A terça-feira começou pegando fogo na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Aloizio Mercadante (PT-SP) criticou a manobra feita na última semana para...

A terça-feira começou pegando fogo na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

Aloizio Mercadante (PT-SP) criticou a manobra feita na última semana para votar o requerimento pedindo o convite para depoimento da ex-secretária da Receita Federal, Lina Maria Vieira.

Mercadante discordou da votação realizada no fim da sessão, e que, num cochilo da base governista foi aprovado. “Essa forma não é compatível com a convivência nesta comissão”, afirmou.

O presidente do colegiado, Demóstenes Torres (DEM-GO), contestou o argumento de Mercadante e disse que o petista estava  “completamente equivocado mais uma vez”.

Segundo Demóstenes, jogos políticos acontecem a todo o momento, mas a comissão “tem respeito e consideração” pelos membros do colegiado. “Não faltei compromisso com esta comissão, não desrespeitei esta comissão e nenhuma matéria foi votada sem a presença dos parlamentares”, alegou ao dizer que o que foi votado foi um requerimento de urgência.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *