Milhares de alunos sem aulas, professores apavorados, pais em desespero, comerciantes fechando as lojas. É o que está acontecendo desde ontem em Cidade Tiradentes,...

Milhares de alunos sem aulas, professores apavorados, pais em desespero, comerciantes fechando as lojas. É o que está acontecendo desde ontem em Cidade Tiradentes, um dos bairros mais pobres e populosos da Zona Leste de São Paulo.

A onda de pânico foi deflagrada pelo Primeiro Comando da Capital, o PCC, em represália às execuções levadas a efeito por bandidos fardados da ROTA na noite da última segunda-feira. Seis pessoas foram mortas supostamente por resistir à abordagem das equipes da PM. A polícia informou que o grupo era formado por 14 integrantes do PCC que estariam discutindo o resgate de um preso de um presídio paulista.

Os PMs chegaram a informar as seis mortes antes que pelo menos uma delas tivesse acontecido. Um dos suspeitos, no entanto, foi colocado no camburão de uma viatura e levado até um local ermo, onde foi executado. A execução foi testemunhada por uma mulher, que chegou a gravar a cena na camera de seu celular. Como o arquivo não foi salvo, o telefone foi apreendido para ser periciado.

A testemunha ligou para o COPOM para denunciar a execução. O som dos tiros é claro na gravação do telefonema. Em seguida, o morto foi levado novamente para o carro da polícia e seu corpo foi transportado até  o bar em que os suspeitos foram abordados.

PCC promove retaliação aterrorizando a população

Doze horas depois da chacina, bandidos ligados ao PCC decretaram toque de recolher em vários bairros da Zona Leste. Em Cidade Tiradentes, os alunos foram dispensados das últimas aulas da tarde. O “partido” prometia promover atentados contra alvos policiais e também a população civil.

Hoje pela manhã as ameaças foram reiteradas. Em função disso, os alunos foram liberados mais cedo. Na Escola Estadual Fernando Pessoa as aulas foram interrompidas às 11h30. Os professores do turno da manhã saíram apressadamente. A escola permaneceu sem atividades no turno da tarde. Alunos e professores não apareceram. Muitos pais, desesperados, tiveram que faltar ao trabalho por não terem com quem deixar seus filhos.

O comércio, da mesma forma, se acautelou. Lojas baixaram as portas. Os funcionários foram dispensados. Os comerciantes reclamam do prejuízo decorrente da paralisação dos negócios.

A SSP e a tolerância às ações violentas

A população atribui a culpa pelo clima de pavor ao governador Geraldo Alckmin, cujo governo tem sido marcado pela tolerância à truculência da PM e pela proteção a policiais que desconhecem limites para sua atuação. A política de segurança, gerida pelo secretário Antônio Ferreira Pinto, tem se pautado pela permissividade para com a violência policial e até a proteção a assassinos que ostentam a farda da PM.

O caso desta segunda-feira é apenas mais um a ilustrar estatísticas pavorosas. Somente este ano, quase 200 pessoas foram executadas ou feridas pela PM em ações registradas como “resistência seguida de morte ou lesões corporais”. O GECEP — Grupo Externo de Controle da Atividade Policial do Ministério Público paulista –, desconfiado da manipulação das estatísticas da criminalidade, criou um banco de dados próprio e passou a investigar os assassinatos cometidos por PMs. Os números são aterradores.

Enquanto a fiscalização recrudesce, as afrontas não cessam. Ontem à tarde, mais de 20 viaturas da ROTA cercaram o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de São Paulo enquanto era lavrado o flagrante contra os assassinos da corporação. A pressão não surtiu efeito graças à presença dos procuradores.

A ação dos comandantes para dar proteção a soldados e oficiais delinquentes é visível. Prova disso é o engavetamento dos Relatórios de Inteligência produzidos pelo DHPP com informações comprometedoras sobre várias ações violentas. Os chamados RELINTs apontavam o envolvimento de policiais com traficantes, execuções levadas a efeito por ordem do PCC e até a montagem de farsas como o atentado ao prédio da corporação ocorrido em 2009. Foram engavetados por ordem direta do secretário Antônio Ferreira Pinto. Os autores de vários crimes permanecem nas ruas, armados, sem que nada os tenha molestado apesar da gravidade das denúncias.

A permanência de Ferreira Pinto à frente da segurança pública é um mistério. Durante sua gestão, ele centralizou em seu gabinete a correição da polícia civil, mas deixou os crimes da PM a cargo da Corregedoria da corporação. A diferença no tratamento dispensado às duas polícias (civil e militar) provocou uma crise sem precedentes.

Ferreira Pinto também foi o responsável pelo engavetamento do primeiro procedimento administrativo instaurado contra os delegados que conduziram a desastrada Operação Pelada. Eles despiram à força uma escrivã acusada de concussão. O caso só veio à tona depois que o Blog do Pannunzio e a Rede Bandeirantes divulgaram imagens da cena insólita com as humilhações e as sevícias impostas à escrivã.

Ferreira Pinto mandou chamar os delegados a seu gabinete e os cumprimentou pela operação.

Comentários

  • Gabriel

    01/06/2012 #1 Author

    Bom moro em são paulo e aqui perto da minha casa 2 escolas foram queimas pelos mafiosos do pcc.

    Responder

  • Jade

    31/05/2012 #2 Author

    Hoje estava sendo medicada no AMA de S.Miguel Paulista quando,neste momento, a polícia evacuou o prédio, mandou que médicos e o pessoal da enfermagem tirassem os jalecos e só ficaram no prédio as pessoas que como eu estavam recebendo medicação e seus acompanhantes.Funcionários do AMA nos disseram que era por causa do pcc. Do lado de fora ficou uma viatura da pm fazendo a segurança do local. Uma escola próxima, segurou todos os alunos que estavam para sair tamanha quantidade de policiais na rua e fizeram entrar os que aguardavam para ingressar no período da tarde.Agora a noite uma escola municipal próxima ao 63 DP (Vila Jacuí) teve suas aulas interrompidas por volta das 21h45. Informaram aos alunos que receberam ‘ordens’ para liberar os alunos pois não era para ter ninguém na rua e na escola após às 22h00. Se isso tudo que aconteceu é ‘boato’ como dizem uns, me pergunto: aonde vai a segurança do trabalhador, das pessoas de bem? Se o tal pcc não existe mais, está fraco porque isso vem acontecendo com a população?

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      31/05/2012 #3 Author

      Postei suas informações na página principal do Blog. Muito obrigado.

  • Pacmam126

    31/05/2012 #4 Author

    Eu acho que independente de qualquer coisa a população não pode pagar o preço.

    Se a máfia do pcc quer se vingar vai lá no Tobias Aguiar e enfrenta a rota, agora parar escolas posto de saúde, e Covardia…

    Depois dizem que o pcc corre pelo certo…

    Na boa quem e mais Fdp eu não sei.

    Responder

  • Jessica Peixoto

    31/05/2012 #5 Author

    Vocês falam demais, nem conhece a Cidade Tiradentes.

    Eu sou moradora de lá e nem por isso não tenho planejamento familiar. Na minha casa mora eu, meu irmão e minha mãe.
    Meu irmão esta cursando faculdade e trabalha, eu sou formada num curso técnico e estou cursando faculdade e estou trabalhando e minha mãe trabalha. Nós gostamos da onde moramos, a Tiradentes é um bairro calmo, isso é tudo é fogo de palha. Vocês só sabem criticar! Falaram que ontem teve toque de recolher. Eu cheguei do trabalho 19hs e todos os estabelecimentos estavam abertos e tinha muitas pessoas na rua. Que TOQUE DE RECOLHER É ESSE? rs’
    E outra eu sou mais morar na Tiradentes, do que morar em bairro nobre e ser assaltado ao sair de casa.

    Responder

  • duarte

    31/05/2012 #6 Author

    Essa coisa de chamar policia tucana que eu acho uma estupidez, ate pq nao existe policia ptista pra comparar e se existisse devido a tudo que se sabe do pt hj e seu chefe mor estariamos nas maos das FARCs paulista. A PM foi criada pra combater o crime, gerar seguranca mas devido aos famigerados direitos humanos e alguns excessos, como nesse caso, vem obrigando a PM a enveredar pelo campo das multas, caca aos bebados e carros sem cadeirinha de bebe.
    Na minha opiniao e desejo,apenas casos plenamente apurados em que PMs mataram pessoa honesta por engano deveriam ser apurados e punidos, os que fossem bandidos podem ir p um aquivo simples.
    Essa eh minha opiniao, opiniao de quem ficou orfao de mae aos 16 anos 79 por conta dessa vilolecia e que viu seu 2 filhos tb ficarem orfaos 2004 pela mesma violencia.

    Responder

  • Idiossincrasias Policiais!

    31/05/2012 #7 Author

    Quem frequenta os extremos da sociedade bem sabe das ocorrências, intercorrências e ingerências, havidas em todas as searas!
    O crime nunca esteve tão organizado, e mais, dissimulado por entre os bastidores públicos… gradativamente a m… vem à tona.
    Todos sabem dos descalabros cometidos por maus PMs e da manutenção de relações escusas com o crime organizado, afinal, o liame que distingue a legalidade e a ilegalidade, para o policial é extremamente tênue.
    Agora vamos aos hipotéticos fatos:
    Na sexta ocorreu uma mega apreensão de maconha pela Rota, possivelmente advinda das interceptações clandestinas esquentadas pela Sap, reduto do atual SSP. Afinal, toda informação que não pode ser vinculada sua fonte torna-se oriunda de denúncia anônima, algumas, anômalas!
    Hipoteticamente, o que reverbera com notoriedade nos meios policiais é a estória de que uma parte da droga apreendida foi deviada, com escopo de ser plantada em ocorrências outras e garantir a chancela jurídica a isenção de abusos milicianos. Assim como ocorreu no Comprebem, onde todas as armas curtas ostentadas pelos criminosos, injustificadamente desapareceram do local, ou seja, até mesmo objetos inanimados temem a Rota e fogem do local de crime em pânico! Conforme se depreende das filmagens.
    Essa suposta centena de quilos de maconha desvirtuadas foram negociados com membros do PCC para que fossem trocadas por armamento.
    Ocorre que os negociantes que ofertavam drogas eram do reservado da mike e haviam infiltrado um vagabundo do sistema para promover a apresentação e a negociata.
    os criminosos que em tese fugiram do local era PMs do reservado, que não teriam como justificar a posse de entorpecente na negociação, afinal incorriam em tráfico, por inexistir monitoramento do judiciário e nem de autoridade policial sobre a ação, que poderia torná-la atípica.
    Tal como ocorreu no Supermercado, os criminosos foram “tocaiados”, e o ganso infiltrado foi vitimado como queima de arquivo.
    Melhor inexistir testemunhas.
    O ganso da Rota foi silenciado juntamente com os hipotéticos opositores, fornecedores de armas.
    E o resto todos já sabem, o que foi possibilitada ciência, todavia, o Senhor Secretário encontrou-se com delegados do Dhpp na data de ontem e esclareceu que sobre a eventual ocorrência de vazamento de dados do inquérito em testilha, todos os envolvidos serão punidos com extremado rigor, rua! E que era pra abafar o caso!
    Na verdade ele ficou muito p… com a abrilhantada atuação do Gecep, e ainda mais sabendo que a sociedade e as fileiras operacionais policiais civis aplaudiram de pé!
    Ecoam brados por Justiça e por Legalidade!
    Todos somos vítimas de um sistema nauseante, corrupto e putrefado!
    Impunidade fomenta impunidade e vocifera atrocidades sóciopolíticas!
    O passado recente elucida dúvidas e faz luzir a verdade real sobre fatos e atos da milícia urbana paulista:
    Operação Castelinho, onde decorreu morticínio após infiltração de membro de organização criminosa sacado maquiavelicamente do sistema prisional;
    Comprebem, que se revelou uma Castelinho Urbana;
    Bar Barracuda, que está se revelando outra Castelinho Urbana!
    Tenho brandas e práticas sugestões para desmascarar esta farça e comprovar incontestavelmente este criminoso ardil, por institucionalizado “modus operandi” higienizador social!
    Respeitosamente, não sou a favor da atuação criminosa e nem tão pouco sobre a aplicação da pena de morte, quer seja decretada por Tribunais do PCC ou da Milícia Paulista.
    Niguém pode esquecer que todos somos vítimas potenciais, e que qualquer de nossos entes queridos estão sujeitos a malsinadas adversidades!
    Devemos defender os interesses democráticos, a legalidade e os nossos, repudiando o regime de exceção, quer seja imposto pelo Crime Organizado ou ditado por um Estado Demoniocrático de Direitos Desvirtuados.
    Antes de defender quaisquer dos lados, devemos compreender que em todas as óticas ocorrem perdas insuperáveis e irreparáveis, e refletir que os criminosos tinham famílias, os policiais militares presos também… assim como todos nós, pois não podemos desejar à ninguém o que não desejamos a nós mesmos!
    Quem ganhou com isso?
    Somente os abastados captalizadores de interesses escusos e criminosos!
    Despeço-me rogando desculpas pelas diarreicas considerações e desejando que todos tenham uma ótima semana e que fiquem com Deus!
    Abs!

    Responder

  • jéssica

    31/05/2012 #8 Author

    kkkk

    Responder

  • jéssica

    31/05/2012 #9 Author

    O bairro é um dos mais pobres da região sim as pessoas de lá não tem planejamento familiar, conheço casal que tem 5 filhos e vivem com um misero salario e infeslimente isto é isca pra poder entrar no tráfico se envolver com drogas e o tal do partido, e um dos bairros mais pobres da região tanto quanto a maior concentração de irmãos estão lá, Deus guarde todos que moram nas imediações da tiradentes, mas se a Zona leste parar são paulo para, pois muitos daqui a maioria trabalham no centro e em outros locais de sp…. a rota sempre matou e pelo visto continua matando e veho que quem sofre com isso é a população agora me diz qual será o futuro do páis com crianças convivendo nesse meio social?

    Responder

  • André Amaral

    31/05/2012 #10 Author

    Só em São Paulo tem essa partidarização da PM.

    “PM tucana” “segurança tucana”

    Alguém diz: “PM petista”?

    E vamos analisar friamente e ver o crescimento dos homicídios no Nordeste. Em SP, o índice é um dos menores do Brasil.

    Enfim, menos 14 bandidos.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      31/05/2012 #11 Author

      Mas sempre se diz “bancada petista”, “lulopetismo” e coisas semelhantes, que assinalam o viés ideológico de ações que denotam uma orientação política. No caso de São Paulo, está mais do que claro que os abusos na área de segurança são uma orientação doutrinária, não apenas o desvirtuamento funcional de rotinas pontuais.

  • RONALDO

    30/05/2012 #12 Author

    PARABENS , MARAVILHOSO E REALISTA TEXTO.

    Responder

  • Eu

    30/05/2012 #13 Author

    Achei os comentários do blog sem noção … vcs não tem embasamento nenhum para falar do assunto … O bairro nao é um dos mais pobres da Zl pelo contrario obteve um grande desenvolvimento cultural e financeiro nos últimos anos ….

    Responder

  • Alexandre Pannunzio

    30/05/2012 #14 Author

    É interessante o fato de torturar o criminoso e depois executa-lo, conforme testemunhado.Esse tipo de atitude com certeza não é atitude de policial honesto, a corregedoria tem que dar uma boa investigada nesse caso.

    Responder

  • THAÍS

    30/05/2012 #15 Author

    ACHO TERRIVEL FALAR DA POLICIA ASSIM,PARECE QUE OS POLICIAIS AGORA SÃO OS BANDIDOS,CARA SINCERAMENTE,TENHO POLICIAIS NA FAMILIA SEI BEM COMO É VIDA DELES E SE FOR ELES OU OS BANDIDOS QUEM VC ACHA QUE ELES PREFEREM,E VC FABIO O QUE PREFERE SUA VIDA OU DO BANDIDO?OS PMS TEM FAMILIA E QUEREM VOLTAR PRA CASA ENTÃO ELES FAZEM O QUE FOR PRECISO,FORA QUE MUITOS DESSES AI AMIGO PODE TER CERTEZA QUE ERAM BANDIDOS MESMO,NÃO EXISTE FUMAÇA ONDE NÃO HÁ FOGO,ENTÃO PENSE ANTES DE FALAR…EU ESTOU AQUI ORANDO PRA DEUS PROTEGER OS MEUS,E SE OS MALAS TEM MORRER FILHO,ELES PROCURARAM,OK?!!!

    Responder

  • Raphael

    30/05/2012 #16 Author

    Na minha opinião isso foi escrito por uma pessoa que odeia a policia !!! Perdi tempo lendo isso !

    Responder

  • Marcelo G

    30/05/2012 #17 Author

    Pannunzio,

    Não gosto muito da atribuição de responsabilidade à “segurança tucana”. O que continua um lixo é a segurança pública no Brasil todo. Isso vale para todos os estados – tucanos, petistas, pmdebistas etc etc. Não há um lugar nesse país aonde um cidadão de bem possa andar livre e se sentir seguro.
    Temos índices monumentais de mais de 50 mil homicídios por ano no país todo, um código penal que protege o criminoso, um judiciário lento, um sistema carcerário em situação caótica e o crime organizado cada vez mais difundido pelo país. É só avaliar o alarmante crescimento dos homicídios nas principais cidades do Nordeste. Em SP, inclusive, esse índice caiu bastante nos últimos anos.

    Abs

    Responder

  • Marcjaguar

    30/05/2012 #19 Author

    Caro Pannunzio

    Nos tempos atuais, onde opiniao, via de regra, virou sinonimo de ideologia, deve ser meio dificil (ou nao 😉 ) ser critico e independente.

    Parabens por sua coragem e seu equilibrio! 🙂

    Forte abraco!

    Responder

  • Elizabeth Campos

    30/05/2012 #20 Author

    ai meu deus to com medooooooooo!!

    Responder

  • Mario

    30/05/2012 #21 Author

    Por que culpar o Governador e a Polícia pelas ações de criminosos, Pannunzio? O fato de ter havido um suposto abuso da ROTA não quer dizer que a PM e o Governo de São Paulo são responsáveis pelo terrorismo de criminosos. Uma coisa nada tem a ver com a outra. Quem deve responder por isso, além dos próprios terroristas, são os “humanistas” da comissão do Código Penal que nesse exato momento estão buscando legalizar o terrorismo, a pedofilia, o uso de drogas, a prostituição etc.

    O caso da mulher loira é um exemplo dessa inversão de valores: criou-se a interpretação, que corre risco de vingar, de que o delegado não deveria ter despido a suspeita quando a própria lei o autorizava excepcionalmente a fazer a busca pessoal nela. Nessa visão coitadista de mundo (ou elitista, porque bem se sabe a razão da polêmica), o corregedor deveria ter voltado para casa para não mostrar “a periquita” da loira nem fazer o flagrante.

    Mario.

    Responder

  • jose carlos arana

    30/05/2012 #22 Author

    Fábio, Fábio, veja os comentários. Rapaz onde você se meteu. Ainda bem que você é uma pessoa equilibrada.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      30/05/2012 #23 Author

      Obrigado, Arana.

    • Vinícius Jadyr

      31/05/2012 #24 Author

      Baseado no comentário do Sr jose carlos arana que conclama o Pannunzio a ver os comentários, li-0s todos e fiquei sem entender. Vi discordância e concordância em parte. Não vi virulência, desclassificação, nem ataques pessoais ao titular do blog. Enfim, nada que demandasse o “equilíbrio” do blogueiro para tocar a moderação.

    • Fábio Pannunzio

      31/05/2012 #25 Author

      Isso ocorre porque posto as divergências, inclusive em relação às minhas posições no Blog, mas veto as ofensas. São milhares a cada dia. E você nem imagina os termos — impublicáveis, todos eles.

  • Robson de Oliveira

    30/05/2012 #26 Author

    Tenho algum conhecimento sobre esse pessoal, não são de brincadeiras não. O governo de São Paulo, apesar das negativas, tem sim, uma constante negociação com essa turma. Quando ocorre um caso desses, é porque um dos lados extrapolou.
    Trabalho com egressos através de uma parceria social. Conheci vários ex-integrantes do PCC. É quase um partido mesmo. Eles tem infiltrados por todas as partes.
    Ocorre que diferentemente da “descaradura” do Rio de Janeiro, aqui, eles, por enquanto, são mais comedidos.
    Mas basta dar um passo fora “da faixa”….e já viu!

    ….a Rota deu 6!!!!

    Robson de Oliveira

    Responder

  • Andre

    30/05/2012 #27 Author

    Sempre que vai ter eleicao em SP e os tucanos estao no comando, acontece uma desgraca….porque sera ?

    Responder

  • MarceloF

    30/05/2012 #28 Author

    Fabio,
    é prematuro acusar os PM de qualquer coisa. A testemunha disse que gravou, mas não salvou. Teria ela algum interesse?
    Não quero, nem vou, defender os PM. Eles podem ter cometido os crimes dos quais são acusados e, se isso se comprovar, que paguem por eles.
    Mas, tirar 14 assassinos do PCC da rua deveria ser motivo para promoção e aumento de salário.
    Sds.,
    de MarceloF.

    Responder

  • 30/05/2012 #29 Author

    A bandidagem apavora e a culpa é do Alckmin?

    A imprensa tem que parar de jogar a populaçao contra a PM.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *