O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), já entrou em contato com o primeiro-secretário da Câmara dos Deputados para informar que um dos nove manifestantes do...

O primeiro-secretário do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), já entrou em contato com o primeiro-secretário da Câmara dos Deputados para informar que um dos nove manifestantes do Movimento Fora Sarney de hoje é assessor de imprensa de um parlamentar do PDT.

Todos eles estão detidos na Polícia Legislativa da Casa. Dois menores devem ser liberados nas próximas horas, quando os pais ou responsáveis chegarem para buscá-los, sem que nada ocorra. Já os maiores de idade vão ser identificados e fichados. Depois, eles devem ser ouvidos por um juiz.

O trabalho agora é para saber se há mais algum integrante ligado ao serviço público. Se ficar confirmada a ligação empregatícia, os representantes desses locais vão ser avisados sobre a conduta dos funcionários.

Os senadores Cristovam Buarque, Eduardo Suplicy e José Nery, e a deputada Janete Capiberibe, estão na polícia do Senado para tentar amenizar a situação e liberar os estudantes.

Segundo Suplicy, os manifestantes afirmaram que faziam o manifesto quando foram abordados pelos seguranças. Quando eles começaram a gritar “Fora Sarney! Fora Sarney!” e a cantar o Hino Nacional, foram convidados a se retirar. Na saída, tiveram a ordem de detenção decretada. “Se estavam obedecendo às ordens de sair, mas se manifestando, não entendi porque a segurança resolveu prender”, contou ao falar da pacificidade do movimento. “Se há um lugar no Brasil em especial onde deve haver liberdade de manifestação, esse lugar é o Congresso”.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *