Manobra capitaneada pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR) praticamente sepultou a possibilidade de uma acareação entre a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, e a...

Manobra capitaneada pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR) praticamente sepultou a possibilidade de uma acareação entre a ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, e a ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira. Diante da ameaça oposicionista de aprovar um requerimento para colocar as duas frente-a-frente, Jucá armou uma autêntica ratoeira. Convocou a base governista, constituindo clara maioria no plenário da comissão.

Ao antever a derrubada do requerimento de convocação de Lina e Dilma, o oposicionista Álvaro Dias (PSDB-PR) anunciou que retiraria o pedido, para efetuar correções de texto. O contragolpe de Jucá veio na sequência. O líder do governo apresentou dois requerimentos, um pedindo a convocação e outro, depoimento de Dilma. Ainda, exigiu que o presidente da CCJ, Demóstenes Torres (DEM-GO) mantivesse a ameaça feita no início da sessão e colocasse os pedidos em votação já na sessão de hoje.

Em franca maioria, a bancada governista não teria dificuldades para derrubar os requerimentos. Matéria vencida, sepultaria de vez a possibilidade de acareação entre a ministra e a ex-secretária da Receita. Acuado, o presidente da CCJ, Demóstenes Torres (DEM-GO) suspendeu a sessão, para evitar a derrubada dos dois requerimentos. Irritado, Jucá anunciou que os governistas estão em obstrução e não darão mais quórum às votações na CCJ.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *