Da Folha Online. Senadores da oposição estudam convidar os dirigentes da Receita Federal que pediram exoneração do órgão para prestar depoimentos no Senado sobre...

Da Folha Online.

Senadores da oposição estudam convidar os dirigentes da Receita Federal que pediram exoneração do órgão para prestar depoimentos no Senado sobre a crise que atinge a instituição. A oposição espera que os 12 integrantes da alta cúpula da Receita que entregaram os cargos possam confirmar a ingerência política do governo sobre o órgão, como denunciado pela ex-secretária da Receita Lina Vieira.

Lina disse ter tido um encontro com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) no qual a petista teria lhe pedido para “agilizar” as investigações sobre familiares do senador José Sarney (PMDB-AP).

O depoimento dos dirigentes é negociado nos bastidores entre o DEM e o PSDB. A Folha Online apurou que os senadores não querem revelar a estratégia para o convite uma vez que a base aliada governista poderia se articular para impedir que compareçam ao Senado para depor.

Oficialmente, a oposição não confirma que pretende convidar os 12 dirigentes da Receita para depor nem em qual comissão os requerimentos com os convites vão ser apresentados.

“Não é que seja segredo, mas temos que definir as nossas estratégias de atuação. Quem quer esclarecer os fatos, quer ter depoimentos”, disse o senador José Agripino Maia (DEM-RN).

A oposição espera que os dirigentes confirmem a versão de Lina sobre a suposta interferência de Dilma em investigações da Receita sobre familiares do presidente do Senado. A ex-secretária sustenta que a ministra lhe pediu, em encontro reservado, para “agilizar” as investigações sobre os parentes do senador –o que foi interpretado por Lina como um pedido para encerrar as investigações.

Dilma nega o encontro e afirma que nunca fez qualquer pedido à ex-secretária relacionado a Sarney. O GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência da República também não acatou pedido da oposição para enviar ao Congresso imagens do circuito interno de TV da Casa Civil que poderiam comprovar que Lina esteve no prédio no final do ano passado para o encontro com Dilma.

Doze integrantes da alta cúpula do órgão entregaram os cargos ontem em resposta às exonerações de funcionários ligados à ex-secretária Lina Vieira –como Alberto Amadei Neto e Iraneth Maria Dias Weiler. Iraneth foi chefe de gabinete de Lina e teria confirmado o suposto encontro entre a ministra e Lina.

“A secretária Lina ofereceu sua versão. O senador Eduardo Suplicy [PT-SP] concorda que o encontro houve. Antes, nós tínhamos a versão da Dilma com a Lina. Agora, temos funcionários graduados da Receita que se demitem. Cada um se soma à Lina na argumentação de que a Receita está sendo usada para fins políticos”, disse Agripino.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *