O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) defendeu hoje, pela primeira vez, uma acareação entre a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e a ex-secretária da...

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) defendeu hoje, pela primeira vez, uma acareação entre a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e a ex-secretária da Receita Federal, Lina Maria Vieira.

“Sei que isso é uma batalha campal, mas vamos avaliar a questão até para garantir a Dilma o direito de resposta, a oportunidade de se defender”, afirmou.

Já o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) foi além. “Se a acareação não resolver, sou a favor de todos os artifícios para se esclarecer a verdade”.

Diante da aparente calmaria vivida na Casa esta semana, um depoimento de Lina Maria Vieira fez com que os ânimos voltassem a esquentar. A ex-secretária da Receita revelou que foi procurada pela ministra da Casa Civil para agilizar as investigações do órgão feitas em negócios da  família do presidente do Senado, José Sarney.

A ministra nega qualquer encontro e chegou a desafiar  a ex-funcionária da Receita a provar tudo o que disse.

Na próxima terça-feira, Lina Maria Vieira vai ser ouvida em audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. O requerimento apresentado pelo senador democrata Antonio Carlos Magalhães Júnior (BA) foi motivado pela acusação e aprovado no colegiado depois de um cochilo da base governista, na quarta-feira.

No encontro, parlamentares vão querer esclarecer a denúncia de Lina contra Dilma e pontos que podem ser importantes para entender uma suposta manobra contábil por parte da Petrobras, que fez com que a estatal deixasse de recolher impostos. Esse último fato foi um dos motivos para que Alvaro Dias encaminhasse um requerimento solicitando a instalação da CPI. Já a multa aplicada por Lina à estatal pode ter sido o estopim para a demissão dela da Receita Federal.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *