GABRIELA GUERREIRO O Senado aprovou ontem o fim do voto secreto para as cassações de mandato de deputados federais e senadores. Por 56 votos...

GABRIELA GUERREIRO

O Senado aprovou ontem o fim do voto secreto para as cassações de mandato de deputados federais e senadores.

Por 56 votos a 1, o plenário aprovou a proposta de emenda constitucional do voto aberto, que ainda precisa passar pela Câmara dos Deputados para entrar em vigor.

Mas a mudança não deve ser aprovada pelos deputados a tempo de valer na votação da cassação do senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), marcada para a próxima quarta-feira.

Apesar de líderes partidários da Câmara afirmarem que há acordo para votar o fim do voto secreto nas cassações, a proposta que tramita na Casa não entrou na pauta do plenário.

No total, 56 senadores apoiaram a proposta. O único a votar contra foi o senador Lobão Filho (PMDB-MA), que defende o voto secreto nas cassações de mandato como forma de preservar o julgamento do parlamentar.

“Acho que cassação tem que ter voto secreto, não tem que ser sujeita a pressões, mas calcada em fatos. Os parlamentares trabalham como julgadores, é uma questão de foro íntimo”, afirmou.

A proposta mantém votação secreta do Congresso para indicação de autoridades do governo federal, autarquias, embaixadores ou tribunais superiores, vetos presidenciais e casos como exoneração do procurador-geral da República.

Beba na fonte: Folha de S.Paulo – Poder – Senado aprova fim do voto secreto nas cassações – 05/07/2012.

Comentários

  • Luciano Buisine

    05/07/2012 #1 Author

    Porque o voto secreto é somente para cassações de Deputados/Senadores? Onde anda a democracia neste país? O voto dado pelos parlamentares, na minha modesta opinião, tem que ser aberto e publicado para conhecimento público, em todas as instâncias da vida do país, principalmente, quando envolve no seu bojo, assuntos de relevantes interesses em benefício do povo. Assim, através da divulgação dos nomes daqueles que votaram, ficaremos a par de quem votou contra o povo.
    Que se acabe também com o “VOTO OBRIGATÓRIO” que não passa de uma “DITADURA ELEITOREIRA”. Qualquer país, democratico por excelência, o voto é facultativo, e nem por isso o eleitor deixa de comparecer às urnas. Veja o exemplo dos Estados Unidos, Espanha, França etc…. Aquí, neste país tupiniquim, somos chantageados por êsses póliticos desavergonhados. Até quando, ninguém sabe.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *