O relator da CPMI do caso Cachoeira, Odair Cunha (PT-MG), disse que não tem intenção de blindar a Delta Construções, como acusou a oposição...

O relator da CPMI do caso Cachoeira, Odair Cunha (PT-MG), disse que não tem intenção de blindar a Delta Construções, como acusou a oposição durante a primeira sessão de trabalho da comissão, na quarta-feira. Disse que a empresa vai “para dentro” da CPI. Ao GLOBO, afirmou que está focado 100% no trabalho e que será inevitável que as investigações respinguem em algumas pessoas, do governo ou não. Mas, para ele, isso não o preocupa. Odair também negou acordo entre os partidos para poupar os governadores citados, garantindo que a CPMI irá tratar da questão dos governadores a partir de junho, como está no plano de trabalho aprovado na quarta-feira.

O GLOBO: A CPMI corre o risco de virar pizza, como já acusam alguns parlamentares da oposição?

ODAIR CUNHA: Vários parlamentares, de todos os partidos, aprovaram o plano de trabalho, o que sinaliza que o plano aponta para uma investigação séria, com uma lógica investigatória a partir dos dois inquéritos da Polícia Federal, as operações Vegas e Monte Carlo. É isso o que faremos.

Por que o senhor evitou deixar claro que a investigação atingirá a Delta Construções?

ODAIR: Primeiro, vamos ouvir o Cláudio Abreu (ex-diretor da Delta no Centro-Oeste), que está preso e que tem várias ligações (gravadas pela PF). Vamos investigar as relações de Carlinhos Cachoeira com setores empresariais e agentes de mercado. Não vamos deixar de investigar nada. Vamos colocar a Delta para dentro. Não estamos excluindo ninguém.

Por que o ex-diretor do Dnit Luiz Antonio Pagot não foi convocado a depor neste primeiro momento?

ODAIR: Vamos investigar a organização criminosa. Precisamos ver qual a ligação de Pagot com a organização. Por enquanto, não recebemos nada ainda sobre isso. A partir de segunda-feira, vamos ver melhor.

O governo o está pressionando?

ODAIR: Cuidei do governo enquanto era vice-líder do governo. Agora estou focado 100% na CPMI.

Por que os governadores não foram convidados agora? Houve um acordo?

ODAIR: Não há acordo. Vamos tratar da questão dos governadores em junho, conforme o plano de trabalho.

O senhor pediu que a investigação abrangesse dez anos, a partir de 2002. Não pode ser um tiro no pé do PT, pois vai pegar o escândalo Waldomiro Diniz?

ODAIR: Não há temor. Do ponto de vista da investigação, é melhor analisar uma década e não um governo. Respingar aqui e acolá é inevitável. Não vou ficar preocupado com isso.

via Relator nega blindagem da Delta e diz que CPI não vai dar em pizza – O Globo.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *