Após o convite ao pedetista Brizola Neto para assumir o Ministério do Trabalho, os principais líderes do PSDB faltaram ontem à festa de Primeiro...

Após o convite ao pedetista Brizola Neto para assumir o Ministério do Trabalho, os principais líderes do PSDB faltaram ontem à festa de Primeiro de Maio da Força Sindical, presidida pelo deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT-SP).

Presentes no ano passado, o governador Geraldo Alckmin e o senador mineiro Aécio Neves não apareceram. O pré-candidato a prefeito José Serra se recupera de uma cirurgia dentária e já havia informado que não iria ao ato.

Na ausência dos tucanos, o palanque foi ocupado por petistas como o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) e o pré-candidato do partido a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

Os dois aproveitaram para cortejar Paulinho, que também é pré-candidato a prefeito e foi o principal padrinho da indicação de Brizola Neto, contra a vontade do ex-ministro Carlos Lupi.

Haddad usou o ato para tentar se aproximar dos pedetistas. Na saída, disse que suas conversas com Paulinho são “muito frequentes” e indicou que conta com seu apoio num eventual segundo turno contra Serra.

“O PDT está com estratégia de lançar candidato próprio, mas nossa interlocução é permanente”, afirmou. “O partido apoiou muito o Ministério da Educação na minha gestão. Provavelmente teremos uma eleição em dois turnos, e é bom manter os canais de comunicação desobstruídos.”

Mais tarde, na festa da CUT, Haddad também fez elogios a Brizola Neto. “É um querido amigo. Ele me ajudou muito quando eu era ministro”, disse.

Para dirigentes do PT, a escolha do novo ministro facilita uma aliança com o PDT no segundo turno. O presidente da Força Sindical é desafeto de Serra, o que também contribuiria para o apoio de seu partido a Haddad.

via Folha de S.Paulo – Poder – Tucanos somem de palanque da Força em SP – 02/05/2012.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *