Da Folha de São Paulo A indefinição do PT sobre como irá votar no Conselho de Ética levou o PMDB a buscar votos na...

Da Folha de São Paulo

A indefinição do PT sobre como irá votar no Conselho de Ética levou o PMDB a buscar votos na oposição para livrar o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), de responder a um processo de cassação.

A investida ameaça abrir dissidências no DEM, que já foi aliado de Sarney, mas durante a crise se uniu aos tucanos para tentar tirar o presidente do Senado do cargo.

Até aqui, o líder do DEM, Agripino Maia (RN), tem dito que os três votos do partido serão contra Sarney.

Os peemedebistas, porém, têm mantido negociações reservadas com senadores do DEM, entre eles Eliseu Resende (MG) e ACM Jr. (BA).

O PMDB precisa de 8 dos 15 votos para livrar Sarney. Tem seis -três peemedebistas, mais Gim Argello (PTB-DF), Romeu Tuma (PTB-SP) e Inácio Arruda (PC do B-CE). Faltariam dois.

A ofensiva sobre o DEM faz parte do plano B — a tática principal continua sendo garantir os dois votos no PT.

Apesar da resistência do líder petista, Aloizio Mercadante (SP), os peemedebistas confiam que Lula, defensor da manutenção de Sarney no cargo, conseguirá convencer ao menos um senador do partido a votar a favor de Sarney -João Pedro (AM).

Se você é assinante da Folha, clique aqui para ler a íntegra da notícia.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *