RODRIGO VARGAS A Justiça aceitou uma denúncia do Ministério Público Federal de Mato Grosso contra nove pessoas envolvidas no caso que ficou conhecido como...

RODRIGO VARGAS

A Justiça aceitou uma denúncia do Ministério Público Federal de Mato Grosso contra nove pessoas envolvidas no caso que ficou conhecido como escândalo dos “aloprados”. Trata-se da negociação de um dossiê, em 2006, contra o então candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra.

Entre os denunciados estão Jorge Lorenzetti, Expedito Veloso, Osvaldo Bargas e Gedimar Pereira Passos, que trabalhavam na campanha de reeleição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Constam ainda da denúncia os nomes de Hamilton Lacerda, ex-braço direito do hoje ministro Aloizio Mercadante (Educação), e do empresário Valdebran Padilha, que em 2004 atuou como arrecadador da campanha do PT à Prefeitura de Cuiabá.

A denúncia, apresentada à Justiça Federal no dia 14 e aceita no dia seguinte, atribui ao grupo os crimes de formação de quadrilha, contra o sistema financeiro, de lavagem de dinheiro e declaração de informação falsa em contratos de câmbio.

Os outros denunciados são os empresários Fernando Manoel Ribas Soares, Sirley Silva Chaves e Levy Luiz da Silva Filho (cunhado de Sirley). Fernando e Sirley são sócios na Vicatur, empresa de turismo suspeita de ser a origem de parte do R$ 1,7 milhão (no câmbio da época) que seria supostamente usado na compra do dossiê: eles são acusados de fraude em operação de câmbio.

A trama foi desmontada na noite de 15 de setembro de 2006, quando a Polícia Federal prendeu Valdebran e Gedimar com R$ 1,168 milhão e US$ 248,8 mil num hotel. A origem da maior parte do dinheiro segue desconhecida.

Segundo a denúncia, o objetivo do encontro no hotel seria “arrematar as negociações” em torno de um pacote que incluía um vídeo e documentos que desestabilizariam a campanha de 2006 ao governo paulista, criando um vínculo entre o candidato do PSDB, José Serra, com a “máfia dos sanguessugas”.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Justiça abre ação contra nove ‘aloprados’ – 20/06/2012.

Comentários


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *