GABRIELA GUERREIRO Em depoimentos sigilosos ao Conselho de Ética do Senado, os delegados da Polícia Federal que lideraram as investigações sobre o empresário Carlos...

GABRIELA GUERREIRO

Em depoimentos sigilosos ao Conselho de Ética do Senado, os delegados da Polícia Federal que lideraram as investigações sobre o empresário Carlos Cachoeira deram novos indícios da proximidade entre o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) e o empresário.

Segundo um integrante do conselho, os delegados Raul Alexandre Souza e Matheus Mela Rodrigues informaram que a polícia flagrou 416 conversas diretas entre Demóstenes e Cachoeira -60 na Operação Vegas, que terminou em 2009, e outras 356 na Monte Carlo.

Há outros 292 diálogos interceptados pela PF em que integrantes do grupo de Cachoeira citam Demóstenes.

Em uma delas, o tesoureiro da suposta organização criminosa comandada por Cachoeira, Gleyb Ferreira da Cruz, diz estar na porta da residência de Demóstenes esperando para entregar R$ 20 mil ao parlamentar.

Em outro diálogo, Cachoeira fala sobre a entrega de R$ 1 milhão ao “professor”, que seria Demóstenes.

A versão dos delegados contradiz discurso do senador em março, quando ele negou saber de ilícitos cometidos por Cachoeira. Parlamentares dizem que, com isso, Demóstenes quebrou o decoro e por isso deve ter o seu mandato cassado.

Os delegados negaram que o senador tenha sido alvo direto das investigações ao afirmarem que, por ser citado indiretamente por alvos da polícia, acabou sendo flagrado pelas escutas.

A defesa de Demóstenes tenta anular as provas dizendo que, por ser senador, ele só poderia ser investigado com autorização do STF.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Polícia flagrou 416 telefonemas entre senador e Cachoeira – 16/05/2012.

Comentários

  • Andre

    17/05/2012 #1 Author

    A BESTA foi escalada pra grudar na testa do “Poli” o selo de bandido, mas ainda falta muito. Porque ele iria denunciar sua fonte ? Pra perde-la ? Isso nao faz dele cumplice, e sim omisso. Ai’ a discussao e’ etica, nao legal.

    Responder

  • Lets

    16/05/2012 #2 Author

    Pannunzio, e essa história do Demóstenes se filiar ao PMDB? Será que isso é só dando prosseguimento a parte do combinado, que seria ele se filiar ao PMDB e depois se tornar ministro do governo petista, calando uma das vozes mais críticas ao governo? Pelo jeito quem perdeu o Demóstenes foi o governo e
    a oposição.

    Responder

  • Lets

    16/05/2012 #3 Author

    Pannunzio, e essa história do Demóstenes se filiar ao PMDB? Será que isso é só dando prosseguimento a parte do combinado, que seria ele se filiar ao PMDB e depois se tornar ministro do governo petista, calando uma das vozes mais críticas ao governo? Pelo jeito quem perdeu o Demóstenes foi o governo e a oposição.

    Responder

  • Big head

    16/05/2012 #4 Author

    Jotavê, não adianta, uma mentira repetida ad nauseam não se torna uma verdade. Ninguém promoveu o senador moribundo a ícone de nada, sua firme atuação e sua indecritível cara-de-pau é que faziam todos acharem ele uma pessoa ilibada, INCLUSIVE MUITOS DE SEUS ADVERSÁRIOS POLÍTICOS. Você, em sua santa mas seletivíssima inocência, acha mesmo que o Cachoeira iria entregar à imprensa séria seu principal parceiro no Congresso, aquele office-boy de luxo que ele tinha no legislativo? Vem com outra agora…

    Responder

    • Alex

      16/05/2012 #5 Author

      Big Head, ele foi promovido a ícone da moralidade e da ética pela imprensa sim. Quer o link da capa da Veja que o chama de mosqueteiro da ética?

      Infelizmente, nunca li ‘mea culpa’ da grande imprensa pra nada. Deviam ao menos mandar um daqueles “Erramos”.

      Errar é umano.

  • Jotavê

    16/05/2012 #6 Author

    Vou continuar repetindo o que já disse aqui: seria impossível ter a quadrilha de Cachoeira como informante sem ter conhecimento de que o senador Demóstenes Torres fazia parte dessa quadrilha.

    A revista (por meio de seu “porta-voz”) faz comentários sobre tudo, menos sobre esse ponto crucial: como foi possível ao jornalista Policarpo Jr. conviver ao longo de anos com a quadrilha sem saber que o senador Demóstenes Torres era o seu braço no Senado? E por que a revista promoveu o senador à condição de ícone da moralidade?

    É óbvio que eles têm que se explicar a respeito disso. E nunca se explicam. Por que esse silêncio?

    Responder

    • Big head

      16/05/2012 #7 Author

      O que os inspetores Clouseau e os Mários Fofocas da Besta não sabem explicar é por que a polícia, com mais de um ano emio de gravações não conseguiu detectar nada que depusesse contra o jornalista de Veja ou que sugerisse que ele sabia das atividades clandestinas do senador. Pelo contrário, várias conversas mostram a atuação do despachante de Carlinhos Cachoeira no senado tentando anular a repercussão de reportagens da revista que seriam prejudicias ao bando, inclusive com os dois comparsas festejando um suposto sucesso na tarefa. É sempre assim, a Besta aponta para um lado? Pode fechar os olhos e correr na direção contrária, logo-logo você chegará à verdade…

    • Jotavê

      16/05/2012 #8 Author

      É preciso separar as coisas, Big Head. Dizer que a polícia tinha quaisquer indícios contra Policarpo Jr. é besteira. Não caio nessa simplificação idiota. É óbvio que o contato entre fontes criminosas e jornalistas é absolutamente normal, e é óbvio também que o jornalista tem que resguardar o sigilo da fonte. Caco Barcellos me vem à cabeça, e sua relação com Marcinho VP. É só o exemplo mais destacado. Haveria milhares de outros. Esse argumento da esquerdinha pé-de-chinelo não faz o menor sentido.
      O que estou dizendo é que existem EXCELENTES razões para eu (leitor, eleitor, contribuinte, e não policial ou juiz de direito) desconfiar de que Polcarpo Jr. sabia, sim, que Demóstenes Torres e Cachoeira eram cúmplices. Não quis perder a fonte. Só isso.

      Lula sabia do mensalão? Eu acho que sabia, sim. E você?

    • Fernando Felipe

      16/05/2012 #9 Author

      Bom, o informante é seletivo nas informações que passa, não, Jotavê? Por que diabos Cachoeira iria passar alguma informação sobre Demóstenes?

      Só passou do pessoal do DNIT e dos Correios quando seus interesses foram atingidos… Não é amador, o garoto…

      Quanto ao senador, qualquer cidadão que visse sua atuação no Senado o elevaria à condição de paladino da moralidade.

    • Jotavê

      16/05/2012 #10 Author

      Concordo. Eu me enganei, todos os jornalistas se enganaram. E todos tinham o direito de se enganar. Com exceção de um – Policarpo Jr. Conviveu com a quadrilha por ANOS. Convivia com Demóstenes Torres nesse mesmo período diariamente. Pode ser que não soubesse? Pode ser até que chova canivete amanhã. Mas não é razoável supor isso. É só se pôr no lugar dele e imaginar o que são cinco anos de convivência semanal com diversos membros da quadrilha, de um lado, e convívio DIÁRIO com Demóstenes Torres, de outro.

      A revista DEVE EXPLICAÇÕES, sim.

    • Felipe

      16/05/2012 #11 Author

      Não entendi. Como assim convívio semanal com membros da quadrilha e convívio diário com Demóstenes? De onde tiraste isso?

      Essas ilações têm a intenção de forjar um esquema em que Policarpo estaria incluído. O que é falso.

      Só há evidências de que ele fazia apenas seu trabalho. Caso contrário, por que nada foi pego nos grampos? O Cláudio Abreu da Delta, quando soube que Policarpo queria falar com ele, tremeu nas bases… http://bit.ly/JfF56h Por que seria? Ora, porque tudo que caia nas mãos de Policarpo virava matéria pesada.

      Você com certeza conferiu a gravação em que Demóstenes e Cachoeira se esforçam para abafar a reportagem da Veja sobre o crescimento da Delta, inclusive com o senador cumprindo a risca a tarefa no Senado…

      Me desculpe, mas acho tua proposta forçação de barra. É negar as evidências pra dar asas a desejos internos, na melhor das hipóteses…

    • Big head

      17/05/2012 #12 Author

      Felipe, seu comentário põe os pingos nos “is”. Nada a por nem retirar…

    • Big head

      17/05/2012 #13 Author

      A convivência diária parte da fértil imaginação jotaveana, mas onde estaria mesmo os indícios, eu falei INDÍCIOS!, de que o jornalista sabia das tenebrosas transações do senador? O que o Jotavê não diz é qual seria o interesse de cachoeira em entregar o parlamentar. Antes pelo contrário, num mundo menos fantasioso e mais realista, o bicheiro teria total interesse em mantê-lo acima de qualquer suspeita, pois só seus negócios continuariam a ter um fiel e denodado feitor no Congresso. O resto é delírio…

    • Jotavê

      17/05/2012 #14 Author

      O mesmo tipo de indício que leva qualquer pessoa razoável a supor que Lula sabia das quantias pagas a parlamentares durante o mensalão, ou que pelo menos sabia da existência de esquemas daquele tipo dando garantia à sua base parlamentar. O mesmo tipo de indício que nos leva a decidir se uma pessoa merece a nossa confiança, ou não, se devemos contratá-la, ou não, se devemos escolher a empresa A ou a empresa B como parceira, e por aí vai. Bom senso. É esse o material de que 99% das decisões humanas (as políticas, inclusive) estão condenadas a ser feitas.

    • Fernando Felipe

      17/05/2012 #15 Author

      A comparação é descabida. Os envolvidos no mensalão eram da alta cúpula petista, “camaradas de longa luta” do presidente. É até indutivo pensar que ele sabia pelo simples fato daquelas pessoas formarem (comprarem) a base pra ele, Lula, governar.

      Mas percebi que você usou marotamente esse mesmo esquema pra “demonstrar” a culpa de Policarpo: “[Ele, Lula ou Policarpo] conviveu com a quadrilha por ANOS. Convivia com Demóstenes [José Dirceu] nesse mesmo período diariamente. Pode ser que não soubesse?”.

      Queres igualar duas coisas absurdamente distintas, tanto em proporção como em gravidade. Queres igualar um sujeito que fez seu trabalho honestamente com um bando de corruptos, trazendo o duelo para a lama, igualando todos na imundice.

      Não cola, petralha!

    • Ricardo

      17/05/2012 #16 Author

      Jotavê, o Lula sabia sim, o próprio Marconi Perillo o avisou na época. O Lula não fez nada a respeito, e saiu incólume. Agora acusam Gurgel de prevaricação (o que acho corretíssimo), mas por que não fazer o mesmo com o Lula?

      Como Reinaldo Azevedo diria, o lulismo incluiu uma nova classe de brasileiros a classificação de ininputáveis. Infelizmente.

    • Robson de Oliveira

      16/05/2012 #17 Author

      Meu caro Jotavê, me desculpe, todos também não acham impossível boa parte da cúpula do PT estar dentro de um “esquema” e o Lula não saber de nada? Seria então “impossível” a Dilma atuar dentro de uma célula armada nos anos “chumbados” e dizer agora lutar pela volta da DEMOCRACIA?
      Os domínios das “possibilidades” são limitados apenas pelo conhecimento e “provas” desses conhecimentos. A justiça felizmente, ou infelizmente, só trabalha com provas e fatos.

      Lula disse que NÃO SABIA e apresentou seu argumento, “acredite se quiser”, já Dilma, aceitou bem o título de defensora democrata mesmo lutando ao lado, à frente, e até atrás de seguidores de outras ditaduras piores.

      O Cachoeira tinha negócios distribuídos também em células, tinha até os que cuidavam de não misturar as coisas. Questão de estratégia. Considere os riscos que ele correria se todos soubessem de tudo o que acontecia em suas organizações.

      Nesse caso, não faz sentido, seria burrice dele.

      Ainda teremos muita água pela frente. Se Deus quiser. Os fatos se encarregarão de esclarecer as possibilidades e as impossibilidades.

      Abraços!

      Robson de Oliveira

    • Jotavê

      16/05/2012 #18 Author

      É ÓBVIO que Lula sabia.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *