ELIANE CANTANHÊDE Além de demonstrar fina cultura geral, o deputado Fernando Francischini (PSDB) resumiu bem a CPI do Cachoeira ao dizer que o relator...

ELIANE CANTANHÊDE

Além de demonstrar fina cultura geral, o deputado Fernando Francischini (PSDB) resumiu bem a CPI do Cachoeira ao dizer que o relator Odair Cunha (PT) é “tchutchuca” quando fala do governador do DF, o petista Agnelo Queiroz, e vira “tigrão” quando os alvos são a construtora Delta e o governador de Goiás, o tucano Marconi Perillo.

Gostei dessa. Só não acho justo discriminar o relator, porque esta é a regra na CPI: os petistas são todos “tchutchucas” com os envolvidos do PT e “tigrões” contra os da oposição, enquanto os tucanos são “tchutchucas” com o cada vez mais enrolado Perillo e “tigrões” com Agnelo.

Na verdade, todos eles, petistas e tucanos, se reúnem num dia travestidos de “tchutchucas” para selar acordões e, no dia seguinte, surgem na TV Senado e na internet interpretando verdadeiros “tigrões”.

Como “tchutchucas”, livram a cara uns dos outros. Como “tigrões”, estão prontos a desbaratar o esquema Cachoeira e todos os seus tigres, macacos e cobras. Além de, eventualmente, como ontem, tentarem trocar socos -Francischini partiu para cima do petista Dr. Rosinha.

É assim que a CPI vai oscilando entre a pizza e o pastelão, o ridículo e o dramático, a música sertaneja e o funk e o “Ai, se eu te pego” -de, dizem, uma funcionária-fantasma do gabinete do presidente, Vital do Rêgo (PMDB)- e o Bonde do Tigrão. Ambos bem populares não só no país, mas, aparentemente, também na comissão parlamentar.

A melhor imagem da semana da CPI, porém, não é nada disso. É a do próprio Cachoeira, com sua “cara cínica” ou de “múmia”, na definição da senadora Kátia Abreu (PSD), sorrindo para seu advogado Márcio Thomaz Bastos e fugindo das perguntas durante duas horas e meia.

A síntese de tudo, aliás, foi dada pela mesma Kátia Abreu ao implorar o fim da sessão e da agonia inútil: “Senhores, estamos aqui fazendo papel de bobos”. Tem absoluta razão.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Opinião – Tchutchucas e tigrões – 25/05/2012.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *