Colaboração do leitor Alex na área de comentários do Blog Há algo com relação aos militares da época e seus adoradores que realmente não...

Colaboração do leitor Alex na área de comentários do Blog

Há algo com relação aos militares da época e seus adoradores que realmente não entendo e não engulo. Como se sabe, a Comissão da Verdade não foi criada para punir ninguém, apenas para levantar os fatos históricos, dar nome aos bois, descobrir o o’nde, como, quem e porque’ de tantos fatos nebulosos do passado recente do Brasil, principalmente a chamada “guerra suja” do período 1964-1985.

Ora, batendo-se os comments pela Internet, publicados principalmente em seções para comentários de jornais on line e em videos do Youtube, nota-se a enorme quantidade de cidadãos, entre militares de pijamas, civis de viés autoritário, anti-petistas ferrenhos e até jovens, que nem viveram a época, um grande orgulho pelo que foi feito pelas Forças Armadas neste período, no tocante às torturas, mortes e desaparecimento de cidadãos.

Mensagens, como “terrorismo nunca mais!”, “comunista bom é comunista morto”, “Saudades da ditadura”, “Pena que não mataram todos”, “guerra é guerra”, “só quero saber se os carbonizados foram temperados antes”, com tais colocações fascistas e desumanas como resposta às denúncias de barbaridades cometidas, se leem às centenas quando o assunto é a ditadura e seus males. Batem no peito com grande orgulho do que fizeram (uns) e de grande apoio ao que os militares fizeram ( outros).

Usam também do expediente raso e imoral, de que todos que condenam essas barbáries são petistas ou comunistas. É necessário ser petista ou comunista para considerar a morte de alguém – após ser torturado até a morte e depois esquartejado e enterrado em pedaços por aí – uma abjeção?

Ora, se tem tanto orgulho do que fizeram, se afirmam que fariam tudo de novo, se se consideram certissimos em agirem como agiram, e se não correm o menor risco de serem punidos por isso, porque todo esse medo e toda essa gritaria com a busca pelas informações passadas e os nomes dos perpretadores? Alegam que se deveria levantar os fatos dos dois lados. Ora, os “terroristas” e seus atos já foram, desde a época, identificados, presos, torturados, julgados, condenados e cumpriram pena, o que mais querem? O que nunca se soube ao certo foi quem fez o quê do outro lado.

É isso que não faz nenhum sentido. O orgulho do que fizeram em contrapatida com o medo de serem expostos por isso, sendo que nenhuma punição sofrerão. Tem medo da punição moral da História?

Comentários

  • Santana

    12/05/2012 #1 Author

    Eu tenho algumas perguntas para fazer ao Alex.

    – Matar, assassinar, justiçar e explodir, desde que feito pela Esquerda, pode ?

    – Não foi Lamarca que matou a coronhadas e a sangue frio pares no Exército ?

    – Não foi Mariguella que fez um estupendo Manual da Democracia ? Estou postando este link com o Manual da Democracia de Mariguella:

    http://www.marxists.org/portugues/marighella/1969/manual/index.htm

    – Você tem medo que a Esquerda também fique, ao lado dos militares, sujeita a Punição Moral ?

    – Afinal e pode procurar no Manual da Democracia: sic “O terrorismo é uma arma que o revolucionário não pode abandonar.”

    – Porque convenhamos, parte consideravel daquele pessoal também tinha viés autoritário … ou não ?

    Minha opinião: comissão da verdade que só ve um lado corre o risco de se transformar em uma comissão de mentira.

    Que se veja tudo Alex: qual é o problema disso ?

    Responder

    • Alex

      12/05/2012 #2 Author

      Nenhum problema, o que parece não entende é que, as ações da esquerda já foram, através de décadas, apuradas. Dilma Rousseff, Zé Dirceu, Genoino, Aluisio, Sirkis, Gabeira, e tantos outros (não sou especialista em esquerda) foram presos, julgados e condenados, e depois, com a restauração da democracia, todos eleitos a cargos públicos, seu julgamento moral vem sendo feito através dos anos. E ao que parece, vem sendo aprovados pela sociedade, um deles foi até eleito presidente da republica.

      O fato de que a maioria deles hoje ocupam ou já ocuparam cargos para os quais foram eleitos pelo povo , enquanto, que eu saiba, nenhum ex-torturador tenha ocupado esses cargos, nenhum deles tenha conseguido um mandato, ao contrário, sumiram do mapa, talvez dê uma mostra do julgamento popular de ambas as partes.

      Tudo o que coloca sobre Lamarca, Marighela e sua turma é verdade e é sobejamente conhecido, ora, faz parte da História. A questão agora é conhecer o que NÃO se conhece, principalmente, a meu ver, o caso dos desaparecidos, pra mim essa é a questão mais importante nessa história toda.

      Mas o que isso tem a ver com o post? Meu post não inocenta a esquerda nem culpa a direita. Meu post é claro: porque o medo das revelações – que nem se sabe ainda quais serão – daqueles que batem no peito e se orgulham do que fizeram?

      Saudações.

    • Santana

      12/05/2012 #3 Author

      Boa noite Alex.

      Muito pelo contrário, isto tem tudo a ver com o seu post.

      Até porque a esquerda com relação a este assunto está sentada em um pedestal da moral que não lhe cabe.

      A propósito: as ações da esquerda foram apuradas, e se é que foram, em tribunais militares fechados, segundo a ótica e as leis daquela época,

      Portanto, as ações da esquerda não foram apuradas não.

      Queremos saber várias coisas da Esquerda, como por exemplo, qual era, de fato, a desse pessoal ?

      Paus mandados de Moscou, Havana, Pequim ? Derrubar a ditadura de direita, instalar um ditadura de esquerda, com direito a uma estátua de Lenin na Praça da Sé ?

      Qual era, de fato, a dos opositores ?

      Sim, queremos saber, e esta comissão da verdade não tem culhão para isso, qual era o grau de envolvimento da guerrilha daqui com os comunas de verdade lá de fora.

      Queremos saber o que a nação brasileira ganhou quando um grupo de esquerda passou fogo em um Capitão do Exercito dos EUA, sequestrou embaixador, jogou bomba em embaixada …

      Essa eu respondo, eis o que o brasileiro ganhou: a ditadura apertou mais ainda o laço, que já estava bastante apertado.

      É sobre esse tipo de molecagem da esquerda que queremos saber mais.

      Porque sabemos que eles não tinham a menor coerencia: tinham ódio dos EUA, mas não davam a minima quando a URSS limpava o pé nas costas dos tchecos ou dos hungaros …

  • Big Head

    12/05/2012 #4 Author

    Querer enquadrar os críticos da tal comissão como “militares de pijama”, “civis de viés autoritário” e outras maluquices, de per si, já demonstra o nível da argumetação do autor. Alex, o próprio nome – Comissão da Verdade, coisa de instaurar orgulho na alma de qualquer ditadorzinho – já denuncia de onde parte o viés autoritário. Quer dizer que apenas sete iluminados escolhidos pelo governo de turno tem o poder de receber a REVELAÇÃO e entregá-la aos demais 199.999.993 ignorantes, cegos em sua apostasia? Poupe-me. Isso recende a religião, jamais a história. Os próprios termos reducionistas empregados no texto denotam esse fervor (quase) místico. Na verdade, apurar o paradeiro de mortos e desaparecidos, investigar a prática e a autoria de crimes (de ambos os lados, é bom frisar!) e tentar esclarecer outros casos referentes à conturbada época é mais que legítimo, é necessário. Só que isso não se confunde como o estabelecimento DA VERDADE, ainda mais quando esta partiria de um pequeno comitê escolhido pelo governo. Livrai-me, meu São George Orwell! Isso é 1984 demais! Nada contra a idoneidade dos membros, apesar de não saber o que uma Maria Rita Kehl faz por ali. O José Paulo Cavalcanti, que escreveu a melhor biografia de Fernando Pessoa já editada, é sim um sujeito preparado para a tarefa, dada sua atuação nos tempos do regime como advogado de perseguidos políticos.No entanto, tão nobre atuação não o torna um pára-raio da revelação.O pior é que toda essa pantomima mal consegue esconder a sede de vendeta, pois, ao que parce, serão investigados os crimes de um lado só. Será que esse clima é bom para o país? Que as famílias dos desaparecidos e mortos tem o direito de saber o que aconteceu a seus entes me parece algo inquestionável. Mas será que chegando a tais informações estaríamos de posse DA VERDADE sobre o que aconteceu durante a triste época? Claro que não. Esse futucar de feridas não é bom pra ninguém. O que acontece na Argentina, uma sociedade hoje cindida com o estímulo do governo, pode nos fazer pensar. De resto, o maniqueísmo presente no rótulos reducionistas do Alex dá a pista das intenções da turma. É como se nós, que somos contrários, passássemos a resumir os defensores da comissão a ex-terroristas, assaltantes de bancos e coisas afins, embora saibamos todos que muitos desses sujeitos, de fato, odeiam ditaduras, desde que estejam do lado de lá, afinal ainda hoje louvam regimes como o de Fidel Castro. Aliás, por que não apoiam comissões da verdade em Cuba?

    Responder

    • Marcelo G

      12/05/2012 #5 Author

      Perfeito Big Head, perfeito. Voto no seu texto para primeira página do blog no lugar desse sem pé nem cabeça do Alex. Claro, que quem decide é nosso bravo Pannunzio.

      Abs
      Marcelo

    • marco

      12/05/2012 #6 Author

      creio que pelo escreve vc também deveria estar lá na Comissão da Verdade, pois és o Dono dela!

    • Alex

      12/05/2012 #7 Author

      Meu caro Big Head, vc está formando opinião sobre resultados sem a coisa ainda nem ter começado, mostrando um pré-conceito, que não se sustenta em mais nada do que apenas preconceito.

      E não entra no ponto do post: não sei se é seu caso, mas aqueles que apóiam as torturas , assassinatos e desaparecimentos de cidadãos brasileiros, como “um mal necessário” por serem comunistas (ou não) são os que mais bradam contra o esclarecimento dos fatos.

      Se se orgulham tanto de seus atos passados, tem medo do que? De que os bois passem a ter nomes? E daí? Todos eles se orgulham do que fizeram pela net, não faz sentido.

      Essa pergunta não é respondida por ninguém.

  • S LEAL

    12/05/2012 #8 Author

    Lamento muitíssimo ter participado comentando.
    Não acontecerá outra vez, tenha a certeza disto.
    Não perco nada. Sou o que sou. O blog perdeu CREDIBILIDADE.
    Isto não tem preço. Quanto ao Sr Alex, coitado…

    Responder

    • marco

      12/05/2012 #9 Author

      Creio que deveríamos inicialmente lembrarmo-nos que “Verdade” não é esquerda nem direita. Comissão da Verdade trata-se exatamente disso, o que realmente aconteceu sem o pressuposto de culpabilidade. E o reporter proprietário do blog deveria realmente informar que os comentários aqui escritos em sua maioria na época da ditadura ne sequer poderiam ser relatados(no caso da existencia do mesmo lógico) e assim continua inflamando ao invés de incutir cultura. o mesmo remédio do “rei” psicoterapia… e boa fé!

    • Santana

      12/05/2012 #10 Author

      Prezado Sr. Leal.

      Não pense assim. O seu post, que Alex tentou anular e não conseguiu, é muito bem construído e tem muita densidade.

      Aliás, o Sr. consegue claramente colocar qual era o clima naquela época.

      Muito importante pois demonstrou o quanto a sociedade brasileira estava dividida, não em termos de valores mas também na politica.

      E outra verdade que o Sr. colocou: as salas de aula estão infestadas de marxistas. E não é de hoje. Eu fiz o Primeiro e Segunda Grau em uma escola catolica em São Paulo. Isto foi nos anos de 1980.

      Os padres nos ensinavam, na maior cara dura, a Teologia da Libertação embora NUNCA tivessem pronunciado este nome – nem tinhamos noçao do que se tratava.

      Mais maduro, fui entender o que nos era ensinado em sala de aula era a Teologia da Libertação.

      E também fui entender porque o Papa João Paulo II os desprezava tanto e também porque perseguiu estes padres dentro da igreja.

      Simples assim. Pensei que a esquerda brasileira fosse evoluir depois de 1989 e se aproximar do que hoje é a esquerda na França ou na Espanha.

      Ledo engano da minha parte.

  • Mario

    11/05/2012 #11 Author

    O problema de uma Comissão da Verdade do Estado é que ela não esclarece nada. Quem deu autoridade aos membros dessa comissão para dizer o que é ou não verdade? Eu não lhes dou crédito algum. A verdade oficial está aí para encobrir os fatos.

    Seria melhor se esse dinheiro gasto com esses burocratas da verdade fosse gasto com saúde, segurança, educação, moradia etc.

    Mario.

    Responder

    • Alex

      12/05/2012 #12 Author

      Quem deu foi um governo eleito pelo povo, não existe autoridade nenhuma maior do que essa.

    • Marcelo G

      12/05/2012 #13 Author

      Verdade. E o povo tem sempre o direito democrático de questionar as decisões desse governo, especialmente, as esdrúxulas como essa.

    • marco

      12/05/2012 #14 Author

      também do Presidente da República, também do PGR, mas…

    • Alex

      12/05/2012 #15 Author

      Sem dúvida.

      E o governo de tomar a decisão de criar a Comissão, ora.

      Todos os direitos aqui estão sendo respeitados.

    • Mario

      12/05/2012 #16 Author

      Senhor Alex,

      O povo não tem autoridade para dar a qualquer pessoa o poder de dizer o que é ou não verdade. Pode até ter força para impor uma verdade, mas não tem autoridade intelectual para tanto. Quem tem autoridade para descrever os fatos ( não digo nem a verdade, o que seria uma presunção sem tamanho) daquele período são Historiadores, e não um circo montado pelo Estado com o pomposo nome de “verdade”.

      Os eleitores elegeram o Governo para que ele cumprisse a Constituição Federal e lhe desse saúde, educação, segurança etc. A Presidente Dilma (ex-associada de um grupo terrorista de esquerda, diga-se de passagem) deveria pensar nisso antes de usar o dinheiro público na criação de uma comissão no mínimo questionável do ponto de vista ético.

      O sujeito moribundo, que depende do ineficiente SUS, precisa que este dinheiro dos burocratas da verdade seja gasto com os da saúde.

      Mario.

    • Alex

      12/05/2012 #17 Author

      Num,a democracia, Mario, o povo tem autoridade para qualquer coisa, até estabelecer a sua verdade (dele, o povo) como a desejar.

      Os historiadores brasileiros tentam há 30 anos estabelecer a verdade – ou seja, o simples ESCLARECIMENTO dos fatos, e não conseguem.

      Ser contra isso não faz sentido.

    • Mario

      13/05/2012 #18 Author

      Só em países totalitários o Estado estabeleceu a sua verdade como a desejou, Alex. O que você chama de povo é uma comissão oficial, assim como as que tinham em muitos regimes totalitários, muitos deles eleitos também pelo povo.

      Ser contra esta imposição faz bastante sentido pra mim, até porque o dinheiro gasto com isso poderia ser revertido em favor de saúde, educação e moradia digna. Esta é a minha escolha ética como cidadão, a qual todos os outros cidadãos não têm autoridade para suprimir (veja só, seu Alex, o povo não tem autoridade para qualquer coisa como você quer), visto que a democracia brasileira me garante direitos individuais, como a liberdade de expressão.

      Mario.

  • Antonio G

    11/05/2012 #19 Author

    Prezado.
    Como sou novo por aqui, não conheço ainda as suas regras para comentários, apesar de acessar outros blogs que valem o clique.
    Não sei se vale “bate-boca” entre comentaristas.
    Se prevalecer o contraditório puro, gostaria de contestar essa argumentação “torta” do leitor Alex, contrapondo meus argumentos:
    -Já na frase inicial, identifica o alvo: ” Militares e seus adoradores”, como se todos esses sujeitos da frase endossasem torturas e similares.
    Não sou militar, simpatizo com muitos deles e repudio essa covardia do comentarista com os militares de pijama. Se não fossem eles, estaríamos vivendo numa Cuba de proporções continentais.
    -Reescrever a História é prática comum de regimes autoritários. Stalin foi um mestre nisso.
    – Por que não deixar a História para os historiadores profissionais, que os há às pencas? Bastaria abrir a eles todos os arquivos existentes do período.
    – Por que reescrevê-la por uma comissão nomeada pelo governo da hora?
    – Na minha opinião, essa comissão é puro revanchismo, desperdício de dinheiro público e incoformismo com a derrota do passado.
    – Se hoje vivemos numa Democracia ( pelo menos por enquanto) devemo-la a quem derrotou aqueles extremistas.
    – Sou um civil democrata, o oposto da corja que aparelhou tudo, quer controlar a imprensa e demolir as intituições.

    Responder

    • Alex

      12/05/2012 #20 Author

      Prezado Antonio G,

      1. Os militares de pijama (reservistas idosos das FAs) assim se identificam em muito comentários que fazem.

      2. É verdade, nem todos militares de pijama ou da ativa aprovam o que houve (os métodos usados). Na verdade, muitos não aprovam nem aprovaram. Conheço dois e um foi transferido para pelotão da fronteira em 72 , ainda tenente, por se recusar a participar da repressão, vulgo ‘tigrada’. Qto ao endossamento, meu post traz até as frases colhidas pela net.

      3. Reescrever a história pode ser parte de regimes autoritários, como a ditadura militar que parece admirar. Escrevê-la é própria de regimes democráticos, como o nosso. Não há o que reescrever, mas simplesmente escrever, já que não se conhece a história e é isso que a tal Comissão quer, saber a história, para poder escreve-la. Me parece óbvio isso.

      4. “Bastaria abrir os arquivos” é o que se quer há trinta anos e não se consegue, ora bolas. Francamente…

      5. Respeito sua opinião sobre os militares da ditadura e sobre revanchismo. Faz parte do jogo democrático, inexistente no país entre 64 e 85.

      Um abraço.

  • S LEAL

    11/05/2012 #21 Author

    Sr Alex:
    Democraticamente, lamento discordar de seus conceitos e opiniões.
    Evidentemente o Sr não vivenciou o período de abrangência, da dita “comissão da verdade”. Comenta por ouvir dizer ou repetindo o que leu de professores e autores de visão esquerdista. Os chavões usados em seu texto dizem tudo: Guerra suja, militares de pijama e civis com viés autoritário, são ditos do jargão típico de quem ouviu ou leu apenas o lado “esquerdo”da história !!!
    Desculpe o didatismo, mas aproveitarei este texto para que meu neto de 12 anos saiba um lado da história que a escola não ensina. Para seu conhecimento, quando ele soube que eu havia servido ao exercito em 1965, perguntou-me se eu havia “matado”e “torturado”muita gente !!!
    Comissão da verdade, então vamos aos fatos:
    1- Desde 1961, aproveitando a liberdade e a democracia existente, vários grupos esquerdistas revolucionários estavam sendo formados com apoio financeiro e treinamento para guerrilha em Cuba (Grupo dos 7, grupo dos 11, vanguarda popular, ligas camponesas e vários outros). Para que ?? Para tomarem o poder e extinguirem por meio de uma revolução armada, a liberdade e a democracia, implantando um regime socialista/comunista no molde cubano. Pergunto: Verdade ou mentira ??
    2- Para atingir seu objetivo, a esquerda usou todos os métodos sobejamente conhecidos e utilizados anteriormente em outros paises. Infiltrou-se na igreja católica (teoria da libertação, Boff, Beto e outros), nos meios de comunicação, em sindicatos, entidades estudantis e nas forças armadas (aí eles se deram mal). Pergunto: Verdade ou mentira ?
    3- Em 1964, aproveitando-se da tibieza presidencial, o cunhado do presidente, invejoso, sedento de poder, inescrupuloso e julgando-se mais forte e preparado do que realmente era, insuflou e incentivou o presidente a adotar reformas políticas, econômicas e jurídicas de viés ultra esquerdizante. Estas medidas foram anunciadas no dia 13 de março de 1964 em um comício na Estação Central do Brasil no Rio de Janeiro, no horário de pico da volta do trabalho (trens devidamente paralisados), com ampla publicidade, transporte grátis, mobilização sindical e estudantil e ponto facultativo federal. Estiveram presentes cerca de 150 000 pessoas. Neste discurso, o Sr Presidente afrontou o congresso nacional (não consultado a respeitos das reformas), a igreja católica e as forcas armadas. Este discurso está disponível na Internet. Estava iminente a tentativa da tomada do poder pela esquerda revolucionária, que se julgava suficientemente forte. A reação foi quase imediata. No dia 19 de março, foi realizada em São Paulo a denominada Marcha da Família com Deus pela Liberdade (500 000 pessoas), contra as posturas e desejos presidenciais. Estava assim respaldada pelo apoio popular a contra revolução que se opunha à revolução socialista/comunista. Pergunto: Verdade ou mentira?
    4- No dia 31 de março, deu-se a tomada do poder pelos militares. Nenhum tiro disparado, nenhuma morte e nenhuma reação significante. A reação popular deu-se no dia 02 de abril, quando outra Marcha da Família com Deus pela Liberdade reuniu mais de 1 000 0000 (um milhão) de pessoas em apoio ao movimento militar.. Mais uma vez, na Internet, está tudo registrado. Verdade ou mentira ???
    5- E, agora a parte triste. Houve caça indiscriminada aos socialistas, esquerdistas e comunistas ? Não, absolutamente não !!! O Oscar continuou arquitetando, o João continuou comentando (foi até técnico da seleção canarinho!), Janete e Dias continuaram novelando e o Jorge continuou bahianamente escrevendo. Centenas de outros comunistas e simpatizantes continuaram em suas atividades normais , outros, infelizmente, resolveram pegar em armas e tentar estabelecer pela força o regime para o qual já estavam se armando e preparando a longo tempo, o socialismo comunista. Dizer que lutavam pela “democracia”, é uma deslavada mentira. Sem o aporte financeiro cubano (URSS via Cuba), para se manterem, comprar armas e treinar guerrilha, roubaram, assaltaram e seqüestraram. Cometeram terrorismo, vejam só o absurdo, em nome da sua “democracia” !!! Verdade ou mentira ?
    6- Ninguém de bom senso pode ser favorável a tortura, morte ou violência contra outro ser humano, a não ser por má índole ou extremismo político. Isto havia tanto de um lado quanto do outro. Os dois lados tiveram baixas, uns em cumprimento do dever, outros em assaltos, roubos, em confrontos com a polícia ou forças armadas e até pelo chamado “justiçamento” interno. Mas, a realidade é que do lado da esquerda, incluindo todas as mortes nos 20 anos do governo militar, a média anual de mortes não atingiu 0,00005 por cento da população. Não deveria ter morrido ninguém, e lamento que tenham morrido, mas, morreu mais gente de “bicho de pé” no Brasil do que durante TODO o período da dita “repressão militar”. !! Verdade ou mentira ?
    7- As forças armadas não pediram a “guerra suja”. Quantos teriam sido mortos se os radicais de esquerda, armados e treinados por Cuba tivessem tomado o poder em 1964 ?? Em Cuba, com um décimo da população brasileira da época, foram mortos dezenas de milhares, na União Soviética centenas de milhares e na Coréia do Norte, Kmer Vermelho e China vários MILHÕES vitimados pelo comunismo. Lamento muitíssimo as poucas centenas de mortos e torturados da esquerda, mas entre poucas centenas e muitos milhares, prefiro lamentar as centenas do que os milhares. Verdade ou mentira ?
    Quanto à tal “comissão da verdade”, para que, depois de mais de 30 anos de encerramento do período militar, relembrar fatos tão desagradáveis. É puro masoquismo. Que os familiares de um lado e do outro, reverenciem seus mortos. Que os que mataram e torturaram, e os que roubaram, seqüestraram, praticaram terrorismo e assassinaram inocentes obtenham paz de espírito e arrependimento. Que Deus os ajudem OU o Diabo que os carreguem. Deixemos o passado, vivamos no presente para um futuro melhor!!!

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      11/05/2012 #22 Author

      Sr. Leal,

      Cmo o Sr. deve ter prcebido, cortei o último parágrafo do seu comentário. Respeitei a integridade da argumentação. O corte se deu porque os fatos que o sr. enumera nunca foram provados.

    • Alex

      11/05/2012 #23 Author

      Caro colega comentarista S Leal,

      Democraticamente, lamento que sua argumentação, que narra fatos históricos misturados com alguma percepções pessoais hipotéticas ( O “se” não joga, como dizia o grande filósofo futebolístico Neném Prancha, o que interessa são os fatos) nada tenha a ver com o colocado no meu post.

      Eu pergunto apenas porque o medo e a revolta de ver exposto à nação algo que certo contingente – os que nada lamentam, ao contrário do colega – se orgulha tremendamente de ter feito, se não haverá punição jurídica.

      O sr. me responde com fatos da História do Brasil.

      Não tem nada a ver.

      Um abraço.

  • NOnato

    11/05/2012 #24 Author

    Eis um texto que aparenta isenção mas tem seu interior recheado de parcialidade. Concordo que tudo deve ser apurado. Tudo! Agora, vir dizer que os atos praticados pelos terroristas já foram apurados e punidos, é brincadeira! Não dá pra manter uma conversa num nível inteligível com quem apresenta esse tipo de argumento.

    Responder

    • Alex

      12/05/2012 #25 Author

      E não?

    • Marcelo G

      12/05/2012 #26 Author

      Sim, inclusive alguns deles gozam de boa vida paga com dinheiro publico. A chamada bolsa- ditadura.

    • Alex

      12/05/2012 #27 Author

      Assim como alguns torturadores, todos hoje aposentados, com dinheiro publico.

      Não vejo diferença.

    • Marlon

      12/05/2012 #28 Author

      Há diferença, um está aposentado, recebendo dinheiro que contribui com sua vida de trabalho… outro recebendo bolsa-ditadura. É muito diferente…

    • Marcelo G

      13/05/2012 #29 Author

      Agora concordo com você: diferença nenhuma! A verdade deve vir à tona para os dois lados. Que os torturadores e assassinos militares sejam identificados e jogados no lixo da história, assim como aqueles que mataram inocentes na chamada “luta armada”. Hoje dizem ter lutado pela democracia, mas tivessem atingido seus objetivos, estaríamos vivendo num lugar parecido com Cuba ou com a Coreia do Norte.

  • Candango

    11/05/2012 #30 Author

    Lamentavelmente também tenho observado esse “fenômeno”, no seio da minha própria família. Na juventude militei na Esquerda, participei do Movimento Estudantil, organização de associações de moradores e agitação sindical. Hoje observo que a CORRUPÇÃO institucionalizada implantada pelo PT está legitimando, para boa parcela da população, a BRUTALIDADE praticada pelo Regime Militar. A pergunta que ouço dos meus filhos e até do meu neto é: ERA PARA ISSO QUE VOCÊS LUTAVAM?

    Responder

  • fernando

    11/05/2012 #31 Author

    Eu queria uma Comissão da Verdade para resolver o caso Celso Daniel, que foi morto faz 10 anos em pleno regime democrático e ninguém fecha a investigação.

    Também queria saber porque a Delta esta se dissolvendo mais rápido, que o Demóstenes e de quem partiu a ordem de compra da empreiteira pelo frigorífico.

    Entre minhas prioridades investigativas coloco a de uma CPI olhando com microscópio as contas da Delta. Eu quero saber onde ela colocou os bilhões que recebeu. Queria saber exatamente onde foi parar aquela parte, que azeita tudo nesse país. Sumir com 20% de R$ 1.000,00 é fácil, mas sumir com 20% de 5 ou 6 bilhões deixa rastros…

    De coração, queria ver esse pessoal exposto e aí sim discutir, quem tem medo da punição moral da História.

    Mais do que constranger uns caras de pijama, que nem sei quem são eu gostaria de ver exposto alguns prefeitos, governadores e presidentes desse país, que fizeram negócios com a Delta de Fernando Cavendish.

    Não existe Comissão da Verdade. Não com o PT no poder e nunca com esses sete escolhidos. Mas, cada um acredita no que quer.

    Vivi a ditadura moleque e se não tenho saudades, também não carrego traumas. Pra mim o tempo passou, o acordo foi feito e o julgamento da história deve ser feito no futuro.

    Responder

  • Frank

    11/05/2012 #32 Author

    Olá Pannunzzio, bom dia !

    Eis o problema.

    Nosso país vive um momento de polarização esquerda/direita – e o causador é o Sr. Lula, com seu maniqueísmo absurdo e atemporal.

    Essa coisa comentar desejando matar comunistas é execrável. O inverso, também. Não devemos esquecer o que jovens que nem viveram este período andaram aprontando na frete da casa dos outros – instigados como pessoas como PHA e por partidos políticos de esquerda.

    PHA chegou a publicar que quem era contra a “Comissão da Verdade era inimigo do povo” – sem comentários sobre o termo que ele utilizou.

    Não estamos mais em 1968, não existe mais a Guerra Fria.

    As coisas deveriam ser vistas de outra forma.

    No entanto, não dá para tratar todo ativista ou guerrilheiro de esquerda que foi torturado e morto (e em muitos casos em que se quer suas familias tiveram a oportunidade de fazer um funeral), como um “herói combatente, que tombou em sua luta pela liberdade e democracia”.

    Não para tratá-los todos assim como querem os partidos de esquerda e intelectuais da mesma linha. Não dá porque o objetivo de vários deles (não de todos – friso) era a revolução, nos moldes de Cuba ou China ou URSS-Cuba, que seja.

    E sabemos, a ultima coisa que tais regimes oferecia era a liberdade e democracia. Portanto, eles poderiam ser contra uma ditadura de direita e deram suas vidas por uma causa, mas aí, ser a favor da liberdade, são outros quinhentos.

    E, que também se sabe, não foram torturados mortos apenas comunistas ! Na fase mais dura, pessoas comuns contra o regime também receberam o castigo, cuja forma mais leve era perder o emprego e não ter um outro.

    A Comissão da Verdade se conduzida de forma dígna (e eu duvido !) deveria lançar luz a pontos como estes abaixo.

    Eu, como brasileiro, 40 anos, que viu a ditadura ir embora quando eu tinha 13 anos, adoraria saber:

    Dos ativistas e guerrilheiros de esquerda sobreviventes:
    1) O que queriam, de fato, os guerrilheiros do Araguaia ?
    2) Quem do PC do B enviou jovens idealistas da classe média paulista e carioca para morrer na Selva em uma guerra perdida de antemão ?
    3) Quais receberam treinamento de guerrilha em Cuba, China ou na Europa Oriental ? Sabe-se que isto aconteceu.
    4) Quais as relações destes comunistas com os regimes cubano, sovietico e maoista ?
    5) Existia de fato, um desejo do bloco comunista em incluir o Brasil no “clube” ? Ou Lincoln Gordon estava delirando ?
    6) Estes regimes totalitários chegaram a enviar armas aos guerrilheiros ou isto é uma lenda da direita ?
    7) O famoso ouro de Moscou, é um fato ou uma lenda da direita ?

    Dos militares
    1) Quantos soldados do exercito morreram no Araguaia ? Até onde se sabe não foram poucos os soldados abatidos pela Guerrilha na 1a Campanha.
    2) Quais são os seus nomes ? O que foi dito as suas familias ?
    3) Quais são os nomes do camponeses mortos e torturados ? Sim, estes nomes – o nomes os das verdadeiras e inocentes vitimas da empreitada na selva.
    4) Quem bancava a famigerada “Escola das Américas” ? Quem ia lá obter técnicas de tortura e contra-insurgencia e as repassou aos seus colegas militares do Brasil e da AL de um modo geral ?
    5) O quanto a CIA estava de fato influenciando nas decisões da ditadura ? Ou isto era uma lenda da esquerda ?
    6) Quais eram os empresários brasileiros que ajudavam na repressão ?
    7) Estes empresários que ajudaram o regime – e parte deles ainda está vivo – receberam o que em contrapartida ?
    8) Quais eram os senadores e deputados, quando o congresso ainda estava aberto, nos palanques se dizia contra o regime mas que nas sessões secretas do congresso votava a favor dos militares ? Sabe-se que isto acontecia !
    9) Onde estão os corpos dos desaparecidos ? O que foi feito deles ? Porque morreram ? De quem veio a ordem para matar ?
    10) Quais são de fato, os nomes dos envolvidos na cadeia e hierarquia do sistema repressivo ? De quem partiam as ordens ?

    Temos uma oportunidade unica e histórica de contar nossa história novamente. Mas existe a escolha feita de antemão, por questões ideológicas, encontrar respostas apenas para 1 lado.

    Poderiamos escolher fazer como a Africa do Sul fez … ou não.

    Infelizmente, tudo caminha para o revanchismo. Não será para lançar luz sobre uma fase traumática e importante da nossa história, mas para … vingar.

    Não irá nos levar a lugar nenhum.

    PS-1: os partidos de esquerda e intelectuais sempre falam que o Brasil tem condenação na OEA pela morte de Herzog. Em minha opinião, condenação merecidíssima. Mas se esquecem que um dia, os irmãos Castro, Chavez e Evo, também irão responder por seus atos. Por isto questiono todo esse “auê moral” que a esquerta está fazendo, pois são incoerentes.

    PS-2: ironia trágica, foi justamente o assassinato de Herzog que iniciou a abertura. Foi este ato brutal que fez Geisel começar a vencer a queda de braço com seus pares ultra-linha-dura.

    Responder

    • bedot

      11/05/2012 #33 Author

      Uma meia-verdade no seu PS2: o tido como linha-dura Emílio Médici tinha intenção de abrir gradualmente o regime, fazendo de um ex-militar, Jarbas Passarinho, seu sucessor na transição para a democracia. Foi Orlando Geisel, Ministro do Exército de Médici, quem articulou para que seu irmão Ernesto, então presidente da Petrobras, acabasse indicado à Presidência da República – Médici se submeteu à indicação por respeito à posição hierárquica de Orlando dentro do Exército.

      Então, eis uma verdade que a Comissão não apontará, mas os historiadores sérios sim: os Geisel não promoveram a abertura; muito pelo contrário, impediram que ela se iniciasse antes.

    • Big Head

      12/05/2012 #34 Author

      Parabéns, Frank, pelo comentário mais que lúcido. Quando vi os termos empregados pelo Alex para rotular quem ouse criticar a comissão (militares de pijama, civis de viés autoritário, defensores de assassinos de comunistas…), desconfiei que tais expressões teriam origem na Besta, sempre tão refinada em suas argumentações…

  • Marlon

    11/05/2012 #35 Author

    Acho que não é uma questão de orgulho pelas barbaridades que alguns militares cometeram, mas pelo fato de não terem permitido a instalação de uma ditadura comunista no Brasil, objetivo dos “revolucionários”, claríssimo em seus documentos. (claro que sempre os comentaristas exagerados)

    No mais, creio que o problema não seja a Comissão em si, mas o que querem com ela. Já deixaram claro que não irão investigar os crimes da esquerda armada, dizendo que estavam no direito legítimo de lutar, pois os militares não permitiam outro tipo de manifestação pacífica. Dizem que a guerrilha foi uma resposta à ditadura, no entanto, a guerrilha começou antes da ditadura, e por aí vai. E quanto aos justiçados pelos ex-companheiros?

    Também acho que nem todo mundo foi torturado, mas como hoje pode-se ganhar uma bola com este assunto, fica difícil avaliar. Veja o que diz Miriam Macedo, que foi presa em 1973:

    http://blogdemirianmacedo.blogspot.com.br/2011/06/verdade-eu-menti_05.html

    Nem todo mundo é sincero neste debate, a exemplo de Gabeira, que deixa clara a intenção dos guerrilheiros:

    http://www.youtube.com/watch?v=q3k_qEU7fyQ

    Isso não significa diminuir os crimes que alguns agentes do governo cometeram, mas precisamos estudar bem estas questões.

    Enfim, a discussão é longa, mas vamos ver onde vai dar.

    P.S.: estou ansioso para a entrada em vigor da lei da transparência, para ver mais uma vez os valores despejados na BESTA. Belo trabalho.
    Abraço.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *