Janio de Freitas O teste não tarda: será na terça-feira, próxima reunião da CPI do Cachoeira. É quando se constatará ou se desmentirá um...

Janio de Freitas

O teste não tarda: será na terça-feira, próxima reunião da CPI do Cachoeira. É quando se constatará ou se desmentirá um pretenso acordo do relator Odair Cunha, para adiar até esta semana a votação das convocações da Delta Construções (por um dirigente) e de seu “ex-dono” Fernando Cavendish.

Ambos foram excluídos das convocações de quinta passada, segundo o pretenso acordo, para facilitar o entendimento de PT-PMDB-PSDB que livrou de inquirição os governadores Agnelo Queiroz (PT), Sérgio Cabral (PMDB) e Marconi Perillo (PSDB).

Se a proteção for só por motivos partidários, que no fundo comprovam a culpa do protegido, até que sairá barato para os responsáveis pela imoralidade da CPI. Será outra de tantas repetições de uma ordinarice apelidada de política de partido.

Mas é impossível esquecer a afirmação de Cavendish, em seus recentes tempos de arrogâncias, segundo a qual “eu [ele lá] ponho 30 milhões na mão de qualquer um deles e tenho o que eu quiser”. (Houve transcrições da frase com diferenças de forma, mas todas iguais no valor, na razão do seu uso e no resultado produzido.)

O provável é que os protegidos da CPI venham a responder nos tribunais, por força do inquérito policial, o que estão dispensados de responder no Congresso. Mas a Delta e Fernando Cavendish compõem uma das chaves para se esclarecer o “sistema Cachoeira”. E, com isso, são chave de grande parte dos mecanismos e variedades de corrupção que minam o Congresso, corroem ministérios e deterioram governos com a gatunagem multibilionária nos cofres do dinheiro público.

Já estão expostas muitas indicações da ligação central da Delta com Cachoeira e sua rede. Indicações que vão desde o tráfico de influência na administração pública, com a finalidade de negócios mais do que suspeitos, à proteção contra tentativas de investigar as conquistas de contratos, adicionais e lucros formidáveis da Delta. Terça-feira a CPI chegará a uma encruzilhada.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – O dia dos 30 milhões – 20/05/2012.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *