Juiz que assumiu caso Cachoeira decretou prisão de Jader Barbalho – O Globo

Com a desistência dos juízes Paulo Augusto Moreira Lima e Leão Aparecido Alves, o processo contra o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, será conduzido pelo juiz Alderico Rocha dos Santos, da 5ª Vara Federal de Goiás. Alderico é considerado um juiz linha-dura, que não tem medo de desagradar a poderosos. Em fevereiro de 2002, coube a ele decretar a prisão do ex-presidente do Congresso Nacional Jader Barbalho (PMDB-PA), naquele momento um dos políticos mais influentes do país.
Jader foi preso, algemado e passou 16 horas numa cela da Polícia Federal em Palmas. O senador foi acusado de envolvimento no desvio de dinheiro da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). O rombo na estatal foi calculado em R$ 1,7 bilhão, em valores da época. Por conta da prisão de Jader e de outras medidas relacionadas à investigação, Alderico foi criticado por políticos e até pelo desembargador Tourinho Neto. Foi Tourinho quem mandou soltar Jader, como fez semana passada com Cachoeira.
— Trata-se de um magistrado da maior competência, que tem histórico no combate à corrupção, principalmente em casos que envolvem políticos — afirmou o líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR).
O desembargador federal Cândido Ribeiro, responsável pelo voto que ajudou a garantir a legalidade das escutas da Operação Monte Carlo, afirmou que o processo não será prejudicado com a troca de juízes.
— O processo criminal com réu preso tem prioridade em relação a qualquer outro processo. Então, esse processo vai ter um andamento célere, rápido — afirmou Ribeiro.

Beba na fonte: Juiz que assumiu caso Cachoeira decretou prisão de Jader Barbalho – O Globo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *