Um policial militar foi morto agora há pouco por dois motociclistas no bairro do Pacaembu, um dos mais nobres de São Paulo. A execução...

Um policial militar foi morto agora há pouco por dois motociclistas no bairro do Pacaembu, um dos mais nobres de São Paulo. A execução aconteceu agora há pouco na rua Almirante Pereira Guimarães, na altura no número 200. O local fica a cerca de 500 metros da sede da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

O policial estava à paisana. Ele descia a rua com uma agenda na mão quando os dois assassinos o abordaram. Um dos criminosos desceu e disparou seis tiros. Ferido, o homem ainda tentou correr, mas logo perdeu as forças  e caiu.

Ainda não há dados sobre a identificação da vítima. A informação de que é da PM foi dada pelo soldado que atendeu a ocorrência. A viatura que esteve no local ainda tentou levar o homem para um hospital, mas ele já havia morrido.

Este é o décimo policial executado pelo crime organizado. É a primeira vez que uma execução ocorre longe da periferia conflagrada de São Paulo.

A Secretaria de Segurança Pública ainda não admitiu claramente a gravidade da situação e continua negando que essas mortes estejam sendo engendradas pelo PCC, organização cuja existência é negada pela cúpula da SSP.

Comentários

  • carlos

    13/10/2012 #1 Author

    Hoje dia 13.10.2012 ás 21hs mais uma Policial Militar do Estado de São Paulo, lotado no 3º Batalhão de Choque morre na Avenida Barros Magaldi com vários tiros, mesmo de colete a prova de balas levou um tiro no peito e transfiquiçou e o restante na cabeça.
    A maquina de segurança pública de São Paulo esta sendo atacada, aonde vai parrar estes ataques.
    O Governador, Secretário de Segurança Pública e os Comandos das Policias falam que são fatos isolados, poderia até que ser, mas os policias estão sendo mortos por fuzil

    Responder

  • BELARMINO

    06/07/2012 #2 Author

    Nem a policia está segura, quem dirá nós cidadãos.

    Mais um pai de família e a vida dos moleques dele estragadas, sem chance na vida e revoltados pela falta do pai.

    Deus os guarde !

    Responder

  • Ruy Queiroz

    04/07/2012 #3 Author

    Por que o marajá tem direito a esse batalhão e essa frota de blindados para proteger sua família ? Isso não caracteriza desvio de dinheiro e funcionários públicos ? Por que médico não tem escolta quando vai salvar vidas ? O que o diferencia um juiz de um morador de rua ? Somos todos seres humanos ou um juiz é um ser supremo como muitos se julgam ? Esse “assalto” imagino que seja apenas um aviso do 1133. O governador veio a público incitar a violência pela sua tropa de execução sumária que se conhece pela sigla ROTA. Tal entidade, já deveria ter sido removida desde o tempo que acharcava comerciantes na década de 70 e 80 e é considerada uma equipe que tem salvo conduto para matar, ou seja, imagino que estamos preparando os milicianos de São Paulo. Tenho vergonha de ter nascido num tempo que meu país se tornou tão vulgar, onde o governante tem projeto de poder e a justiça corporativa, se encarrega em prender supostos devedores de pensão alimentícia, onde muitas ações são fraudadas, apenas para sustentar um sistema fracassado que só tem poder contra pais de família, porque quando afrontam homens do crime, esses fogem às suas responsabilidades, porque quem tem … tem medo como diz o ditado da Cadeia. Obrigado.

    Responder

  • JoaoFlorentino DaSilva

    03/07/2012 #5 Author

    E vao morrer muitos mais, a menos que os bandidos dos palacios facam acordo com o que eles chamam de “bandidos” da periferia. Mortes, arrastoes, sequestros, balas perdidas, violencia desenfreada em todos os niveis, inseguranca gera, isso e’ pouco, porque a maior parte da populacao ainda acha que esta tudo bem. Estao reclamando de que? Tempos de trevas abaixo da linha do Equador, meu caro!

    Responder

    • damastor dagobé

      03/07/2012 #6 Author

      Na verdade, parte da “sinistra” mais obtusa vibra de alegria quando um policial morre, para eles os facínoras são um tipo “companheiro de viagem”, um revolucionário potencial mal orientado, que será muito útil na grende revolução final, uma de suas fantasias mais loucas junto com a “crise final do capitalismo” ou a “greve geral”…loucos e insensatos com seu trágico equivoco levando todos a beira do tumulo.

    • José Carlos

      03/07/2012 #7 Author

      Extra Extra! Pannunzio Desinforma!

      http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1114451-ex-pm-e-morto-durante-assalto-na-produtora-do-cqc-em-sp.shtml

      Um ex-policial militar foi morto no início da tarde desta terça-feira (3) durante um assalto na região do Pacaembu, na zona oeste de São Paulo.

      O crime aconteceu por volta das 13h40 na rua Almirante Pereira Guimarães, em frente à produtora Cuatro Cabezas –que produz o programa televisivo “CQC”–, onde o ex-PM Denílson Nogueira dos Santos, 35, trabalhava como segurança.

      Segundo informações da Polícia Militar, funcionários da produtora, acompanhados do segurança, foram a uma agência bancária na avenida Paulista para realizar um saque de R$ 90 mil.

      Ao voltarem para a produtora e estacionarem o carro, eles foram abordados por dois homens que chegaram em duas motos, ambos armados. O segurança reagiu, chegou a balear um dos assaltantes, mas foi baleado por ambos.

      Um dos criminosos fugiu em sua moto. Outro, que foi baleado, abandonou a moto e a arma, fugindo a pé. Poucos metros à frente, foi resgatado por uma terceira moto, na qual fugiu.

      O segurança foi socorrido por um carro da PM que passava pelo local e levado ao pronto-socorro do Hospital das Clínicas, onde morreu.

      A polícia diz ter indícios de que os criminosos acompanharam os funcionários desde a agência bancária até a empresa. Foram apreendidas a moto, uma Honda Fan 150 vermelha, e a arma, uma pistola calibre 380, abandonadas pelos assaltantes.

      A arma do policial, um revólver calibre 38, era irregular e também foi apreendida. Santos não trabalhava para a PM desde 1999, quando foi expulso da corporação.

      Consultada pela reportagem, a produtora Cuatro Cabezas ainda não havia se pronunciado até as 16h20 desta terça.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *