Este post é um exercício de reflexão. Se você quiser fazer uma leitura crítica, tenha em consideração que, a rigor, é um exercício de...

Este post é um exercício de reflexão. Se você quiser fazer uma leitura crítica, tenha em consideração que, a rigor, é um exercício de especulação e futurologia. Mas convém anotar o que vou dizer para depois, no começo de setembro, conferir a capacidade deste blogueiro de analisar e antecipar cenários.

É bem provável que o País viva dois momentos bem distintos — um de catarse, outro de grande frustração — ao término do julgamento mais importante da história do STF.

A catarse: quando os réus, pelo menos grande parte deles, forem condenados, o que fatalmente vai ocorrer.

A frustração: o arbitramento das penas. Não espere ver alguém purgando uma cadeia longa.  A corte constitucional tem aversão pelo cárcere e poderá permanecer fidelíssima à tradição secular de não trancafiar políticos.

A leitura da peça de acusação elaborada pelo Procurador-Geral Antônio Fernando de Souza não permite outra expectativa que não a de condenação dos réus. As provas são robustas e, por mais que os advogados tentem, não conseguirão consagrar a tese de que o escândalo inexistente é produto de um delírio coletivo antipetista.

A esta altura, dado o conjunto probatório e o ambiente político, o STF não tem nenhuma condição de simplesmente absolver os denunciados e mandar o caso para o lixo da história. Ninguém, nem o mais garantista dos juízes, se arricaria a chancelar a suspeita de que o guardião da Constituição é um trampolim para a impunidade.

Repare no comportamento dos julgadores. Antevejo surpresas incríveis. Por exemplo: como vai votar o ministro Gilmar Mendes ? Tóffoli vai se dar por impedido ou participará do julgamento ?

Os dois julgadores estão numa condição diametralmente oposta perante os olhos da opinião pública. Tóffoli é dado como voto certo contra a condenação dos mensaleiros não apenas por sua atuação profissional pretérita, mas também por vínculos pessoais com procuradores dos denunciados.

Gilmar Mendes, ao contrário, é tido como voto certo contra a turma de José Dirceu — principalmente graças à polêmica em que se envolveu com Lula, a quem acusou de tentar chantageá-lo.

Será mesmo ?

Tenha em mente que o embate Lula X Gilmar Mendes deu ao ministro a condição moral necessária, inclusive, para absolver todos os réus. Estou falando de condição moral, de condição política, não de fundamentação jurídica. O que acontecerá se Gilmar Mendes votar a favor de Dirceu e seus comparsas ? Nada!

No máximo, sua isenção será elogiada por quem hoje o critica. Assim, Gilmar ganha se votar contra o que se espera dele e nada ganha se votar conforme o esperado. Para todos os que viram no histrionismo do ministro um gesto de heroísmo, restarão a estupefação e o silêncio.

E Tóffoli ?

Tóffoli também ganha se fizer o contrário do que se espera: dar-se por impedido. Mas é altamente improvável que tome essa iniciativa porque ela não geraria nenhum outro ganho secundário. Ademais, ele já atuou no caso e produziu atos processuais. A hora de se afastar do julgamento, portanto, já passou.

Mas e se Tóffoli, ao participar, votar pela condenação — mesmo que seja de apenas alguns dos réus ? Aí ele ganha mais do que perde. Ganha o mesmo que Gilmar Mendes fazendo o oposto do que se espera: sai da condição de suspeito para a de julgador justo e correto.

Vamos agora ao cenário seguinte. Os ministro se reúnem e julgam. Condenam os mensaleiros. O próximo passo é o arbitramento das penas.É aí que, ao que tudo indica, pode haver uma solução salomônica.

É bem provável que José Dirceu, Delúbio, João Paulo Cunha e José Genoíno cheguem a essa etapa carimbados com o rótulo transitado em julgado de quadrilheiros que assaltaram os cofres do erário para nutrir seu esquema político.

Já seria um feito e tanto, uma pena que os condenaria ao ostracismo, a ganhar a vida como párias (ou consultores) longe dos negócios da política. Ficariam inelegíveis, estariam desmoralizados. Nem a condescendência de um partido lascivo como o PT seria suficiente para assegurar-lhes uma sobrevida.

Respingaria em Lula. Como ficaria a situação do maior advogado dos mensaleiros, justamente o ex-presidente que parece disposto a torrar todo o seu (ainda) enorme capital político numa aposta tão ruim ?

Condenados os mensaleiros, condenado Lula. Tanto no plano moral, que não parece preocupar muito o pragmático ex-presidente, quanto no político, este sim suscitador de uma enorme preocupação. O carimbo de ladrões calaria fundo na alma dos mensaleiros, mas seria corrosivo para a imagem pública de Lula, ainda hoje o único pilar consistente do petismo.

Depois disso, será de se indagar se ainda será preciso mandar alguém para a cadeia. É provável que sim. E aí está Delúbio Soares para assumir, como um bovino que se oferece às piranhas,  todo o sacrifício da roubalheira sacrossanta do lulopetismo.

Prepare-se para o mês de agosto.Promete ser muito mais do que o mês do cachorro louco.

E depois não diga que eu não avisei.

Comentários

  • ivete lamour

    29/12/2012 #1 Author

    É verdade amores meus que o lulinha é vivo demais embora iletrado.Quero que ele venha para o nosso lado como um bofe legal com as minorias transexy.

    Responder

  • Antonio

    03/07/2012 #2 Author

    Não concordo com o Lula sendo “ainda hoje o único pilar consistente do petismo”, pra ser sincero, acho que o Lula nunca foi pilar nenhum, pode-se até dizer que êle sempre foi um ótimo ator, sempre foi um bom oportunista como qualquer bom jogador, é somente avaliar suas alianças com políticos que em bem pouco tempo eram tachados de pilantras e ladrões, mesmo antes de sofrer tantos desgastes, êle nunca conseguiu emplacar um(a) prefeito(a) em São Paulo ou qualquer outra capital de grande porte, vejamos mais alguns dados:

    GOVERNADORES ELEITOS EM 2006-Lula governando a 4 anos

    PSDB:

    ALAGOAS – MINAS G. – PARAIBA – RIO G. DO SUL – RORAIMA – SÃO PAULO = 6 ESTADOS COM 82 MILHÕES DE HABITANTES
    ———————————————————

    GOVERNADORES ELEITOS EM 2010 – Lula governando a 8 anos

    PSDB:

    RORAIMA – PARÁ – TOCANTINS – GOIÁS – MINAS GERAIS –
    SÃO PAULO – PARANÁ – ALAGOAS = 8 ESTADOS, 2 A MAIS QUE EM 2006 COM UMA POPULAÇÃO DE 89 MILHÕES DE HABITANTES

    ———————————————————

    GOVERNADORES ELEITOS EM 2006-Lula GOVERNANDO A 4 ANOS

    P T:

    ACRE – BAHIA – PARÁ – PIAUI – SERGIPE = 5 ESTADOS

    COM UMA POPULAÇÃO DE 37 MILHÕES DE HABITANTES
    ———————————————————

    GOVERNADORES ELEITOS EM 2010 – Lula governando a 8 anos

    P T :

    ACRE – DISTRITO FEDRAL – BAHIA – SERGIPE – RIO G DO SUL

    = 5 ESTADOS E UMA POPULAÇÃO DE 39 MILHÕES DE HABITANTES
    ———————————————————

    Resumo da ópera, sem a banda podre da política, comandada pelo Sarney não haveria o genial Lula e nem o poste transformado em torre Eiffel, agora presidente Dilma.

    Responder

    • Marcelo G

      04/07/2012 #3 Author

      Concordo com cada palavra.

  • Ricardo Mamedes

    03/07/2012 #4 Author

    Pannunzio,

    Discordo de você no aspecto jurídico relativo à figura da suspeição. Eis que não cabe ao Dias Tóffoli “aceitar/declarar” ou não a sua suspeição pelos motivos previstos na Lei processual, mas que tal estado seja adequado faticamente à Lei. E, assim sendo, a ilegitimidade para julgar que advenha dele é uma nódoa a macular o seu voto, que seria então destituído de credibilidade.

    Porém, dado o procedimento do impedimento e da suspeição, considerando o STF como a Corte Suprema, caberá ao Pleno do Tribunal, suscitada a suspeição do Tóffoli, manifestar-se. E ainda que o insensível não se toque, a maioria da Corte pode legitimamente afastá-lo do julgamento.

    Moralmente, meu caro – e também legalmente – não resta a menor condição ao referido Ministro para exarar o seu voto, que estará eivado não somente de uma suspeição acachapante, como também esvaziado dos mais nobres princípios da moral e dos bons costumes.

    E aqui não faço qualquer ponderação sobre o mérito do voto, mas exclusivamente sobre uma situação fático-processual.

    Responder

  • pedro paulo

    03/07/2012 #5 Author

    Fábio, como é do seu conhecimento não sou membro da BESTA, nem Petralha ou integrante do PIG.
    Mas, apesar disso, to apostando na absolvição do Zé Dirceu. A decisão do STF estará impressa em todas as paredes do Memorial da Democracia, que será erguido em terreno público com verba incentivada pela Lei Rouanet.
    Inacreditável.

    Responder

  • justo

    03/07/2012 #6 Author

    É. Este exercício eu também já fiz. Chegamos as mesmas conclusões. Apenas ainda acho que por ter uma memória tão curta, o povo brasileiro, não se dará nenhuma mancha em Lula. Tomara eu esteja errado neste ultimo item… oxalá!

    Responder

  • Mauricio Soares

    03/07/2012 #7 Author

    Vejo uma superestimação das análises dos efeitos e consequências do julgamento do mensalão pelo STF. Claro que uma condenação no prontuário de um político é sempre pior do que ter uma ficha limpa, mas acho que o grosso do efeito negativo surtido pelo escândalo já aconteceu. O processo de descoberta dos fatos teve um grande impacto negativo na imagem do PT, as pessoas já fizeram o julgamento político dos fatos. Quem antipatiza o partido continuará antipatizando mesmo com uma absolvição, quem simpatiza já leva em conta os dados do escândalo, uma condenação não modificará muito este conceito. E quem é indiferente por algum tempo pode ser impactado pela informação, mas logo depois tende a interpretar o fato como POLÍTICO É TUDO LADRÃO. Fará parte da biografia do Lula e com ela ajudará a contar a história do período, mas não o esteriliza politicamente hoje. Há não ser que houvesse uma absolvição acachapante que negasse completamente a prática de qualquer ilícito e servisse de bandeira para o PT, enfim algo completamente improvável, o que não creio. Dou exemplo do Collor, defenestrado pelo impeachment, posteriormente absolvido pelo STF, mesmo voltando a vida pública não recuperou sua imagem. O STF julga criminalmente a partir de agosto, mas o julgamento político já foi feito. Não completamente, mas para min esse jogo já foi jogado.

    Responder

  • Sol

    03/07/2012 #8 Author

    Infelizmente tenho que concordar com você no que diz respeito as penas e a possibilidade do Mendes votar a favor dos mensaleiros. Já o Toffoli, não se engane, ele não tem esse cuidado.
    O fato é que o Supremo tem que julgar e expor essa gente à nação. O que não dá mais é fingir que nada aconteceu, como agora na CPI do Cachoeira que deveria ser Delta.
    De alguma forma esta pouca vergonha que o PT está fazendo nas instituições tem que acabar e o Supremo tem uma excelente oportunidade para ajudar nisso.

    Responder

  • Elias Aredes Junior

    03/07/2012 #9 Author

    Ok, tudo acontece como você previu. O PT é destruído, todo mundo condenado e para o seu deleite, Lula detonado. Destruído. Acho interessante que todos metem o pau, pisam em cima do PT, mas nenhum jornalista (nenhum!) separa o joio do trigo. Ou seja, que tem gente no PT bem intencionada, apesar das pisadas de bola de gente de dentro do partido. Quer saber? Vamos transformar o PSDB em um PRI, eternizá-lo no poder. Mas antes a gente esquece dos escandâlos do governo FHC. Afinal, só petista é que pode ser preso. Só petista pode ser condenado. Pior: só eleitor petista é enganado.

    Responder

    • Lucas

      03/07/2012 #10 Author

      Sr. Elias, as pessoas bem intencionadas, a nata, que existiam no PT já se mandaram há muito tempo.
      Só ficou o corpo de fundo, o rebotalho, a escória!

    • Robson de Oliveira

      03/07/2012 #11 Author

      Inclusive o sr Francisco de Oliveira, o Chico de Oliveira, que deu recentemente uma entrevista magnífica no “Roda Viva” da cultura.

      http://tvcultura.cmais.com.br/rodaviva/roda-viva-entrevista-o-sociologo-chico-de-oliveira

    • Vanessa

      03/07/2012 #12 Author

      Sr Elias …. concordo consigo qdo diz que até existem pessoas boas e bem intencionadas no PT … pois eu acho que existem pessoas boas e bem intencionadas em TODOS os lugares, em todos os partidos, em todas as agremiações, etc.
      E existem pessoas ruins e mal intencionadas em TODOS os lugares tbm!
      O que me irrita com os petralhas (petistas ruins e mal intencionados, infelizmente a grande maioria – pois, como disse o Lucas no comentário, a grande maioria dos realmente bons já saiu do PT) é que vc não consegue argumentar com eles ….. ELES sempre tem razão e vc sempre está errada ….. mesmo qdo é evidente para qualquer pessoa possuidora de 1 neurônio que não é assim.
      Me incomoda demais esta mania de “doutrinação” que a petralhada tem ….. é um saco! ‘Patrulhamento’, então é tremendamente irritante!
      Eu tenho uma opinião e respeito a opinião dos outros …. e não suporto qdo os ‘donos da verdade’ tentam impingir sua opinião aos demais
      Os ‘donos da verdade’, para mim, se cairem de quatro não levantam mais … ELES PASTAM.

    • marcjaguar

      03/07/2012 #13 Author

      Esse exercicio de logica eh exemplo de puro mau caratismo intelectual.
      Petista bem intencionado? Onde?
      Hoje em dia ser petista e ser bem intencionado eh como tentar misturar agua com oleo.
      Se o sujeito eh honesto ele nao pode estar num partido que aceita como validas as praticas politicas do PT. Simples assim.
      Pertencer a um partido que foi contra o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal e se dizer “bem intencionado” soh pode ser piada!
      E se tem algum partido que hoje representa o PRI no Brasil em termos de projeto de poder e nivel de corrupcao, esse partido eh o PT.

      Mas no final eh sempre assim…quando faltam argumentos vem sempre aquela ladainha de que na epoca de FHC teve privataria, banestado, etc, etc, etc…..tudo com o objetivo de dizer que o que o PT faz hoje nao eh nada diferente do que jah se fazia antes…..eh muita cara de pau para um partido que se auto proclamava como sendo o guardiao da etica na politica….tsc, tsc.

      Abraco. Pannunzio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *