O ministro Gilmar Mendes qualificou como “gansterismo”, “molecagem”, “coisa de bandido”, produto de uma “lógica burra, irresponsável, imbecil” o ataque infamante de que tem...

Fac-símile do Cartão Fidelidade de Gilmar Mendes prova que ele não viajou no avião de Cachoeira

O ministro Gilmar Mendes qualificou como “gansterismo”, “molecagem”, “coisa de bandido”, produto de uma “lógica burra, irresponsável, imbecil” o ataque infamante de que tem sido vítima desde que se encontrou com o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva no dia 26 do mês passado.  E quem estava por trás dos boatos ? “As notícias que me chegaram eram de que sim, de que ele era a central de divulgação disso. O próprio presidente”.

A campanha contra o ministro do STF tem mobilizado os sites da BESTA (Blogosfera Estatal), que há vários dias vêm veiculando uma campanha caluniosa contra ele. O eixo dessa campanha consistia em espalhar pelas redes sociais da internet a suspeita, afirmada como verdade, de que o magistrado havia viajado à Europa às custas de Carlinhos Cachoeira, com quem teria se encontrado em Berlin.

Gilmar Mendes divulgou uma cópia de seu cartão de milhagem da TAM para provar que não pegou carona em avião do bicheiro Carlinhos Cachoeira na perna final da viagem, no trecho entre São Paulo e Brasília. E  tornou público o convite feito pela Universidade de Granada para proferir palestras. As passagens internacionais foram pagas pelo STF.

O Blog do Pannunzio antecipou, na noite segunda-feira, que o magistrado do STF havia decidido tornar público o diálogo que travou com Lula porque o próprio ex-presidente vinha espalhando informações que visavam macular sua honorabilidade. O propósito da campanha infamante era, segundo Gilmar Mendes, criar embaraços que pudessem levar a corte constitucional a adiar a votação do Mensalão.

“Querem constranger o tribunal. É preciso encerrar de uma vez por todas com isso. Não quero ter relação com bandidagem e quem está fazendo isso é bandido”, afirmou. “O objetivo era melar o julgamento do mensalão, dizer que o Judiciário está envolvido em uma rede de corrupção. Era isso. Tentaram fazer isso com o [Roberto] Gurgel e estão tentando fazer isso agora”, asseverou Gilmar Mendes.

O ministro revelou, ainda, que viajou duas vezes em táxis-aéreos a convite do ainda senador Demóstenes Torres, de quem é amigo pessoal. O destino das duas viagens era Gioânia, GO. Em uma delas foi acompanhado por Nelson Jobim e Dias Tóffoli. Na outra, por Tóffoli e a ministra Nancy Andrighi, do STJ.

Comentários

  • sergio

    30/05/2012 #1 Author

    Eu só vou acreditar no Gilmar e na Veja quando ouvir o áudio do famoso grampo.

    Responder

  • Luciano

    30/05/2012 #2 Author

    Panunnzio, para essa gentalha a verdade sobre um fato é o que menos importa, o que realmente lhes interessa são os efeitos que se possam produzir. Se for para o bem do grupo eles mentem, trapaceiam e corrompem sem nenhum pudor. É surpreedente como as pessoas decentes e esclarecidas ainda procurem argumentar ou contra-argumentar com elementos dessa estirpe. O Partido, por meio de seu tentáculo gigante que atua diuturnamente na internet, em breve, cairá de pau sobre seu blog asfixiando-o, não deixando espaço para os indivíduos de bem estabelecerem um verdadeiro e saudável confronto de idéias.

    Responder

  • Marcelo

    30/05/2012 #3 Author

    A declaração do Gilmar Mendes confirma o blog porque… o blog segue o que Gilmar Mendes disse. Algo fora disso transcenderia a lógica.

    Em tempo: eu *acredito* que o Lula tentou chantagear o Gilmar Mendes. O que eu entendo que falta nessa história toda é o que realmente motivou o Gilmar Mendes a jogar a coisa no ventilador dessa forma e neste momento. Esse é o ponto que eu não acredito no que ele diz.

    Responder

  • ERISVALDO AFRÂNIO LIMA

    30/05/2012 #4 Author

    O ex-presidente Lula pensa que o Supremo Tribunal Federal é uma subsidiaria do sindicato, aonde ele, Lula, podia tudo, a sua maneira manipular as pessoas para fazer o que ele queria e está pensando que os Ministros do STF são os sindicalistas que devem baixar a cabeça, obedecer e dizer Amém.
    Aonde vamos chegar?

    Responder

  • Sombreei

    30/05/2012 #5 Author

    Pannunzio, bom dia
    Hoje pelo visto vc vai ter muito trabalho com o MAV.

    Responder

  • Pragmático imparcial

    30/05/2012 #7 Author

    Parece que não há santos nesta história… Curiosamente numa mesma entrevista em que Gilmar Mendes revela uma “suposta” pressão de Lula para adiar o julgamento do mensalão ele diz que tende para uma absolvição dos mensaleiros…

    Responder

  • Sebastião Corrêa

    30/05/2012 #8 Author

    Os políticos fazem politicagem à brasileira (conchavos, troca-troca, fisiologismos, mentiras etc.). Os juristas posam de vestais mas não negam uma boa conversa ao pé d’ouvido (ou Gilmar Mendes nunca discutira sobre mensalão e que tais com o Demóstenes?). Já os jornalistas… Esses pretendem ser mais realistas que o rei. Quando lhes convém, cobram o mais lídimo comportamento em uma cena pública que demanda “jeitinho” para deixar participar — “o Lula nunca poderia ter se encontrado com um ministro do STF”. Quando lhes convêm, fecham os olhos para os deslizes que a todos maculam — “o Gilmar Mendes pode ter se encontrado com o Lula sem problemas”… De todos esses atores, são os jornalistas os que fazem o papel mais ridículo. Porque os políticos serão sempre políticos (a disputar o acesso ao tesouro nacional pelos meios mais escusos), os juristas serão sempre juristas (montados no poder de suas canetadas a fazer o que lhes dá na veneta sem deixar a pose de “vozes da lei”). Já os jornalitas, sem acesso às fontes púlbicas de renda e sem o poder da toga, a esses só restaria serem minimamente críticos, coerentes, imparciais… No entanto, preferem fingir ser eles também “donos do poder”. Dá nesse teatro do absurdo que se vê em pleno funcionamento agora, no Brasil. A falta de bom senso atinge a todos, do PIG e da Besta, quase sem nenhuma exceção (Pannunzio certamente não é exceção).

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      30/05/2012 #9 Author

      Vamos considerar que o papel do jornalista é informar as pessoas. E você não pode negar, elo menos, que se leu meu bl,og anteontem ficou sabendo o motivo que levou o ministro a se posicionar da forma que se posicionou. goste ou não de jornalistas, pelo menso você obteve a informação. Este é o meu papel: dizer pra você o que está acontecendo. Goste ou não das minhas posições, você há de reconhecer que meu papel institucional está cumprido e o seu direito à informação, garantido.

    • marco

      30/05/2012 #10 Author

      informação/pseudo e ou plantada para cumprir o que se quer e não o fim de informar. qto a ler por que não? o povo, sim livre, não teme o contraditório. já vou ser novamente moderado?

    • Sebastião Corrêa

      30/05/2012 #11 Author

      O que se reclama dos jornalistas é um mínimo de imparcialidade, bom senso, espírito crítico. Essa cobrança tem sido feita por várias vozes, que certamente não são a maioria mas são certamente as vozes que merecem ser ouvidas. Essa incapacidade de ver os fatos com um mínimo de distância talvez seja um elemento definidor da cena pública brasileira, e nesse caso as críticas serão ineficazes enquanto não houver uma mudança real. De toda forma, vale insistir: a demonização de um dos lados não é informação porque atenta contra o óbvio — este país é um país do conchavo e conchavos fazem-se o tempo todo, de parte a parte. Eleger um dos lados como o único culpado de tal ilícito é incorrer no ilícito que se lhe imputa: no caso, os jornalões (Pannunzio incluso) estão adotando o discurso da objetividade para fins nada objetivos: “Lula é o culpado e Gilmar o inocente”, e ponto final. Gilmar e Lula se encontraram, conversaram etc. Não foi o ex-presidente quem encontrou o ministro do STF e nem o ministro quem encontrou o ex-presidente. Os dois se encontraram, e conchavaram (como se faz no Brasil, em regra).

  • Jotavê

    30/05/2012 #12 Author

    Está confirmado o que disse Jotavê: Gilmar Mendes precisa mesmo criar uma manchete a cada dia para tirar a própria retaguarda da alça de mira. Recordemos. Estamos falando de um ministro do Supremo que mantinha relações suficientemente estreitas com o senador Demóstenes Torres para marcar encontros na Europa com o mesmo; que protagonizou, juntamente com o senador e a revista Veja, o episódio surreal do “grampo sem áudio”, cujo objetivo (plenamente alcançado) era a demissão do delegado Paulo Lacerda; que contratou como seu “personal araponga” um dos mais destacados membros da quadrilha de Carlinhos Cachoeira. É este senhor que, um mês DEPOIS da conversa com Lula, e justamente na hora em que a corda apertava-lhe o pescoço, vem a público e, em conluio com (quem mais, senão…) a revista Veja, lança mais esse falso escândalo na praça. Ontem, como o caldo ia ficando ralo, resolveu jogar mais pimenta no ensopado.

    Atenção. Lula CONVERSOU com Demóstenes Torres. Ele não nega isso. Lula FALOU a respeito do Mensalão. Ele não nega isso. Lula FALOU a respeito da CPMI. Ele não nega isso. Nem precisaria negar. Nada disso é crime.

    O que Lula e Nélson Jobim NEGAM é que tenha havido CHANTAGEM. Isso é coisa da cabeça de Gilmar Mendes. Ou do pescoço. Sei lá.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      30/05/2012 #13 Author

      Ops! O Lula ainda não negou nada. CadÊ a declaração DELE sobre o episódio ? A do Instituto Lula não tem nenhuma declaração dele.

    • Jotavê

      30/05/2012 #14 Author

      A assessoria de Lula fala por Lula. É paga para isso: expor uma posição formalmente assumida pelo ex-presidente. Fala em seu nome, sim.

    • edgard alan

      30/05/2012 #15 Author

      Faltou falar da enteada do Gilmar Mendes que trabalhava no gabinete do Demostenes Torres

  • Alexandre Fonseca

    30/05/2012 #16 Author

    Os trinta dias de espera, que também me deixaram perplexo a princípio, não existiram. Na verdade, parece que não foi o ministro que passou as informações à VEJA. Ele apenas as confirmou quando perguntado. Isso poderia ser esclarecido definitivamente com uma pergunta direta ao ministro: “Foi o senhor que passou as informações à VEJA?”

    Responder

  • Giovani

    30/05/2012 #17 Author

    Lula tem palestra hoje, logo mais as 17h em Brasilía. Na quinta, fala no Programa do Ratinho.

    Alguém quer apostar que vai tentar jogar água na fervura?

    Depois de tudo, é só o que resta. Há que se saber se o caldeirão tem água suficiente pra esfriar os ânimos.

    Giovani

    Responder

  • L.F.Pereira – SP

    30/05/2012 #18 Author

    O dialogo não está gravado (imagino) e portanto não pode ser provado. É um delito sem rastros, indícios e juridicamente inconsequente.

    Gilmar Mendes deveria ter ponderado as consequências possíveis da revelação: intranquilidade política, convulsão social (Lula tem um capital político pra lá de perigoso), implicações econômicas, prejuízo da imagem internacional, etc.

    Nessas circunstâncias (falta de provas e risco nacional) seria mais inteligente repudiar ou contemporizar a abordagem e não denunciar.

    Seus motivos não me convencem e não me interessam. Sua reação foi emocional, quase imbecil, e as declarações posteriores não o enobrecem. Espantou-se feito freira em puteiro provocando escândalo e turbulência política. Não ganhou nada e ainda alimentou a ojeriza que o povo devota ao Judiciário, o mais arrogante dos poderes.

    Não sei o Ministro do STF teria outras intenções. Ajudar a oposição? Não precisa (atualmente nem merece). Não deve. O PT entrou e vai sair pelo voto popular. E não vai ser agora em 2014, infelizmente.

    Responder

    • marco

      30/05/2012 #19 Author

      sim, mas é um juiz, ele não sabe que a única testemunha nega?

  • Flávio Furtado de Farias

    30/05/2012 #20 Author

    Como você pode saber o que disse Lula?
    Você estava lá?
    Ele disse para você?
    Ou você está partindo de que pressuposto?

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      30/05/2012 #21 Author

      Como vocÊ sabe que o Lula não disse ? Ele não desmentiu nada. Aquela nota não tem nenhuma declaração dele de que não existiu o diálogo. Se o Lula não disse, se está calado e amuado, só há uma versão até aqui: a do ministro Gilmar Mendes. Vocês estão sendo mais realistas do que o rei Lula.Diga pra mim, professor, onde está odesmentido DE Lula. O daquela nota ridícula não é do Lula, é do Instituto Lula. Cite pra mim o que foi que Lula disse até agora sobre o episódio, por favor.

  • Daniela Rastelli Bononi

    30/05/2012 #22 Author

    Pannunzio, vou sair da moita só um pouco pra dizer que as discussões sobre esse assunto acabam rodando em circulos.
    A retórica daqueles que idolatram Lula é tão rasteira, que acaba transformando qualquer debate num looping.
    Ontem, você mostrou o pq de Gilmar Mendes ter “demorado” 1 mês para expor o fato, mas isso não bastou, agora voltam ao fato das tais viagens de Gilmar Mendes à Alemanha. Depois que vc, pacientemente, reponde, logo voltam e perguntam pq Gilmar demorou tanto pra expor, e assim vai. A discussão não sai do lugar.
    Pronto, após meu desabafo, volto para a moita.
    Parabéns pelo Blog.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      30/05/2012 #23 Author

      Daniela, saia da moita. Sua ponderação vai direto ao ponto: eles não estão aqui para se informar, estão para me criticar. Mesmo quando não têm motivo nenhum para isso. Obrigado.

  • Vinícius Jadyr

    30/05/2012 #24 Author

    Pannunzio, petistas fanáticos em 6… 5…4….3…. dizendo que esse seu post não prova nada, que o Gilmar é um biltre e o Lula, ah… o Lula…etc,etc,etc

    Responder

  • Otavio

    29/05/2012 #25 Author

    Mas isso (as supostas fofocas do Lula) também não pode ser uma conveniente forma de justificar o fato de o ministro ter levado um mês para explodir em indignação com a tal conversa? Principalmente se levarmos em consideração que até os opositores mais renitentes do Lula estão tendo dificuldades para explicar esses trinta dias de absoluto silêncio.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      30/05/2012 #26 Author

      Está explicado no post de ontem à noite. Se quiser ler, está aqui: http://www.pannunzio.com.br/archives/11845

    • Marcjaguar

      30/05/2012 #27 Author

      Eh, Pannunzio…

      Se o Ministro Gilmar Mendes tivesse tornado publica a chantagem feita contra ele pelo ApeDELTA, teria sido acusado de oportunista e de estar agindo para manchar a imagem do Lulla.
      Como preferiu esperar para ver, agora o acusam por isso…

      Esse pessoal que frequenta os blogs da BESTA, do JEG e da MERD (Midia Esquerdista Revoltada e Despeitada) nao se cansa de fazer papel de ridiculos, nao?

      Forte abraco! 🙂

    • Fábio Pannunzio

      30/05/2012 #28 Author

      Gostei da sigla. Muito boa.

    • Marcjaguar

      30/05/2012 #29 Author

      Eh que a palavra em frances soa como algo assim….mais fashion, mais elegante…
      Eh que na pratica, a BESTA e o JEG sao tudo a mesma MERD….rs 😀

      Forte abraco!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *