda nada!!!

bedot 03/05/2012 at 14:12

Conversa mole é a sua. Não leu o teor da “acusação” de seu companheiro, que é dizer que a Veja se pauta por criminosos só porque Policarpo tinha Cachoeira como fonte? O site 247 Brasil, onde ele leu as páginas 1254 e 1255 do inquérito, também tem contraventores como fonte. Vazar inquéritos em Segredo de Justiça é crime. Se a preocupação é essa, apenas demonstrei a hipocrisia do missivista, que provavelmente é a mesma sua. Quanto ao teor do inquérito, que até o momento não prova nenhum conluio de Veja com a contravenção, o problema é que vcs, petralhas, não são apenas meliantes morais. São também analfabetos funcionais (ProUni dá nisso). As duas coisas levam à interpretação que fazem do que foi divulgado.

Donato 03/05/2012 at 15:59

Meu caro, não pense com o fígado!
Quem faz as conclusões nas páginas 1254 e 1255 não somos nós, é a PF, após 2 anos de investigações. O Delegado da PF responsável pelo inquérito é quem assina as conclusões. Você está insinuando que o delegado é analfabeto funcional e cursou o ProUni?
Por favor, repito pela décima vez, transcreva as páginas citadas e vamos aferir quem tem dificuldade de análise de um texto. Não ofenda. Argumente de forma civilizada. Você parece ser inteligente e articulado , portanto não torne raso o debate. Valorize o espaço do Pannunzio com ideias, não com ofensas!

Big Head 02/05/2012 at 13:43

Tolinhos, isso tudo já foi bem esclarecido no post do Pannunzio. Que as fontes tinham interesse no vazamento das informações, qualquer jornalista que cursou massinha I sabe que isto é a praxe. Ou será que caras como Cachoeira e Dadá faziam isso por patriotismo? O que importa é que as informações publicadas tinham interesse público sim, afinal ministros de Estado se reunindo à sorrelfa e durante o expediente com sujeitos que atuam nos bastidores do poder é sim notícia de interesse público. Ainda mais se levado em consideração o timing das reuniões, justamente quando uma crise ameaçava pegar – como de fato pegou – o principal ministro do governo. O fato é que as gravações demosntram o medo que quadrilha tinha da repercussão das reportagens de Veja, tanto que usavam o Demóstenes para, no Congresso, tentar conter as coisas. O resto é delírio de cordeiros da Besta.

Reply
Mariana 01/05/2012 at 21:46

Pannunzio.

E a primeira vez que entro no seu blog.

Vou fazer a vc a mesma pergunta que fiz á alguns jornalistas que defendem a Veja/Policarpo Jr.

Evidente que não respoderam e um deles não publicou o comentário.

Vc acredita, que Policarpo Jr, estando todo esse tempo com Cachoeira,no meio disso tudo, tendo trocado 200 telefonemas, não sabia que Demótenes estava no meio dessa bandalheira toda?

Policarpo é um jornalista investigativo,não é um idiota, como ele não ia saber que Demótenes estava no meio de tudo.

A Veja não sabia de nada? Quem acredita nisso?.
Não foi um dia, nem foram 2, 3 ,10 dias, foram anos que Policarpo esteve investigando.

Como disse um leitor, o governo de SP tb dá dinheiro p/ a Abril, ou não?

Reply
Fábio Pannunzio 01/05/2012 at 23:13

Eu acredito que o Policarpo sabia exatamente com quem estava tratando das informações que obteve. Ao que eu saiba, ele jamais alegou desconhecer a origem das informações que recebia. daí a transformá-lo em funcionário do crime organizado vai uma diferença enorme.

Reply
José Honório 02/05/2012 at 00:41

Fazer reportagens com o fito de prejudicar alguém que fazia barreira ao Cachoeira, não é crime? E a reportagem armação contra Agnelo, combinadinha com Cachoeira e Demóstenes?

Reply
Donato 02/05/2012 at 08:55

A motivação dos jornalistas citados no inquérito da PF, em manter um longo ( quantos anos?) e profícuo relacionamento com a quadrilha do Cachoeira, só será esclarecida quando houver a quebra dos sigilos fiscais, telefônicos e bancários de todos os envolvidos.

Reply
Maneco 01/05/2012 at 23:27

Quem denunciou Demóstenes Torres foi a revista Veja.

Reply
Billy 02/05/2012 at 00:04

Denunciou depois que Cachoeira foi preso, apesar do Policarpo ter informações claras sobre Demóstenes há 2 anos, podendo ter feito um dossiê contendo inclusive as compras de supermercado dele…

Mas não, preferiu esperar até Cachoeira ser preso… Mas se Demóstenes fosse do PT……..

Reply
José Honório 02/05/2012 at 00:43

Errado. RA saiu com esta, mas é mentira. A Veja jamais teria coragem de afrontar Demóstenes. Este, se falar a verdade, detonaria o panfleto.

Reply
bedot 02/05/2012 at 14:31

Os petralhas e seu mundo paralelo. Se é mentira, ó lobotomizado pela esgostosfera, diga então qual fonte noticiou a ligação de Demóstenes com Cachoeira antes da Veja. Aguardamos ansiosamente. Mas tem que provar, sacou?

Reply
bedot 02/05/2012 at 00:37

Outra besteirada que os leitores do JEG/BESTA repetem a valer: “o governo de SP tbm dá dinheiro à Abril” ou sua variante “o governo federal tbm anuncia na VEJA”. Elementar meus caros quadrúpedes: a decisão de se anunciar em veículos líderes em seus segmentos atende à mais comezinha lógica empresarial. Se vc quer ter sua marca realmente vista e bem divulgada, vc vai anunciar no veículo que tem credibilidade e leitores (Veja) ou vai anunciar no veículo que dá desconto na assinatura para militantes do PT e cujo diretor anunciou que faliria sem a mesada do Governo (Carta Capital / Carta Maior)?

Muito engraçada a teoria dos petralhas… eu quero ver é na vida real, na hora de vender um carro ou um apartamento, se eles vão recorrer ao jornal do bairro ou ao Webmotors/O Globo / Zap Imóveis. Auto-explicativo.

Reply
Fábio Pannunzio 03/05/2012 at 00:03

Mariana, é claro que eu acredito nisso. Há muita gente empanhada em construir sofismas para confirmar o atrolamento entre o repórter, o bicheiro e seu representante no Senado. Mas até agora, nada do que se publicou do inquérito sequer tangencia qualquer problema ético. Se eu não pensasse assim, jamais teria publicado este post.
Com relação à Editora Abril, quero esclarecer que nunca trabalhei lá, não conheço o dono, sequer conheço pessoalmente o Policarpo. Imagino que a sua pergunta diga respeito à compra de assinaturas pelo governo do estado de São Paulo. Eu concordo com isso. Acho que as crianças pobres têm o direito de ler as revistas na escola. E o governo federal, imagino, também deve gastar uma grana preta pagando assinaturas da Veja.

Reply
Roberto Silva 01/05/2012 at 21:42

Já dizia um dos estadistas por quem lula nutre admiração (segundo Neumane Pinto).

“Toda propaganda tem que ser popular e acomodar-se à compreensão do menos inteligente dentre aqueles que pretente atingir.”
Adolf Hitler

Reply
henrique 02/05/2012 at 11:05

DIANTE DISTO TUDO QUE ESTOU LENDO !!TENHO PENA DO POVO BRASILEIRO !!DEUM LADO PANNUNZIO , REINALDO AZEVEDO , NEUMANE , AUGUSTO NUNES ACOBERTANDO TUDO PARA O PSDB !!OUTRO LADO PHA , LUIS NASSIF , AZENHA , ACOBERTANDO O PT !!QUANDO SABEREMOS QUE TODO ESTE LIXO QUE RECEBEMOS SERÁ VERDADE ??NAO CONFIO EM MAIS NADA !!!NOJO !!!

Reply
Eduardo 01/05/2012 at 21:38

Caros, um esclarecimento importante a todos, independentemente do lado que estão na discussão: o inquérito do Cachoeira – Demóstenes não vazou na íntegra. Apenas a primeira parte dele foi publicada no brasil247.com.
As referências à Veja e ao Policarpo conhecidas até o momento foram extraídas apenas de conversas entre membros da quadrilha que os citam.
As conversas diretas entre Policarpo e Cachoeira (os tais 200 telefonemas) estão na segunda parte do inquérito, que ainda NÃO veio a público.
Ou seja, qualquer conclusão por ora é precipitada. É a partir dessas conversas que vai ficar mais clara qual era afinal a natureza e objetivos dessas relação.
Aguardemos…

Reply
ANDERSON 01/05/2012 at 21:37

Meu Deus, é engraçado como o MAV (Vivi, Ary) invadem por aqui não?

É claro que defenderão os mesmos que pagam para que eles façam propaganda da MÁFIA que nos governa, indo contra qualquer raciocínio lógico.

Mas pedir raciocínio lógico de bestas-feras ideológicas de aluguel é pedir muito.

Reply
Vivi 02/05/2012 at 12:48

Anderson:

PROVE o que você está afirmando!!
PROVE que estou sendo paga!!
Seu lesado covarde! Isso é DIFAMAÇÃO!!!

Aliás, essa é a grande argumentação dos reinaldalhas: difamar!! Eles BRIGAM com a REALIDADE, não querem enxergar que o governo da Dilma foi eleito por uma MAIORIA, e que eles são uma MINORIA que só tem voz por causa do PIG!!

Reply
Marcelo G 02/05/2012 at 22:56

Vivi, com todo respeito, não concordo com o comentário do Anderson e entendo sua indignação, mas sua reação generalizando os leitores do Reinaldo nãomfoi adequada. Que bom que as minorias ainda têm voz. Já estamos bem perto da ditadura, mas ainda não chegamos lá!!

Aliás, essa expressão “PIG” é bem safada! Parte da imprensa vai dar golpe em quem?? No poder quase hegemônico do PT??
Dilma foi eleita por uma maioria apertada. Sua eleição foi legitima e ela deve cumprir seu mandato e mais outro se o povo assim o quiser. Daí a todos aprovarem seu governo, gostarem dela e dos seus métodos e acharem que isso é o melhor para o Brasil, vai uma larga distância.
Eu não gosto! E mesmo que eu representasse 0,0001% da população, ainda poderia dizer isso num regime democrático!! Aliás, é sempre bom lembrar que alguns dos piores ditadores da história tiveram enormes índices de popularidade (pelo menos no começo).
Como muito bem fala o REINALDO AZEVEDO, qualquer ditadura tem governo, mas só as democracias têm oposição.

Abs

Reply
Big Head 03/05/2012 at 00:48

Vivi, tenho certeza que você não tem 48 anos. Essa sua argumentação fica bem em uma adolescente, é muito pobre. Sempre simpetizei com você, mas hoje deu…

Reply
Edson Sombra 01/05/2012 at 21:30

Você falou de Brasília e esqueceu que aqui a BESTA foi mais longe… Quebrou o sigilo telemático de jornalistas que são tidos como “inimigos do Governo local”. Eu sou um exemplo. Se não fosse a operação Monte Carlo, eu nunca saberia que tive os sigilos quebrados. O governo queria que entregassem o “material” antes que eu escrevesse, e o contratado para tal serviço afirma que não estava prestando serviço para o governo, e sim que o governo estava comprando os serviços dele. Um grande abraço.

Reply
Daniel Oliveira 01/05/2012 at 21:25

Perfeito o artigo, que escancara as intenções de muitos calhordas da esgotosfera governista!

Reply
Fernando - Guarujá - SP 01/05/2012 at 21:22

Sr. Panunzio.
Assim como algumas pessoas ficaram “decepcionadas” com o Senador, posso dizer da minha situação em relação ao Sr., aliás, decepção é pouco, estou é…. Só gostaria de ponderar uma questão: quem pensa como o Sr. e quem discorda, pergunto isso só em relação aos jornalistas, claro que pode excluir os da BESTA como qualifica o Sr., podem ser só os “iluminados” . Já sei, o Sr. vai dizer que não está preocupado em estar ao lado de ninguém, porém, não esquenta, é só uma colocação de quem se decepcionou com o Sr. e espero, sinceramente, que consiga colocar a cabeça no travesseiro e dormir “tranquilo”.

Reply
Fábio Pannunzio 01/05/2012 at 23:57

Pode deixar, Fernando. Vou dormir tranquilo sim. Boa noite pra você também.

Reply
Maria Cristina SP 01/05/2012 at 21:21

Parabéns Pannuzio, a quadrilha se esmera e tem como cabeças duas figuras que estimulam e patrocinam esse esgoto: Lula e José Dirceu. É lixo, é fétido, é vergonhoso. Que Deus nos livre dessa gentalha enrustida nos poderes desse país.

Reply
Fernando 01/05/2012 at 21:16

Esclarecimento:
PHC… híbrido de PHA e PC (Farias)

Reply
Roberto 01/05/2012 at 21:16

Parabéns Jornalista Fábio Pannunzio!
Cada vez admiro mais seu trabalho e sua redação!
Um abraço, fique com Deus!

Reply
Fernando 01/05/2012 at 21:14

Pelo amor de Deus…
Onde entrego o currículo para fazer parte da BESTA e ganhar um milhão em quatro meses? A Imprensa Livre que se dane: queromeu, que nem o analfabeto PHC. Aposto que consigo dizer mais mentiras que ele, por centímetro de coluna. Onde estás, corrupção, que não me encontras? Alô BB, CEF, Correios, PT e demais organizações criminosas: também sou filho de Deus.

Reply
Paulo Soussa 01/05/2012 at 21:04

Parabéns! Agradeço ao reinaldo por ter indicado em seu site. Já está em favoritos.

Reply
Santista há tempos 01/05/2012 at 21:04

Fábio, Jornalistas com J (e não com j, como são os da BESTA) procuram informações. E, parece óbvio, nenhum “santo” irá conseguir passar informações sobre falcatruas. Quem passa essas informações são os “malfeitores”.
Contra Jornalista que apresenta Fatos, não resolve ficar com divagações e invenções. Apresentem fatos que contradigam aqueles anunciados.

Reply
contribuinte comunizado pelo PT 01/05/2012 at 21:03

Se a quadrilha do mensalão comandada pelo então chefe da casa incivil do regime comunista estivesse na cadeia de segurança máxima desde 2005, provavelmente, a BESTA não faria tantas vítimas desse regime comunista-cubano-e-mensaleiro. É fácil entender porque o processo mofa no STF aguardando a prescrição dos crimes, com juízes cooptados pelo governo federal, a tropa de besteiros agindo na clandestinidade, como nos bons tempos da guerrilha comunista… com isso a DELTA vai muito bem, obrigado!

Reply
henrique vilela de souza 01/05/2012 at 21:02

Segue abaixo parte de uma entrevista concedida por Olavo de Carvalho que harmoniza perfeitamente com esse bom texto, vale muito a leitura.

“A dose de cinismo, de sem-vergonhice que é necessária para empreender a revolução cultural gramsciana é uma coisa até difícil de medir. Dou um exemplo: como o sujeito [gramsciano] só tem que debater com os membros do seu grupo, ou com aqueles que constituam uma referência imediata para ele, ou com aquele tipo de adversário que seja conveniente para ele, porque fala na sua linguagem e pode ser atacado, pois já deixa um flanco à mostra, o sujeito realmente não precisa ser muito inteligente, não precisa criar esquemas argumentativos muito elaborados, só é necessário usar três ou quatro esquemas retóricos que está tudo bem, e quanto aos outros, aos demais [adversários] , em vez de afastá-los, parte-se pra difamação, pra calúnia ou simplesmente para o boicote total, não se fala do cara. A intelectualidade esquerdista destrói os seus adversários, ela corta as possibilidades de expressão dos seus adversários e destrói as suas próprias possibilidades de elevação intelectual, pois ela vai sacrificando cada vez mais a consciência intelectual, a consciência cultural, as necessidades de melhora da política… Então, por exemplo, a degradação da capacidade argumentativa é uma coisa óbvia. Hoje, quando o esquerdista quer responder alguma coisa, ele responde de maneira tão primária, tão boba que, por um lado dá vontade de rir, se fosse um caso isolado se riria, mas como todos eles ficaram assim, então virou uma tragédia nacional. Eu te dou um exemplo: saiu agora o artigo do Ali Kamel [o filósofo se refere ao polêmico artigo O que ensinam às nossas crianças publicado no Jornal O Globo do dia 18/09/2007] , comentando, com dez anos de atraso, aquilo que eu já havia comentado no Jornal da Tarde em 1997, que é a enxurrada de livros didáticos comunistas, livros de baixíssima qualidade, livros toscos, que em si mesmos já são uma vergonha e que, além disso, são meros livros de propaganda. Note bem, não se trata de propaganda comunista, apenas de propaganda anticapitalista, porque é parte essencial do esquema gramsciano que ele não se identifique ostensivamente com o comunista. O ideal do Gramsci é que o partido revolucionário se torne, como diz ele, “autoridade onipresente e invisível de um imperativo categórico de um mandamento divino”. Quer dizer, o partido está sendo obedecido por todo mundo e sem que o pessoal saiba a quem está obedecendo. Obedecem porque já não têm esquemas cognitivos, nem esquemas lingüísticos próprios, o partido preencheu todo o espaço mental dos caras. Então, sobre a denúncia do Ali Kamel a respeito desses livros, que eu já havia feito e que na época ninguém ligou (a simples demora da grande mídia tomar consciência disso já é um efeito da própria revolução cultural, porque como ela é onipresente, ela ocupa todos os espaços, é difícil identificá-la como um processo, e assim o comunismo se torna não uma corrente política determinada, mas um estado de espírito disseminado por toda a sociedade, ele não tem rosto, então não se pode discutir com o comunismo porque ele nunca está lá, ele está por toda parte e inclusive em lugar nenhum. Aí acontece esse curioso fenômeno – todo mundo pensa como comunista, a pregação anticapitalista está por toda parte, o culto que eles fazem dos ídolos comunistas também está por toda parte, mas quando se fala em comunismo todo mundo diz que não existe comunismo nenhum. Quer dizer, quanto mais ele está onipresente, mais ele parece ausente. Isto está tudo descrito com antecedência nos escritos do Antonio Gramsci, ele calculou exatamente assim e é exatamente assim que está sendo feito). Então, quando o Ali Kamel, com esse significativo atraso, começou a protestar contra esse negócio, saiu hoje [o filósofo se refere à seguinte data: 03/10/2007] uma resposta do Zé Dirceu, lá do Brasil. Ele dizia assim: Ali Kamel e os outros fascistas querem é que a sua ideologia domine todo o espaço e não haja pluralismo . Muito bem, o que é que é isso? É uma simples inversão de frase, inverte-se o sujeito da frase: não sou eu quem está fazendo isto, é você . E assim automaticamente a discussão passa do terreno dos fatos concretos para o terreno puramente verbal. A resposta puramente verbal é uma coisa que se observa em discussões de crianças – o moleque chama o outro de gordo e o outro responde assim: quem fala é que é . È o tipo de esquema argumentativo pueril que normalmente deveria provocar risos na hora, mas que dentro do estado de inconsciência geral, de torpor mental, os leitores podem até ficar perplexos e desorientados – um está acusando o outro e o outro está acusando o um da mesma coisa, então a equivalência de estrutura verbal dos dois argumentos chega a ludibriar o público, ou seja, não é mais possível se discutir as coisas no terreno dos fatos, não tem mais conexão, é apenas um verbalismo, e isso aí significa que o sujeito que está completamente errado, que está mentindo, leva vantagem porque no mínimo, no mínimo, aquele argumento dele que não deveria ocupar espaço nenhum, ocupa 50% do espaço, ele ganha uma espécie de equivalência. Se nós perguntarmos ao Zé Dirceu, por exemplo: Zé Dirceu, é o seguinte, agora você vai nos mostrar um livro didático que tenha propaganda anticomunista . Não existe nenhum, e a gente mostra milhares que têm propaganda anticapitalista, e isto no terreno dos fatos. Mas os fatos só são acessíveis a quem os investigou, o público não sabe, o público só vê duas frases, só vê a expressão verbal do confronto, e como essa estratégia de auto-camuflagem do comunismo chegou a enganar mesmo todo mundo, as pessoas simplesmente não acreditam, têm uma resistência a acreditar que haja essa propaganda comunista espalhada por toda parte. Quando acontece isso, é claro que a inteligência da comunidade vai pro brejo, todo mundo foi idiotizado, toda discussão se torna apenas um confronto mecânico de frases. Um diz: é você. O outro diz: não, não sou eu, é você . E o povo fica ali indeciso, no meio.” (parte de uma entrevista concedida por Olavo de Carvalho)

Reply
MB011 02/05/2012 at 05:37

Ótimo texto do sempre maravilhoso O. de Carvalho. Demonstra perfeitamente a estratégia por detrás desses últimos 10 anos de desgoverno. Olavão é um remanescente dos raríssimos intelectuais brasileiros. Um dos únicos que se pode ler e ouvir (blogtalkradio.com/olavo) sem se sentir enojado.

Reply
Ary Nunes 01/05/2012 at 20:50

Então se propagandas estatais nos blogs é indício de rabo preso com o governo, o que poderemos dizer da VEJA que, no governo Serra, meteu a mão no erário com milhões de assinaturas sem licitação???

Imprensa livre???? Só trouxa acredita mesmo nessa baboseira.

Reply
Daniel Oliveira 01/05/2012 at 21:19

Você queria o quê, colega? Que o Estado de SP assinasse Carta Capital, aquela porcaria petista?

Reply
henrique 02/05/2012 at 11:09

EU QUERIA AMIGO , QUE O GOVERNO DE SAO PAULO NAO COMPRRASSE PORCARIA NENHUMA E ISTO INCLUI A VEJA !!!

Reply
Ary Nunes 02/05/2012 at 12:02

Exato o ideal é que não comprasse nenhuma porque escola não é lugar de doutrinação ideológica e tanto Carta-capital quanto VEJA são altamanente ideológicas em suas visões de mundo.

De todo modo, já que vai comprar porque não faz licitação???

Reply
Vivi 02/05/2012 at 13:15

São menos 45 milhões de reais que poderiam comprar carteiras que faltam às escolas, papel higiênico, para cortar o mato (dentro das escolas), desentupir os vasos dos banheiros…
Mas só compram mesmo o silêncio da mídia…

Reply
André 01/05/2012 at 21:55

Olha aí um típico leitor da BESTA: Veja se beneficiando de “milhões” de assinaturas… A maior revista do país, umas das top ten do mundo, precisa vender uns 20 mil exemplares para um governo para se sustentar… Nem contas o desgraçado sabe fazer! Qualquer publicação séria vende assinaturas para TODOS os governos, de todos os estados, governados por todos os partidos. Chequem as salas de secretários, diretores, bibliotecas públicas… Lá haverão exemplares de Veja, do Estadão, da Folha, do O Globo, e o que mais de relevantes se publicar no país. O energúmeno usa exatamente a tática demonstrada pelo autor do texto no blog: Deturpam, mentem, invadem sem pedir licença todo e qualquer ambiente. Ser assim é problema deles, mas ser assim pago pelos impostos que recolhemos é problema de todos nós! Essa promiscuidade de PAItrocínio estatal tem que acabar. Espero que a Graças ao menos acabe com essa gracinha que se esbaldou Sérgio Gabrielli. Seria uma fonte a menos de renda para sustentar a pistolagem do teclado.

Reply
Senhor Rouarke 01/05/2012 at 22:57

Sr. Ary, não é a primeira vez que encontro na Blogosfera ilações á respeito dessa suposta assinatura de “milhões de exemplares” da revista Veja por parte de autarquias , empresas públicas e órgãos administrativos paulistas. Por acaso há alguma prova deste fato ou, pelo menos, algum indício da veracidade dessa informação?

Reply
Marcelo G 02/05/2012 at 00:42

E desde quando eles precisam de provas? Como perfeitamente descrito pelo Pannunzio no espetacular texto, provas são absolutamente desnecessárias para o pessoal da Besta.
Notem a frase final sobre imprensa livre. Eles realmente acham que isso é coisa prá idiotas, assim como um velho conceito chamado DEMOCRACIA.

Reply
André 02/05/2012 at 12:01

Pouts!!! Essa é a tal matéria que “prova” dinheiro do Serra pra Veja? É uma afronta a inteligência até o título da pseudo-matéria: Dinheiro para publicações escolares didáticas agora é dinheiro pra uma revista… Santo Deus! Agora entendo pq o sobrinho do dono do R7 é ministro da pesca e pq muitos dos “jornalistas” da BESTA recebem dindin da IURD. Tá aí explicadin explicadin… PT + IGREJA UNIVERSAL, quem diria que essa sociedade seria verdade há 20 anos atrás?

Reply
Ary Nunes 02/05/2012 at 13:12

Rá, sabia que dirias isso, tamanha é sua cegueira diante dos fatos.

Não lhe ocorreu que os “livros didáticos” é da mesma editora que publica VEJA???

E que tá tudo em família???

Se acha mesmo normal que isso aconteça sem licitação, bom então não há nada a fazer!!

Ary Nunes 02/05/2012 at 13:20
Vivi 02/05/2012 at 13:18

Está tudo no DIÁRIO OFICIAL, Sr. Rouarke!!!

Como os leitores do PIG são mal-informados!!!!

Reply
maria saparowa 02/05/2012 at 05:20

Tá reclamando do quê? BESTA lêem a Veja,os JEG’s também,e vc defensor dos BESTA e JEG está aqui no blog do Pannunzio vendendo o seu jabá,só que aqui ninguém vai comprar. Ninguém aqui é besta o suficiente pra acreditar num leitor amestrado pelo JEG.

Reply
Big Head 01/05/2012 at 19:35

Parabéns, Pannunzio. Hoje, a coisa primordial a se fazer é separar o joio do trigo. O que a Besta faz não é jornalismo. Aliás, é “jornalismo de serviços”, como diz um de seus cardeais. Na imprensa de verdade, você consegue ler opiniões ideologicamente díspares, de um espectro a outro, desde um Clóvis Rossi, passando por um Élio Gáspari, chegando, em outra ponta, a um Neil Ferreira. Todos com opíniões fundamentadas, respeitando a sintaxe e desenvolvendo argumentos. A Besta, além de escrever num idioma próximo ao português, não possui argumentos, escreve o que o governo quer. Quem fizer uma pesquisa por lá e achar os arquivos da época da fusão BrT/Oi, verá como mudavam de opinião ao sabor dos comandos governamenmtais. Por sinal, o negócio de alugar penas deu um vertiginoso salto justamente quando se iniciou uma ferrenha briga pelo controle da telefonia, como cada lado da disputa, governo incluso, cooptando seus soldados a peso de ouro. Otro grande financiador é o tal “consultor de empresas”. Quem é do ramo sabe…

Reply
Luiz Carlos 01/05/2012 at 19:09

Mas, que não se diga que os ditadores não eram, digamos, ”generosos” com jornalistas, se comparados aos preceitos do petismo. Lei 5250 de 1967 .Art. 66.
(ditadura escancarada) O jornalista profissional não poderá ser detido nem recolhido preso antes de sentença transitada em julgado; EM QUALQUER CASO, SOMENTE EM SALA DECENTE, AREJADA E ONDE ENCONTRE TODAS AS COMODIDADES.
Parágrafo único. A pena de prisão de jornalistas será cumprida em estabelecimento distinto dos que são destinados a réus de crime comum e sem sujeição a qualquer regime penitenciário ou carcerário.

Reply
Luiz Carlos 01/05/2012 at 18:51

Nem a ditadura militar, no seu apogeu, investiu tanto contra a imprensa livre como estamos vendo agora com a militância petista.
A ditadura, apesar dos pesares, ainda deixou claro na lei, votada sobre orientação dos Generais, o respeito aos fundamentos do direito milenar, como, por exemplo, o respeito à fonte.
Vejam: LEI No 5.250, DE 9 DE FEVEREIRO DE 1967.
(ditadura plena—ESCANCARADA—)
Regula a liberdade de rnanifestação do pensamento e de informação.
Art . 7º No exercício da liberdade de manifestação do pensamento e de informação não é permitido o anonimato. SERÁ, NO ENTANTO, ASSEGURADOS E RESPEITADO O SIGILO QUANTO ÀS FONTES OU ORIGEM DE INFORMAÇÕES RECEBIDAS OU RECOLHIDAS POR JORNALISTAS, RADIORREPÓRTERES OU COMENTARISTAS.

Reply
luis 01/05/2012 at 18:44

O Azenha é um dos grandes “********” da sub-jornalismo. Mas ele está “trabalhando” na estação que merece, Record.
Como poderemos banir esse *** ******* da imprensa. Já não se faz jornalistas como antigamente.

Reply
Vivi 01/05/2012 at 21:44

Eu gosto do Azenha e do Rodrigo Vianna.
Os dois estão na Record, e eu os acho competentíssimos.

Reply
Mario 01/05/2012 at 18:37

ERRATA OUTRA VEZ: “cidadão de bem”. Os cidadãos de bens estão bem no Brasil. Já os de bem passam por maus lençóis…

Reply
Mario 01/05/2012 at 18:34

Prezado Pannunzio,

Parabéns por este texto! Gosto muito da sinceridade que você imprime em seus textos. Este texto mostra de forma clara a maneira pela qual interesses nada republicanos buscam corroer as instituições democráticas. O resultado disso é que querem pôr um cidadão no foco de uma CPI, sem que, no entanto, haja evidência alguma na investigação da Polícia Federal de que ele tenha faltado com o seu dever ético como jornalista. O fato de o jornalista ter como fonte um criminoso não o torna criminoso. Mas vai explicar isso para quem quer faturar com a desgraça de cidadãos de bens. Certamente, o dono da Delta agradece aos jornalistas financiados com verbas federais.

Eu sempre me lembro do caseiro Francenildo, que teve seu sigilo bancário quebrado ilegalmente, o que feriu sua privacidade e seu sigilo de dados (art. 5º, X e XII). O caso do cidadão pobre que teve seus direitos fundamentais violados pela quadrilha instalada no poder. Esta quadrilha continua aí corroendo a democracia. Dirceu, apontado como chefe de quadrilha pela Procuradoria, encontra-se em seu flat com Ministros, Senadores, empresários e outros figurões como se isso não fosse algo gravíssimo.

Creio que o que diferencia um jornalista de bem como o senhor é a capacidade de avaliar todos os aspectos de uma questão e emitir um parecer que nunca o deixa satisfeito. Sempre dá para ver um lado desconhecido da questão e melhorar. Já o jornalista da BESTA se fixa em um lado só e fica satisfeito em defender o interesse do patrão. Nunca está aberto para outros aspectos da questão. É um porco satisfeito.

Prefiro pensar ao lado de jornalistas insatisfeitos a ser um porco satisfeito. Mais uma vez, parabéns!

Mario.

Reply
Vivi 01/05/2012 at 22:12

Mario,

Uma pessoa que vota no PT não pode ser “de bem”?
Eu não sou uma “pessoa de bem”?

Reply
Vinícius Jadyr 01/05/2012 at 17:16

Você acha, Fabio, que os membro divulgadores do que é produzido pela esgotosfera governista elaboram juízos de valor? Eles formam uma fanática tropa de choque organizada por um grupo muito ambicioso para quem a destruição de reputações é um mero passo em direção aos objetivos pretendidos: o cerceamento da liberdade de imprensa e a liberação ainda maior de recursos públicos para financiamento de mais espaços para o que chamam de midia alternativa com a inserção de novos “blogueiros progressistas”. Eles não sonham pequeno.

Reply
Vivi 01/05/2012 at 17:07

Pannunzio, você usa dois pesos e duas medidas: supor o envolvimento de Policarpo Jr. com Cachoeira baseado em 200 telefonemas não é razoável, mas supor que José Dirceu mantenha um “governo paralelo” no Hotel Naoum faz sentido! Tenha dó!

E Policarpo, provido das melhores e mais patrióticas intenções, “utilizou as informações em benefício do interesse público” INOCENTEMENTE??

Reply
Fábio Pannunzio 01/05/2012 at 17:18

Eu não disseque foi inocentemente. Toda fonte tem algum interesse. Não compete ao jornalista fazer esse tipo de ponderação. Compete aproveitar o que diz respeito ao interesse público. Se era inocentemente ou não, nesse caso, não faz a menor diferença.

Reply
Vivi 01/05/2012 at 19:58

Você não disse “inocentemente”, fui eu.
Quer dizer que um jornalista troca 200 telefonemas com uma “fonte” e não sabe que tipo de pessoa é, em que está metida nem com quem…?
Ele também não sabia dos envolvimentos de Cachoeira com o Marconi Perillo nem com o Demóstenes? Não era “de interesse público”?
Quando envolve o PSDB, NUNCA É DE INTERESSE PÚBLICO PARA ESSA MÍDIA BANDIDA!!

Reply
Filipe 01/05/2012 at 21:09

Vivi, um jornalista tem fontes nos mais diversos ambientes e nas mais diversas “comunidades”. O que Pannunzio quer dizer em seu texto é simplesmente que Policarpo utilizou as informações de sua fonte da maneira que considerou propícia ao interesse público, e não conforme o desejo da fonte. Sem falar que foi Veja um dos primeiros veículos a noticiar online as denúncias do envolvimento de Demóstenes com Cachoeira.

Reply
Filipe 01/05/2012 at 21:09

Vivi, um jornalista tem fontes nos mais diversos ambientes e nas mais diversas “comunidades”. O que Pannunzio quer dizer em seu texto é simplesmente que Policarpo utilizou as informações de sua fonte da maneira que considerou propícia ao interesse público, e não conforme o desejo da fonte. Sem falar que foi Veja um dos primeiros veículos a noticiar online as denúncias do envolvimento de Demóstenes com Cachoeira.

Reply
Daniel Oliveira 01/05/2012 at 21:27

Responderei pelo Pannunzio: NÃO FAZ DIFERENÇA NENHUMA. O que importa é extrair informações para o interesse público. É óbvio que a fonte tem algum interesse; o que você queria, minha cara? Que o Policarpo fosse fazer jornalismo investigativo num jardim de infância? Ou num convento?

Reply
Daniel Oliveira 01/05/2012 at 21:28

A Veja foi o PRIMEIRO VEÍCULO DE IMPRENSA a publicar uma reportagem sobre as relações de Demóstenes Torres e Cachoeira. Acorda, menina!

Reply
bedot 01/05/2012 at 21:43

Do jeito que essa moça fala, parece até que não foi VEJA a primeira publicação a denunciar a ligação de Cachoeira com Demóstenes. A lavagem cerebral da esgotosfera é mesmo como os alimentos dos porcos: os farelos são fétidos, mas cumprem sua função.

Reply
Eliana 01/05/2012 at 22:02

Claro que faz diferença.A ética faz muita diferença.
Existia um governo paralelo no estado de Goiás,o Cachoeira armava para comprar partidos, derrubar governos, nomeava funcionários nos estados gerenciados pelo choque de gestão tucano.
A Veja não viu nada.Só via o que era contra o governo do PT.
Era alimentada pelo crime organizado, com escutas ilegais, e, eticamente estava tudo bem
Foram oito anos de convivência e o grande revista não se importou em dar cobertura para o crime organizado.
O reino mineral sabia que o cachoeira é bandido.
Só a Veja que não.
Dar força aos projetos de poder de um bandido e de um senador corrupto é ?É impossível conviver oito anos com um esquema desses e não saber dos crimes praticados.
Na Inglaterra por muito menos o Murdoch está respondendo processo.
No brasil o corporativismo da grande mídia nem toca no assunto.
A internet nos permite protestar contra esta sonegação de informações.
Detalhe:nem todo processo foi disponibilizado.Existe dois volumes ainda desconhecidos.Ninguém iria dizer que existe
200 ligações sem saber. A fonte é segura.O problema é que só vai ser disponibilizada para a CPMI.Vai acabar vazando.

Reply
Eliana 01/05/2012 at 22:05

ET:dar força aos projejetos de poder de um bandido e deum senador corrupto é combater a corrupção?

Reply
Eliana 01/05/2012 at 22:07

Corrigindo : Existem dois volme,
Existem 200 ligações.

Reply
Jotavê 02/05/2012 at 09:55

Por que não informou seus leitores a respeito das ligações entre Cachoeira e Demóstenes? ESSA é a questão, Fábio.

Reply
jose carlos arana 01/05/2012 at 19:11

Vivi, por favor, veja a resposta que dei abaixo para a Eliana. Ela tambem serve para você. Abraço.

Reply
Big Head 01/05/2012 at 19:18

Vivi, essa conversinha não cola. O inquérito foi vazado na íntegra. Se dê ao trabalho de lê as transcrições de gravações e pince lá algo que comprometa o jornalista de Veja. O tiro sairá pela culatra, pois o que se pode extrair de lá é o Cachoeira e sua gangue, Demóstenes incluso, com um medo pânico das repercussões das reportagens do semanário e duas frases que, sozinhas, põem abaixo o castelo de difamação da Besta:

“O Policarpo nunca vai ser nosso! Ele é foda!”

Reply
Eliana 01/05/2012 at 16:41

Não é possível dizer que a revista Veja é inocente neste episódio.
É como querer tampar o sol com a pineira.
As gravações disponibilizadas são muito claras .
Dizer que o jornalista não sabia das intenções do bicheiro e do senador demóstenes, é querer chamar os leitores de idiotas.
Agora que o editor chefe da veja está preso, o Policarpo ficou sem suas capas bombáticas…
A imprensa não tem direito de se aliar ao crime organizado para triturar a honra das pessoas, e, para tentar derrubar governos eleitos pelo povo.
O que a veja fez foi colaborar com os interesses escusos de políticos e bandidos.
Sei que vc não vai publicar meu comentário, mas, envio mesmo assim.

Reply
jose carlos arana 01/05/2012 at 19:10

Para Eliana e Vivi:
Quando a Operação Monte Carlo foi divulgada, o jornalista Mino Pedrosa saiu em defesa do senador. Em seu blog – QuidNovi no dia 09/03, publicou o artigo “Operação Mordaça – Capitulo I”. Em dado momento escreve descaradamente ” A relação do senador com Carlos Cachoeira é meramente social, como as mantidas com outros empresários do estado de Goiás”. Podem conferir se voces quiserem. Hoje podemos observar que as relações entre o senador e o contraventor eram mais do que simples “relação social”. Não há como negar os indícios de uma relação mais do que “jornalística” entre a revista Veja e o contraventor. Como na informação acima, basta aguardar mais um tempo e a verdade irá prevalecer.

Reply
Vivi 01/05/2012 at 20:25

Concordo, Arana.
Ou nem o Rupert Civita nem o tio Rei estariam tão nervosos.
É questão de tempo.

Pannunzio, você há de me desculpar, mas acho que sua opinião aqui, mesmo sendo um blog pessoal, nunca será imparcial. Você tem um emprego a zelar, um nome, e acredito que não diria nada que no futuro pudesse lhe fechar portas (como criticar a Ed. Abril, por exemplo) nem comprometer.

Se você prestar bem atenção, verá que nos espaços de comentários do PIG é TERMINANTEMENTE PROIBIDO FALAR BEM DO GOVERNO. Se escrever uma linha de elogio, já se é tachado de petralha, chapa branca, comunista, já te mandam prá Cuba, prá Venezuela, prá Coreia do Norte, pro Irã!! Só é permitido falar mal, meter o pau! São todos uns incompetentes, não fazem nada certo, não baixam os juros, não aumentam os juros, estão sendo protecionistas, não pode…
Quando você tenta mostrar o que de bom tem acontecido, é massacrado, amordaçado, o comentário não passa. Todos têm que pensar igual, ou seja, que o governo é péssimo!
E não existe nada de bom mesmo acontecendo? Nada, absolutamente NADA?

Reply
Big Head 01/05/2012 at 21:46

O melhor que tem acontecido é o desmacaramento da Besta…. Parece que o Reinaldo Azevedo já repercutiu este excelente post do Panunzio. Muito bom! Voltando ao tema, Vivi e Arana, já se deram o trabalho de autorreflexão sobre o quão patéticos estão sendo no episódio do Policarpo? Apesar do vazamento integral das conversas nada houve que desabonasse o jornalista, muito pelo contrário. O que fazem então os senhores? Numa atitude típica de crentes (por isso os chamo de cordeiros da Besta), ficam a esperar Godot, nutrindo suas delirantes cabecinhas com imagens d’A Revelação vinda de um blog reconhecidamente chapabranca. Sempre chapabranca. Confiem em vocês mesmo rapazes. Vão lá no Portal do Zé, leiam as transcrições e pincem o que embasa sua fé. Só não fiquem aqui vociferando wishfull thinking (pode pesquisar, Vivi – hehehe) como se argumento fosse. Isso é o que dá crê em falsos profetas… : )

Reply
Donato 02/05/2012 at 23:00

Essa discussão no Blog só acabará quando forem transcritas, na íntegra, as páginas 1254 e 1255 do Inquérito , que contêm as conclusões da PF APÓS DOIS ANOS de investigações. No momento que o Pannunzio disiponibilizar o material, que está disponível na Rede e portanto não é crime, é que terão que ser usados argumentos, não ofensas, para refutar.

bedot 01/05/2012 at 21:51

Fala sério!! Só prá citar um exemplo recente, a Veja publicou na edição de 25/03 uma LONGA entrevista com a Dilma, franqueando espaço para que a presidente dissesse tudo que quis dizer, com perguntas em tons cordiais (até demais pro meu gosto) e nenhuma contestação. O problema é que na cabeça de esgotosféricos petistas, os MILHÕES torrados anualmente em propaganda oficial (prá não falar na não oficial => JEG + BESTA) não são suficientes para enumerar os “feitos” de seu líderes. Querem que a imprensa independente deixe de fazer o seu trabalho, que é vigiar o Governo, e passe a funcionar com os azenhas da vida: mera extensão do oficialismo. Se não fossem mal intencionadas, essas pessoas precisariam tomar muitas lições sobre o que é jornalismo e democracia.

Reply
Donato 01/05/2012 at 22:46

Vivi,

Para esclarecimento sobre a participação de cada um, inclusive do Jornalista Policarpo Jr., ou “caneta” como o chamava a quadrilha, é só acessar o inquérito da PF, páginas 1254 e 1255. Nelas a PF deixa claro que o Cachoeira pautava Policarpo/Veja. A publicação do vídeo ilegalmente obtido junto com a tentativa de invasão do Hotel Nahoun só foi possível depois que o Cachoeira AUTORIZOU. Está lá no inquérito, claríssimo e cristalino com águas de uma Cachoeira. Falando nisso parece que a revista Veja adotou um novo dístico na capa: Veja não tem só fontes. Tem cachoeira.

Reply
bedot 02/05/2012 at 01:25

Para esclarecimento definitivo: sabia que vazar documentos de investigação em SEGREDO DE JUSTIÇA é crime? Pois é. Só que vazar é uma coisa, divulgar é outra. O site 247 divulgou a íntegra do inquérito. NÃO COMETEU CRIME. Mas manteve contato com alguém que cometeu. Isso faz do Attuch cúmplice de crime? Não desse ao menos. Assim como manter contato com Cachoeira em busca de informações não faz de Policarpo cúmplice de crime algum. Deu prá entender como funciona o jornalismo ou vão continuar reverberando as batatadas das esgotosféricas penas de aluguel???

Donato 02/05/2012 at 18:36

Vamos aguardar a quebra dos sigilos fiscais, telefônicos e bancários de TODOS os citados no inquérito, aí então poderemos identificar: componentes da quadrilha; cúmplices ; inocentes ; inocentes úteis, etc.
Ficará fácil identificar como funciona o jornalismo de certos órgãos.
Se com a divulgação da Operação Monte Carlo está difícil a situação de alguns citados no inquérito , informo que vai ficar pior. A CPMI vai solicitar ao Dr. Gurgel o envio imediato do inquérito da Operação Las Vegas, inexplicavelmente retido na PGR.

bedot 03/05/2012 at 14:01

Quebrem também o sigilo do periódico *(247 Brasil?) que publicou as páginas 1254 e 1255 de uma investigação em Segredo de Justiça que vc, supostamente, leu. Afinal, vazar Segredo de Justiça é crime. A sua fonte se relacionou com algum criminoso. Pela sua lógica, é isso que deveria ser feito, muito embora a Constituição Federal discorde totalmente. Ou a lógica só vale para Cachoeira/Policarpo?

Esses petralhas….

Big Head 01/05/2012 at 19:20

Eliana, vai lá no Portal do Zé e traz aqui alguma coisa que complique a Veja. Inocente é achar que escândalos seriam descobertos tendo por fontes conventos e jardins de infância. Como caiu o esquema Arruda? Repito, como bem disse o Pannunzio, nada há nas transcrições que manchem a reputação do jornalista. Se leu algo diferente, socializa por aqui…

Reply
marco 01/05/2012 at 14:48

creio que não há necessidade de provas além das já apresentadas, vou ficar veiculando delongas de um criminoso em uma das principais “publicações” do país provocando situações de constrangimento a população. nestes mais de 200 telefonemas nunca se falou em colgação com senadores, governadores, deputados e sei lá que mais, ora pelo o que policarpo se interessava, passava jogos do bicho???

Reply
Andre 01/05/2012 at 14:16

Parabens Fabio pelo excelente texto ! Eu nem sabia que existia tal site, web archive !

Reply
maria saparowa 02/05/2012 at 05:53

Dá lhe Pannunzio!
Os leitores do JEG vivem de joelhos,por isso tem uma visão distorcida da realidade. Foi mais ou menos isso que o RA disse na Veja. Conheço o seu blog através da Adriana Vandoni,estou aqui para dizer que estou contigo,esta é uma briga que vale a pena.

Reply
henrique 02/05/2012 at 10:54

ENGRAÇADO SR PANNUNZIO !!NO POST ANTERIOR , QUEM NAO DEVE NAO TEME , VOCE PREGA PARA AVERIGUAR !!NESTE POST , VOCE JÁ DECLARA A VEJA INOCENTE , ATACA QUEM ESTA PEDINDO APURAÇAO E PROCLAMA BANDIDO , QUEM PEDE ACAREAÇAO !!HUM !!!JÁ VI ESTE FILME !!IMPRENSA PARTIDARIA !!E FALO O MESMO DA CARTA CAPITAL !!IMPRENSA IMUNDA , QUE NAO QUER SER INVESTIGADA !!!QUEM NAO DEVE NAO TEME , SR !!!COMO O SR MESMO DIZ !!SEJA HONESTO !!!

Reply
Fábio Pannunzio 02/05/2012 at 11:08

Eu não disse que não tem que ser investigada. Acho que, se for investigada, a partir dos elementos que se tem até agora, ficará comprovado que as relações entre as fontes e o jornalista foram éticas e corretas.

Reply

Leave a Comment