O governo ainda não desistiu de impor uma idade mínima para as aposentadorias ligadas ao INSS. Em reunião com os líderes de partidos da...

O governo ainda não desistiu de impor uma idade mínima para as aposentadorias ligadas ao INSS. Em reunião com os líderes de partidos da base no Ministério da Fazenda, interlocutores do governo pediram prazo até o dia 10 de julho para apresentar uma proposta em substituição ao fim do fator previdenciário.

A rodada de negociação foi provocada pela decisão do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), anunciada aos líderes de por o tema no plenário na próxima semana. Os deputados querem votar o projeto que acaba com o fator previdenciário e institui a regra apelidada de 85/95. Essa proposta tem o apoio das centrais sindicais. Por essa fórmula, para se aposentar com o teto do benefício, a soma da idade e do tempo trabalhado deve chegar a 85 anos, no caso de mulheres, e 95 anos, se homem.

O fator previdenciário é o mecanismo usado para definir o valor do benefício que leva em conta o tempo de contribuição, a idade e a expectativa de vida do trabalhador. A regra faz com que os trabalhadores se aposentem mais tarde para obter o teto da aposentadoria. Na rodada de conversa desta quarta, o governo ponderou sobre a necessidade de instituir uma idade mínima para aposentadoria para valer no futuro, não atingindo os trabalhadores que já estão no mercado, e uma atualização periódica da regra 85/95.

O líder do PDT, André Figueiredo (CE), disse que o governo pretende instituir uma reavaliação dessa fórmula, considerando o aumento da expectativa de vida do trabalhador. “Nós vamos avançar na discussão até o dia 10 de julho e levar a proposta ao plenário no mês de agosto. Vamos votar em agosto independentemente de chegar a um acordo ou não”, afirmou Figueiredo. Participaram da reunião com os líderes, os ministros da Fazenda, Guido Mantega, da Previdência, Garibaldi Alves Filho, de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e os secretários-executivos Nelson Barbosa (Fazenda) e Carlos Gabas (Previdência).

Beba na fonte: Governo quer idade mínima para aposentadoria do INSS – economia – – Estadão.

Comentários

  • INDIGNADO

    28/06/2012 #1 Author

    Enquanto isso os parlamentos que contarem ao menos oito anos de exercício em seus mandatos populares, independentemente da idade, podem se aposentar como tal recebendo os mesmos “salários” que percebiam quando ocupavam esses cargos, salvo outro entendimento mais recente e mais atualizado, pois, houveram rumores de que esse benefício deveria ser extinto. Será que foi? Não creio, por que, quando alguma mudança se projeta para dimunir suas benesses, dificilmente é acolhida ou aprovada.

    Quanto aos serviços públicos concursados espera o Governo que morram antes de começarem a fruir suas aposentadorias, para as quais a vida toda produtiva contribuiram aguardando exatamente essa contraprestação.

    Para aqueles tudo enquanto que para esses N A D A!

    Responder

  • PT, PCC e Eleição

    28/06/2012 #2 Author

    … Essa idade mínima já poderia ter sido fixada na meia Reforma da Previdência que o lula fêm em 2003 (EC 41/03), mas o molusco não teve coragem de mexer com as Centrais Sindicais, de onde ele saiu. Porisso naquela reforma, lula mudou as regras de aposentadoria apenas dos Funcionários Públicos (categoria que o lula sempre considerou privilegiada). Depois da EC nº 41/03, um funcionário público para se aposentar tem que conjugar 35 anos de contribuição com 60 anos de idade, enquanto que os contribuintes do setor privado podem se aposentar com 53 anos de idade………….

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *