A CPI do Cachoeira resolveu adiar nesta quinta-feira as votações de convocação de Fernando Cavendish, ex-dono da Delta, e Luiz Antônio Pagot, ex-diretor do...

A CPI do Cachoeira resolveu adiar nesta quinta-feira as votações de convocação de Fernando Cavendish, ex-dono da Delta, e Luiz Antônio Pagot, ex-diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A comissão aprovou, porém, a convocação da mulher de Carlinhos Cachoeira, Andressa Mendonça, e do jornalista Luiz Bordoni, que teria sido pago por empresa ligada ao grupo do contraventor por serviços prestado durante a campanha eleitoral de 2010.
Também foi aprovada, por unanimidade, a quebra dos sigilos fiscal, bancário e telefônico do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), de 1 de janeiro de 2002 até a presente data.
VEJA TAMBÉM
Miro denuncia ‘tropa do cheque’ e encontro secreto com Cavendish
Ministra do STJ declina relatoria contra Perillo e Agnelo
PGR pede abertura de inquérito contra Perillo e Agnelo no STJ
Infográfico: confira o passo a passo da CPI do Cachoeira
Apesar de a empreiteira Delta ter sido declarada inidônea pela CGU e possuir um ex-diretor ligado à Cachoeira, a CPI se recusou a convocar o ex-presidente da empresa. Em gravação divulgada pela imprensa, Fernando Cavendish disse que pode ter um senador na mão caso decida gastar com ele R$ 6 milhões.
A proposta de adiamento foi feita pelo relator da comissão, deputado Odair Cunha (PT-MG). Ele argumentou que os dados da Delta, que teve os sigilos bancário, fiscal e telefônico pela CPI, ainda não foram analisados e que ainda não há elementos para a convocação. Para alguns parlamentares, a atitude representa uma manobra suspeita.
– O que a CPI teme é a verdade – disse o deputado Miro Teixeira (PDT-RJ), que acusou também a existência de uma “tropa do cheque” para evitar a convocação de Cavendish.
Após a aprovação por 17 votos a 13 do adiamento da convocação de Luiz Antônio Pagot, parlamentares de oposição argumentaram que, nos últimos dias, Pagot tem anunciado que quer depor na comissão.
– Estão com medo dos dois cidadãos (Cavendish e Pagot). Pagot, como alguns falam, é o fio desencapado – disse o senador Pedro Taques (PDT-MT).
– Pagot já manifestou publicamente várias vezes que tem muito a falar. Ele tem informações valiosas para que a gente corra atrás desse verdadeiro ralo de dinheiro público – disse o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS).
O deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) defendeu que o adiamento da convocação é uma forma de retomar o foco da CPI.
– Essa CPI tem foco. Chamar o Pagot aqui é para discutir contribuições de campanha. Isso não é foco dessa CPI. Temos que examinar a organização criminosa do sr. Cachoeira – disse.
MiroTeixeira afirmou que um grupo de parlamentares irá fazer um convite para que Pagot seja ouvido informalmente em qualquer comissão do Congresso. Ele acha indispensável ouvir um ex-diretor de órgão público que quer falar.
Do lado dos governistas ecoa o argumento de que as convocações foram rejeitadas apenas neste momento. Eles dizem que o entendimento é que primeiro devem ser analisados os documentos obtidos pela CPI, e depois podem decidir se chamam ou não Cavendish e Pagot.
Durante o bate-boca, parlamentares de oposição chegaram a combinar sair da sala, mas acabaram não tomando tal atitude. O deputado Silvio Costa (PTB-PE) pediu que eles ficassem, para que o embate político continuasse na CPI, e não fora, para a imprensa.
Ao final da sessão, foram quebrados os sigilos fiscal, bancário e telefônico da Faculdade Padrão, de propriedade do professor Walter Paulo Santiago – que comprou a casa de Marconi Perillo em Goiânia. O ex-assessor de Perillo Lúcio Fiúza – envolvido na venda da casa – teve os sigilos quebrados pela comissão, assim como outras pessoas ligadas ao governador de Goiás. As datas dos depoimentos ainda serão marcadas.

Beba na fonte: CPI adia votação de convocação de Cavendish e Pagot – O Globo.

Comentários

  • Airton

    15/06/2012 #1 Author

    Acharam a MUSA da CPI . E os políticos querem ser levados a sério.

    Responder

  • regina

    15/06/2012 #2 Author

    Tudo de acordo com o script. Nada de novo.

    Quem achou o contrário ainda é otário.

    Nada de novo nesse país das maracutaias.

    Responder

  • Ai tem Jacutinga

    15/06/2012 #3 Author

    Huumm !! Não convocar agora Cavendish e Pagot ? Já senti a catinga…
    Triste espetáculo de subserviência e covardia. Dos petistas e comunistas, não se pode esperar nada além do que eles são. Do PT e PC do B os que tinham um pouco de consciência, bom senso e independência saíram ou foram expulsos destes antros de totalitarismo. Falo de alguns deputados e senadores da base alugada, capachos já gastos e imundos, que com medo de perder as “bocadas” e as migalhas que caem da mesa farta dos “donos”do poder, violentam a inteligência do povo brasileiro.
    Parabéns aos que da base alugada hoje se insurgiram contra as ordens do PT, tomando posição coerente com a consciência democrática.. Ainda nos resta esperança de vitória !
    Parabéns Dep Miro e Sen Taques, pessoas certas no partido errado !
    Dep Pereira, que vergonha tenho de ter votado em sua mãe (já cassada) e em você, A ilha e o baile funk da Portuguesa tem pena de você !
    Oposição, parabéns pela firmeza . O Sen Randolfe (detesto o PSOL) foi perfeito em seu pronunciamento. O líder do PPS (também não gosto), falando sobre o medo, foi PERFEITO, dando um tapa com luva de pelica no doidinho das alagoas.
    A do PC do B, foi igual a coisa de enfeite importada da China: Bonitinha mas, ordinária. !
    O Sen Ex continua no samba de duas notas só ! Pela enésima vez voltou ao assunto, tentando calar a imprensa, detratando a VEJA e seus jornalistas e ao procurador geral. Até quando, Catilina, abusaras de nossa paciência ? Já está na hora de uma providência séria contra este senhor !!! Já passou de todos os limites…
    Para finalizar, brilhante a sugestão da criação da CPMI do B do Cachoeira, onde os petistas e corja adjunta, serão confrontados com a VERDADE, que eles tanto temem…

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *