A despeito de ter sido condenado por injúria racial por Paulo Preto e de ter sido forçado a se retratar e pagar uma indenização...

A despeito de ter sido condenado por injúria racial por Paulo Preto e de ter sido forçado a se retratar e pagar uma indenização de R$ 30 mil para encerrar uma  ação civil aberta pelo jornalista Heraldo Pereira, o apresentador da TV do bispo Edir Macedo Paulo Henrique Amorim voltou a ofender o colega da Rede Globo.

Em manchete estampada na capa do blog, PHA provoca: “Heraldo, Maurício Black não é um negro de alma branca” (veja reprodução acima). É a chamada para uma entrevista publicada na edição deste mês da Revista Raça na qual ele tenta explicar aquilo que Heraldo classifica como “racismo secundário”– manifestações de preconceito explícitas ou implícitas feitas de maneira reiterada.

Paulo Henrique Amorim ainda responde a processo-crime aberto pelo MP do Distrito Federal por racismo e injúria racial. Heraldo figura no processo como vítima. O caso deve ser julgado este semestre. Se for condenado, o jornalista perde a primariedade e pode ir parar na cadeia pelas ofensas que tem proferido em seu blog.

Comentários

  • Trindade

    09/07/2012 #1 Author

    Pannunzio, concordo com quase tudo nessa matéria, mas nunca poderia concordar quando voce escreve: “o apresentador da TV do bispo Edir Macedo Paulo Henrique Amorim voltou a ofender o COLEGA da Rede Globo”, discordo porque o “colega” como colocado no texto iguala PHA ao Eraldo Pereira como compamnheiros de profissão e isso é falso, pois o PHA se foi jornalista algum dia eu não sei, mas sei que agora ele é capacho do PT e a direção nacional do partido e escreve a soldo de estatais todo tipo lixo contra nobres biografias da politica, jornalismo e justiça brasileira e por outro lado enche de louros notorios picaretas e aloprados do petismo nacional.
    O Eraldo não, ele é um notório e respeitado jornalista da imprensa brasileira.

    Responder

  • Jose Almeida

    04/07/2012 #2 Author

    O problema não foi a injuria ou o racismo, o problema foi o PHA. Que fim levou o Boris Casy?

    Responder

  • JB

    03/07/2012 #3 Author

    Nos anos 60 do século passado, a banda inglesa “The Yardbirds” já protestava contra o autoritarismo, o preconceito e o racismo…

    Mr. You’re Better Man Than I

    Can you judge a man
    By the way he wears his hair?
    Can you read his mind
    By the clothes that he wears?
    Can you see a bad man
    By the pattern on his tie?

    Chorus:
    Then Mister you’re a better man than I
    Yeah Mister You’re a better man than I
    Oh Mister You’re a better man than I
    Yeah Mister You’re a better man than I

    Could you tell a wise man
    By the way he speaks or spells?
    Is this more important
    Than the stories that he tells?
    And call a man a fool
    If for wealth he doesn’t strive

    Chorus:
    Then Mister you’re a better man than I
    Yeah Mister You’re a better man than I
    Oh Mister You’re a better man than I
    Yeah Mister You’re a better man than I

    Could you condemn a man
    If your faith he doesn’t hold?
    Say the colour of his skin
    Is the colour of his soul?
    Or could you say if men
    For king and country all must die?

    Chorus
    Then Mister you’re a better man than I
    Yeah You’re a better man than I
    Oh Mister You’re a better man than I
    Yeah Mister You’re a better man than I

    Hoje, no século XXI, é inaceitável que ainda exista espaço para discursos autoritários e racistas na imprensa. Muito menos sua defesa reiterada por meio de blogueiros patrocinados por empresas estatais.

    Responder

  • justo

    03/07/2012 #4 Author

    O que mais me impressiona nestes textos que tentam defender o indefensável é a quantidade de “entendimentos” que eles depreendem das frases ofensivas e racistas que foram usadas por PHA.
    Chega a ser ridículo este tipo de tentativa.
    A frase “negro de alma branca”, usada para qualificar alguém, é sim racista e pejorativa.
    Ponto final.

    Responder

    • silva

      03/07/2012 #5 Author

      Ponto final sem argumento e chamando o outro de ridículo impossibilita o debate. Os meus argumentos continuam educadamennte lá, à disposição das críticas, na busca do bom debate.

    • justo

      03/07/2012 #6 Author

      Meu caro Silva, seu entendimento do que lê me parece ser deficiente. Eu não te chamei de ridículo, mas sim seus “argumentos”. Leia novamente o que escrevi. Não vou debater contigo. Não existe justificativa que possa mudar os fatos.
      Abraços.

  • silva

    03/07/2012 #7 Author

    Racismo é tentar desmerecer alguém por sua raça. Se for crime criticar um negro por algo que ele faça ou fale (e não pelo fato de ser negro), então os negros formarão uma casta suprema e imune a contestações. PHA criticou Heraldo por sua alegada falta de engajamento em causas de interesse dos negros e por sua alegada subserviência à Globo. Não o procurou desmerecer por ser negro. Se Heraldo merece ou não as críticas de PHA eu não sei. Só acho que criticar um negro dizendo que ele não defende causas negras pode até ser calúnia, mas não é racismo.

    Tampouco o uso da expressão negro de alma branca é racismo no contexto em que PHA a sacou. Ele a proferiu em um contexto de crítica, logo, a alma branca é qualificação negativa em um negro, e nada se diz haver de errado na essência de ser negro, que pressupõe alma negra, tão digna quanto a branca. O ponto fulcral criticado é haver um negro cuja alma em vez de ser negra (e ter alma negra aqui equivale a defender as causas de sua raça), tem é alma branca, isto é, não defende as causas de sua raça. Não se critica, portanto, a raça negra, mas sim o negro que não a honra, por alegadamente deixar de defender determinadas causas. Dizer em tom crítico que um negro deixa de honrar sua raça não é racismo, pois não é tentar desmerecer alguém por ser negro, mas por ser fraco, velhaco ou omisso. É o homem que assim age que está sendo criticado, não a raça dele. E criticar homens pelo que fazem é normal, não estando os negros isentos dessas críticas.

    Responder

    • Fábio Pannunzio

      03/07/2012 #8 Author

      E o que é qu você acharia da frase “ele não tem nenhum mérito para estar ali” a não ser o de ser filho de uma família pobre e negro” ? É racismo ou não ?

    • silva

      03/07/2012 #9 Author

      PHA disse, em suma, que apesar de ser negro (e ser negro aí não é pejorativo, mas uma implícita virtude), Heraldo é um cara ruim. Perceba que o ruim em Heraldo, segundo PHA, não é a raça, mas a ação como homem singular, APESAR da raça. Um negro, assim como um japonês, pode agir mal e, se o faz, a pessoa que acha que houve ação negativa pode criticar, sem demérito aos outros negros ou japoneses, mas apenas àquele que supostamente erra. Não me parece que deva ser inviabilizada a crítica a um homem negro que supostamente fraqueja na defesa de sua raça.

      É certo que a crítica, do modo que foi posta, coloca em Heraldo a exigência de uma virtude, por ser ele negro e por ser tal virtude esperada em negros, na visão de PHA. Aí tem-se uma exigência de virtude supostamente inerente à raça negra (lutar por suas causas). Nesse ponto há uma cobrança em função da raça. Algo como: “você é negro e os negros são bons em X, portanto, você deve ser bom em X, mas, como não é, eu te critico.” Aí chega-se ao cerne: atribuir uma qualidade positiva a uma raça é racismo? Dizer que os negros tendem a ser em média mais velozes é racismo? Falar que os japoneses são corporalmente mais flexíveis é racismo? Tratar de supostas características diferenciais de grupos étnicos é racismo?

      No caso, a característica diferencial positiva que PHA atribui aos negros e diz faltar em Heraldo é o combate à discriminação. É justo exigir que todos os negros combatam a discriminação que sabidamente eles sofrem? É racismo cobrar dos negros a tarefa de lutarem contra a discriminação por eles sofrida? Sob a perspectiva da exigência de conscientização e luta que recai sobre todo grupo oprimido, essa cobrança não é deletérea para o grupo em foco. É uma forma de exigência de luta direcionada a quem sofre discriminação. Cobrar essa mobilização é racismo? Supondo que de fato existe discriminação, essa mobilização de fileiras não me parece desmoralizar quem precisa de fato lutar. Se os negros são discriminados, como de fato são, a exigência de sua luta não implica dizer que são inferiores. Implica dizer que são injustiçados e que parte da saída para tal situação não será conseguida sem luta. Isso é racismo? Ou racismo é premiar a cordeirice de quem não luta contra a própria discriminação. Pensemos bem.

    • Fábio Pannunzio

      03/07/2012 #10 Author

      Implica sim. Por que não dizem “Fábio Pannunzio não tem nenhum mérito para estar ali na bancada do Jornal da Band além de ser branco e filho de uma família de classe média”? O que é que tem a ver a cor da pele com qualquer mérito supostamente não-racial (particularmente não acredito nem em mérito nem em demérito racial, acho que isso é coisa de racista) ? Nesse caso, por que ser branco constituiria uma condição vantajosa para justificar meu desempenho profissional ou minhas conquista ? Ou isso não é equivalente a discriminar todos os não-brancos? Isso é racismo ou não ?
      E tem mais dois argumentos insofismáveis:
      – Paulo Henrique Amorim reconheceu, no corpo da retratação que propôs e assinou, que foi “infeliz” ao usar essa expressão. Se admite ter sido infeliz, por que reitera a infelicidade ?
      – Paulo Henrique Amorim foi condenado em ação civil proposta por Paulo Preto por injúria racial.
      Injúria racial reiterada é racismo ou não ?

    • silva

      03/07/2012 #11 Author

      Também acho que ele (PHA) arriscou demais ao entrar em terreno tão espinhoso quanto o uso transverso e irônico de uma expressão normalmente dotada de sentido racista. Isso o deixou em péssima situação por depender de uma lógica muito complexa para se defender de uma acusação superficialmente muito fácil de entender.

      Daí a retratação, o reconhecimento de ter usado expressão infeliz e outros bichos.

      Mas isso não me impede de avaliar a lógica diferenciada que se aplica ao caso. Não sou obrigado a desistir de examinar o sentido menos evidente de tudo isso apenas porque ele dá mais trabalho de pensar.

      E dizer “Fábio só está lá por ser branco” é sim racismo, pois implica que ser branco gera superioridade. Mas o que PHA disse foi “Heraldo não luta contra o racismo mesmo sendo negro e devendo fazê-lo”. Onde está o desmerecimento ao negro? O que há é uma crítica ao homem singular Heraldo, por suposta passividade.

      O que há é uma exortação à luta por parte dos negros. A indicação de uma responsabilidade de luta diferenciada e superior que recai (segundo PHA) sobre os negros, por serem propriamente eles os discriminados.

      Pode-se concordar ou discordar da existência dessa responsabilidade diferencial… Mas defender que ela exista não é dizer que o negro é inferior, mas sim reconhecer que ele é colocado injustamente em posição discriminada e, portanto, deve lutar contra isso.

      A imposição de responsabilidade de luta a quem sofre uma injustiça (os negros) não é dizer que sejam eles intrínsecamente inferiores, mas sim que são postos sob condições desfavorecidas e devem atuar pra reverter isso, junto com outros segmentos da sociedade.

      Combater atos que possam indicar passividade diante de uma situação de discriminação não é desmerecer a raça. É estimular uma postura ativa contra a discriminação. Pode-se gostar ou não disso, mas criminalizar a exortação à luta contra quem discrimina o negro (mesmo dentre os negros) é descabido.

      Não é racismo alguém dizer que Heraldo é omisso em uma luta em que deveria ser mais ativo. Pode ser calúnia. Heraldo pode ser um lutador na verdade. Mas isso não é racismo, pois não ataca a dignidade da raça, mas apenas a atitude de um negro que (segundo PHA) deveria lutar mais.

    • Kumprindo

      03/07/2012 #12 Author

      NEGRO DE ALMA BRANCA é uma expressão racista.

      Essa de contexto é muleta.

      Essa de contexto não passa de um “veja bem”.

      Essa expressão é muito pejorativa, e se for prestar bem atenção, não apenas é utilizada para ofender um negro como também é ofensiva aos brancos.

      Pois remete a época da escravidão onde a ação do homem branco como “dono” de outro ser humano era totalmente reprovável e o negro na sua posição de “ter um dono” era a de inquestionável vitima.

      Desde então essa pessoa PHA, que você vem aqui defender de forma tão efusiva, tenta se justificar.

      Quer justificar o injustificável.

      Os meus amigos negros tem o mesmo status social que eu. Tem bons empregos, construiram suas familias.

      Já foram vitimas de racismo ? Sim. Todos eles já me contaram situações a que foram expostos.

      Mas nenhum deles que saber da tal militancia. Aliás, eles não dão a minima para militancia, para quotas, etc, etc, etc.

      Querem é viver suas vidas, tomar a sua cerveja, criar seus filhos, chorar e dar risada como qualquer um.

      Seriam meus amigos negros, NEGROS DE ALMA BRANCA ?

    • silva

      03/07/2012 #13 Author

      As coisas existem em seus contextos. Uma mesma fala pode ter diversos significados. Dizer “negro de alma branca” pra elogiar é de fato racista, pois se atribui à alma branca uma qualidade superior à alma negra. Dizer “negro de alma branca pra criticar” é diferente, como procurei mostrar acima. Essas são as bases lógicas da posição que defendo. Elas estão aí claramente postas para serem criticadas. Mas ainda não o foram. Dizer diretamente que a expressão é racista sem considerar o contexto é passar ao largo da lógica que apresentei. Então essa lógica continua lá, incólume.
      Se amigos negros (também os tenho) não querem lutar pela causa negra, isso é um direito deles. Mas uma postura crítica quanto a essa não ação também não pode ser tida como ilegal. Não se trata de criminalizar quem não luta contra o racismo, mas de não criminalizar quem critica esses que não lutam. Uma pessoa discriminada que luta tem o direito de dizer que o outro discriminado que não luta está errado. Pode estar certa ou errada, mas não é criminosa por dizer isso na exortação à luta.

    • Fábio Pannunzio

      03/07/2012 #14 Author

      E impor aos negros a militância no combate ao racismo não é racismo ? Visto que é uma sociopatia que deve ser combatida por todos (está na Constituição brasileira!), por que só os negros perderiam o direito à cor de sua alma ao se esquivarem da imposição desse engajamento ? Por que um branco não perde a “braquitude” quando opta por não ser militante na luta contra o racismo ? Ou combater o racismo é obrigação só dos negros ?

    • silva

      03/07/2012 #15 Author

      Ninguém disse que é obrigação só dos negros. O que PHA diz, implicitamente, é que é obrigação diferencial dos negros, visto que são eles os que sofrem na carne a injusta discriminação.

      Pode-se concordar ou não com essa imposição diferencial de responsabilidade, decorrente da suposta obrigação que cada um de nós tem de defender nossos irmãos e filhos oprimidos.

      O que não se justifica é criminalizar quem aponta essa responsabilidade supostamente diferenciada.

      Quando alguém fala: “ei, é VOCÊ o discriminado e, portanto, mais que os demais, VOCÊ precisa lutar” pode-se concordar ou não. O que não se pode é interditar criminalmente essa idéia sob alegação de racismo.

      Não há nisso menosprezo aos negros, mas estímulo a que se conscientizem de sua injusta discriminação e lutem contra isso. E conscientização e luta são pontos fundamentais para a superação da sociopatia do racismo.

      Mais. Todo cidadão decente deve a meu ver lutar contra o racismo. A exortação aos negros para que lutem contra o racismo não tira dos brancos a responsabilidade de lutar também. A imposição (por PHA) de responsabilidade diferencial aos negros não se confunde com a eliminação da responsabilidade dos brancos.

      O branco deve lutar contra o racismo por amor à verdade de sermos todos iguais. O negro deve fazer isso por essa razão e (segundo PHA) por um motivo adicional: sofrer na carne a injusta discriminação; ver filhos e irmãos e pais sofrerem isso. Esse motivo a mais é que leva a responsabilidade adicional, para PHA.

      Certa ou errada, essa posição dele não é criminosa, pois em vez de estimular busca combater condições mantenedoras do racismo, que se tornaria bem mais difícil de combater se os próprios negros não lutassem contra ele.

    • Kumprido

      03/07/2012 #16 Author

      Incolume nada !

      Quem é PHA para jogar na cara de Heraldo que ele deveria partir para a militancia ?

      Quem é PHA para julgar Heraldo da forma como fez no que motivou a ação e continua julgundo ?

      Ou Heraldo é o unico negro bem sucedido que não está na militancia ?

      PHA quer atingir Heraldo porque Heraldo é um funcionário gabaritado da Globo.

      Chegou onde PHA nunca chegou quando foi funcionário da mesma Globo.

      A unica forma que ele encontrou para chutar a canela do Heraldo é fazendo o que tem feito.

      Sabe o que eu acho ? PHA ve Heraldo na cadeira que ele sempre quis sentar e não conseguiu e não se conforma, isso sim.

    • silva

      03/07/2012 #17 Author

      Bom, julgar possíveis motivações psicológicas dos envolvidos é coisa do campo das mais vaporosas especulações. Não me cabe entrar nisso. Mas aproveito pra elogiar o blog, que realmente fomenta o debate livre. Bacana mesmo!

  • Airton

    02/07/2012 #18 Author

    O PHA só se realizará quando pegar algum tempo na cadeia . E de SP .

    Responder

  • Riquixá

    02/07/2012 #19 Author

    Por essa e por muitas outras acredito que Heraldo calculou incorretamente ao oferecer um acordo.

    Possivelmente Heraldo pensou em matar o processo rapidamente e seguir com a sua vida.

    Mas acredito que ignorou o histórico de Paulo Henrique Amorim ao ser tão generoso.

    Heraldo deveria processar novamente, e desta, vez ir até as ultimas consequencias. Nenhum acordo. Vamos se os magistrados conseguem visualizar a linha que separa o direito a critica da agressão vulgar.

    Extremamente irritante e ofensiva a postura de Paulo Henrique Amorim – fortemente determinado a insinar Heraldo “como ser um bom negro”. Beira o patético se não fosse tão ofensivo.

    Responder

  • justo

    02/07/2012 #20 Author

    Até a algum tempo atrás, o blog do Nassif retirava todo e qualquer comentário que fosse contra a ordem do PT/Governo. Recentemente alguns comentários contrários estão sendo admitidos. Obviamente não todos. No blog do PHA nenhum comentário contrário é permitido. Este é o tipo de democracia e imparcialidade que eles se arrogam possuir.Reinaldo Azevedo assume em seu blog que petralha não posta, mas comentários inteligente que forem contrários mas que nao tenham propaganda pro-PT passam, apesar de que o Reinaldo já assume sua posição politica, PHA, Nassif e outros que tem seus blogs praticamente mantidos pelo governo, não assumem.
    O termo “negro de alma branca” é históricamente reconhecido como oriundo do tempo da escravidão. Refere-se ao negro que era subserviente ao senhor do engenho. Aquele que atuava como o escravagista queira. E foi neste sentido o artigo original do PHA. Todos entenderam que o recado era fazer entender que o Heraldo havia sido subserviente a globo, como um “negro de alma branca”. Sendo seu único mérito ser negro…
    PHA pode até não ser racista, mas não dá para justificar o injustificável.

    Responder

    • Mauricio Soares

      02/07/2012 #21 Author

      Em relação a suas considerações sobre o blog do Nassif concluo que não acompanha suas postagens e/ou deve estar comentando por ouvir dizer. Acompanho o blog do Nassif há algum tempo, o espaço é recheado de contraditório. O autor se posiciona claramente em relação aos temas, não foge de expor sua opinião. Mesmo assim o blog é eivado de debate, a freguesia é majoritariamente de esquerda, mas há grande participação de direitistas, alguns cativos e enriquecem bastante o espaço. Não só permite comentários negativos em relação ao governo, como posta tais comentários no espaço principal, esse tipo de atitude refere-se também a comentários que contraditam posições de seus posts. Dos que eu conheço é o espaço mais democrático para discussão e de maior diversidade temática. Sugiro que dê uma expiada mais atenta, vai verificar o que estou dizendo.

    • Fábio Pannunzio

      02/07/2012 #22 Author

      Concordo com você, Maurício. O Nassif é um democrata. Não há comparação possível entre ele o o outro.

    • justo

      02/07/2012 #23 Author

      Pannunzio… Não compartilho de tua visão. Mas a respeito. Porém concordo que o paralelo de comparação é muito, mas muito, diferente sim.

    • Marcelo G

      02/07/2012 #24 Author

      Nada se compara a PHA, nada…

    • justo

      02/07/2012 #25 Author

      Por quê que o contraditório tem que ser sempre de “direitistas”? Contraditório é contraditório até mesmo por quem tem a mesma visão politica, mas diferente em certos pontos.
      Eu, atualmente, apenas leio o que o Nassif escreve,mas não vejo um número de leitores que dele discordem não. E o pouco que vejo, acabo assistindo a um verdadeiro massacre por qualquer opinião contrária. Deixam-se os argumentos de lado e partem para a agressão direta. Concordo que isto não tem nada a ver com a posição do Nassif, mas um certo ordenamento deveria haver. Qualquer um que emita uma opinião contrária nos seus textos é “direitista” ou é do PIG. Isto deixou de ser inteligente para ser confundido com partida de futebol.E isto sem falar na dose de antissemitismo que há por lá.

    • Raimundo Iniesta

      02/07/2012 #26 Author

      É sujeito em questão que é um branco de alma negra.
      Negra no sentido de escuridão, trevas, inferno, assim como o bispo do capeta.

  • MarceloF

    02/07/2012 #27 Author

    Esse PHA está prcisando mesmo de uma temporada na cadeia para ver se coloca a cabeça no lugar. Não sei qual o problema dele com o Heraldo. Ou é uma raiva pessoal (inveja do sucesso do moço, que tá na Globo), ou é racismo de fato. Espero que o advogado do Heraldo mande essa provocação para informar o juiz do caso (criminal).
    Sds.,
    de MarceloF.

    Responder

  • Marcelo G

    02/07/2012 #28 Author

    Caro Pannunzio, só faltou nessa imagem que você colocou aquela já clássica propaganda da Caixa Econômica que segue impávida patrocinando a página desse pseudo-jornalista. Continua lá!!

    Abs
    Marcelo

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *