A notícia está publicada no site Flit Paralisante, página eletrônica mantido pelo delegado José Conde Guerra e frequentada pela comunidade policial. Dá conta da...

A notícia está publicada no site Flit Paralisante, página eletrônica mantido pelo delegado José Conde Guerra e frequentada pela comunidade policial. Dá conta da punição aplicada ao delegado que preside um inquérito instaurado a pedido do Coronel Telhada, ex-comandante da ROTA, cujo nome aparece envolvido em uma série de desvios de conduta em relatórios de inteligência feitos pela Polícia Civil e engavetados pelo secretário Antônio Ferreira Pinto.

A investigação foi aberta a pedido de Telhada e do filho dele, denunciado nos relatórios por envolvimento com quadrilhas de roubo a caixas eletrônicos, entre outras acusação de igual gravidade. Os investigados são os jornalistas Fernando Mitre, Diretor Nacional de Jornalismo da Rede Bandeirantes, Sandro Barboza, autor da série de reportagens que trouxe o à tona, Fábio Pannunzio, editor deste blog, e José Conde Guerra, que reproduziu o material do Blog do Pannunzio.

A denúncia do Flit Paralisante ressalta o perfil autoritário de Ferreira Pinto, um homem que tem movido montanhas para impedir a divulgação de fatos escandalosos acerca de sua gestão à frente da pasta. Ele elogiou o comportamento execrável de uma equipe da Corregedoria da Polícia Civil que seviciou moralmente e despiu à força uma escrivã acusada de concussão, conspirou publicamente contra um ex-assessor vazando documentos sigilosos para o jornal Folha de São Paulo e, o mais grave, mandou engavetar os relatórios dei nteligência que denunciavam o envolvimento da PM com o tráfico e o PCC.

Segue a íntegra do posto do Flit Paralisante.

A pedido do Coronel Telhada e do filho , o repórter Sandro Barboza, o diretor de Jornalismo da Band, Fernando Mitre, o jornalista Fábio Pannunzio e Roberto Conde Guerra estão respondendo a um inquérito por suposto crime contra a honra no caso dos relints18e19 ( relatórios de inteligência ) da Secretaria de Segurança Pública.

Barboza e  Mitre já foram ouvidos.
O delegado-assistente do 13 DP, Carlos Arezio Biondi, disse que não poderia fazer nada porque as reportagens foram baseadas em documentos da Secretaria de Segurança Pública, e que se alguém cometeu crime contra a honra da família Telhada foi “a Polícia Civil”.
Mesmo assim foi pressionado pela Secretaria a tocar o inquérito.
Quando  informou que não poderia fazer mais nada acabou  imediatamente transferido.
Nos próximos dias seremos  chamados para prestar esclarecimento por termos  reproduzido as reportagens da Band no Flit.
O atual delegado presidente do inquérito, pretensamente, estaria sendo obrigado , como forma de intimidar e retaliar , a representar pela quebra de sigilo da correspondência telemática, telefônica e buscas domiciliares para apreensão de computadores, mídias e domumentos encontrados com os investigados.
Todo cuidado é pouco!

 

Comentários

  • peter

    21/06/2012 #1 Author

    O que será que esse secretário tem do Alquimim pra continuar zuando todo mundo?

    Responder

  • Idiossincrasias Policiais!

    18/06/2012 #2 Author

    João Alkimin – TENTATIVA DE AMEDRONTAR A IMPRENSA
    16/06/2012
    Deixe um comentário
    Ir para os comentários
    A atitude do Coronel Telhada é uma clara tentativa de amedrontar, calar, e , se possível , posar de vítima em todo o episódio que foi narrado e documentado pela Rede de TV Bandeirantes, ao entrar com ação judicial versando sobre crime contra a honra em desfavor dos jornalistas Sandro Barbosa, Fábio Panuzzio e pasmem contra o diretor de jornalismo da Rede Fernando Mitre.
    Não contente com isso ingressa também com ação criminal em desfavor do Delegado Conde Guerra titular do Jornal Eletrônico Flit Paralisante que há muito deixou de ser um blog e passou a ser um Jornal Eletrônico, verdadeira caixa de ressonância dos reclamos da família Policial Civil.
    Há que se indagar qual o crime cometido, sequer em tese, pelo Delegado Conde Guerra que limitou-se como é seu direito constitucional a repercutir notícia veiculada pela Rede Bandeirantes.
    Ora senhores palhaçada tem limite, já foi o mesmo demitido por repercutir notícia e agora novamente?
    Qual o crime cometido pelos jornalistas Sandro, Fábio e Fernando?
    – Nenhum, pois simplesmente noticiaram fatos embasados em documentação cuja a origem foi a própria Polícia Civil.
    Crime é o que se encontra no final dos documentos onde se lê claramente escrito que aquilo não poderia ser juntado em inquérito policial ou qualquer procedimento judicial ou policial, subtraindo-se assim criminosamente fatos da maior gravidade que deveriam ser comunicados ao Ministério Público e ao Magistrado para quem for ou fosse distribuído o inquérito.
    Isso sim é crime, pois normas internas não se sobrepõem a Constituição ou ao Código de Processo Penal.
    A mim causa estupor o fato de investigações terem sigilo principalmente para o Magistrado que eventualmente irá julgar a causa e não terá conhecimento de todos os fatos, se é para ser secreto a quem aproveita a investigação.
    Para sociedade certamente que não.
    Comenta-se que será pedida busca e apreensão de computadores e documentos.
    Duvido que alguém tenha a coragem de pedir, quanto mais de conceder tal despautério contra a Rede Bandeirantes de Televisão. É mais fácil o inferno congelar!
    Mas e quanto ao Delegado Conde Guerra?
    – Também não acredito, pois será uma medida arbitrária e repulsiva, e não acredito também que um Juiz de Direito concede-se a ordem contra o Delegado Guerra e não contra a Rede Bandeirantes, pois ai seria medida odiosa e claramente discriminatória. Grave também a notícia veiculada e desmentida embora sem muita ênfase por parte do Delegado de Polícia que conduziu o inquérito e dele foi afastado, pois ao se ler a notícia tenho o claro entendimento de que o motivo era por ser a autoridade policial seguidor dos cânones do Processo Penal e não foi dócil aqueles que eventualmente o estavam pressionando.
    Se isso realmente ocorreu é necessário uma apuração cabal dos fatos, pois a Polícia Civil é polícia do Estado e não de mandatários de plantão.
    Se a reportagem houvesse sido feita contra Policiais Civis com certeza os Delegados e os Policiais Civis envolvidos na ocorrência já estariam presos, mas como se trata da Polícia Militar alguém deverá ser punido, não importa se Policiais Civis ou jornalistas.
    E se o Coronel Telhada e seus familiares quiserem processar alguém, que seja a instituição Polícia Civil, pois o relatório de inteligência é de uma unidade da instituição.
    Certamente os jornalistas , dentre os quais incluo o Delegado Conde Guerra, não devem se preocupar, primeiro porque nenhum crime foi cometido, depois basta pesquisar no site do Tribunal de Justiça de São Paulo e verificarão que o mesmo Coronel Paulo Telhada já processou na esfera cível a Rede Bandeirantes e o apresentador José Luiz Datena, e depois do processo voltou a conceder maravilhosas entrevistas exaltando o trabalho da Rota unidade que comandava, no mesmo programa Cidade Alerta.
    Portanto, com certeza, essa ação é antes de tudo uma clara tentativa de intimidar a liberdade de imprensa.
    Não se esqueça o Coronel Telhada que existe no Código de Processo Penal o instituito da “Exceção da Verdade” onde o processado pode requerer ao Juiz : Exceção da verdade Como para este tipo de crime o dano ocorrerá independentemente da veracidade da afirmação, somente se admite a exceção da verdade (alegação do réu de que o fato imputado é verídico) como defesa se a difamação for contra servidor público e a ofensa é relativa ao exercício de sua funções (parágrafo único, art. 139 do CP).

    Ademais, mesmo que houvesse ocorrido crime contra a honra o mesmo será julgado pelo Juizado Especial Criminal:
    Rito
    É considerado crime de menor potencial ofensivo para os fins da Lei 9.099/1995, sendo competente o Juizado Especial Criminal, pois com a Lei 10.259/2001, tal rito passou a ser aplicável para os delitos com rito especial que tenham pena privativa de liberdade máxima não superior a 2 (dois) anos, cumulada ou não com multa. Assim, é possível a composição dos danos e a transação penal regidos pela Lei 9.099/1995. Em ambas as hipóteses, não caracteriza antecedentes criminais. Porém em caso de concurso material, formal ou continuidade delitiva, cujo o máximo da pena aumentada pelos concursos ultrapasse o patamar de dois anos, não será crime de menor potencial ofensivo. Nessa hipótese, o feito seguirá pelo rito especial do art. 519 e seguintes do Código de Processo Penal (CPP). Não obstante, esse dispositivo não mencione a difamação, mas apenas os crimes de calúnia e injúria, a doutrina afirma que tal rito se aplica a todos delitos contra a honra, pois antes do CP de 1940, não era considerada tipo penal autônomo, segundo Guilherme de Souza Nucci, in Código de Processo Penal Comentado, 5ª edição. RT, São Paulo, 2006. Nessas circunstâncias, se o feito tiver sido encaminhado ao Juizado Especial, cabe ao ofendido alegar a incompetência do juízado como preliminar de sua representação ou queixa, cumprindo ao Magistrado proferir decisão imediata, antes de iniciar a audiência preliminar sobre a possibilidade de composição dos danos. Se em fase recursal ou de exceção de incompetência, vier a ser reconhecida a incompetência do Juizado Especial, qualquer ato realizado será nulo, pois conduzido por juiz absolutamente incompetente. Nesse sentido já decidiu o STJ: CC 51.537/DF, julgado em 13.09.2006.
    Esta claro que o único intuito é constranger aqueles que usaram de seu direito constitucional de divulgar uma notícia e nosso Tribunais já tem decidido que quando há interesse público é dever do jornalista noticiar, vide:
    Folha não indenizará Igreja Universal por editorial
    A 6ª câmara de Direito Privado do TJ/SP negou provimento ao recurso da Igreja Universal contra decisão do juiz de Direito Dimitrius Zarvos Varellis, da 11ª vara Cível da capital, que julgou improcedente ação de indenização movida pela Igreja contra a empresa Folha da Manhã, que edita o jornal “Folha de S.Paulo”.
    A igreja alegava que um editorial do jornal de 19 de fevereiro de 2008 abusava do direito de informar e “violava a honra” da Igreja ao utilizar expressões como “seita” “facção” “fundamentalismo comercial”, “falsários” e “tartufos” para se referir a Universal.
    O editorial fazia referência a uma série de ações movidas por fiéis da igreja contra o jornal, após a publicação de uma reportagem, em novembro de 2007, com o título “Universal chega aos 30 anos com império empresarial”.
    O desembargador Francisco Loureiro, relator, considerou o editorial duro e as críticas contundentes e “talvez não isentas”, mas afirmou que “se referem a fatos de interesse público, amparados em fontes objetivas e com narrativa pertinente”. E afirmou ser “impossível concluir pela prática de ato ilícito por parte da requerida a gerar dano moral indenizável à autora”. * Processo: 9090115-02.2009.8.26.0000
    Portanto, o que esta ocorrendo com a instauração do inquérito sob meu entendimento é um evidente constrangimento ilegal, reparado pela via do Habeas Corpus.
    Mnha solidariedade e saibam todos que estão sendo processados que me encontro à disposição como testemunha,pois o que esta em jogo é a liberdade de imprensa.
    Cumpre portanto ao Secretário de Segurança Pública colocar um paradeiro nesse descalabro.
    João Alkimin
    João Alkimin é radialista – http://www.showtimeradio.com.br/

    http://www.vejosaojose.com.br/joaoalkimin.htm

    Share this: Twitter1EmailFacebookPrint
    Gostar disso:GostoBe the first to like this. Comentários (20)
    Trackbacks (0)
    Deixe um comentário
    Trackback

    Inertes na merda e afogados na água de salsicha com botulismo! 17/06/2012 às 3:49 | #3 Citar O que se deve realmente questionar é por quê o governo prevaricou, sucumbiu a interesses políticos e cedeu a forças ocultas, restando inerte sobre dados complexos e de relevada importância, arquivando peremptoriamente relatórios dando conta da existência depossíveis crimes e do hipotético relacionamento de entes públicos com crime organizado?
    Quem mandou o estado calar, ou melhor, quem calou o estadinho de exceção,?
    Quem tinha interesses maiores do que os da coletividade?
    Quem ganhou, absolutamente pela inércia dos poderes públicos?
    Onde está a Federal e o MP e o MPF?
    Quem ganha em oprimir os corretos e os trabalhadores e prestigiar alguns filhos da puta e canalhas? (num sentido amplo e corriqueiro!)
    Por quê são garimpadas as informações pertinentes ao estado e que revelam proventos políticos, enquanto que as que revelam verdades horrendas são silenciadas por contrariarem viles interesses escusos?
    E agora, quem poderá nos defender?
    Só se for o Chapolim Colorado, pois o Carneirinho nos sacrificou!
    O Pinto nos fodeu!
    E o Chuchu nos flambou em seu suflê!
    E só quem é rico e bem relacionado é que pode vislumbrar direitos e gozar dos deveres do péssimo Estado Ditatorial!
    Aos demais, o rigor da realidade, pois a Lei está Além da Lenda!
    Vale tudo, até amordaçar a imprensa!
    Parece que amanhã vai haver um arrebento…

    Digão 17/06/2012 às 4:56 | #4 Citar Então bastou uma medalhinha p fazer o dapena passar a elogiar o telhado de vidro
    Aí me pergunto. o que sera q o kassaab teve q dar p calar a boca do gordo. medalha q n foi

    FEZES DE BALEIA 17/06/2012 às 5:10 | #5 Citar
    TENHA FÉ

    euclydes zamnperetti fiori 17/06/2012 às 7:37 | #6 Citar Existem vários programas na TV, como também, na TV aberta que fazem louvações aos ditadores deste estado, ou seja, aos “impolutos”estrelinhas da PM e sesu comandados.

    Na TV Bamdeirantes trabalha um dos diversos garotos propaganda deste cascateiros da honestidade, o repulsivo Datena, as diligencias filmadas, nas quais, os integrantes das viaturas usam o palavreado determinado pelos superiores, na certa não mostram a realidade sobre o comportamento de muitos PMs,vez que não mostram as tomadas nas bocas do tráfico, aquém de um pá de pilantragens cometidas diaria e cosntantemente.

    Salvo erro, os valores cobrados para qualquer tipo de propaganda ou programas são elevadissimos, sendo assim pergunto;

    Quem paga pelos mesmos?

    Chega de louvar mentiras.

    Se liga São Paulo,

    Acorda Brasil

    Bispo Macedo 17/06/2012 às 8:19 | #7 Citar Esse palhaço que se vestia de coxinha, o tal de Telhada, tinha que responder pelas execuções praticadas por ele e pelos seus cães adestrados. Posteriormente ser mandado para um presidio normal.
    ****E como tem coxinha postando aqui…Dr. Guerra, nao perca seu tempo respondendo comentários dos coxas, excluam os mesmos.

    Joao Alkimin 17/06/2012 às 10:19 | #8 Citar Caro leitor que nao me aguenta,depois do transito em julgado so revisao criminal.Por favor leia o cpp,agradeço a critica

    LINCOLN 17/06/2012 às 11:24 | #9 Citar DEIXA O PAU QUEBRAR. O TELHADA DEU UM TIRO NO PÉ. ENTRANDO EM GUERRA COM A EMISSORA DO MORUMBI SÓ TEM A PERDER. OU ALGUEM ACHA QUE A FAMILIA DO SR. JOÃO JORGE SAAD VAI ASSUMIR (EM TESE), QUE UM DOS SEUS REPORTERES ERROU/OU VINCULOU NOTICIA FALSA? NA VERDADE A BAND FOI A UNICA EMISSORA QUE BATEU DE FRENTE COM O GOVERNO TUCANO. TALVEZ PORQUE SEJA A UNICA ENTRE AS GRANDE QUE RECEBE PARCOS INVESTIMENTOS EM PUBLICIDADE DO GOVERNO DO ESTADO. E TODOS NOS SABEMOS QUE QUEM PAGA AS CONTAS MANDA.

    LINCOLN 17/06/2012 às 11:30 | #10 Citar ALIAS, JA IA ME ESQUECENDO, NADA TENHO CONTRA O TELHADA DE VIDRO, MUITO PELO CONTRARIO, ACHO QUE ELE FOI UM ÓTIMO LIXEIRO. ELE E OS OUTROS INTEGRANTE LIMPARAM SÃO PAULO DE UM MONTE DE DEJETO HUMANO. ACREDITO QUE ELE FEZ ISSO TUDO (NO CASO PROCESSO QUE ESTÁ SENDO MOVIDO), MAIS POR MEDO DE RESPONDER CRIMINALMENTE E ACABAR PERDENDO SEU SOLDO BOMBADO.

    pesadelo 17/06/2012 às 12:22 | #11 Citar A indolência de Geraldo Alckmin e a barbárie na área da segurança Mais do que estranho, é incompreensível que o governador Geraldo Alckmin ainda não tenha demitido seu secretário de segurança pública Antônio Ferreira Pinto. Não apenas pela barbárie que se instalou na Polícia Minlitar sob sua batuta, mas sobretudo pela maneira autoritária, antidemocrática e ilegal que tem orientado as ações do secretário.

    Ferreira Pinto, com seu aval explícito ao uso desmedido da violência, com ações deliberadas para acobertar policiais acusados dos mais graves crimes, com sua passividade diante da formação de milícias de policiais militares, expõe a população de todo estado à sanha do PCC e de bandidos fardados abrigados pela Polícia Militar. Aí estão o aumento drástico das estatísticas (supostamente manipuladas) da criminalidade a quantificar o caos instalado.

    Ai de quem se insurge contra o Napoleão de Higienópolis. Para os jornalistas, sobram ameaças e constrangimentos de toda natureza. Neste momento, há dois repórteres da Rede Record sob ameaça severa de morte vindas da banda podre da Polícia Civil. Um delegado foi punido porque se recusou a devassar quatro jornalistas, entre os quais o editor deste blog. E não é segredo para ninguém que Ferreira Pinto usa extensivamente a imprensa para conspirar contra o Palácio dos Bandeirantes, como prova o episódio envolvendo a demissão do sociólogo Túlio Khan.

    Agora o secretário se levanta contra o Ministério Público, que tem por função fiscalizar a polícia que ele governa com mão de ferro. O ataque, feito em entrevista à Rádio Jovem Pan, teve por objetivo macular a única instituição que não teme confrontá-lo. Foi disferido para desqualificar o trabalho minucioso feito pelo MP em relação à desocupação da Cracolândia, operação desastrosa que consumiu uma fábula de dinheiro do contribuinte e levou para o rés-do-chão os dados sobre apreensão de narcóticos e o tratamento dos viciados.

    Da mesma forma, foi ostensiva a atuação de Ferreira Pinto para dificultar a apuração da execução covarde de um homem apontado como membro do PCC, caso que ficou conhecido como o Crime do Bar Barracuda. O homem foi levado por uma viatura da ROTA até um local ermo, na beira da Rodovia Ayrton Senna, onde foi espancado e depois assassinado a sangue-frio. Ferreira Pinto esteve no DHPP, onde corre o inquérito, e deu ordens explicitas para dificultar ao máximo o acesso do MP à investigação. Sobre esse caso, estranhamente, foi decretado segredo de justiça, privando a sociedade de saber o que se passa nos desvãos da segurança.

    O governador Geraldo Alckmin sabe muito bem de todas essas coisas. Ele próprio, há cerca de um mês, teve que substituir 32 policiais que faziam sua segurança pesoal no Palácio dos Bandeirantes. Até hoje as razões da troca dos oficiais e soldados da PM não foram suficientemente explicadas. Há informações nos bastidores de que eles compunham uma rede que tinha por objetivo monitorar os movimentos do próprio governador e de sua família dentro da ala residencial.

    Diante de tudo isso, é a ele, governador, que a sociedade deve responsabilizar pelo que vem acontecendo — da inflexão da curva estatística dos crimes cada vez mais bárbaros ao surgimento de novos “mercados” do crime, como os arrastões a prédios e restaurantes, que mantêm a população trancafiada em casa enquanto os bandidos ganham as ruas.

    Compartilhe isso:CompartilharFacebookImprimirEmailPosted by Fábio Pannunzio in Cidadania, Notí­cias, Segurança and tagged Antônio Ferreira Pinto, autoritarismo, Geraldo Alckmin, responsabilidade política

    pesadelo 17/06/2012 às 12:26 | #12 Citar http://www.pannunzio.com.br/archives/category/noticias/seguranca

    euclydes zamnperetti fiori 17/06/2012 às 16:16 | #13 Citar Eleições 2012

    Antecipo meu voto, se estiver vivo, votarei para o candidato do PSOL

    Carlos Giannezi

    Haddad, Serra, Paulinho da Força Sindical, junto com quem os apoia, são dignos da repulsa de todas as pessoas e eleitores independentes.

    Se liga São Paulo,

    Acorda Brasil

    SEU JUAUM DO ARRAIÁ DA PULIÇA DE SUN PAULO 17/06/2012 às 19:36 | #15 Citar EU EXPRICO PROCEIS A DISGRAÇA…..U PÓBREMA É QUE O FEITIÇO SI VIROU CONTRA O FEITICEIRO….LÁ NO ARRAIÁ DOS BANDEIRANTES O HOMI TÁ DE RABO PRESO COM O PINTU………O GERARDO NUM PODE PICÁ O PÉ NA BUNDA DUITUNIM PINTU , POR CAUSA DI QUE O TUNIM PINTU PODE DAR COM A LINGUA NUS DENTE E CONTÁ TODAS TRAPAIDAS QUE US DOIS FEIZ JUNTOS………….AGORA O JEITO É O GERARDO ENGOLIR O ANGU MAR FEITO E APIMENTADO. ÓIA, ACHU QUE VONTADE DE TIRÁ O PINTU DA LABUTA DA SEGURANÇA O GERARDO TEM, MAIS CUMA DIZ O VÉIO DITADO (VONTADE DE COMER NUM DÁ DOR DE BARRIGA), ENTÃO O GERARDO VAI TER QUE AGUENTAR O PINTU CALADO!
    ENTENDERAM A PROSA CUMPANHEIROS? SI NUM ENTENDERAM EU EXPRICO DINOVO….INTÉ MANHÃ……….eta fuminho baummmmmm kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ENTRE DEUS E O DIABO. 17/06/2012 às 20:07 | #16 Citar QUE ESPERAR DOS FILHOTES DA DITADURA? SÓ EXECUÇÕES; TORTURAS; CORUPÇÃO; POLITICALHA; CERCEAMENTO DA LIBERDADE DE IMPRENSA E PENSAMENTO E TAMBEM ACOBERTAMENTO DOS ESBIRROS (TRABALHARAM VÁRIOS DIAS COM MANDADO DE PRISÃO E OS PRETENSOS OFICIAIS DAS FORÇAS AUXILIARES NÃO PRENDERAM OS PAPA MALAS)!!!!!!!!!!
    E O JECRIM TÁ PODEROSO ASSIM PARA CONCEDER MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO? SÓ SE FOR MESMO CONTRA OS INIMIGOS DOS DONOS DO PODER!!!!!!!!! BALA NELES!!!!!!!!!!

    A imprensa é o quarto poder. 17/06/2012 às 21:11 | #17 Citar JOÃO, vc falou tudo. Estão querendo calar a imprensa. Parabéns pelo texto.

    “A intimidade é a esfera secreta da vida do indivíduo”, violada num Regime de Excessão 18/06/2012 às 12:36 | #19 Citar O Quarto Poder é o MP, e a Imprensa é o Quinto, que inclusive manda todos os anteriores para os Quintos dos Infernos!
    Quem manda mais no Brasil, hj, é a Imprensa! THE BEST, AND FUCK THE REST!

    Abs a tds, continuem lutando pela Justiça, pela Legalidade e por todos os nosso, fiquem com Deus!

    Responder

  • que pais é esse

    17/06/2012 #3 Author

    ATITUDES NOTÓRIAS DE UM ESTADO DE TIRANIA.
    GERALDO ALCKMIN, E SUA TRUPE PENSAM QUE VIVEM EM UM ESTADO NAZI
    FASCISTA, OU STALINISTA.
    SUA KGB É A PM SUA TROPA PRETORIANA É A ROTA.
    QUANDO A CASA COMEÇAR A CAIR, OS CUMPRIDORES DE ORDENS ABSURDAS, SERÃO JOGADOS AS FERAS COMO CRISTÃOS NO COLISEU ROMANO.
    IMAGINEM O ROTEIRO DE TROPA DE ELITE 3: O INIMIGO OCULTO E INTERNO É REVELADO.

    Responder

  • LULASSAURO de Garanhuns

    17/06/2012 #4 Author

    … Xiiiiiiiiiiiiiii, a politicagem interna das polícias já extrapolou as grades das delegacias e das bases da PM………..e já chegou na imprensa !!!!!! Agora vai feder…………..

    Responder

  • Pensador

    17/06/2012 #5 Author

    100.000 HOMENS, tendo sua HONRA manchada por um conjunto de RATOS que venderam a alma ao diabo!
    Aguardem o lançamento da série TROPA DE ELITE 3, combatendo o inimígo interno!
    O crime organizado está mais organizado do que a classe parlamentar! Que vergonha!
    Depois de uma reportagem como estas é melhor comprar um avião e morar no Canadá!

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *