A CPI da PETROBRAS ainda não foi instalada, sequer são conhecidos os nomes de seus integrantes, mas os primeiros requerimentos de informação já estão...

A CPI da PETROBRAS ainda não foi instalada, sequer são conhecidos os nomes de seus integrantes, mas os primeiros requerimentos de informação já estão prontos.

Sobre a mesa do senador Álvaro Dias há sete ofícios que devem ser apresentados na primeira reunião de trabalho. Três deles se destinam ao TCU. Um solicita informações sobre auditorias realizadas nas obras da refinaria Abreu e Lima, na Bahia; outro pede o envio à CPI de cópia das denúncias de irregularidades na construção de plataformas; e o terceiro se interessa pela investigação de anomalias na concessão de patrocínios da PETROBRAS.

Para a Polícia Federal serão enviados dois ofícios. O primeiro pede detalhes da chamada Operação Águas Profundas, que deu origem à Operação Castelos de Areia; o outro solicita informações sobre a investigação de irregularidades no pagamento e na intermediação de royalties.

O Ministério Público Federal também receberá um requerimento informações. O sendor tucano quer detalhes do processo das indenizações pagas a usineiros  pela ANP.

É só o começo. Mas os requerimentos ainda terão que passar pelo crivo do plenário, que será composto por maioria governista. A votação desses pedidos de informação vai ser o primeiro teste da CPI, que deve começar a funcionar esta semana.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *