Escutas feitas pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo indicam que o PT estava preocupado com grampos em sua sede nacional e solicitou uma...

Escutas feitas pela Polícia Federal na Operação Monte Carlo indicam que o PT estava preocupado com grampos em sua sede nacional e solicitou uma varredura ao araponga Jairo Martins, ligado ao grupo de Carlinhos Cachoeira.

O pedido foi feito em agosto, já com o deputado estadual Rui Falcão (SP) na presidência da sigla. Os diálogos não deixam claro se a varredura foi feita.

O contato com Martins, que atua com o sargento reformado Idalberto Araújo, o Dadá, foi feito por um integrante da equipe de segurança do PT chamado Robson, que ainda trabalha para o partido.

Robson pede uma varredura na sede do PT e pergunta o preço. Jairo diz que daria uma resposta em alguns dias.

O PT, em nota, informou que “a segurança ambiental do PT é feita por empresas contratadas no mercado”. E que, “caso tenha ocorrido o que constaria nas escutas, fica claro que se trataria de ação defensiva, jamais de espionagem”.

via Folha de S.Paulo – Poder – Segurança do PT pediu varredura na sede da sigla, diz PF – 02/05/2012.

Comentários

  • Jotavê

    03/05/2012 #1 Author

    Esses arapongas parecem formar um grupo à parte em todos esses escândalos. Não estão vinculados a Carlinhos Cachoeira, nem a Protógenes Queiroz, nem ao PT, nem ao PSDB, nem a nenhum partido. São free lancers da ilegalidade. Sempre que alguém precisa de um servicinho sujo ou desconfia que está sendo vítima de uma grampo, corre chamá-los.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *