Da Folha Online. O senador Flávio Arns (PT-PR) disse que depositou nesta quarta-feira na conta do PT os R$ 66 mil que devia ao...

Da Folha Online.

O senador Flávio Arns (PT-PR) disse que depositou nesta quarta-feira na conta do PT os R$ 66 mil que devia ao partido referente às contribuições partidárias não pagas desde 2007. Sem pendências financeiras, o petista confirmou hoje que vai entregar na sexta-feira o pedido de desfiliação da legenda ao TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral) do Paraná e à Executiva Nacional do PT.

Segundo a assessoria de Arns, o depósito foi feito na conta do PT no Banco do Brasil. Procurado pela reportagem, o partido disse por meio de sua assessoria que vai confirmar o pagamento.

Arns afirmou que deixaria o PT após ficar inconformado com a posição do partido no Conselho de Ética, que votou pelo arquivamento dos processos contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

“Eu não fiquei aborrecido, fiquei envergonhado. Foram bandeiras rasgadas, jogadas no lixo. Vou buscar na Justiça a possibilidade de sair do partido, não apenas para manter o mandato, mas para que a Justiça diga que o partido deve ser fiel ao parlamentar, que deve manter as suas bandeiras”, afirmou na sessão do Conselho de Ética que arquivou as denúncias contra Sarney.

Arns está filiado ao PT desde 2001. Em 2002, foi eleito senador pelo Paraná. Antes do PT, foi filiado ao PSDB. Começou sua trajetória política em 1991, quando foi eleito para seu primeiro mandato como deputado federal. Em 1994, reelegeu-se para mais dois mandatos.

A assessoria de Arns não confirmou qual partido o senador se filiará após sair do PT.

Além de Arns, o PT também perdeu a senadora Marina Silva, que trocou o partido pelo PV.

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *