GABRIELA GUERREIRO Apostando na votação secreta em plenário como sua chance de escapar da cassação, o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) tem visitado gabinetes e...

GABRIELA GUERREIRO

Apostando na votação secreta em plenário como sua chance de escapar da cassação, o senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO) tem visitado gabinetes e ligado para colegas para pedir votos favoráveis à sua absolvição.

Demóstenes mira, em especial, a bancada do PMDB -a maior da Casa-, cujos integrantes recusaram relatar o seu processo no Conselho de Ética e evitam defender publicamente a sua cassação.

Nas conversas, o senador afirma não ter conhecimento dos negócios de Carlinhos Cachoeira, diz que foi vítima de investigações ilegais da Polícia Federal e afirma que vai “provar sua inocência”.

Nos bastidores, ele admite que terá dificuldades para arquivar o processo no Conselho de Ética -cujo resultado precede a votação secreta em plenário que decretará ou não a sua cassação.

O relator do processo no conselho, Humberto Costa (PT-PE), deu sinais de que vai defender pena máxima para o ex-líder do DEM. No plenário, Demóstenes aposta num cenário diferente.

Em 2007, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) escapou da cassação na votação secreta depois de responder a cinco processos no Conselho de Ética.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Demóstenes faz corpo a corpo para pedir votos contra a sua cassação – 24/05/2012.

Comentários

  • Robson de Oliveira

    25/05/2012 #1 Author

    Bom dia. Não entendo como é que, ainda se usam essas “votações secretas”. Isso é um absurdo numa democracia. Esses “funcionários públicos”, são eleitos para nos REPRESENTAR não é mesmo?
    A COVARDIA está em se agrupar e decidir entre “elles” usando a instituição como escudo para que ninguém fique sabendo quem e em quê votou.
    Elles tem prerrogativas infindáveis, não sofrem qualquer tipo de perseguição. Qual é o sentido prático afinal dessas “votações secretas” que não seja o de esconder “bandidagens”???

    Isso chega a ser até infantil.

    Abraços!

    Robson de Oliveira

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *