DANIELA LIMA E VERA MAGALHÃES Irritado com o PSDB, o deputado Paulo Maluf (PP-SP) ameaça abandonar as negociações por uma aliança com o candidato dos...

DANIELA LIMA E VERA MAGALHÃES

Irritado com o PSDB, o deputado Paulo Maluf (PP-SP) ameaça abandonar as negociações por uma aliança com o candidato dos tucanos à Prefeitura de São Paulo, José Serra, e embarcar na campanha do principal adversário dele na eleição municipal, o petista Fernando Haddad.

O apoio do PP a Serra era dado como certo, mas as relações do PSDB com o PP azedaram e Maluf decidiu intensificar contatos com a campanha petista.

O PP é dono quarto maior tempo de propaganda no rádio e na TV, com cerca de 1min30. Esse é o maior cacife do partido. Sua adesão renderá ao PT ou ao PSDB a hegemonia na propaganda eleitoral, objeto de desejo das duas siglas.

As negociações com os tucanos travaram em dois pontos: Maluf, que foi atraído para o PSDB pelo governador Geraldo Alckmin exige mais espaço no governo estadual.

Ele já controla a CDHU, a companhia de Habitação do Estado, mas passou a exigir há cerca de um mês a troca do comando da Secretaria de Habitação, órgão ao qual a estatal é subordinada.

Maluf trava uma batalha com o chefe da pasta, o secretário Silvio Torres, que o pepista acusa de ter cerceado os seu indicado na CDHU.

Alckmin havia prometido solucionar o impasse na pasta após as eleições. O governador conversou ontem com o pepista, antes de viajar para os Estados Unidos, para acalmá-lo. Serra prometeu ao PP a Secretaria Municipal de Habitação e a Cohab.

O outro ponto de atrito é a exigência de uma aliança na chapa de vereadores. O PP quer a coligação, mas, a contragosto de Serra, parte da direção do PSDB resiste à ideia (leia mais abaixo).

Insatisfeito, Maluf procurou o PT. Seu principal interlocutor em São Paulo, Jesse Ribeiro, esteve com Haddad e ouviu do petista uma promessa de participação na Secretaria Municipal de Habitação, caso seja eleito.

Os petistas também teriam acenado com mais cargos para o deputado no Ministério das Cidades, que já é comandado pelo PP.

Com duas propostas, Maluf emitiu sinais dúbios. Anteontem, em encontro com o vice-presidente da República, Michel Temer, teria acenado fechar com Haddad.

Já aos tucanos, disse que, com Luiza Erundina (PSB) na vice de Haddad, o acerto com o PT estava descartado.

À Folha Maluf disse que o PP não tomou decisão e que só anunciará o aliado na segunda. “Não fui visitar o Lula no hospital, como chegaram a dizer. Não falei com ele nos últimos dias”, afirmou.

Ribeiro endossou a versão, mas atacou o PSDB. “O compromisso com o Alckmin é 2014. Em 2012 estamos livres. O PSDB nos tratou como sublegenda, como se tudo já estivesse acertado.”

Colaborou DIÓGENES CAMPANHA de São Paulo

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Maluf ameaça deixar Serra e se aliar a PT – 15/06/2012.

Comentários

  • RAFAEL D’AMICO

    15/06/2012 #1 Author

    FÁBIO O CARA JÁ SE ARRUMOU, vai anunciar na terça.

    TODO LADRÃO MERECE MIL ANOS DE PERDÃO OU

    UM CARGO NO GOVERNO FEDERAL ????????

    Responder

  • GABOLA de Garanhuns

    15/06/2012 #2 Author

    Lulassauro e a dilma já agiram em Brasília. Nomearam um afilhado de maluf e agora o PP vai apoiar o raddad.
    Agora o addadi não poderá mais dizer que representa o novo na política de São Paulo: Existe algo mais JURÁSSICO e RANÇOSO na política de São Paulo do que lula, maluf e erundina ??????

    Responder

  • regina

    15/06/2012 #3 Author

    o Maluf está parecendo garota de programa.

    Responder

  • 15/06/2012 #4 Author

    Uma combinação perfeita!

    Responder

  • Sergio

    15/06/2012 #5 Author

    Maluf vai apoiar o PT.Viva!!!!!

    Responder

  • Luciano Buisine

    15/06/2012 #6 Author

    Essa ameaça de Paulo Maluf não surpreende ninguem. É o PT que êle quer, que vá. Afinal de contas, qual o partido que mais corruptos tem no Brasil? Claro, o PT. Nesse índice o PSDB é minoria.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *