O PMDB já tem praticamente definidos os nomes do cinco senadores que vão representá-lo na CPI da PETROBRAS. Salvo mudanças de última hora, serão...

O PMDB já tem praticamente definidos os nomes do cinco senadores que vão representá-lo na CPI da PETROBRAS. Salvo mudanças de última hora, serão indicados Neuto de Conto (SC), Leomar Quintanilha (TO), Romero Jucá (RR), Paulo Duque (RJ) e Valdir Raupp (RS).

Neuto foi escolhido porque não vai disputar a próxima eleição. O único obstáculo seria a senadora Ideli Salvati (PT-SC), que segundo fontes do PMDB pleiteia a indicação e pode se sentir compelida a disputar espaço político com o colega.

Leomar Quintanilha é da cota pessoal do líder Renan Calheiros. A indicação dele também não traria nenhum problema para as composições dos partidos aliados na base local, o estado de Tocantins.

Paulo Duque também é considerado homem de confiança de Renan Calheiros. Sua lealdade já foi testada durante a CPI das ONGs.

Quanto ao gaúcho Valdir Raupp, a indicação não traria nenhum problema para os governistas do Rio Grande do Sul. Lá, o PMDB disputa espaço com os tucanos, e não com o PT.

Renan Calheiros tentou criar critérios de objetividade para justificar os nomes escolhidos. Alguns deles, no entanto, estão evidentemente carregados de significado político.

Ele disse que não nomearia líderes. O propósito era afastar da disputa pela indicação o senador Aloizio Mercadante, seu maior desafeto.

Os quatro parlamentares do partido que assinaram o requerimento de criação da CPI também foram vetados. Segundo Renan, porque desobedeceram a orientação dada à bancada.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *