A decisão do presidente do Conselho de Ética, senador Paulo Duque (PMDB-RJ), sobre o futuro de Arthur Virgílio (PSDB-AM) já está certa. O documento com...

A decisão do presidente do Conselho de Ética, senador Paulo Duque (PMDB-RJ), sobre o futuro de Arthur Virgílio (PSDB-AM) já está certa.

O documento com o parecer pelo arquivamento ou não da representação do PMDB contra o tucano já foi entregue à Secretaria Geral da Mesa.

O envelope chegou lacrado ao local e foi entregue pelo chefe de gabinete de Paulo Duque.

O senador peemedebista deve falar sobre a decisão, que ainda é um mistério, a qualquer momento. Caso não se pronuncie, Virgílio só saberá se vai ser investigado pelo colegiado amanhã, quando o documento deve ser publicado no Diário Oficial do Senado.

Até ontem, muitos paralmentares falavam numa espécie de acordão para encerrar qualquer investigação contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ou mesmo contra Virgílio no Conselho de Ética. Hoje, o discurso mudou e a maioria dos senadores nega qualquer espécie de acordo e defende a apuração dos fatos.

Virgílio foi representado no Conselho de Ética pelo PMDB por quebra de decoro parlamentar. Os peemedebistas alegam que ele manteve por 18 meses um funcionário fantasma na Casa, que aceitou empréstimo do Senado para quitar dívidas de viagem e que utilizou dinheiro público para pagar o tratamento de saúde da mãe.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *