O candidato José Serra (PSDB) lidera a disputa pela Prefeitura de São Paulo, segundo pesquisa Ibope divulgada na noite desta quarta-feira pelo SPTV, da...

O candidato José Serra (PSDB) lidera a disputa pela Prefeitura de São Paulo, segundo pesquisa Ibope divulgada na noite desta quarta-feira pelo SPTV, da TV Globo. O tucano tem 31% das intenções de votos, seguido por Celso Russomano (PRB), com 16%, Netinho de Paula (PC do B), com 8%; Soninha Francine (PPS), com 7%; Gabriel Chalita (PMDB), com 6%; Paulinho da Força (PDT), com 5%; e Fernando Haddad (PT), com apenas 3% das intenções de voto. Carlos Giannazzi (PSOL) e Luiz Flávio D’Urso (PTB) têm 1%, cada. Levi Fidelix (PRTB) não pontuou. Brancos e nulos somam 11%; 10% não sabem ou não responderam.
O Ibope ouviu 850 eleitores paulistanos entre os dias 5 e 7 deste mês. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), sob protocolo de número SP-00027/2012.
Pesquisa do Datafolha divulgada no começo de março, pouco depois o ex-governador paulista anunciar que seria pré-candidato pelo PSDB, também colocou Serra à frente da disputa, com 30% das intenções de votos, com Russomano em segundo (19%). Haddad, naquela ocasião, tinha também 3% dos votos, ficando atrás de Netinho de Paula, com 10%; Paulinho da Força, com 8%; e Chalita e Soninha, ambos com 7%.

via Serra lidera disputa pela Prefeitura de São Paulo, diz Ibope – O Globo.

Comentários

  • ALVESI

    10/05/2012 #1 Author

    … Apesar das opiniões apaixonadas e viciadas pela militância, é preciso reconhecer que é bem melhor começar a disputa com intenção de votos de 30% do que com 3%, né gênios do petismo ???

    Responder

  • Airton

    10/05/2012 #2 Author

    Corrrigindo o nº de votos da Dilma : 55.752.529

    Responder

  • Big Head

    10/05/2012 #3 Author

    “Serra não ganhará esta eleição, mas os outros poderão perder. E neste caso, o eleito será o Serra”

    Esta frase entra desde já para a antologia das análises políticas…

    Responder

    • Marcelo G

      11/05/2012 #4 Author

      Realmente, uma lógica curiosa….

  • Flavio F Farias

    10/05/2012 #5 Author

    Serra começa com apenas 30%. Dado que seu nível de exposição em São Paulo é alto, estes valores me parecem baixo. Assim, a eleição em São Paulo dependerá dos outros candidatos mais do que do próprio Serra.
    Ele não ganhará esta eleição, mas os outros poderão perder. E neste caso, o eleito será o Serra.

    Responder

    • Airton

      10/05/2012 #6 Author

      O que significa : ele não ganhará a eleição , mas os outros poderão perder ?
      A Dilma ganhou ou os outros perderam ? Afinal ela teve
      47.651.434 votos num universo de 135.804.433 eleitores.

    • Flavio F Farias

      10/05/2012 #7 Author

      Explico. Eu acredito que na primeira eleição de Lula. Lula não propriamente venceu, foi FHC (no caso seu candidato) que perdeu. Lula sim venceu a segunda eleição. Bem como Dilma é na verdade uma vitória de Lula mais que dela própria. Veremos na próxima eleição se ela vencerá.
      Não que não se possa vencer na primeira vez que se se candidate, não é isto.
      Mas, se FHC estivesse indo bem na fita, Lula não teria vencido.
      Às vezes, um governante até que vai bem, mas a população ainda quer mais, quer melhor.
      Mas, outras vezes, a questão é que o governante vai mal mesmo, e aí o jeito é trocar.
      Eu acho que o Serra vai mal, mas se não os eleitores não forem convencidos de que há coisa melhor. Então, embora ele não “vença” as eleições, os outros “perdem”.

    • Marcelo G

      11/05/2012 #8 Author

      Na verdade, olhando mundo afora, fica claro que a continuidade ou mudança de um governo têm muito mais a ver com o ciclo econômico e a situação financeira das pessoas do que com a real competência do governante. O bom líder é aquele que deixa um legado sólido, de longo prazo, reformas profundas que, muitas vezes, vão refletir num futuro remoto. O único evento dessa magnitude que ocorreu no Brasil nos últimos 20 anos foi o Plano Real que estabilizou a economia.
      O povo, por sua vez, parece sempre olhar o momento e as ações de curto prazo. Veja na Europa. Espanha e França trocaram seus governos por ideologias contrárias ( direita e esquerda, respectivamente). Por que? O momento não está bom.
      É bem possível termos um presidente que promova uma reforma tributaria, política, da previdência, torne o estado eficiente etc e nunca atinja a popularidade da Dilma que, de concreto, fez bem pouco.

    • Big Head

      10/05/2012 #9 Author

      “Ele (Serra) não ganhará esta eleição, mas os outros poderão perder. E neste caso, o eleito será o Serra.”

      Airton, é melhor não tentar entender… Esta frase do “professor” é oca de sentido. O fato é que Serra parece partir de um patamar abaixo do esperado. Só que o candidato petista, fruto de mais um dedaço de Lula, tampouco parece ser fácil de carregar. Talvez o dono do PT tenha errado nesta avaliação. o Haddad é muito fraco e seu trabalho como Ministro idem.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *