O líder tucano Arthur Virgílio (AM) acaba de anunciar em plenário a decisão do partido dele de abandonar o Conselho de Ética. Marisa Serrano...

O líder tucano Arthur Virgílio (AM) acaba de anunciar em plenário a decisão do partido dele de abandonar o Conselho de Ética.

Marisa Serrano (MS) e Sérgio Guerra (PE) deixam de participar do colegiado, que recentemente votou pelo arquivamento de 11 reclamações contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Como suplente, Virgílio também não vai mais comparecer às reuniões.

Virgílio é um dos defensores da reformulação do colegiado. “Essa forma como o colegiado está posto está condenada. Mostrou que o processo está viciado. Se condenar não condenou, se absolver não absolveu”.

A debandada é a segunda do dia feita pela oposição, que critica a forma como o colegiado tem atuado.

Mais cedo, os Democratas anunciaram que não fariam mais parte do Conselho de Ética. Assim, o colegiado deixa de contar com a participação de Eliseu Resende (MG), Heráclito Fortes (PI) e Demóstenes Torres (GO), além dos três suplentes.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *