Ele está irreconhecível. Faltam-lhe racionalidade, jogo de cintura e bom-senso. Assim é Lula de pijama — um cidadão de espírito inquieto que parece inconformado...

Ele está irreconhecível. Faltam-lhe racionalidade, jogo de cintura e bom-senso. Assim é Lula de pijama — um cidadão de espírito inquieto que parece inconformado com a distância entre São Bernardo do Campo e Brasília.

Desde que deixou a Presidência, um ano e meio atrás, o ex-presidente não para de fazer bobagens. Primeiro, impôs a sua sucessora um ministério contaminado por gente da pior qualidade. Dilma teve que defenestrar meia-dúzia para salvar o cofre da viúva do assédio incansável da malandragem com assento no primeiro escalão.

Enquanto isso acontecia — e a popularidade de Dilma crescia –, Lula pareceu não se conformar com os arroubos de autonomia de sua ex-secretária. O sucesso da criatura fez mal ao criador.

No momento seguinte, gastou parte de seu imenso capital político numa operação contra seu próprio partido. Enfiou goela abaixo a candidatura de Fernando Haddad à Prefeitura de São Paulo, cindindo a galeria de aliados de primeira hora como a senadora Marta Suplicy. Criou um candidato esquálido, cuja performance inquieta dos próprios companheiros.

Acometido por um câncer, não se deixou abater. Transformou a suíte do Hospital Sírio Libanês em uma central de conspirações e, antes mesmo de se recuperar, enfiou-se na trincheira do Mensalão ao lado de José Dirceu. Pelo que se viu, não foi um movimento de pouca importância.

Avesso à liturgia e às formalidades imposta pela condição de “ex”, Lula conspirou para que o PT tomasse a dianteira de um processo que todos imaginavam no que daria, a CPI do Cachoeira. Para vingar-se antigos desafetos, como o governador Marconi Perillo, que o advertiu sobre o Mensalão, entrou por um labirinto sem fim — e empurrou seu aliados para ele. Agora, nem o PT, nem Rui Falcão, seu artífice, sabem direito o que fazer para reverter o desgaste que se seguiu.

Como a desenvoltura de Lula só tem paralelo na sua falta de limites, era de se esperar, mais cedo ou mais tarde, uma inversão da lógica do Barão de Itararé segundo a qual “de onde nada se espera, daí é que não sai nada mesmo”.  No caso do mais popular dos ex-presidentes brasileiros, espera-se tudo e tudo acontecerá. Até uma canhestra tentativa de constranger um ministro da Corte Constitucional para impedir o julgamento do maior escândalo de corrupção da história da República, o Mensalão.

Como candidato, Lula foi sábio a ponto de transformar a si mesmo para pavimentar a estrada segura que o levaria ao Palácio do Planalto. Como presidente, foi um notável administrador da própria imagem. Teve sabedoria para aproveitar dos antecessores o que era bom e apropriar-se de suas conquistas — e depois da própria história. Foi iluminado ao abandonar o jargão sindical e fiel a ponto de cumprir literalmente tudo aquilo com que se comprometeu na Carta aos Brasileiros.  Foi um gênio da oratória. E ummarketeiro de primeiríssima.

Agora, falta-lhe sabedoria para ficar calado quando deve calar-se. Falta-lhe tirocínio para evitar as manobras ruins. Falta-se senso crítico para entender a posição que ocupa no cenário institucional. Falta-lhe também esperteza para evitar as ciladas que ele mesmo prepara. E grandeza para superar os rancores profundos e os pequenos ressentimentos amealhados em sua longa convivência com o Poder.

Assim, de tropeço em tropeço, o Lula de São Bernardo vai ganhando feições muito diferentes do Lula de Brasília. Acabou-se a graça, restou apenas a amargura. Acabou-se o charme brejeiro, ficou o histrionismo do ódio.

Será que algo de sua privilegiada inteligência política se perdeu no caminhão que transportou sua mudança do Planalto para a planície ?

Comentários

  • Rubem

    31/05/2012 #1 Author

    Não há mistério algum…. o que estamos testemunhando é o Lula tal como ele sempre foi… ao contrário do tempo em que se tornou candidato pela quarta vez, e passou a ser milimetricamente conduzido por assessores e marqueteiros (vide “Entreatos”), o Lula de hoje fala o que lhe vem à mente, sem obedecer à roteiros prévios revisados e asseptizados para expurgar as batatadas e besteiras sem fim…

    Responder

  • Elias Aredes Junior

    30/05/2012 #2 Author

    Só quero dizer o seguinte: do mesmo jeito que você, Fábio Pannunzio, tem o direito de considerar Lula o pior presidente do mundo e um político apenas esperto (é o que você transparece em seus textos, sinto muito), eu tenho direito de considerar que apesar dos seus defeitos, Lula foi sim um bom presidente para o Brasil. Eu tenho o direito de achar que o PSDB, apesar dos benefícios do Plano Real, pensou muito mais nos ricos do que nos pobres.
    Democracia não é somente dizer o que pensa. É respeitar o pensamento alheio. O que lamento é que quem apoia e gosta de Lula, para a maioria dos jornalistas políticos de Brasilia, merece o inferno. E quem gosta do PSDB tem lugar cativo no céu. Ou na pior das hipóteses no purgatório. O mundo não é assim. A política não é assim. Mais: será que FHC nunca cometeu trapalhadas? Nunca tomou atitudes erradas? É lógico, vão usar este espaço para arrebentar este texto. Ou você pode responder com poemas. Com todo o respeito, você escreve sobre Lula de uma maneira que transparece que quem vota no PT ou nele é idiota, bobo, otário. Ou seja, a maioria do país. Nós, pobres, que lutamos no dia a dia para conseguir nosso parco salário somos intrusos na festa democrática. Parece que vivo no Brasil do início do Século 20, em que apenas determinado grupo de pessoas escolhia os eleitos.
    Mas a verdade é que realmente o voto precisa ser secreto no Brasil. Apoiar ou gostar de Lula é sentença de morte. Melhor dizer o que penso pela pela urna eletrônica. Ali, pelo menos, ninguém tenta reduzir meu valor. E minha opinião é respeitada.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      30/05/2012 #3 Author

      Tenho o maior respeito pela pela opinião dos meus leitores. e não acho que Lula foi ruim em tudo. A minha crítica — e isso está expresso nos meus posts com clareza — é à lassidão moral que tomou conta do País nos anos Lula. Custou caro ao próprio PT. O governo da Dilma, que eu acho uma pessoa de boa índole e honesta, está paralisado pela roubalheira. Ela própria teve que demitir seis ministros acusados de corrupção. As obras da Copa estão comprometidas. Para defender a herança maldita no plano moral, Lula e o PT se enfiaram na barafunda dessa campanha odiosa contra a liberdade de imprensa, que se ampliou com um ataque às instituições (PGR, STF etc.) para tentar melar o julgamento da quadrilha de mensaleiros. É disso que este blog trata desde seu início.
      Também sobram críticas para os tucanos. Exemplo disso são as denúncias que tenho feito sobre a segurança pública em São Paulo. Por acaso, acabei de postar um artigo a respeito.

    • Elias Aredes Junior

      30/05/2012 #4 Author

      Tudo bem. Só acha que a memória do jornalismo político brasileiro deveria relembrar que existiram casos graves de corrupção durante o governo FHC. E não foram poucos. Só isso…

  • jose henrique

    29/05/2012 #5 Author

    Texto maravilhoso, parabéns! A acrescentar apenas que estamos vivendo um momento histórico, que é o princípio do fim de um pesadelo iniciado em 2003. E curiosamente, através dos próprios erros do PT e de Lula, uma vez que nada se deve esperar de uma oposição pateticamente incapaz de realizar a mais elementar fração da parte que lhe cabe nesse cenário dantesco.

    Responder

  • Marcjaguar

    29/05/2012 #6 Author

    Caro Pannunzio

    Soh o fato do Jobim jah ter dado pelo menos duas versoes diferentes quanto ao que teria levado ao encontro entre Lula e Gilmar Mendes jah fortalece os argumentos do Ministro.
    Nao ha duvida que o encontro nao se deu por acaso!
    Se nao se deu por acaso, eh logico deduzir que Jobim foi o intermediario do encontro e que Lula tenha tido a iniciativa de pedir a Jobim para contactar Gilmar Mendes, afinal:
    1- pelo fato de Jobim ter sido ministro de Lula (o que prova sua proximidade com o ex-presidente em tempos bem mais recentes) e tambem jah ter sido membro do Supremo num passado mais distante, isso o tornaria a pessoa ideal e menos suspeita, afinal de contas, Jobim jah
    teria vivenciado os dois mundos

    Responder

  • Alex

    28/05/2012 #7 Author

    Muita gente no Brasil no Brasil conhece apenas o mito Lula que foi construido pelo maketing. Existe um outro personagem, que vem dos tempos do sindicalismo, nao o de fora, mas o de dentro onde ele passou por cima dos companheiros para reina sozinho, o sindicalista que foi construido pelo Golbery para dividir as esquerdas, o dirigente sindicalista que defendia duas posiçoes e verificava qual tinha mais aceitaçao e rapidamente defendia essa.
    O que foi preso e fez greve de fome com o Tuma levando marmita escondido. Nunca trabalhou, viveu as custas do sindicato. Claro q tem talento, aproveitou o melhor do governo tucano e surfou. o homem que no privado trata os outros como coisas, rancoroso. Ele mesmo disse que era o melhor governo da historia pq tirou milhoes da pobreza…caramba, ele apesar de ter ido a China nao sabe que esses comunas tiraram agora nesses trinta anos mais de 300 milhoes da pobreza mesmo. Bolsa familia nao tiro ninguem da pobreza nao, isso é balela, eles comem sim e gastam, mas sair mesmo, nao. porque/ pq dependem da mesada.este é o maior engodo. o fome zero foi um fracasso, o primeiro emprego idem as famosas universidades pura propaganda, a saude quase perfeita idem, o pagamento da divida, piada os bancos nunca ganharam tanto dinheiro, pai dos pobre e mae dos ricos…piada. confundem popularidade com autorizacao para fazer qualquer coisa. no plano pessoal autoritario, arrogante, nao perdoa as divergencias, no plano politico é um conservador, um coronel a historia vai confirmar q as coisas boas q fez e o falso darao uma real dimensao do homem que muitos a falta de acreditar em algo superior criaram uma religiao civil e o endeusaram, isto se chama de idolatria brava. Cada um tem o Deus que pode e merece

    Responder

  • Alex

    28/05/2012 #8 Author

    Caro Fabio
    Passei a frequentar seu blog.
    Achei este artigo seu insuperável pela analise do conjunto da obra pos-reinado do homi que nao quer dessencarnar…
    brilhante mesmo. Acertou sobre tudo nos aspectos psicologicos, campo onde muitas analises nao chegam, mas que mostra que esta fora da realidade, acostumado com os 85% de “popularidade”[comprada diga-se de passagem]
    e para finalizar quero lhe parabenizer pela capacidade de dizer as coisas pelo nome. Seu texto é objetivo direto e claro.
    Nao é elogio nem favor…apenas analiso o fato.
    Obrigado
    Alex

    Responder

  • maisvalia

    28/05/2012 #9 Author

    O grande Haddad, o destruidor do Enen.
    Peguem o currículo do rapaz modernoso.
    Odes e odes ao moderno comunismo soviético.
    Façam-me o favor.
    Este é pior que a Martaxa, hehehehe

    Responder

  • Vanessa

    28/05/2012 #10 Author

    O ex-presidente Lula vive no “maravilhoso mundo de Lula” onde 85% das pessoas aprovam totalmente seus atos.

    Ele acha que pode tudo, que tudo o que ele faz é correto e que não existe LEI para uma quase unanimidade.

    Ele é “o cara”, ele pode tudo, ele é inimputável ….. Ele está FORA DA REALIDADE.

    Uma pessoa que não le jornais pq dá sono, não se tem conhecimento de que tenha gosto por qualquer outro tipo de leitura (livros, revistas, notícias na internet, …) e que tem contato com a REALIDADE filtrado através de assessores, do cordão dos puxa-sacos e dos lambe-botas, deve mesmo acreditar que é uma “unanimidade”, coitado!

    Responder

  • Lucas

    28/05/2012 #11 Author

    A rede petralha da internet está ativa em seu blog, em Pannunzio?
    Faça como o Reinaldo Azevedo, delete essa escória! Eles possuem os blogs do PIG e da BESTA para suas flatulências mentais e verbais.
    Gostei da história do porquinho que o D’amico contou.
    Caiam fora vagabundos, seu lugar é no chiqueiro!!!

    Responder

  • ERISVALDO AFRÂNIO LIMA

    28/05/2012 #12 Author

    O ex-presidente pensa que pode tudo, que está acima do bem e do mal, menospreza a nossa inteligência. Poderia muito bem, nesse periodo de ostracismo, estudar, aprender um idioma, e o mais importante saber que seu direto termina aonde começa o dos outros.
    O câncer por ele acometido não o fez mudar, não o fez ser hulmide e muito menos o ensinou a respeitar os seus iguais.
    Lula faça um favor ao povo brasileiro, deixe a presidente governar em paz. A inveja mata!

    Responder

  • Bruno Amaro

    28/05/2012 #13 Author

    Aliás, é impressionante como você toma por verdade tudo o que a Veja escreve, sem contestaçåo. Mesmo com o desmentido do terceiro participante da reuniåo. Nem uma duvidasimha no ar? Nada? É verdade e acabou?

    Responder

  • Bruno Amaro

    28/05/2012 #14 Author

    Aos poucos vamos perdendo um blog…
    O autor prefere o leitor fácil.

    Responder

    • Alexandre Fonseca

      28/05/2012 #15 Author

      Caro Bruno Amaro, deve-se entender como “leitor fácil” o leitor não-lulista, ainda capaz de pensar com seus próprios neurônios? Nesse caso, talvez eu pudesse comentar: “Aos poucos vamos ganhando um blog. O autor dispensa os leitores burros.”

      É fascinante esse comportamento dos petistas, que se acham no direito de insultar todos aqueles que não compartilham da sua visão privilegiada do mundo, mas sentem-se mortalmente ofendidos quando alguém os contesta.

    • Bruno Amaro

      28/05/2012 #16 Author

      Caro Alexandre, se você acompanhasse mais as discussões do blog, saberia que eu não sou petista e que defendo exatamente a pluralidade de opiniões.
      Por isso acho que pegar o que a Veja diz como verdade absoluta, corresponde ao mesmo erro do que pegar o que diz a Carta Capital ou qualquer blog da Besta como verdade. Eu quero discutir caso a caso, porque não vou discutir veículo por veículo.
      Quando Veja ou CC fazem uma denúncia, quero ver a denúncia em si, e não partir para a desqualificação ou dar crédito porque se trata do veículo X. Logo, como pode se tomar por verdade absoluta uma conversa entre 2, onde há duas versões? Não tem como, mas pior, havia um terceiro (Jobim) que desdisse o acusador, são 2 contra 1, mas o blog insiste na versão do 1? É demais! Não há razoabilidade.
      Quando digo que estamos perdendo um blog, é porque vejo alguns comentaristas “carentes” de um blog jornalístico, e não um blog partidário. Eu via de certa forma esse blog como jornalístico, mas quanto mais o tempo passa, ele vai se partidarizando.
      Eu não preciso de outro blog petista, já há muitos, e não preciso de outro blog oposicionista, já há outros tantos. O que eu gostaria é de um blog de jornalismo.
      E outra coisa que eu gostaria é de não ter que me explicar toda vez que for contestado, ter que dizer que não sou petista ou tucano, que apenas sou um cidadão indignado com esse irracionalismo partidário da imprensa brasileira, de um lado e de outro.

    • Alexandre Fonseca

      28/05/2012 #17 Author

      Caro Bruno, de fato sou recém-chegado ao blog e ignoro seus posts anteriores. O que me aborreceu foi ser enquadrado como leitor “fácil” (entenda-se “medíocre”) precisamente em um texto de opinião escrito com elegância, que reconhece as qualidades de Lula, mas aponta algo que para mim é claramente visível: a progressiva diminuição da estatura do ex-presidente, que parece estar se enredando cada vez mais no ressentimento e no rancor.

      Pode-se discordar disso, claro. Mas não é sensato insultar os demais leitores.

      Quanto à denúncia da VEJA, concordo que, na falta de evidências, tende a se transformar em uma guerra de versões. Minha tendência, baseada na mera comparação de prontuários, é acreditar no ministro Mendes – que também, convenhamos, não fica bem na fita; como é que um ministro do STF topa um encontro semiclandestino com um cidadão que tem interesse direto em um julgamento pendente, em vez de recebê-lo em seu gabinete?

      O que me faz acreditar que tudo seja verdade, porém, é precisamente o silêncio de Lula. Se fosse mentira, ele já estaria por aí reclamando da conspiração das elites. Por que está calado? Porque é esperto e, escaldado por suas escaramuças anteriores com a VEJA, está esperando para ver quais coelhos ainda saem dessa cartola. Ele só vai negar a tentativa de pressão quando tiver certeza de que a revista não pode provar o contrário.

    • Marcelo G

      28/05/2012 #18 Author

      Comentário bem arrogante esse, chamando os demais de “leitor fácil”.

  • Jotavê

    28/05/2012 #19 Author

    Acho que vocês estão enganados quanto a Fernando Haddad, assim como se enganaram com relação a Dilma Rousseff – um “poste”, lembra? Lula está fazendo no PT aquilo que o PSDB não foi capaz de fazer: renovar o partido. Trazer novos nomes para a ribalta. Acima de tudo, Pannunzio: promover a passagem de um partido de massas, que ele foi até 2002, para um partido de quadros, que ele precisa ser, caso deseje ser uma alternativa permanente de poder no Brasil, que independa da presença de um líder carismático como Lula. Se Haddad vencer em São Paulo (e será um candidato FORTÍSSIMO, não tenham dúvidas quanto a isso), estará dado um passo enorme nessa direção. Haddad é um grande intelectual, e está longe de apregoar qualquer modelo de “ruptura”. Vencendo as eleições em São Paulo, torna-se imediatamente uma figura de proa no plano nacional, pronto para vôos mais altos. O remédio é amargo para as pretenções eleitorais de Martha Suplicy, de Aloísio Mercadante, de Rui Falcão? É claro que é. Por isso teve que ser enfiado goela abaixo do partido. Mas é um santo remédio. Fará bem à instituição como um todo. Minha intuição é que Lula, mais uma vez, acertou em cheio.

    Goste-se ou não dele, Lula é o político mais influente e importante da história do Brasil depois de Getúlio Vargas. Ninguém teve, depois de 1964, a preeminência no cenário político que ele tem hoje. Ninguém. Nem Ulysses Guimarães, nem Tancredo Neves – homens honestos que chefiavam verdadeiras quadrilhas de políticos corruptos – lhe fazem sombra. Lula é maior que os dois somados e multiplicados por dez. Daqui a cem anos, as pessoas mal saberão quem foi Ulysses Guimarães, e Tancredo Neves será tão citado nos livros de história quanto Carlos Luz é citado nos livros de hoje. Lula será sempre um capítulo inteiro, um divisor de águas. Como Fernando Henrique, de resto, também foi. É natural que tenha o poder que tem dentro do PT. Estranho seria se não o tivesse. Mas, poder por poder, Ulysses Guimarães também o tinha. O que caracteriza Lula é o sábio USO que faz desse poder, direcionando-o no sentido de transformar seu partido numa instituição democrática duradoura, com um horizonte ideológico consistente e politicamente viável.

    Responder

    • Airton

      28/05/2012 #20 Author

      Jotavê : quantos palanques o Lula vai ter para levar o Haddad a tiracolo ?
      Quantas inaugurações ?
      Quantas aparições na TV do pai do MEC ?
      Qual era o indíce da Dilma com a distância atual das eleições ?
      Quanto a saúde do Lula o deixará fazer campanha ?

    • Jotavê

      28/05/2012 #21 Author

      Palanque não faz coisa nenhuma em eleição municipal aqui em São Paulo. Televisão é tudo. E ele é ótimo na televisão. Você verá. É um candidato fortíssimo.

    • Alex

      28/05/2012 #22 Author

      ao Jotave

      a candidatura do Haddad carece de legitimidade desde o berço, estranho q um partido do qual podia-se discordar ideologica ou politicamente, mas primava pela democracia interna. Como é q um homem sozinho passa por cima da discussao interna do partido e escolhe? depois qual é legado de Haddad no ministerio? trapalhao! nao conhece nem o endereço da prefeitura de SP? 3%?
      sou mais a Martaxa..sinceramente.
      Estao de brincadeira ela disse nao se trata do novo pelo novo, mas de um programa, mano!

  • RAFAEL D’AMICO

    28/05/2012 #23 Author

    Meu pai Italiano, contava a estorinha do porquinho do barão, que a baroneza pegou todo imundo, em frente ao seu palácio. Deu-lheum belo banho, lavou-o com leite de cabras, como se fazia antigamente , e perfumou-o.
    Ficou lindo, lindo o porquinho , que desfilava todo esbelto e se sentindo o tal pelo palácio. Más o Barão, um cara já vivido , diria a baroneza. Meu bem, não faça isso . voce ainda terá uma grande decepção com o seu PORQUINHO. Que nada meu bem. Veremos.
    Um dia com o palácio em vestas, e chovia muito lá fóra , e as carruagens chegavam , e era aquela, “coisa” , cavalho não pede liçença é na hora. E em frente ao palácio, depois de dezenas de carruagens, e cavalos a misturar tudo aquilo , estava uma Brasília só.
    FOI QUANDO QUE POR DESCUIDO A – BARONEZA – descuidou-se ou alguém descuido-se e a porta entre aberta segundos, e o PORQUINHO DO BARÃO , foi aonde ?
    CHAFURDAR no que estava de colher em frente ao palácio.
    E o barão falou bem alto, Não avisei :
    PORCO É SEMPRE PORCO .
    NÃO É QUESTÃO DE OPORTUNIDADE.
    É QUESTÃO DE DNA.

    Responder

  • Flávio Furtado de Farias

    28/05/2012 #24 Author

    Texto… ah texto…
    Alma d’autor transparece
    e com u’a manistação desfere
    ranzinza tinta qual sangue,
    bile ou outro humor
    que abala a razão
    e a esquece!

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      28/05/2012 #25 Author

      Não comerei da alface a verde pétala
      Nem da cenoura as hóstias desbotadas
      Deixarei as pastagens às manadas
      E a quem maior aprouver fazer dieta.

      Vinícius de Moraes

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *