O Twitter do Blog está recebendo visitas inesperadas. São robozinhos com nomes simpáticos: C3Po, In Dog We Trust (o mais criativos de todos), Chapinha,...

O Twitter do Blog está recebendo visitas inesperadas. São robozinhos com nomes simpáticos: C3Po, In Dog We Trust (o mais criativos de todos), Chapinha, Chapa Branca…

Quase todos têm oito seguidores. Não entendo nada de internet, mas fiquei sabendo que o fato de ter quase nenhum seguidor e promover a reprodução em massa dos tuítes é o objetivo dessa galera.

Bem, eu não contratei robô nenhum.

Acho que eles gostam dos meus textos porque ficam espalhando entre eles mesmos o que escrevo. Presumo que sejam alfabetizados, mas beirem o analfabetismo funcional porque uns copiam os microposts dos outros,  ficando limitados a isso. Ainda não entendi como isso pode aumentar a audiência. Por enquanto, apenas poluiu o desktop do Twitter do blog.

Se você quiser saber exatamente a que estou me referindo, visite o Twitter do blog. O endereço está aqui: http://twitter.com/blogdopannunzio .

Comentários

  • Antonio G

    16/05/2012 #1 Author

    Prezado Pannunzio.
    Você acaba de ser molestado pelo MAV.
    Nunca sei direito o significado da sigla, mas é algo como Militância Virtual Não Sei Do Que.
    É a patrulha “internética” dos petralhas, criada para azucrinar os blogueiros que prestam.

    Responder

  • Airton

    16/05/2012 #2 Author

    Com excessão do Chapinha Branca ( que aparentemente é fã do que escreve ) os outros desapareceram .

    Responder

  • Airton

    16/05/2012 #3 Author

    Só que o verdadeiro c3po é este :https://twitter.com/#!/C3PO

    Responder

  • Airton

    16/05/2012 #4 Author

    O endereço do twitter está dando página não encontrada.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      16/05/2012 #5 Author

      Obrigado, Airton. Já corrigi o link. Abraço.

  • Airton

    16/05/2012 #6 Author

    Do Blog do Camarotti

    http://g1.globo.com/platb/blog-do-camarotti/2012/05/15/thomaz-bastos-cachoeira-nao-sera-o-homem-bomba-da-cpi/

    Livro vai revelar que grupo que elaborou Dossiê Cayman queria lucrar R$ 200 milhões

    ter, 15/05/12
    por Gerson Camarotti |

    O advogado e ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos já começou a fazer os primeiros esboços de um livro que vai contar os bastidores de carreira, que irá incluir passagens de quando ocupou o cargo no governo Lula. Haverá um capítulo específico sobre o episódio do Dossiê Cayman.

    Pela primeira vez, Thomas Bastos vai revelar que alertou o ex-presidente Lula, na ocasião um líder da oposição, para não embarcar na divulgação do dossiê porque era um papelório falso.

    Detalhe: Thomaz Bastos descobriu que um grupo queria criar instabilidade no governo Fernando Henrique Cardoso para especular com a queda dos papéis do governo brasileiro. O grupo que elaborou o dossiê esperava lucrar com essa aposta na desvalorização dos títulos cerca de R$ 200 milhões.

    O Dossiê Cayman foi um conjunto de documentos criados com o objetivo de atribuir crimes inexistentes a políticos tucanos, durante a eleição de 1998.

    Detalhe: na ocasião havia paridade entre o dólar e a moeda brasileira.

    O que a BESTA vai dizer agora ?
    Que o escritor não é uma pessoa séria ou que ele é um PIG ?

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *