Ao contrário do que fontes do governo vêm noticiando, a hipótese de realização de um acordo que daria um dos cargos de comando da...

Ao contrário do que fontes do governo vêm noticiando, a hipótese de realização de um acordo que daria um dos cargos de comando da CPI da PETROBRAS para a oposição não está descartada.

O líder do PMDB, Renan Calheiros, continua empenhado em construir o acordo, que permitiria destravar a pauta e dar seguimento às votações. O nome aceito pelo governo ainda é o do senador ACM Junior (DEM-BA).

Se o acordo não vingar, a obstrução do bloco composto pelo DEM e pelo PSDB pode pôr a perder quatro medidas provisórias importantes que estão na iminência de caducar. Uma delas instituiu o Fundo Soberano e liberalizou os procedecimentos ambientais para a realização de obras em rodovias; outra destina R$ 100 bilhões para o BNDES; e há ainda a que aumetou o valor do salário-mínimo.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *