RUBENS VALENTE, ANDREZA MATAIS E FILIPE COUTINHO O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), não apresentou à Justiça documentos que comprovariam a regularidade da compra...

RUBENS VALENTE, ANDREZA MATAIS E FILIPE COUTINHO

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), não apresentou à Justiça documentos que comprovariam a regularidade da compra de uma casa de 549 m² de área construída no valorizado Setor de Mansões Dom Bosco, em Brasília.

Agnelo comprou a casa em 2007 por R$ 400 mil, poucos meses após deixar o cargo de ministro do Esporte. Um ano antes, em 2006, seu patrimônio total somava R$ 224 mil.

A compra do imóvel foi revelada pela revista “Época” em 2010. Agnelo processou os dois repórteres que assinaram a reportagem. Na ação, ele foi instado pela Justiça a provar que a revista estava errada ao levantar suspeitas, mas não conseguiu.

À Justiça, Agnelo disse que comprou a casa com dinheiro de um empréstimo, mas se recusou a entregar cópia do Imposto de Renda (IR) para comprová-lo. Encaminhou apenas comprovantes de entrega de declarações.

À revista “Época”, Agnelo havia dito que comprou o imóvel com suas economias e de sua mulher. No IR de Agnelo de 2010 entregue à Justiça eleitoral não consta qualquer empréstimo.

“Esses extratos não demonstram sequer que a aquisição da casa foi incluída nas declarações de IR”, disse a juíza Priscila Faria da Silva.

A documentação entregue, segundo a juíza, “não faz prova cabal da regularidade na aquisição da casa e na evolução patrimonial”.

Em maio, a juíza condenou Agnelo a pagar R$ 3 mil aos jornalistas, além das despesas processuais e honorários.

A casa de Agnelo foi comprada do empresário Glauco Santos, que tinha interesses na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) quando o governador era diretor do órgão. Glauco era dono da importadora Saúde Import, cuja liberação para funcionamento foi dada por Agnelo.

Em 2008, a mãe e a irmã do petista compraram restaurantes do mesmo empresário.

Agnelo deve depor na CPI do Cachoeira amanhã. Ele será cobrado a explicar suas relações com o grupo do empresário Carlos Augusto Ramos, preso desde fevereiro, acusado de corrupção.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Agnelo não prova compra de casa no DF em processo – 12/06/2012.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *