Comentários

Comentários

  • Marcos Vinicius

    12/06/2012 #1 Author

    Uai, esperavam o quê de uma pop-star? Eluf é prodigiosa em comentários que fazem as feministas mais ferrenhas salivaram. Para o homem, a moral deontológica (você deve), para a mulher a moral teleológica (veja bem, ela é uma boa pessoa, apenas matou e esquartejou). Tristes tempos…

    Responder

  • jose

    09/06/2012 #2 Author

    Que falta faz um Sérgio Porto para decretar a verdade diante do ocorrido e do comentado pela insigne.
    Creio que em dois pontos ela tem razão: Joaquim José da Siva Xavier queria ser dono do mundo e se elegeu Pedro II, e Chica da Silva obrigou aprincesa a se casar com Tiradentes.

    Responder

  • 09/06/2012 #3 Author

    Tô chocado com esse comentário!
    Uma promotora postar uma coisa dessas?
    Quem disse que a mulher perde o controle mais fácil?
    Não se compara uma pessoa em estado normal com uma psicopata!

    Deveria ter ficado calada!

    Responder

  • Jotavê

    09/06/2012 #4 Author

    Arma de fogo em casa é perigoso, mesmo – para homens, mulheres e crianças. Não sei de onde a promotora tirou essa idéia de que mulheres perdem o controle mais facilmente que homens. Basta ver o que acontece no trânsito, por exemplo, onde o porte de arma representa um perigo ainda maior.

    No caso desse crime especificamente, a impressão que essa moça me passa não é de falta de controle sobre as próprias emoções, mas de ausência completa de emoções a serem controladas. Posso estar errado, mas a palavra que primeiro me ocorreu não foi “ciúme”. Foi “herança”.

    Responder

    • Marcelo G

      10/06/2012 #5 Author

      Concordo, Jotavê! Matar com uma arma de fogo disponível no local, em meio a um momento de descontrole ou forte emoção é uma coisa. Esquartejar a vítima minusiosamente e colocar seus pedacços em malas para ocultar o crime é completamente outra coisa. Tenho a impressão que este homem estaria na mesma situação se tivesse uma simples tesoura em casa.
      Sou contra a posse de armas de fogo por cidadãos comuns, mas a relação de causa e efeito defendida pela promotora não se sustenta.

      Abs
      Marcelo

  • Trindade

    09/06/2012 #6 Author

    Essa senhora procuradora perdeu boa oportunidade para se calar, pois ela seguindo o “maldito” politicamente correto “pode” fazer esse comentário, sendo ela uma mulher da lei deveria nem se manifestar porque o crime foi barbaro, cruel, desumano e revelou uma assassina psicopata isso sim.
    Essa procuradora deveria não emitir juizo de valores, pois com esse comentário ela esta incentivando as mulheres traidas a matar os maridos, porque só idiota acha que para matar precisa de arma de fogo. Sendo ela profissional da lei deveria saber que um tiro num apartamento chama mais a atenção do que uma facada, paulada ou mesmo envenenamento.
    Esse comentário de mal gosto dessa procuradora só revela que o feminismo dela supera em muito o conhecimento que ela tem da lei que ela ganha muuuuiiita grana para cuidar, outrossim, se fosse um homemtraido que cometesse uma barbaridade dessa ela aconselharia o que às mulheres que traem?
    RIDICULO.

    Responder

  • Marcjaguar

    09/06/2012 #7 Author

    Caro Pannunzio

    Eis ai a Procuradora Luiza Eluf em seu “momento Ofelia”….
    😛

    Serah que ela realmente acredita nas proprias palavras ou estah apenas correndo atras daqueles conhecidos “5 minutos de fama”?

    Abraco, Pannunzio

    Responder

  • Luciano

    08/06/2012 #8 Author

    Ela tem razão quando diz que a mulher tem bem menos controle emocional do que os homens. Como a natureza é sábia, esta lhe concedeu força física inferior ao homem. Caso contrário, o número de agressões físicas contra os homens por parte de mulheres seriam infinitamente maiores do que as que ocorrem no cotidiano, de homens contra mulheres. Teríamos que criar um número bem maior de delegacias do homem , já que, certamente, haveria uma quantidade bem superior destas ocorrências do que as registradas nas atuais delegacias da mulher.

    Responder

  • Adriano

    08/06/2012 #9 Author

    Pessoas loucas precisam de tratamento,se não matasse com a arma,mataria de qualquer forma,moral da estoria casou com uma louca se fod….uma pena.

    Responder

  • MarceloF

    08/06/2012 #10 Author

    Dra. Luiza, que comentário absurdo!
    A sra., famosa pela atuação feminista, dizer uma coisa dessas. Então, como as mulheres perdemo autocontrole com mais facilidade, elas não deveriam ser promotoras, muito menos juízas. Muito menos deveriam ser aceitas para pilotar aviões de carreira, ou para realizar irurgiais complexas.
    Depois falam que são as loiras que escrevem bobagens.
    Sds.,
    de MarceloF.

    Responder

    • Mario

      08/06/2012 #11 Author

      Errata (está muito mal escrito):

      Nesse ponto, a Procuradora tem razão: as mulheres têm menos equilíbrio, até porque a produção de hormônios delas é mais instável. Nos livros de medicina forense, este é um dado ensinado. No entanto, o feminismo quer torná-las iguais aos homens, o que apenas as prejudica. Sempre me divirto quando assisto o seriado “Sex and City” e vejo aquelas mulheres comportando-se como homens e sempre insatisfeitas afetivamente.

      Quem convive com mulheres ou já se relacionou profundamente com uma sabe da singularidade feminina e que elas precisam de homens de verdade. Que saudades da Amélia! Como disse o Lucas, há um santo remédio para a perda do autocontrole feminino…

      Mario.

  • maisvalia

    08/06/2012 #12 Author

    O que provoca mais afogamentos de crianças são piscinas.
    Vamos fechá-las já!
    Tem gente que só abre a boquinha para falar besteira.
    O índice de homicídios caiu no Estado de São Paulo por causa do desarmamento e aumentou no estado da Bahia por causa do ….Ah deixa para lá, pergunta para ela que está procurando uma maneira de aparecer.

    Responder

  • Robson de Oliveira

    08/06/2012 #13 Author

    Com certeza uma arma de fogo é um perigo em qualquer circunstância. Tanto no carro, como em casa. Não é questão de gênero como diz a Procuradora. Crianças podem pegar, adultos em discussão, até um meliante durante uma invasão.

    Quanto ao crime em si, nada de espanto. Acontece o tempo todo pelo mundo. As cores só exibem maiores contrastes pelo requinte e pela classe social, só isso!

    O erro (e nisso elas irão concordar comigo) é o empresário ter traído a esposa. Mas já pagou pelo erro de forma exagerada.

    Sou mais à favor de que as mulheres que forem traídas, decepem logo de uma vez o “instrumento” e pronto.

    “Se for trair não case, se for casar, não traia” … e pronto acabou!

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      08/06/2012 #14 Author

      .. e se trair, corra de casa!!!

    • jose carlos arana

      08/06/2012 #15 Author

      É melhor nem casar!

    • Robson de Oliveira

      08/06/2012 #16 Author

      …incentivando o “atletismo” meu caro? rs.

    • GERÔNIMO

      08/06/2012 #17 Author

      … OXENTE !!!!! Se assim porque as muié querem ter os mesmos direitos que os home ?????
      Vamos proibi as muié de pegar em amas………….

    • Celso Lima

      08/06/2012 #18 Author

      ” Já pagou pelo erro de forma exagerada”. ” Tem que decepar…” Cara, você no Irã seria considerado um radical…

    • Ana

      12/06/2012 #19 Author

      Ô loco! “O erro foi ele ter traído”? Claro que trair é errado. E o que tem isso a ver com o crime de assassinato cometido por aquela senhora? Traição ou não traição, assassinato é assassinato.

  • cidadao

    08/06/2012 #20 Author

    nao quer se f…. na mao de uma mulher louca, nao case com uma.

    Responder

  • Lucas

    08/06/2012 #21 Author

    Gostaria de lembrar a senhora procuradora que existe um santo remédio para a perda do autocontrole das mulheres…

    Responder

  • Mario

    08/06/2012 #22 Author

    O culpado agora é o marido, que nem está aqui para se defender? Na cabeça da Procuradora de Justiça, ele quem deveria saber que a desequilibrada de sua mulher iria matá-lo e depois esquartejá-lo. Tenho até um pouco de nojo de uma representante do MP aproveitar-se desse crime bárbaro para fazer publicamente troça e proselitismo em favor do desarmamento.

    Mario.

    Responder

  • Alê

    08/06/2012 #23 Author


    Yeap. Esse caso me apavorou. E, pelo visto, de acordo com o que foi publicado pela insigne sra Luiza trata-se de uma irrefreável epidemia de descontrole assassino feminino.

    Vou seguir esse sábio conselho da egrégia procuradora.

    Doravante, aqui em casa, facas somente de plástico (sem ponta) e o uso frequente e recreativo que fazemos da minha…hum… “pistola”, somente se dará em momentos em que haja a combinação perfeita de bom humor, satisfação, paz, tranquilidade e felicidade.

    Saudações Pannunzianas,

    Alê

    Responder

  • Dorothy Lamour

    08/06/2012 #24 Author

    Elas estão descontroladas. . .

    Responder

  • Mario

    08/06/2012 #25 Author

    Quem sabe agora, além de buscar legalizar a caftinagem, a pedofilia, o terrorismo etc, a Comissão de Reforma do CP da qual ela faz parte não legaliza o assassinato seguido de esquartejamento. Seria bem próprio.

    Mario.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *