CATIA SEABRA Preocupado com o impacto na imagem do partido, o PSDB recorreu à base do governo Dilma na tentativa de blindar o governador...

CATIA SEABRA

Preocupado com o impacto na imagem do partido, o PSDB recorreu à base do governo Dilma na tentativa de blindar o governador de Goiás, Marconi Perillo, amanhã em seu depoimento à CPI do Cachoeira. Após acenar com um pacto de não agressão ao PT, que na quarta terá o governador Agnelo Queiroz (DF) na comissão, o tucanato apelou para o PMDB.

Ainda sem sinal de acordo entre os dois, PT e PSDB buscam munição para um confronto. Segundo integrantes da CPI, apesar de dividido sobre sua atuação, o PT tende a ir para o ataque. Assessores do relator, Odair Cunha (MG), se dedicavam à coleta de material contra Perillo.

O tucano Fernando Francischini (PR), por sua vez, passou o feriado em Brasília para se preparar para o depoimento de Agnelo. Os dois partidos só baterão o martelo sobre a estratégia na tarde de hoje. Qualquer que seja o desfecho, não há como conter todos os membros da CPI.

Já o PMDB tende a concordar com a adoção de um tom leve, mesmo tendo que controlar deputados que têm Agnelo e Perillo como desafetos.

“Estou fora do país para escapar de telefonemas. Mas tentarei ser justo”, disse Luiz Pitiman (PMDB-DF), que foi exonerado por Agnelo.

Com participação do senador Aécio Neves (PSDB), o senador Cássio Cunha Lima e o líder do PSDB na Câmara, Bruno Araújo, atuaram na operação para a blindagem de Perillo, que vai procurar membros da CPI hoje. “Queremos um ambiente de civilidade”, disse Cunha Lima.

No PT, o deputado Cândido Vacarezza é um dos que defendem que a investigação se restrinja à organização criminosa. “Perillo comprou a casa com o dinheiro do Cachoeira? Se sim, a CPI deve investigar. Se não, não é problema nosso”, disse ele, reconhecendo que o clima deverá ser de polarização.

A voracidade do PT pode aumentar caso Perillo se apresente como alvo de revanche do PT por causa do mensalão. “Ele vai querer usar o mensalão politicamente. E o PT vai perguntar tudo que está no inquérito”, avisou o vice-presidente da CPI, Paulo Teixeira (PT).

Além de denúncias contra Perillo, o PT trabalhará para limitar o depoimento de Agnelo aos temas da CPI, poupando-o de questões sobre a Anvisa. “Poucos se dedicaram à passagem dele pela Anvisa. Daí podem sair surpresas”, ameaça Francischini.

Advogado de Agnelo, Luís Carlos Alcoforado diz que “não há possibilidade de o governador recorrer ao direito de ficar em silêncio”.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Tucanos recorrem à base do governo para blindar Perillo na CPI – 11/06/2012.

Comentários

  • Ilson de Pádua

    11/06/2012 #1 Author

    Prezado Pannunzio,

    Independentemente são todos farinha do mesmo saco. Sempre defendi o posicionamento de alguns do PSDB, tais como: Franco Montoro, Mário Covas, Jose Serra e FHC. Se Não fosse o Governo FHC ainda estaríamos na idade da pedra em termos de tecnologia. Se não fosse a privatização de estatais inúteis, ainda estaríamos colocando dinheiro nelas. O PSDB tem muito o que mostrar e não ficar em cima do muro, somente para defender o Perillo, que sabemos que está encrencado. Ele que vá lá e mostre que é honesto e que não precisa de ajuda prévia.!
    Abs,
    Ilson de Pádua

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *