O procurador-geral da ANP, Marcelo Mendonça, e a representante do ministério público, Ana Carolina Rezende de Azevedo Maia, que estão sendo ouvidos neste momento pela...

O procurador-geral da ANP, Marcelo Mendonça, e a representante do ministério público, Ana Carolina Rezende de Azevedo Maia, que estão sendo ouvidos neste momento pela CPI da PETROBRAS acabam de declarar que um escritório de lobby foi contratado para intermediar um acordo entre os usineiros nordestinos e a Agência Nacional do Petróleo.

Os usineiros foram contemplados com até seis subsídios diferentes. O escritório de lobby levou uma bolada de R$ 50 milhões — 30 % do valor acordado. Por trás da atuação dos lobistas estaria o ex-deputado José Mentor, que no escândalo do Mensalão ficou sob suspeita de atuar como lobista para o Banco Rural (do qual ele recebeu R$ 120 mil).

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *