Investigação do Ministério Público aponta indícios de irregularidades graves em convênios do governo federal com a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União...

Investigação do Ministério Público aponta indícios de irregularidades graves em convênios do governo federal com a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES) de São Paulo. Entre 2006 e 2010, essas entidades receberam cerca de R$ 12 milhões dos cofres públicos destinados à capacitação de estudantes e promoção de eventos culturais e esportivos. No caso da UNE, o procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) Marinus Marsico identificou o uso de notas fiscais frias para comprovar gastos. E detectou que parte dos recursos liberados pelo governo federal foi usada na compra de bebidas alcoólicas e outras despesas sem vínculo aparente com o objeto conveniado.
Ao analisar as prestações de contas do convênio do Ministério da Cultura com a UNE para apoio ao projeto Atividades de Cultura e Arte da UNE, o procurador Marsico constatou gastos com a compra de cerveja, vinho, cachaça, uísque e vodca, compra de búzios, velas, celular, freezer, ventilador e tanquinho, pagamento de faturas de energia elétrica, dedetização da sede da entidade, limpeza de cisterna e impressão do jornal da UNE. Além disso, encontrou diversas notas emitidas por bares em que há apenas a expressão “despesas” na descrição do gasto.
No fim de maio, o procurador formalizou representação ao Tribunal de Contas da União (TCU) para que a Corte investigue o uso dos recursos federais repassados à UNE e à UMES, entre 2006 e 2010. O alvo da representação são 11 convênios, seis da UNE e cinco da UMES, celebrados com os seguintes ministérios: Cultura, Saúde, Esporte e Turismo. O valor total desses convênios é de R$ 8 milhões, destinados a projetos variados que vão desde a capacitação de estudantes de ensino médio até a realização de duas edições da Bienal de Artes, Ciência e Cultura da UNE. Marsico deu destaque a sete convênios — seis da UNE e um da UMES — no valor de R$ 6,5 milhões, que, segundo ele, concentram os “principais achados”.
Esporte demora a cobrar contas
As notas fiscais frias foram localizadas na prestação de contas que a UNE entregou ao Ministério da Saúde, referente ao convênio de número 623789, de R$ 2,8 milhões, encerrado em 2009. Esse convênio bancou a Caravana Estudantil da Saúde, em que universitários percorreram as 27 unidades da Federação para discutir saúde pública, com a oferta de testes rápidos de HIV e conscientização sobre a importância de doar sangue.
Marsico informa na representação que quatro notas da empresa WK Produções Cinematográficas Ltda. são “inidôneas”, com base em informações da Secretaria Municipal de Finanças de São Paulo, que não reconheceu a autenticidade dos documentos. Há suspeita de que outras oito notas emitidas por diferentes empresas também não sejam válidas, o que estaria sob apuração da secretaria municipal, de acordo com o procurador. Ele menciona ainda o caso de uma nota fiscal de R$ 91.500, da gráfica e editora Salum&Proença, de Jandira (SP), que teria sido cancelada pela empresa, embora os serviços constem na prestação de contas da UNE.
Outro indício de irregularidade apontado pelo procurador nesse mesmo convênio é a elevação dos gastos previstos com assessoria jurídica de R$ 20 mil para R$ 200 mil, sem justificativa nos autos. Marsico aponta ainda duplicidade de pagamentos, imprecisão do objeto do convênio e a transferência dos recursos da conta oficial para contas bancárias dos produtores da caravana.

Beba na fonte: TCU investiga convênios da UNE com o governo federal – O Globo.

Comentários

  • Leniéverson Azeredo

    10/06/2012 #1 Author

    Essa estória da UNE guarda contornos gravíssimos e esse Daniel Iliescu se mostra uma pessoa extremamente sonsa, age como um ator ao interpretar um cidadão com ar de bom moço (Moço?), rapaz de família, que não é aprendiz de mensaleiro, entre outras coisas.Mas com a UNE, UMES, UBES,DCE´s, Grêmios do Ensino Mêdio aparelhados e como certas associações de professores do ensino médio e superior, também aparelhados, mostra que o universo educacional vive um estado crítico, um sufocamento ideológico, de pensamento único.É mais evidente nas àreas de humanas que engloba (História, Sociologia, Ciências Sociais, Jornalismo, Licenciaturas de todos os tipos, os cursos de mestrado, doutorado e pós-doutorado, entre outros), na área de saúde física e mental como medicina, odontologia, enfermagem, Psiquiatria e Psicologia (veja o caso dos psicologos Silas Malafaia, Rosangela Justino e Marisa Lobo que cristãos estão sendo perseguidos), na area de exatas (economia, matemática, ciências contábeis, dentre outros) e em outras áreas do saber.Tudo isso o sistema marxista se já não infectou,está infectando com força, principalmente nos encaminhamentos acadêmicos e nas metodologias cientificas.Eu sou tão otimista que considero a possibilidade de estancamento do processo e até a reversão desse quadro, mas precisa-se que o PT, PC do B, PSTU e afins saiam do poder e se faça uma intervenção na UNE, mudando seus estatutos proibindo que o presidente e membros do conselho sejam vinculados a partidos políticos.

    Responder

  • Turco

    09/06/2012 #2 Author

    Comunista não gosta do capitalismo, mas de dinheiro público….

    Responder

  • Jotavê

    09/06/2012 #3 Author

    A estratégia do governo Lula para lidar com o movimento estudantil foi cooptá-los. Jogava uma grana (nossa…) na mão das entidades que, em troca, agiam com docilidade. Agora, os podres começam a aparecer.

    Responder

  • Marcjaguar

    09/06/2012 #4 Author

    Caro Pannunzio

    Esses sao os nosso “jovens socialistas”…hehe

    Como dizia Margaret Tatcher: “o socialismo dura ateh acabar o dinheiro dos outros”

    Abraco, Pannunzio!

    Responder

  • GERÔNIMO

    08/06/2012 #5 Author

    … O petismo precisa dos estudantes e da UNE (que os comanda) para serem usados como massa de manobra contra os adversários do PT.

    Responder

  • bartolomeu

    08/06/2012 #6 Author

    São os garotos do titio Lulla… É mais uma entidade que Lulla silenciou, comprando. Incrível como Lulla subornou grande parcela do povo brasileiro (e, ousaria dizer, do mundo). De banqueiros a estudantes, havendo estes últimos se revelado com rapidez impressionante na arte de desperdiçar dinheiro público. Os banqueiros se sentiram fascinados pelo sindicalista sabido que criou o que os economistas através dos tempos sonharam em inventar: o capitalismo sem risco. O que é o crédito consignado, afinal, senão capitalismo sem risco? Vai ver os banqueiros brasileiros vão indicar Lulalibabá para o prêmio Nobel de economia…

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *