Agradeço aos leitores Big Head e Jotavê, que prontamente atenderam ao desafio do Blog e produziram  resenhas sobre as edições de Veja nominadas por...

Agradeço aos leitores Big Head e Jotavê, que prontamente atenderam ao desafio do Blog e produziram  resenhas sobre as edições de Veja nominadas por Mino Carta com o propósito de demonstrar que não houve atrelamento da revista sob sua supervisão ao governo Médici. Os texto estão disponíveis para a consulta e a crítica na página principal do blog.

As conclusões de ambos, como eu previa, divergem frontalmente. Nelas estão contidos elementos de crítica e informação que certamente irão contribuir para ampliar a abordagem do que se passou na imprensa no ambiente tenso dos anos 60/70.

Louvo a iniciativa e o trabalho que ambos tiveram. Certamente deram uma grande contribuição,ampliando o horizonte da disucssão.

A vocês dois, muito obrigado.

Comentários

  • Cesar

    08/06/2012 #1 Author

    Tenham todos os meus sincero agradecimentos, também.

    Responder

  • Lúcio Wanderley

    06/06/2012 #2 Author

    Mesmo nos comentários nota-se quem é isento ou não. Os apoiadores do governo usam palavras como “incapacidade”, para desmerecer os que não compactuam de seus pensamentos. Gente, as pessoas defendem esse modelo do PT como o governo perfeito, aquele que só comete falhas buscando o acerto, e que em 99% das ações está certo! Isso não existe! Quem dera usassem suas idéias para enxergar o quão imperfeito é esse modelo de gestão que está aí há 9 anos!E que tentassem melhorá-lo!

    Responder

  • Candango

    06/06/2012 #3 Author

    Este debate de alto nível será um marco na história dos blogs dedicados à política no Brasil.

    Responder

  • Emilson Werner

    06/06/2012 #4 Author

    A se louvar também a leitura eficiente do Triplo F aí. Bela exposição.

    Responder

    • Flávio Furtado de Farias

      06/06/2012 #5 Author

      Obrigado. Foi um exercício muito interessante. O Fábio Pannunzio teve realmente uma boa idéia. Didática inclusive.
      .
      Eu não havia percebido isto inicialmente, mas foi uma idéia criativa e com resultado interessante.

  • Fábio

    05/06/2012 #6 Author

    Volto a ler-te.
    Big Head até se esforçou, mas… Seu texto não levou em consideração alguns aspectos da vida política Brasileira naquela época e dá uma viajada quando tenta fazer paralelos e coincidências entre o passado e o presente. Ideias entrecortadas que ele tenta conectar. Deu uma derrapada… Intencional é verdade.
    Já o texto de Jotavê é muito mais bem construído, com introdução, desenvolvimento, opinião própria e finalmente, a conclusão. Muito diferente do outro.
    Diga-se de passagem, que não tenho idolatria ou preferencia por nenhum jornalista ou meio de comunicação. Ao contrario disso, tento entender o pensamento e a intenção da pessoa que me fala. E gosto de estar bem informado, de preferencia por mais de uma fonte e até mesmo confronta-las pra ver o que dá.
    Disse em outro comentário que não leria mais nada e que estava cansado dessa nossa mídia.
    Isso depois de vibrar durante umas três ou quatro semanas, não com a CPI ou com quem ia ser convocador a depor, mas, com os embates midiáticos que se sucederam a divulgação a conta gotas dos grampos da investigação da Polícia Federal.
    Continuo entediado.
    Mas, vc mandou bem com a ideia do convite aos leitores. Fato novo. Sacada de mestre a sua. Deu boa repercussão.

    Responder

    • Derrapada

      06/06/2012 #7 Author

      Derrapou ? Olha o discurso ufanista dos anos 70 e o do Lula. Putz cara … Tem semelhança …

  • Rodemar

    05/06/2012 #8 Author

    Interessante.

    Mas muito interessante mesmo.

    O pessoal pró Governo da midia (aqueles que se auto-proclamam progressistas ou nova-imprensa) são mesmo extremamente articulados.

    Atacam contra os mesmos alvos, e ao mesmo tempo.

    Um alvo é “eleito” e paulada nele. Todos ao mesmo tempo, no melhor estilo “ataque soviético”.

    Tem pouquissimo tempo, foi a Veja – Policarpo: com direito a capa na Carta Capital ataques furiosos no Blog da Cidadania e no Conversa afiada.

    Também existe a defesa conjunta e simultânea de elementos do governo, quando o tal do PT que mandou um SMS carinhoso ao Governador do Rio. Aí, é uma reação incrível, como anticorpos.

    Depois a coisa, migrou para a Delta: ataques furiosos contra o PSDB, onde se tenta associar Serra a Delta de todos as formas possíveis e imagináveis.

    Ou ainda, quando o Lula derrapou e capotou a carreta na reuniãozinha para falar de futebol com o Jobim e o Gilmar. O pessoal pró defendeu o linguarudo com força – e principalmente, todos os dias tenta destruir a reputação de Gilmar Mendes !

    É Gilmar Mendes (autor do esculacho supremo no falastrão Lula) o alvo do momento, com direito a capa na Carta Capital ataques furiosos no Blog da Cidadania e no Conversa afiada.

    O que me levou a uma conclusão – bastante obvia: alguém do governo coordena e ordena a pauta dos nossos progressistas da imprensa.

    Responder

    • Flávio Furtado de Farias

      06/06/2012 #9 Author

      Você se engana. Não é isto. Não mesmo.
      Este desconhecimento de o que é a BlogProg é um fato curioso.
      Acontece é que temos todos uma atividade política muito intensa. Estamos sempre atentos e sabemos nos articular sem esta necessidade de ser coordenado ou ordenado.
      Se temos algo a dizer, vamos lá e fazemos. Temos nossas idéias e posições em comum. Mas também discordamos e nos posicionamos quando é o caso contra o Governo.
      Tem o tema da MP 557, tem as questões ecológicas, tem a questão do quilombo Rio dos Macacos, tem a questão levantado agora no cidadania (do Edu) sobre o PNE.
      Enfim quem acompanha e ler a BlogProg sabe por que somos tão articulados. E não tem dúvidas sobre o que nos motiva.

    • Rodemar

      06/06/2012 #10 Author

      Não estou enganado não cara.

      Apenas leio a CC, o CA e o Cidadania, que acredito atualmente serem os mais ativos como tentaculos do governo na imprensa – como apoio indiscriminado ao governo e acima de tudo, contra a oposição.

      Canhões e morteiros sempre apontados para as mesmas coordenadas e contra os mesmos alvos, como uma excepcional e articulada bateria de artilharia que são.

      Não raro bombardeiam alvos inexistentes.

      Bota aí na conta: Pinheirinho. Uma desocupação truculenta e violenta (verdade) na qual os motivados artilheiros anunciaram civis mortos, os quais até hoje se desconhece os nomes.

      Ou ainda, as 200 ligações entre o jornalista da Veja e o bicheiro … quedê ?

      Motivação ? Eis a pergunta que não cala. São realmente apaixonados por este governo que se diz de esquerda ou existem outros fatores escusos desconhecidos do socidade.

      A conferir … e acredito que o Pannunzio irá matar a charada muito em breve.

    • Flávio Furtado de Farias

      06/06/2012 #11 Author

      Por sua posição em relação a Pinheirinho, posso adiantar que nossas motivações são diferentes.
      O que me move não é o mesmo que te move, certamente.
      Não é necessário mais.

    • Rodemar

      06/06/2012 #12 Author

      Desconhece as minhas motivações.

      Você desconhece as minhas posições sobre o que aconteceu no Pinheirinho.

      Se lhe enteressa saber, foi uma desocupação truculenta (como já disse), como a grande maioria das que ocorrem sempre em nosso país, não importa qual partido comande a cidade ou estado em questão.

      E também penso que foi feito uso político ostensivo por parte do governo federal – com todo apoio, claro dos seus granadeiros panzer na imprensa (hahaha) progressista.

      O que se viu a seguir foi um bairro pobre inteiro desalojado a força.

      Gente que perdeu o pouco que tinha.

      Um povo pobre cooptado e manipulado por forças politicas que se dizem de esquerda e chamam a sí próprias de “movimento social”, mas que adoram é ver o circo pegar fogo – como aconteceu liteiralmente no Pinheirinho.

      E principalmente comer e beber como bons membros de uma burguesia estatal devidamente sustentada com o dinheiro do contribuinte.

      Minhas motivações ?

      Não existe sonho em nenhuma delas.

      Apenas a realidade está na minha motivação:

      De que continuamos vivendo em um país profundamente injusto e desigual, dominado pela corrupção e pelo coronelismo.

      Que essa mentira contada pelo PT, que o povo está no poder me irrita.

      Que o Brasil é uma potencia … mas não consegue nem influenciar nos seus vizinhos “progressistas”.

      E por aí vai.

    • Flávio Furtado de Farias

      06/06/2012 #13 Author

      Continuamos com motivações diferentes.

  • Alex

    05/06/2012 #14 Author

    E depois de ler o Cabeção e o JV, cheguei a duas conclusões:

    1. Todos dois tem razão.

    2. A Veja continua sendo o que sempre foi, nada mudou, seja com Mino, com Guzzo ou com Eurípides: uma revista de direita.

    E pq? Pq eles não mandam nada, manda o dono. Apenas acham que mandavam, mandam ou mandarão.

    Responder

    • Alex

      05/06/2012 #15 Author

      Um adendo, já que não dá pra editar o que se posta:

      “A Veja continua sendo o que sempre foi, nada mudou, seja com Mino, com Guzzo ou com Eurípides: uma revista de direita……..igualzinha à revista que a inspirou editorialmente e ideologicamente, a Die Welt alemã (não me venham com essa conversa de Time e Newsweek, please), do finado Axel Springer , o Roberto Marinho tedesco.”

  • Alex

    05/06/2012 #16 Author

    Tô pra ver algo assim nos blogs de ‘pensamento-único’ de Reynaldo Azevedo, Augusto Nunes e Paulo Henrique Amorim.

    Tô pra ver.

    Responder

  • Big Head

    05/06/2012 #17 Author

    Obrigado a você, mais uma vez, Pannunzio.

    Responder

  • Pensador

    05/06/2012 #18 Author

    Muito interessante as resenhas produzidas pelos senhores antagonistas! Parabéns!
    Cada uma das resenhas representa claramente instantes diferentes da realidade.
    Por um lado os interesses da “revista” são defendidos como sempre de forma artificial com
    uma embromação ideológica sem fim, afinal as contas do governo são muito interessantes
    em termos financeiros e valem muito por serem um canal de comunicação com uma nação multicultural.
    Apontar defeitos é uma arte terrível, a segunda guerra mundial deu a luz a grandes monstros militares, a rússia e os estados unidos, o Brasil neste contexto era apenas um satélite que orbitava em torno de grandes interesses mundiais, carente de tecnologia e cheia de mão de obra barata para vender!
    Como alvo de interesses estrangeiros o Brasil sucumbiu duas vezes, não foi capaz de se organizar socialmente para alcançar um desenvolvimento social pois o corporativismo de diversos segmentos entrou em choque criando oportunidades para questionamentos sociais sem consulta pública! ( Ameaça de uma ditadura socialista ? )
    Depois aceitou apoio estrangeiro para implantar uma outra ( ditadura capitalista ? ) que enterrou o país num atraso tecnológico perdendo diversos talentos e se transformando definitivamente num mercado exportador de comodities!
    Toda farsa pseudo progressista da classe militar só reflete o quanto o Brasil estava despreparado como nação, frente a barbaríe de líderes de países antigos do hemisfério norte. Um país onde a elite imitiva o glamour de inglêses e norte americanos enquanto uma classe trabalhadora alienada vinha sendo educada por correntes ideológicas separatistas.
    O tempo passou os militares foram embora do governo, não fazem muito sentido nos tempos atuais, quem poderia querer atacar o território de um dos maiores supermercados do mundo? Não faltam tecnologias bélicas à venda no mundo, o frisson causado ultimamente pela compra de aviões, agitou o mundo, quanta irresponsabilidade!
    O desenvolvimento tecnológico no Brasil foi assassinado, poucas indústrias escaparam, somos apenas importadores! Exportamos comodities e pagamos royalties e isso um dia poderá ser um grande problema para uma sociedade que se pretende independente.
    Como numa fusão a frio, a pseudo esquerda se converteu para a força dos capitalistas de plantão, tomaram o governo e pensam que tomaram o estado,
    entregaram parte do patrimônio do povo para diversas empresas e continuam num teatro sem fim!
    A mídia garante sua participação com seu artificialismo mas, tudo está mudando a produção de conteúdos dentro do mundo digital é livre e liberta
    as pessoas para pensarem além do “arroz com feijão” grandes debates é o que torna um blog interessante, não mídias pautadas por bandidos!

    Responder

  • Marcelo

    05/06/2012 #19 Author

    Muito bom, parabéns ao blog.

    Na minha avaliação, Jotavê escreve e argumenta de forma muito melhor, mas discordo da opinião dele quanto ao assunto. Não chego a concordar com o teor do texto do Big Head, concordo com a crítica direta do próprio blog. Não dá para engolir aqueles elogios à carniceira OBAN.

    Responder

  • Jotavê

    05/06/2012 #20 Author

    Eu é que agradeço a você pela oportunidade. Abraço. JV

    Responder

  • Alê

    05/06/2012 #21 Author


    Fábio, também quero me unir aos agradecimentos aos nossos dois antagônicos colegas.

    E parabenizar aos três responsáveis – BH, JV e tb FP – por manterem a pluralidade e o gosto pelo debate elegante, sem apelarem para a baixaroca tão comum nos outros blogs.

    Torço para que essas páginas continuem limpas e acessíveis.

    Alê

    PS. Não caberia publicar um- ainda que discreto – mini currículo dos colegas leitores/colunistas?

    Responder

  • Flávio Furtado de Farias

    05/06/2012 #22 Author

    Foram bastante corajosos em exporem suas análises.
    Realmente estão de parabéns.
    Quanto a iniciativa, Pannunzio, esperamos que você faça a sua análise destes números de Veja e Leia, também.
    Eu fiz uma parcial.
    Aliás observei um detalhe interessante, e valioso.
    A Revista Veja (e Leia) teve um número 0 (zero) e não está no arquivo digital. Será que ninguém tem este número mais? Afinal, foram apenas algumas dezenas de exemplares. Se alguém tiver seria interessante disponibilizar para registro histórico.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *